Você está na página 1de 2

A Revolta dos Duendes

Em 1365 a.C., muitos Duendes do Mundo formaram uma comissão onde


tentariam tomar o poder para si próprios, tentando enfrentar os poderes
de bruxos, mutantes e vampiros. Um deles, o mais forte, sábio e
poderoso, Glubkin, era a favor dessa Revolução, pois o tamanho de sua
ambição se igualava ao tamanho de seus poderes. Glubkin queria
libertar o seu povo dos sacrifícios que eram obrigados a fazer pelos
Vampiros, mas sabia que os bruxos eram contra os vampiros e tentavam
libertar os Duendes havia séculos, mas o poder dos Vampiros da
Antiguidade era maior e precisavam da ajuda dos mutantes para isso,
porém eles não queriam se envolver nessa briga, considerando-se
neutros.

Três anos mais tarde, em 1362 a.C., quando todos do mundo mágico
sabiam da armação das criaturas, os mutantes entraram na briga contra
os Vampiros para libertar os miseráveis Duendes. Mas nenhum ser
mágico no mundo sabe do poder, dos mistérios e dos segredos dessas
tais criaturas. Eles guardavam uma quantidade de poder em suas
mentes tão sabias, que nenhum povo poderia enfrentar, sendo Bruxo,
Vampiro ou Mutante. Mas os Duendes ainda não queriam que a
Revolução acontecesse. Tinham seus motivos, que nunca ninguém
soube. E foi em 1352 a.C. que a Revolução estourou, os Duendes se
revoltaram contra os Bruxos, Vampiros e Mutantes. Houve muitas
mortes, muitos e muitos seres foram mortos, tanto mágicos quanto
trouxas.

Drumfartico, o poderoso Vampiro das Trevas, Junglon, o mais forte


Mutante e Silvarrom, o grande, mais sábio e poderoso bruxo. Foram
obrigados a se unirem para acabar com a Revolução desses seres
revoltados, que são os Duendes.

Foram longos cinco anos de repressão no mundo mágico, mas


Drumfartico, Junglon e Silvarrom conseguiram derrotar os Duendes e os
prenderam num grande castelo, até que pensassem num destino para
os Duendes. Esse trabalho foi completamente de Silvarrom, porque
Drumfartico e Junglon sumiram e nunca mais foram vistos, deixando-o
sozinho para conseguir um lugar para essas criaturas mágicas.
Silvarrom criou então o Banco Gringotes, onde os Duendes foram
obrigados a jurarem proteção e lealdade eterna aos bruxos, pois foi
graças a um deles que até hoje os Duendes têm um trabalho, um
salário, uma vida...

Silvarrom foi o maior bruxo de antes de Cristo, hoje em dia pode-se


encontrar tudo sobre a vida dele no Museu Internacional da Magia em
Paris/França, país e cidade onde Silvarrom nasceu.