A bacia Billings é protegida pela Lei de Proteção dos Mananciais desde a década de setenta, mas devido á falta

de fiscalização, descaso e impunidade do poder público, somados a falta de conhecimento e opção de moradia por parte da população, a bacia vem sofrendo sérios problemas com ocupações irregulares, desmatamento, poluição do solo e da água. Com o objetivo de recuperar e proteger a sub-bacia 142 de danos causados por ações antrópicas, pesquisamos a região e elaboramos propostas para a solução ou amenização dos principais problemas ambientais e urbanos.

1930 - A Light inicia a construção da represa Billings.

1940 - Início de loteamentos industriais em Santo Amaro.

1950 - Santo Amaro torna-se um dos grande polos industriais de São Paulo.

1960 - Surge a viação Cidade Dutra.

1975 - Lei de Proteção dos Mananciais.

1980 - 261.230 habitantes.

2008 - Área de 132 mil km² e 673.000 habitantes.

Fonte: IBGE 2000

Imagem : Wagner Ramalho

• • • • • •

Ocupações irregulares; Falta de saneamento básico; Moradias inadequadas; Contaminação da água e do solo; Proliferação de doenças; Risco de enchentes.

Fonte: UIT

Imagens : Wagner Ramalho

Essas fotos do entorno de um dos córregos, mostram a densa urbanização da área. De acordo com a Lei № 898/75 de Proteção dos Mananciais, parte dessas construções são irregulares.

Imagem: Google Earth

Desmatamento: •Redução da biodiversidade; •Queda da qualidade do ar; •Aumento da poluição sonora; •Vulnerabilidade dos córregos e braços da represa; •Permite o aumento de áreas urbanizadas.

Imagem: Google Earth

Mineradora: •Degradação do solo; •Contaminação dos lençóis freáticos; •Erosão.

Foram coletadas três amostras de água de pontos distintos da represa, para analise laboratorial de seus parâmetros físicos (potencial hidrogeniônico e turbidez) e químicos (quantidade de oxigênio dissolvido, ferro dissolvido, cloro residual, fósforo e nitrogênio amoniacal). Em cada ponto foram coletados 500 ml de água, e o critério para a escolha dos pontos de coleta foram aspectos visuais. Para cada ponto foi elaborado uma tabela com os resultados das analises, onde é possível a comparação com os parâmetros determinados pela Resolução CONAMA № 357/2005 ( artigos 14, 15, 16 e 17 ).

Primeiro ponto de coleta: córrego.

Imagem : Wagner Ramalho

Nesta imagem geral de um dos córregos, vemos várias casas construídas onde deveria existir mata ciliar. O esgoto das casas é lançado no córrego sem nenhum tratamento (in natura) contribuindo para a poluição da água e do solo, aumentando as chances de enchentes e proliferação de doenças.

Parâmetros Determinados
FÍSICOS
pH Turbidez

Unidade

Conama 357 Art. 14 Classe 1
6,0 – 9,0 até 40 UNT mínimo 6 mg O₂/L até 0,020 mg P/L
3,7 mg/L N, para pH ≤ 7,5 2,0 mg/L N, para 7,5 < pH ≤ 8,0 1,0 mg/L N, para 8,0 < pH ≤ 8,5 0,5 mg/L N, para pH > 8,5

Valor Encontrado
7 50 - 100 10 2,5 7

Condição de qualidade do parâmetro
Todas as classes Classe 2 ou superior Todas as classes Classe 4 Classe 3 ou superior

UpH UNT mg O₂/L mg P/L mg N-NH₃/L

QUÍMICOS
O₂ Dissolvido Fósforo total * N Amoniacal total

Cloro residual Ferro dissolvido

mg Cl/L mg Fe/L

até 0,01 mg Cl/L até 0,3 mg Fe/L

0,1 0

Classe 4 Todas as classes

Parâmetros Determinados
FÍSICOS
pH Turbidez

Unidade

Conama 357 Art. 15 Classe 2
6,0 – 9,0 até 100 UNT mínimo 5 mg O₂/L até 0,030 mg P/L
3,7 mg/L N, para pH ≤ 7,5 2,0 mg/L N, para 7,5 < pH ≤ 8,0 1,0 mg/L N, para 8,0 < pH ≤ 8,5 0,5 mg/L N, para pH > 8,5

Valor Encontrado
7 50 - 100 10 2,5 7

Condição de qualidade do parâmetro
Todas as classes Classe 2 ou superior Todas as classes Classe 4 Classe 3 ou superior

UpH UNT mg O₂/L mg P/L mg N-NH₃/L

QUÍMICOS
O₂ Dissolvido Fósforo total * N Amoniacal total

Cloro residual Ferro dissolvido

mg Cl/L mg Fe/L

até 0,01 mg Cl/L até 0,3 mg Fe/L

0,1 0

Classe 4 Todas as classes

Parâmetros Determinados
FÍSICOS
pH Turbidez

Unidade

Conama 357 Art. 16 Classe 3
6,0 – 9,0 até 100 UNT mínimo 4 mg O₂/L até 0,050 mg P/L
13,3 mg/L N, para pH ≤ 7,5 5,6 mg/L N, para 7,5 < pH ≤ 8,0 2,2 mg/L N, para 8,0 < pH ≤ 8,5 1 mg/L N, para pH > 8,5

Valor Encontrado
7 50 - 100 10 2,5 7

Condição de qualidade do parâmetro
Todas as classes Classe 2 ou superior Todas as classes Classe 4 Classe 3 ou superior

UpH UNT mg O₂/L mg P/L mg N-NH₃/L

QUÍMICOS
O₂ Dissolvido Fósforo total * N Amoniacal total

Cloro residual Ferro dissolvido

mg Cl/L mg Fe/L

até 0,01 mg Cl/L até 5 mg Fe/L

0,1 0

Classe 4 Todas as classes

*ambiente lêntico.

Segundo ponto de coleta: braço da bacia.

Imagem : Wagner Ramalho

Em um dos braços da represa Billings (foto acima), observamos a presença de resíduos orgânicos e inorgânicos, forte odor e coloração esverdeada na água, decorrente da presença de algas.

Parâmetros Determinados
FÍSICOS
pH Turbidez

Unidade

Conama 357 Art. 14 Classe 1
6,0 – 9,0 até 40 UNT mínimo 6 mg O₂/L até 0,020 mg P/L
3,7 mg/L N, para pH ≤ 7,5 2,0 mg/L N, para 7,5 < pH ≤ 8,0 1,0 mg/L N, para 8,0 < pH ≤ 8,5 0,5 mg/L N, para pH > 8,5

Valor Encontrado
6,5 200 9 1 4

Condição de qualidade do parâmetro
Todas as classes Classe 4 Todas as classes Classe 4 Classe 3 ou superior

UpH UNT mg O₂/L mg P/L mg N-NH₃/L

QUÍMICOS
O₂ Dissolvido Fósforo total * N Amoniacal total

Cloro residual Ferro dissolvido

mg Cl/L mg Fe/L

até 0,01 mg Cl/L até 0,3 mg Fe/L

3 0

Classe 4 Todas as classes

Parâmetros Determinados
FÍSICOS
pH Turbidez

Unidade

Conama 357 Art. 15 Classe 2
6,0 – 9,0 até 100 UNT mínimo 5 mg O₂/L até 0,030 mg P/L
3,7 mg/L N, para pH ≤ 7,5 2,0 mg/L N, para 7,5 < pH ≤ 8,0 1,0 mg/L N, para 8,0 < pH ≤ 8,5 0,5 mg/L N, para pH > 8,5

Valor Encontrado
6,5 200 9 1 4

Condição de qualidade do parâmetro
Todas as classes Classe 4 Todas as classes Classe 4 Classe 3 ou superior

UpH UNT mg O₂/L mg P/L mg N-NH₃/L

QUÍMICOS
O₂ Dissolvido Fósforo total * N Amoniacal total

Cloro residual Ferro dissolvido

mg Cl/L mg Fe/L

até 0,01 mg Cl/L até 0,3 mg Fe/L

3 0

Classe 4 Todas as classes

Parâmetros Determinados
FÍSICOS
pH Turbidez

Unidade

Conama 357 Art. 16 Classe 3
6,0 – 9,0 até 100 UNT mínimo 4 mg O₂/L até 0,050 mg P/L
13,3 mg/L N, para pH ≤ 7,5 5,6 mg/L N, para 7,5 < pH ≤ 8,0 2,2 mg/L N, para 8,0 < pH ≤ 8,5 1 mg/L N, para pH > 8,5

Valor Encontrado
6,5 200 9 1 4

Condição de qualidade do parâmetro
Todas as classes Classe 4 Todas as classes Classe 4 Classe 3 ou superior

UpH UNT mg O₂/L mg P/L mg N-NH₃/L

QUÍMICOS
O₂ Dissolvido Fósforo total * N Amoniacal total

Cloro residual Ferro dissolvido

mg Cl/L mg Fe/L

até 0,01 mg Cl/L até 5 mg Fe/L

3 0

Classe 4 Todas as classes

*ambiente lêntico.

Terceiro ponto de coleta: Ilha do Bororé.

Imagens : Wagner Ramalho

Essas imagens proporcionam uma visualização da ilha e do entorno dela. Na ilha há menos áreas construídas e densidade demográfica que os outros pontos, e mais vegetação também, e esses aspectos refletem na melhor qualidade da água.

Parâmetros Determinados
FÍSICOS
pH Turbidez

Unidade

Conama 357 Art. 14 Classe 1
6,0 – 9,0 até 40 UNT mínimo 6 mg O₂/L até 0,020 mg P/L
3,7 mg/L N, para pH ≤ 7,5 2,0 mg/L N, para 7,5 < pH ≤ 8,0 1,0 mg/L N, para 8,0 < pH ≤ 8,5 0,5 mg/L N, para pH > 8,5

Valor Encontrado
6,5 50 6 0 1

Condição de qualidade do parâmetro
Todas as classes Classe 2 ou superior Todas as classes Todas as classes Todas as classes

UpH UNT mg O₂/L mg P/L mg N-NH₃/L

QUÍMICOS
O₂ Dissolvido Fósforo total * N Amoniacal total

Cloro residual Ferro dissolvido

mg Cl/L mg Fe/L

até 0,01 mg Cl/L até 0,3 mg Fe/L

0,1 0,25

Classe 4 Todas as classes

Parâmetros Determinados
FÍSICOS
pH Turbidez

Unidade

Conama 357 Art. 15 Classe 2
6,0 – 9,0 até 100 UNT mínimo 5 mg O₂/L até 0,030 mg P/L
3,7 mg/L N, para pH ≤ 7,5 2,0 mg/L N, para 7,5 < pH ≤ 8,0 1,0 mg/L N, para 8,0 < pH ≤ 8,5 0,5 mg/L N, para pH > 8,5

Valor Encontrado
6,5 50 6 0 1

Condição de qualidade do parâmetro
Todas as classes Classe 2 ou superior Todas as classes Todas as classes Todas as classes

UpH UNT mg O₂/L mg P/L mg N-NH₃/L

QUÍMICOS
O₂ Dissolvido Fósforo total * N Amoniacal total

Cloro residual Ferro dissolvido

mg Cl/L mg Fe/L

até 0,01 mg Cl/L até 0,3 mg Fe/L

0,1 0,25

Classe 4 Todas as classes

Parâmetros Determinados
FÍSICOS
pH Turbidez

Unidade

Conama 357 Art. 16 Classe 3
6,0 – 9,0 até 100 UNT mínimo 4 mg O₂/L até 0,050 mg P/L
13,3 mg/L N, para pH ≤ 7,5 5,6 mg/L N, para 7,5 < pH ≤ 8,0 2,2 mg/L N, para 8,0 < pH ≤ 8,5 1 mg/L N, para pH > 8,5

Valor Encontrado
6,5 50 6 0 1

Condição de qualidade do parâmetro
Todas as classes Classe 2 ou superior Todas as classes Todas as classes Todas as classes

UpH UNT mg O₂/L mg P/L mg N-NH₃/L

QUÍMICOS
O₂ Dissolvido Fósforo total * N Amoniacal total

Cloro residual Ferro dissolvido

mg Cl/L mg Fe/L

até 0,01 mg Cl/L até 5 mg Fe/L

0,1 0,25

Classe 4 Todas as classes

*ambiente lêntico.

Capela do Socorro • Área: 132,2 km² • População: 672.901 habitantes • Densidade demográfica: 5.010 hab./km² Grajaú • Área: 93,2 km² • População: 433.614 habitantes • Densidade demográfica: 4.686 hab./km² Sub-bacia 142 • Área: 8,2 km² • População: 38.425 habitantes • Densidade demográfica: 4.686 hab./km²

Área Distritos/Cidade (Km²) Grajaú Itaquera Jaçanã República Alto de Pinheiros São Paulo 93,2 14,7 7,5 2,4 7,4

População 433.614 218.533 93.553 42.632 40.637

Densidade Demográfica (hab/Km²) 4.686 14.924 12.606 18.502 5.403

Crescimento anual da população ( % ) 6,28 1,59 0,63 -2,2 -1,39 0,88
Fonte: IBGE 2000

Fonte: IBGE 2000

Distritos/Cidade
Grajaú Jaçanã Itaquera Alto de Pinheiros República São Paulo

Porcentagem de domicílios em favela
16,47% 8,3% 5,91% 0% 0% 12,6%
Fonte: IBGE 2000

Fonte: IBGE 2000

USO E OCUPAÇÃO DO SOLO

Fonte: IBGE 2000

Fonte: IBGE 2000

Distritos/Cidade Grajaú Itaquera Jaçanã Alto de Pinheiros República São Paulo

Total de domicílios 86.223 53.442 24.412 13.696 20.810 2.985.977

Média de moradores por domicílio 3,84 3,75 3,67 3,18 2,22 3,46
Fonte: IBGE 2000 / SEADE

Distritos/Cidade
República Jaçanã Itaquera Alto de Pinheiros Grajaú São Paulo

Domicílios com água encanada (%)
99 98,8 98,1 96,5 93,45 98,15

Domicilios com coleta de esgoto (%)
99,3 74 84 98,8 68

Consumo de água por habitante m³
12,73 4,23 4,21 15,44 3,37 5,6

Fonte: IBGE 2000 / SABESP 2000

Distritos/Cidade
República Jaçanã Itaquera Grajaú Alto de Pinheiros São Paulo

Taxa anual de homicídios por 100 mil habitantes
32 17 14 12 1 13

Taxa anual de roubos por 100 mil habitantes
3.779 472 731 552 2.883 1000
Fonte: INFOCRIM-SSP 2009

Distritos/Cidade
República

Domicílios com coleta de lixo (%)
99,97 99,94 99,8 88,68 81,68 94,19

Área verde por Habitante (m²)
6,39 18,74 84,9 162,18 77,7 58,1

Distritos/Cidade
Alto de Pinheiros República Jaçanã Itaquera Grajaú São Paulo

Renda per Capita
R$ 2.252,47 R$ 1.018,03 R$ 435,28 R$ 319,21 R$ 222,19 R$ 610,04

Habitantes Desempregados (%)
9,47 9,32 12,29 15,03 16,24 13,23
Fonte: IBGE / DIEESE 2000

Alto de Pinheiros Itaquera Grajaú Jaçanã São Paulo

Fonte: IBGE 2000 / SVMA 2000

C/F UBS/AMA

C

C C/F AMA UBS/AMA F C/F C

EDUCAÇÃO SAÚDE

F

ENSINO FUNDAMENTAL

C CRECHE

Fonte: IBGE 2000

•Condomínio sustentável pela CDHU; •Equipamentos de saúde, educação, cultura e lazer; •Ginásio Olímpico; •Parque, com escola focada em jardinagem e educação ambiental; •Reflorestamento, e recuperação de áreas degradas.

A proposta da habitação é tirar uma parte de moradias em áreas de risco . São oito Comunidades no total de 1.467 moradias, há aproximadamente na sub- bacia 5.600 moradias em favelas. Os critérios para remoção foi de acordo com o grau de risco: • Moradias com declividade acima de 45º. • Moradias com a distância menor de 15m de faixa de proteção dos cursos d'águas, Resolução CONAMA 369/2006. • Quantidades de moradias quem há em cada favela, quanto mais casas, sobe o risco de acidentes e doenças. Lei DE HABITAÇÃO
nº 11.124/2005. Art. 2º:

Fonte :Habisp/ Elaborado por Wagner Ramalho

Favela Jardim Icaraí II e III: propriedade mista com área total de 98.077,25 m ² . Aproximadamente 482 imóveis nesta favela. Motivo da remoção: há uma micro bacia e córrego; risco de enchentes; risco de doenças causadas pelo falta de saneamento básico. Favela Sete de Setembro II: também conhecida como Favela Jardim Almeida Prado: propriedade pública com área total de 45.545,23 m² . Há aproximadamente 451 imóveis nesta favela. Motivo da remoção: há córrego; risco de enchentes; risco de doenças causadas pelo falta de saneamento básico. Favela Jardim Itajai : propriedade pública com área total de 15.749,37 m² . Há aproximadamente 147 imóveis nesta favela. Motivo da remoção: moradia inadequada há córrego; risco de enchentes; risco de doenças causadas pelo falta de saneamento básico. Favela Teodoro Cocher : propriedade pública com área total de 14.642,66m² . Há aproximadamente 129 imóveis nesta favela. Motivo da remoção: há córrego; risco de enchentes; risco de doenças causadas pelo falta de saneamento básico.
Fonte : Habisp

Favela Boa Vista: propriedade pública com uma área total de 11.186,94 m². Há aproximadamente 113 imóveis nesta favela. Motivo da remoção: há uma micro bacia e um córrego; risco de enchentes; risco de doenças causadas pela falta de saneamento básico. Favela Nova Brasília V: propriedade particular com uma área total de 2.908,27 m². Há aproximadamente 50 imóveis nesta favela. Motivo da remoção: há córrego risco de enchentes; risco de doenças causadas pela falta de saneamento básico. Favela Samuel Khuri: propriedade particular com uma área total de 6.493,09m² . Há aproximadamente 48 imóveis nesta favela. Motivo da remoção há córrego: risco de enchentes; risco de doenças causadas pela falta de saneamento básico. Favela Recanto da Alegria I e II: propriedade particular, com uma área total de 4.914,26m² .Há aproximadamente 47 imóveis nesta favela. Motivo da remoção: há um córrego; risco de enchentes; risco de doenças causadas pela falta de saneamento básico.
Fonte : Habisp

Dentro do conjunto habitacional haverá várias obras sociais e ambientais: • • • • • AMA 24H; EMEI; ETEC; BIODIGESTOR/GÁS; COORPERATIVA DE RECICLAGEM

Fonte :Habisp/ Elaborado por Wagner Ramalho

O programa beneficiará 1.500 família com as parcerias da Prefeitura de São Paulo, Eletropaulo, SABESP, CDHU, e a Caixa Econômica Federal.
Estatuto da Cidade (Lei 10.257, art. 40º plano diretor)

Imagens:Wagner Ramalho, jd. Apuanã

•Área total de: 214.000 m²; •Área para construção: 160.500 m²; •1600 moradias; •200 prédios; •8 apartamentos por prédio, com 4 andares
cada; •1 parque com área 113.000 m² .
Estatuto da Cidade (Lei 10.257, art. 40º plano diretor)

Imagens: wikimapia, conjunto Habitacional jd. Apuanã.

Fonte: Cidade Informal

Área do prédio 160 m ² Um banheiro; Área do Apartamento 68 m ² Ventilação e Iluminação natural;

Uma Sala; Uma cozinha

3 dormitórios;

Piso e azulejo;

Fonte : Secretaria Habitacional

Fonte: S H/ Elaborado por Wagner Ramalho

•Prédio com sistema de captação de água pluvial com 1000L de capacidade cada bobinas (total de 6 bobinas). •Caixa de Gordura com capacidade de 400 L por caixa, tirando do esgoto 80.000 L de gordura. •Sistema de capitação da água do chuveiro: capacidade de 100 a 200L de água. Podendo reaproveitar 240.000 L de água do banho, para o vaso sanitário. •O conjunto gerará cerca de 7,4L de esgoto por segundo, que será tratado na ETE de Barueri.

Fonte :Projeto de reuso Wagner Ramalho

Saúde: 1 hospital; 2 AMAS; 2 Unidades Básica de Saúde- UBS; 1 Centro de Apoio Psicossocial- Caps.

Educação: 1 Centro Educacional Unificado – CEU; 1 ETEC; 1 Tele centro; 1 Cursinho para Vestibular; 2 Escolas de ensino médio.

Cultura: 1 Teatro; 1Conservatório de música; 1 Museu da Mata Atlântica; 1 Escola de Jardinagem e es; Paisagismo para todas as idades; 1 Clube para Idosos.

Fonte: Caixa Digital 2003

Área para construção do ginásio

Fonte: Google.

Ginásio olímpico com área de 39.000 m²: Com campo de futebol; 1 Pista de atletismo; 2 Quadras de tênis; 2 Piscina olímpicas; 3 Quadras poliesportivas.

Fonte: Caixa Digital 2003

A elaboração da proposta de reflorestamento foi baseada na Resolução SMA - 8, de 31-1-2008, chave para tomada de decisão para recuperação de áreas degradas, listagem das espécies arbóreas e indicação de sua ocorrência natural nos biomas / ecossistemas e regiões ecológicas do Estado de São Paulo, com a classificação: •Bioma / Ecossistema: FOD – Floresta Ombrófila Densa; •Sussecional: P – Pioneira e NP – Não Pioneira; •Espécie ameaçada de extinção: AME; •Espécie zoocórica: ZOO; Foram selecionadas 80 espécies arbóreas, para o plantio de mudas em diversas áreas que somadas possuem 221,69 ha. Orçamento total para o reflorestamento: R$3.572.751,56.

Imagem : Google Earth

Área 1: 146,289 ha. Plantio de mudas, com espaçamento 2X3 m². Orçamento: R$ 2.454.625,97.

Imagem : Google Earth

Área 2: 32,176 ha. Plantio de mudas, com espaçamento 2X3 m². Orçamento: R$ 539.890,53 .

Imagem : Google Earth

Área 3, mineradora: 43,232 ha. Recuperação do solo: transferência de subsolo e adubação verde. Plantio de mudas, com espaçamento 3X3 m². Orçamento: R$ 578.235,98.

Para a solução e melhoria de todos os problemas da represa Billings, é necessário não somente analisar e propor soluções, mas acima de tudo, conscientizar e cobrar de toda a população da região metropolitana de São Paulo, atitudes condizentes com a importância e grandiosidade da maior cidade do nosso país.

• • • • • • • • • • • • • • • • • • •

atlas-do-trabalho-e-desenvolvimento-da-c.software.informer.com cidadeinformal.prefeitura.sp.gov.br/ www.cetesb.sp.gov.br www.dicionario.pro.br www.dieese.org.br www.emplasa.sp.gov.br www.estatutodacidade.com.br www.etg.ufmg.br www.habisp.inf.br www.ibge.gov.br www.jusbrasil.com.br www.mma.gov.br/conama/ www.mundoquimico.com.br www.nossasaopaulo.org.br www.prefeitura.sp.gov.br www.rededasaguas.org.br www.sabesp.com.br www.sempla.prefeitura.sp.gov.br www.sosbillings.org.br

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful