Você está na página 1de 5

Exércícios para a Prova de Sociologia – 1º e 2º ano

Ai vai gente boa! Questões para você


estudar hein! (Conteúdo - Surgimento da sociologia - Cientificismo -
Iluminismo - Renascimento etc.)

1º Ano
1. A respeito do contexto histórico de emergência da Sociologia, marque a alternativa
correta.
A) A Sociologia consolidou-se, disciplinarmente, em resposta aos novos problemas e desafios
desencadeados por transformações sociais, políticas, econômicas e culturais, cujos marcos
históricos principais foram a Revolução Industrial e a Revolução Francesa.
B) Um dos principais legados do Iluminismo foi a crítica severa às concepções científicas da
realidade social, combinada com a reafirmação de princípios e interpretações de cunho
religioso.
C) A crescente legitimidade científica do saber sociológico, produzido por autores como
Auguste Comte e Émile Durkheim, deveu-se à sua forte crítica ao Iluminismo.
D) Herdeira direta das transformações sociais desencadeadas pela Revolução Industrial e
pela Revolução Francesa, a Sociologia ignorou os métodos racionais de investigação em
favor do conhecimento produzido pelo senso-comum.
E) A sociologia surgiu mediante a necessidade de se explicar a sociedade as questões
teológicas inerentes daquele momento.

2. A Sociologia nasce sob a influência de duas Revoluções: a Industrial e a Francesa. Que


aspectos da Revolução Industrial mais influenciaram a formulação de problemas e conceitos
pela Sociologia?
a) O sistema fabril, o conservadorismo, o individualismo e a situação dos trabalhadores
rurais.
b) O crescimento do radicalismo, a situação da classe trabalhadora, a religiosidade popular e
o
conservadorismo.
c) A situação da classe trabalhadora, a transformação da propriedade, a cidade industrial, a
tecnologia e o sistema fabril.
d) A religiosidade, as mudanças na família, o individualismo e a transformação da
propriedade.
e) O desenvolvimento da ciência, a situação da classe trabalhadora, a religiosidade popular,
a tradição e o racionalismo.

3. (UFUB) Assinale a alternativa correta: O surgimento da Sociologia foi propiciado pela


necessidade de:
a) Observar, medir e comprovar as regras que tornassem possível, através da razão, prever os
fenômenos sociais.
b) Manter uma estrutura de pensamento mítica para a explicação do mundo.
c) Condicionar o indivíduo, através dos rituais, a agir e pensar conforme os ensinamentos
transmitidos pelos deuses.
d) Considerar os fenômenos sociais como propriedade exclusiva de forças transcendentais.
e) Manter a interpretação mágica da realidade como patrimônio de um restrito círculo
sacerdotal.

4. Com o avanço do conhecimento, tornou-se necessária um divisão das ciências em diversas


disciplinas, e para facilitar a sistematização dos estudos e pesquisas, a divisão atualmente
das ciências Sociais abrange as seguintes disciplinas:
a) Sociologia – Economia – Física – Antropologia
b) Sociologia – Política – Engenharia – Economia
c) Sociologia – Economia – Antropologia – Política
d) Sociologia – Economia – Urbanismo - Matemática
e) Sociologia – Política – Economia – Medicina

5. Um dos aspectos mais representativos do Renascimento pode ser destacado no:


a)uso exclusivo de temas de origem religiosa;
b)na valorização de uma vida de renúncia e voltada para a determinação do destino da alma;
c)a exaltação de valores humanos e de uma vida prazerosa, expressos no humanismo e
nohedonismo;
d)na volta à uma vida simples, rústica e ruralizada, onde o abandono das cidades e o declínio
dasatividades comerciais foram sua expressão
e)todas as alternativas estão corretas e se completam.

6. Observados em conjunto, o Renascimento, a Revolução Científica do século


XVII e o Iluminismoapresentam:

a) noção de progresso;
b)a idéia da supremacia dos instintos sobre a razão;
c)o conceito da involução humanista;
d)a percepção de que todo progresso corresponde a uma deterioração das
condições humanas;
e)NRA

7. A evolução do saber científico, da matemática, da química e da física, por exemplo,


permitiramque ocorrê-se, no interior da sociedade européia ocidental um processo
denominado por:
a)determinismo geográfico;
b)geocentrismo ptolomáico;
c)heliocentrismo copernicano;
d)laicização da sociedade;
e)ruralização social.

8. O desenvolvimento de valores seculares e leigos, entre os séculos XVI e XVIII, refletiu-se


sobre os valores religiosos com:
a)sua revalorização e a reafirmação da importância da religião;
b)com a extinção (enfraquecimento) da religião como uma referência de comportamentos;
c)com o desenvolvimento de uma religião mesclada com a ciência, como o catolicismo;
d) a condenação das teses protestantes por serem consideradas meras manifestações
místicas;
e) a submissão da ciência à religião;

9. Entre os novos valores burgueses que emergiam e se consolidavam posteriormente ao


século XV, estava a idéia de lucro, que se contrapunha ao conceito de:
a)salvação da alma pela riqueza;
b)Justo preço;
c)Predestinação;
d)Paraíso, Purgatório e Inferno;
e)Salvação pela Fé.

10. O desenvolvimento do capitalismo esteve associado, principalmente, com o surgimento:


a)do luteranismo;
b)do calvinismo;
c)do catolicismo;
d)do movimento ortodoxo;
e)do islamismo.
11. Um dos aspectos mais representativos do Renascimento pode ser destacado no:
a) uso exclusivo de temas de origem religiosa;
b) na valorização de uma vida de renúncia e voltada para a determinação do destino da alma;
c) a exaltação de valores humanos e de uma vida prazerosa, expressos no humanismo e
nohedonismo;
d) na volta à uma vida simples, rústica e ruralizada, onde o abandono das cidades e o
declínio dasatividades comerciais foram sua expressão
e) todas as alternativas estão corretas e se completam.

2º ano
12. (UEM – Inverno 2008) Em termos sociológicos, assinale a alternativa incorreta sobre o
conceito de classes sociais.
A. Sua utilização visa explicar as formas pelas quais as desigualdades se estruturam e se
reproduzem nas sociedades.
B. De acordo com Karl Marx, as relações entre as classes sociais transformam-se ao longo
da história conforme a dinâmica dos modos de produção.
C. As classes sociais, para Marx, definem-se, sobretudo, pelas relações de cooperação que
se desenvolvem entre os diversos grupos envolvidos no sistema produtivo.
D.A formação de uma classe social, como os proletários, só se realiza na sua relação com a
classe opositora, no caso do exemplo, a burguesia.
E.A afirmação “a história da humanidade é a história das lutas de classes” expressa a ideia
de que as transformações sociais estão profundamente associadas às contradições
existentes entre as classes

13. Numa sociedade capitalista, as mercadorias configuram-se como trabalho materializado,


sob diversas formas. Assim sendo a força de trabalho pode ser entendida como:
A. um fator de produção
B. uma parte do capital de uma empresa
C. uma mercadoria
D. parte das forças produtivas
E. todas estão corretas e se completam

14. (UEL - 2003) Um jovem que havia ingressado recentemente na universidade foi convidado
para uma festa de recepção de calouros. No convite distribuído pelos veteranos não havia
informação sobre o traje apropriado para a festa. O calouro, imaginando que a festa seria
formal, compareceu vestido com traje social. Ao entrar na festa, em que todos estavam
trajando roupas esportivas, causou estranheza, provocando risos, cochichos com
comentários maldosos, olhares de espanto e de admiração. O calouro não estava vestido de
acordo com o grupo e sentiu as represálias sobre o seu comportamento. As regras que regem
o comportamento e as maneiras de se conduzir em sociedade podem ser denominadas,
segundo Émile Durkheim (1858-1917), como fato social.
Considere as afirmativas abaixo sobre as características do fato social para Émile
Durkheim.

I. O fato social é todo fenômeno que ocorre ocasionalmente na sociedade.


II. O fato social caracteriza-se por exercer um poder de coerção sobre as consciências
individuais.
III. O fato social é exterior ao indivíduo e apresenta-se generalizado na coletividade.
IV. O fato social expressa o predomínio do ser individual sobre o ser social.

Assinale a alternativa correta.


a) Apenas as afirmativas I e II são corretas.
b) Apenas as afirmativas I e IV são corretas.
c) Apenas as afirmativas II e III são corretas.
d) Apenas as afirmativas I, III e IV são corretas.
e) Apenas as afirmativas I, II e IV são corretas.

15. No sistema capitalista a chamada mais-valia analisada por Marx significava:


a) a qualificação obtida pelo trabalhador com o desenvolvimento das técnicas;
b)o total de bens produzidos num dado período de tempo;
c)o conjunto de trabalho não remunerado;
d)a soma de capital agregada à produção agrícola;
e)NRA

16.

QUINO. Toda Mafalda. São Paulo: Martins Fontes, 1992.)

Os quadrinhos ilustram uma forma comum de explicar a pobreza e as desigualdades sociais.


Assinale a alternativa que apresenta pressupostos utilizados pela teoria liberal clássica para
compreender a existência da pobreza e que foram também assumidos pela personagem
Susanita em suas falas.
a) A divisão em classes sociais no capitalismo está baseada na liberdade de concorrência;
assim, a pobreza decorre das qualidades e das escolhas individuais.
b) A existência da pobreza pode ser compreendida a partir do estudo das relações de
produção resultantes da exploração de uma classe sobre a outra.
c) As desigualdades sociais podem ser compreendidas através da análise das relações de
dominação entre classes, que determinam o sucesso ou o fracasso dos indivíduos.
d) O empobrecimento de alguns setores sociais no capitalismo decorre da apropriação
privada dos meios de produção, que dificulta a ascensão social da maioria da população.
e) O empobrecimento de grande parte da população mundial decorre da definição pelo
imperialismo de políticas econômicas discriminatórias.

17. Por trás das disputas que os candidatos travam pela preferência do eleitorado, há uma
base minuciosa de informações. Perto das eleições, os concorrentes debruçam-se sobre
gráficos, planilhas e tabelas de preferências de voto, buscando descobrir quais as
tendências dos eleitores. Pesquisadores, escondidos atrás de vidros espelhados,
acompanham as conversas de grupos de pessoas comuns de diferentes classes que, em
troca de um sanduíche e um refrigerante, comentam e debatem as campanhas políticas.
Nessa técnica de pesquisa qualitativa, descobre-se, além da convergência das intenções, as
motivações que se repetem nos votos dos eleitores, as razões gerais que poderiam fazê-los
mudar de opção, como eles propõem e ouvem argumentos sobre o tema.
A aplicação do modelo de pesquisa que aparece descrito no texto baseia-se, principalmente,
na teoria sociológica de Max Weber (1864-1920). A utilização dessa teoria indica que os
pesquisadores pretendem:

a) investigar as funções sociais das instituições, tais como igreja, escola e família, para
entender o comportamento dos grupos sociais.
b) pesquisar o proletariado como a classe social mais importante na estruturação da vida
social.
c) analisar os aparelhos repressores do Estado, pois são eles que determinam os
comportamentos individuais.
d) estudar a psique humana que revela a autonomia do indivíduo em relação à sociedade.
e) pesquisar os sentidos e os significados recíprocos que orientam os indivíduos na maioria
de suas ações e que configuram as relações sociais.
18. Leia os textos que seguem. O primeiro é de autoria do pensador alemão Karl Marx (1818-
1883) e foi publicado pela primeira vez em 1867. O segundo integra um caderno especial
sobre trabalho infantil, do jornal Folha de S. Paulo, publicado em 1997.
“(...) Tornando supérflua a força muscular, a maquinaria permite o emprego de trabalhadores
sem força muscular ou com desenvolvimento físico incompleto, mas com membros mais
flexíveis. Por isso, a primeira preocupação do capitalista, ao empregar a maquinaria, foi a de
utilizar o trabalho das mulheres e das crianças. (...) [Entretanto,] a queda surpreendente e
vertical no número de meninos [empregados nas fábricas] com menos de 13 anos [de idade],
que freqüentemente aparece nas estatísticas inglesas dos últimos 20 anos, foi, em grande
parte, segundo o depoimento dos inspetores de fábrica, resultante de atestados médicos que
aumentavam a idade das crianças para satisfazer a ânsia de exploração do capitalista e a
necessidade de traficância dos pais.” (MARX, K. O Capital: crítica da economia política. 19.
ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002. Livro I, v. 1, p. 451 e 454).
“A Constituição brasileira de 1988 proíbe qualquer tipo de trabalho para menores de 14 anos.
(...) Apesar da proibição constitucional, não existe até hoje uma punição criminal para quem
desobedece à legislação. O empregador que contrata menores de 14 anos está sujeito
apenas a multas. ‘As multas são, na maioria das vezes, irrisórias, permanecendo na casa dos
R$ 500’, afirmou o Procurador do Trabalho Lélio Bentes Corrêa. Além de não sofrer sanção
penal, os empregadores muitas vezes se livram das multas trabalhistas devido a uma brecha
da própria Constituição. O artigo 7o, inciso XXXIII, proíbe ‘qualquer trabalho’ a menores de 14
anos, mas abre uma exceção – ‘salvo na condição de aprendiz’.” (Folha de S. Paulo, 1 maio
1997. Caderno Especial Infância Roubada – Trabalho Infantil.)
Com base nos textos, é correto afirmar:

a) Graças às críticas e aos embates questionando o trabalho infantil durante o século XIX, na
Inglaterra, o Brasil pôde, no final do século XX, comemorar a erradicação do trabalho infantil.
b) Em decorrência do desenvolvimento da maquinaria, foi possível diminuir a quantidade de
trabalho humano, dificultando o emprego do trabalho infantil nas indústrias desde o século
XIX, na Inglaterra, e nos dias atuais, no Brasil.
c) A legislação proibindo o trabalho infantil na Inglaterra do século XIX e a legislação atual
brasileira são instrumentos suficientes para proteger as crianças contra a ambição de lucro
do capitalista.
d) O trabalho infantil foi erradicado na Inglaterra, no século XIX, através das ações de
fiscalização dos inspetores nas fábricas, exemplo que foi seguido no Brasil do século XX.
e) O desenvolvimento da maquinaria na produção capitalista potencializou, no século XIX, o
emprego do trabalho infantil. Naquele contexto, a legislação de proteção à criança pôde ser
burlada, o que ainda se verifica, de certa maneira, no Brasil do final do século XX.