AULA 01 – RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS A Mecânica é subdividida em três grandes ramos: Mecânica dos Corpos Rígidos, Mecânica dos

Corpos Deformáveis e Mecânica dos Fluídos, como indicado abaixo.

Sistema Internacional de Unidades As unidades básicas são: metro (m), quilograma (kg) e segundo (s). As unidades derivadas são, entre outras, força, trabalho, pressão, etc. Força é medida em Newton (N) que é definido como a força que imprime a aceleração de 1 m/s2 à massa de 1 kg. A partir da Equação F=m.a (segunda Lei de Newton), escreve-se: 1 N = 1 kg × 1 m/s2. A pressão é medida no SI em Pascal (Pa) que é definido como a pressão exercida por uma força de 1 Newton uniformemente distribuída sobre uma superfície plana de 1 metro quadrado de área, perpendicular à direção da força Pa = N /m2 . Na prática, muitas vezes prefere-se usar o quilonewton (kN), o quilopascal (kPa), o megapascal (MPa) ou o gigapascal (GPa).

Trigonometria

cosseno e tangente Triângulo qualquer 2 ESTÁTICA 2.Para o estudo da Mecânica necessitam-se dos conceitos fundamentais da Trigonometria Triângulo retângulo Catetos e hipotenusa Seno.1 Forças no plano O sentido da força é indicado por uma seta (vetor). Denomina-se Grupo de forças. . o conjunto de forças aplicadas em um único pontode um corpo.

este ponto está em equilíbrio.Sistema de forças é o conjunto de forças aplicadas simultaneamente em pontos diversos de um mesmo corpo. este ponto permanece em repouso (se estava originalmente em repouso) ou move-se ao longo de uma reta com velocidade constante (se originalmente estava em movimento Exemplo: verificar se o sistema de forças indicado está em equilíbrio As condições necessárias e suficientes para o equilíbrio são: Σ=0 ΣF = 1500 −1000sen30º−2000sen30º = 0 Σ = 1500 − 500 −1000 = 0 ok Σ=0 Σ = 2000cos30º−1000cos30º−866 = 0 Σ = 1732 − 866 − 866 = 0 ok F1 = 1500N F3 = 1000N F = 866N F4 = 2000N Resposta: O sistema de forças está em equilíbrio . 2.2 Equilíbrio de um ponto material Quando a resultante de todas as forças que atuam sobre um ponto material é nula. Este princípio é conseqüência da primeira lei de Newton: “se a força resultante que atua sobre um ponto material é zero.

O Momento depende do módulo de F e da distância de F em ao eixo fixo. se tender a girar o corpo no sentido horário. Define-se o momento escalar do vetor F em relação a 0.Momento de uma força Define-se Momento como a tendência de uma força F fazer girar um corpo rígido em torno de um eixo fixo. “O Momento da resultante de um sistema de forças em relação a um ponto é igual ao momento do sistema ou seja. Convenciona-se momento positivo se a força F tender a girar o corpo no sentido antihorário e negativo. Teorema de Varignon Seja R a resultante do sistema de forças S.3 . O sentido de M0 é definido pelo sentido de rotação imposto pelo vetor F. a soma algébrica dos Momentos de todas as forças componentes em relação ao mesmo ponto O”. como sendo M=F×d O momento M0 é sempre perpendicular ao plano que contém o ponto 0. Momento de um binário .AULA 02 – RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS 2.

Determinação dos esforços horizontais: ΣMA = 0 RBH×200=3000×600 = 9000 N RAH= RBH=9000 N 2. possuirá uma reação horizontal para a esquerda. a soma dos momentos das duas forças em relação a um dado ponto não é zero. Exemplos 1. Determinar as forças horizontais e verticais atuantes nos rebites. O rebite A está sendo “puxado” para a direita. O rebite B está sendo “empurrado” para a esquerda. A soma das componentes das duas forças em qualquer direção é zero. composta por dois rebites de mesmo diâmetro. tendem a fazê-lo girar. Determinar o Momento em A devido ao binário de forças ilustrado na figura. A figura abaixo representa uma junta rebitada.Duas forças F e –F que tenham o mesmo módulo. Apesar de as duas forças não transladarem o corpo no qual atuam. portanto. . Entretanto. possuirá uma reação horizontal para a direita. Como os rebites são iguais. portanto. as cargas e as reações verticais em cada rebite também são iguais: RAV= RBV= 3000÷2= 1500 N. linhas de ação paralelas e sentidos opostos formam um binário.

m 3.MA= F×b MA= 500×0. Substituir o binário da figura por uma força F vertical aplicada no ponto B.12 = 60 N. .

(Modificada) Substituir o binário e a força de 400 N ilustrados na figura por uma única força F aplicada no ponto B da alavanca.F1=F2= 500 N MA= F×b F = Mb = 600.12 + 400 x 0.3 = 144 N x m .15 = 400 N 4. considerando AC = 300 mm 400 N 200 mm MA = 200 x 0. Determinar o valor da força F.

440 N 5. Uma estrutura espacial possui seis graus de liberdade: três translações e três rotações segundo três eixos ortogonais.217 = 184. As equações universais da Estática que regem o equilíbrio de um sistema de forças no espaço são: .1 = 144 => F = 1.4 – Equilíbrio de corpos rígidos Um corpo qualquer submetido a um sistema de forças está em equilíbrio estático caso não haja qualquer tendência à translação ou à rotação. A fim de evitar a tendência de movimento da estrutura.8 m = 800 mm AULA 03 – RESISTÊNCIA DOS MATERIAIS 2. estes graus de liberdade precisam ser restringidos.d = cos 60° x 200 = 100 mm F x 0.1 N b) Calcule o braço de alavanca necessário para produzir o mesmo torque aplicando 50 N 40 = 50 x a => a = 0.m. Determinar a intensidade da força F para que atue no parafuso o torque (momento) de 40 N. Ma = F x b => F = 40 / 0.

Estes esforços reativos (reações). impedem certos deslocamentos da estrutura.1 – Tipos de Apoios Classificam-se em três categorias: a) Apoio móvel ou do 1º gênero – é capaz de impedir o movimento do ponto vinculado do corpo numa direção pré-determinada. estes graus de liberdade precisam ser restringidos. permanecendo livre apenas a rotação.4. juntamente com as ações (cargas aplicadas à estrutura) formam um sistema em equilíbrio estático.ΣFx = 0 ΣFy = 0 ΣFz = 0 ΣMx = 0 ΣMy = 0 ΣMz = 0 A fim de evitar a tendência de movimento da estrutura. 2. que são dispositivos mecânicos que. . por meio de esforços reativos. Esta restrição é dada pelos apoios (vínculos). Impede movimento na direção normal do (perpendicular) ao plano de apoio Permite movimento na direção paralela ao plano apoio Permite rotação b) Apoio fixo ou do 2º gênero ou rótula – é capaz de impedir qualquer movimento do ponto vinculado do corpo em todas as direções.

2 – Tipos de Estruturas Vigas: são elementos estruturais geralmente compostos por barras de eixos retilíneos que estão contidas no plano em que é aplicado o carregamento Pórticos: são elementos compostos por barras de eixos retilíneos dispostas em mais de uma direção submetidos a cargas contidas no seu plano Treliças: são sistemas reticulados cujas barras têm todas as extremidades rotuladas (as barras podem girar independentemente das ligações) e cujas cargas são aplicadas em seus nós.c) Engaste ou apoio do 3º gênero – é capaz de impedir qualquer movimento do ponto vinculado do corpo e o movimento de rotação do corpo em relação a esse ponto. Placas: São elementos com preponderância de duas dimensões .4. 2. Apresentam apenas esforços internos axiais.

São necessárias outras condições relativas ao comportamento da estrutura. c) Estrutura hiperestática Estruturas hiperestáticas são aquelas cujo número de reações de apoio ou vínculos é superior ao número de equações fornecidas pelas condições de equilíbrio da Estática.a) Estruturas Isostáticas Estruturas isostáticas são aquelas cujo número de reações de apoio ou vínculos é igual ao número de equações fornecidas pelas condições de equilíbrio da Estática. RB. Esta estrutura está fixa. Esta estrutura não possui restrição a movimentos horizontais. suas incógnitas podem ser resolvidas somente pelas equações fundamentais da Estática. RB e HA. A figura ao lado ilustra um tipo de estrutura hipostática. as incógnitas são três: RA. HA e MA. ex. As incógnitas são duas: RA e RB. Um tipo de estrutura hiperestática está ilustrado na figura ao lado. p.. As incógnitas são quatro: RA. b) Estrutura hipostática Estruturas hipostáticas são aquelas cujo número de reações de apoio ou vínculos é inferior ao número de equações fornecidas pelas condições de equilíbrio da Estática. como. a sua deformabilidade para determinar todas as incógnitas. No exemplo da estrutura da figura. . As equações fundamentais da Estática não são suficientes para resolver as equações de equilíbrio.

EXERCÍCIOS.3 – TIPOS DE CARREGAMENTOS a) Carga concentrada: são uma forma aproximada de tratar cargas distribuídas segundo áreas muito reduzidas. Os tipos mais usuais são as cargas uniformemente distribuídas e as cargas triangulares. c) Carga Momento: são cargas do tipo momento fletor (ou torsor) aplicadas em um ponto qualquer da estrutura. Calcular as reações das seguintes vigas: a) b) .2. b) Carga distribuída: são cargas distribuídas continuamente.4.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful