1 O MATERIAL DIDÁTICO IMPRESSO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Antes de começar a falar sobre material didático impresso (MDI) na Educação a Distância (EAD), vamos ouvir um pouco sobre a produção de material didático em geral para EAD. Assista o vídeo e depois leia o conteúdo do nosso módulo atento as questões que são expostas. O material didático tem uma importância gigantesca na educação de maneira geral, pois este é responsável por apresentar, guardar e disseminar conhecimentos e conteúdos necessários a formação dos sujeitos aprendizes. Na educação a distância (EAD) o material didático ganha novas formas, é inovado, pois deve atender as exigências que chegaram com as tecnologias da informação e comunicação (TIC) do uso de várias mídias de comunicação e informação nos processos de construção e difusão do conhecimento. Assim, para a EAD temos materiais construídos a partir de mídias diversas e que inovam o processo de aprender e ensinar, pois agora não se dá apenas e tão somente através do “livro”. Nessa evolução, as escolas também passam por um processo de mudança, desde a década de 1980, buscando inserir as TIC no processo educativo e formativo, tanto de alunos como de professores. Dentro dessa realidade, voltamos a refletir sobre as diversas possibilidades que temos hoje para ter acesso ao conhecimento e em que lugar podemos encontrar no nosso processo formativo o velho “livro”????!!!! Então vamos pensar um pouco mais...

1.1 Vantagens do material didático impresso
Mesmo com as transformações advindas com a sociedade da informação, a EAD não descarta a necessidade do material impresso ainda ser utilizado pelas instituições de ensino, uma vez que temos que considerar algumas das várias vantagens que esse tipo de material apresenta, principalmente para o estudante, tais como:  Acessível a todo tipo de público;

ainda. praticamente 100% das instituições o utilizam. Se estimarmos que. há uma média de 40 a 50 disciplinas e que são mais de 200 os cursos oferecidos. Não requer treinamento para seu uso. controladora. Oferece flexibilidade de espaço. Mas. se formos observar na oferta de cursos de graduação. Oferece independência ao alunos (não é necessário nenhum outro tipo de suporte para manuseá-lo). tempo e ritmos de aprendizagem. Além disso. Segundo dados do Censo EAD (2010). . Permite economia na produção em escala (durável).2 Por a necessidade do MDI na EAD ainda hoje? O professor Oresti Preti (2009). portanto. deveríamos dominar melhor. As Instituições que atuam na EaD estão em processo crescente de produção de material didático específico para os cursos em oferta. tem espaço 2. apresenta cinco (05) motivos para ainda tratarmos hoje do material didático impresso para EAD. os materiais didáticos impressos (MDI). É familiar. predomina o uso dessa tecnologia por ser mais acessível. Trata-se de tecnologia que não é nova. indicando que o “fim do livro” está longe de acontecer. Tem crescido enormemente a indústria de material impresso. Na EaD. Vejamos esses motivos: 1. podemos ter um ideia aproximada da quantidade de livros produzidos na EaD. 1. das instituições que participaram da pesquisa e que possuem Polos de Apoio Presencial. na EAD este (o livro didático impresso) vem sendo trabalhado para que possa expor propostas pedagógicas que apresentem contextos. não libertadora. num curso de graduação. ainda se constituem em um dos principais meios de socialização do conhecimento e de orientação do processo de aprendizagem. garantindo numa sociedade em que tecnologias novas se tornam cada vez mais populares e sedutoras. ainda. do nosso campo profissional (ainda mais quando os estudantes são professores em exercício) e que. mas que. logo nos 5. 91% utilizam material impresso. É a tecnologia que faz parte de nossa formação escolar (e dos estudantes). E se multiplicarmos estes livros pelo número de alunos matriculados (aproximadamente 1 milhão). articulados com outras mídias.Figura 2: Modelo de MDI da UNEB/EAD         Manuseio simples. um dos mais conceituados pesquisadores e fazedores da EAD do nosso país. 4. conteúdos experiências que possibilitem a libertação através da construção do conhecimento de forma ampla e mais democrática possível. na educação a distância (EAD). Ampla portabilidade. Mesmo acreditando que historicamente o livro didático ainda apresenta marcas de uma educação repressora. Fácil adaptação. 3.

on line) podem ser apresentados de várias formas: livros.3 Características de um bom MDI O material impresso deve apresentar características específicas. de modo a facilitar a incorporação das novas informações aos esquemas mentais preexistentes. Promover a alfabetização digital a partir de referências que motivem o acesso a ambientes virtuais de aprendizagem. 1. o material didático impresso (MDI) na educação a distância (EAD) em todas as suas formatos de desenvolvimento (mediadas pelas tecnologias. Apresentar elementos de humor. trazendo leveza ao material e facilitando o estudo. dentre as quais:   Fortalecer os processos de leitura e escrita. módulos e cadernos de atividades representam a tecnologia dominante da maioria dos cursos. 2009) Estes são motivos que podemos utilizar para garantir que em nossas instituições a produção do material didático impresso (MDI) seja feita de forma responsável. . on line)      Nesse sentido. em tom de conversação. clara e concisa. mediada somente por computador. Assim. o autor ou a equipe autora no processo de elaboração do material didático deve pensar em primeiro lugar sobre as possíveis características do sujeito a quem se destina o material. utilizando uma linguagem amigável. Assim. Contemplar instruções ou orientações passo-a-passo para as atividades práticas propostas. Mobilizar os conhecimentos prévios dos alunos. ainda hoje. rever ou aprofundar os conteúdos trabalhados.damos conta de que estamos diante de uma “indústria do livro” no campo da EaD. (PRETI. semi-presencial. eles são os únicos recursos disponíveis nas mãos dos alunos para que eles e seus professores/tutores possam buscar. Muitas vezes. (CURSO MOODLE PARA PROFESSORES UFBA. o MDI deve constituir um processo de relações que permita a elaboração de estratégias para que o aluno possa produzir sentido em sua aprendizagem. a fim de favorecer a compreensão dos conteúdos teóricos e práticos e os processos de conexão e contextualização socioculturais. Utilizar elementos imagéticos variados bem como o uso de exemplos e analogias. de forma a antecipar roteiros e procedimentos e servir como referência para consultas posteriores. 2007. apostilas. enciclopédias. considerando as peculiaridades do processo de educação tecnológica mediado por este meio e para o público ao qual se destina. organizada e multidisciplinar. fazer uso de casos e exemplos do cotidiano. Conferir uma programação visual arejada. na modalidade a distância.

são autores. mas este material didático didático para a educação a distância precisa de um tratamento diferenciado. da EAD.. o material produzido para este público deve apresentar uma condição de diálogo com o conhecimento... Este professor autor produz o material com a autoria do conteúdo específico referente a área do conhecimento para que foi selecionado. regimentam e orientam no seu desenvolvimento nas instituições.. constitui-se em uma atividade com isto porque além de estar atento a especificidades que precisam ser concepção que referenda esse tipo de conhecida e consideradas por todos os material e de observar a linguagem própria envolvidos nesta produção. produz o material didático para EAD e para todas as propostas de educativas de formação em instituições de ensino. Ao longo de 15 anos o Ministério da Educação (MEC) buscou aprimorar a legislação que orienta a EAD no país. no nosso caso.que o processo de produção do material concentração. pela especificidade dessa modalidade educacional.RECOMENDAÇÕES DO MEC PARA ELABORAÇÃO DO MATERIAL DIDÁTICO PARA EAD Ao ser legislada a Educação a Distância (EAD) ganhou inúmeras contribuições de estudiosos. 2 A ELABORAÇÃO DO MATERIAL DIDÁTICO IMPRESSO Quem escreve. portanto. Um dos documentos essenciais disponibilizado pelo Ministério da Educação são os Referenciais de Qualidade em EAD. por aqueles que pensam. considera seu percurso acadêmico e demais produções na área de .. apresentar . teses.que este texto dirige-se ao estudante que. está geograficamente distante. dissertações. desenvolvendo-a nas suas várias vertentes1[1].. assim como os documentos que auxiliam. pesquisadores e de pessoas que já tinham um longo percurso na EAD. e outros. o(a) professor(a) autor(a) não principalmente. professores autores. . deve perder o foco na discussão idealizam e escrevem esse material? acadêmica que não deve se estruturar no formato de textos como de artigos Você conhece essas especificidades? científicos. Por isso que é preciso ter claro.

de papel. formatação de qualquer material didático. . É um dos materiais mais antigos utilizados na EAD e já houve inúmeras atualizações em relação ao seu planejamento e produção para conceber um produto final que consiga proporcionar interação entre o conhecimento e o estudante. com a exposição de estruturas de suporte).. Agora vamos aprofundar um pouco mais e explorar essas especificidades com a compreensão de autores para EAD. SALES. desafio.linguagem clara. Assim. o material didático impresso (MDI) deve atingir uma das principais metas da EAD que é. O PROCESSO DE ELABORAÇÃO DO MDI Todo tipo de manual. (SALES. Expor uma escrita dialógica e clara. 6) Assim. Retomando algumas idéias. imagem. até os dias atuais. através da criação de sistema abertos. 2010. .. módulo. adaptados ao ritmo individual dos mesmos e que proporcionem ações colaborativas no processo de produção do conhecimento. reflexão e desenvolvimento da capacidade crítica dos sujeitos. 2. guias que são apresentados e entregues para os estudantes no formato de livro impresso. Já vimos que a mídia impressa. cuidados outros em relação a equipe de elaboração e a linguagem utilizada. cartilha. p. apresentado. precisamos pensar o material didático impresso (MDI) para EAD da seguinte forma:     Construção de um texto a partir de situações cotidianas. Apresentar no texto possibilidades para a ampliação da visão do estudante (possibilidades de uma visão científica de forma hipertextual. Abrir comunicação direta com o estudante.proporcionar aos alunos a possibilidade de atingir um estado de autonomia em relação ao professor/instituição.. tornando-o mais próximo do conteúdo que está sendo trabalhado.. se configura como o meio mais comum e mais adequado para que possamos ter acesso ao conhecimento e dinamizar as nossas capacidades neuronais para promover a aprendizagem. são necessários além dos cuidados rotineiros com edição.1 Exigências e necessidades no processo de elaboração do MDI Para elaborar o material didático para EAD.. leve e ainda. provocar interação..

Nesse sentido que é importante pensar na educação a distância privilegiando os meios mais adequados aos processos de ensino e de aprendizagem. aos signos. dá as boas-vindas. 25). pela abertura da obra e pela busca de envolvimento do interlocutor”(GUTIERREZ e PRIETO. que é construído com o seguinte padrão de organização: a) Sumário – onde apresentamos os itens e sub-itens. • propor atividades. Nesse sentido. de consulta de vocabulário. • apresentar os conteúdos de estudo. Isto porque o material deve refletir uma preocupação central com a mediação pedagógica que possibilite como resultado a construção do conhecimento do estudante. é necessário pensar em uma abordagem pedagógica que desenvolva a capacidade reflexiva dos sujeitos. Para que isso aconteça temos que refletir sobre a proposta pedagógica e sobre o tratamento pedagógico que devemos dar aos conhecimentos. situa o estudante na “navegação” por este material. aos conteúdos. por esse motivo que ao se definir pelo material impresso. etc. 1994. • deixar claro os objetivos do estudo. 2. utilizamos o da Universidade Aberta do Brasil(UAB)/Universidade do Estado da Bahia(UNEB). • explicar como está estruturado o material. numerados de forma a identificar no processo de diagramação. as imagens e às informações utilizadas. programas. o material didático impresso para educação a distância deve ser elaborado numa perspectiva que passa “pela informação selecionada. Assim. p. integrando o conhecimento empírico e teórico relacionado ao seu contexto de atuação. os volumes impressos devem conter estruturas que objetivem: • orientar os estudantes em relação a informação. • propor indicações de estudo complementar. como exemplo de organização de material impresso para EAD.faz um convite ao estudo. . pela beleza das palavras e das imagens. pelo modo de apresentála. b) Apresentação do módulo . Assim. projetos. a pertença hierárquica dos mesmos ao longo do texto (conforme normas da ABNT).2 Organização/Desenho didático para o MDI: algumas dicas Todo material didático impresso(MDI) obedece a uma organização padrão de acordo com a proposta pedagógica dos cursos.

assunto. por isso. site. É uma maneira de escrita polifônica que contemple a pluralidade de pontos de vista à respeito de algum tema. sites. f) Referências – lista de todas as referências (livros. móveis. sua ementa. 2. Esse é só um modelo de como podemos atender as especificidades para elaboração de um MDI para a EAD considerando o desenho pedagógico de cada curso/instituição. d) Conteúdos de trabalho – apresenta os conteúdos definidos na ementa do Projeto Pedagógico do curso e) Sugestões de atividades . . objetivos. Vale salientar que os temas de cada sessão pode ter nomes diversos/variados indicando as mesmas coisas. onde se procura deixar a decisão por conta do leitor. Intertextualidade: buscar abrir o texto ao exterior.indicações de atividades para o estudante realizar de maneira autônoma. (Adequação feita por Mary Sales (2012) a partir do Manual de Elaboração de Material Didático da UNEB/GEAD/UAB. arquivo digital que guardem relação temática entre si. Para que o estudante fique sempre atento com o tipo de informação que cada sessão apresenta é importante que existam signos que representem cada uma delas. cd. filmes. do Programa de Pós-Graduação em Educação e Contemporaneidade da Uneb. etc) utilizadas para construção do módulo.c) Apresentação da disciplina – apresenta a disciplina. sites.3 Exigencias técnicopedagógicas para elaboração do MDI Para escrita do material didático deve-se obedecer ao que dispõe a Lei de Direitos Autorais e observar internamente algumas categorias técnico-pedagógicas2[1] tais como:  Multivocabilidade: usar imagens e outros textos com diversos pontos de vista sobre determinado assunto para provocar reflexão. apresentadas de acordo com as normas vigentes da ABNT. 2010). Intratextualidade: apresentar conexões de textos localizados em um mesmo espaço impresso. se deve escrever de forma que se busque conectar outros textos (filmes. concluída no ano de 2006. carga horária e metodologia. Isso deve ser definido e criado pela equipe multidisciplinar de elaboração do MDI da instituição. questão. livros) distintos a partir da mesma   2[1] Categorias estruturadas a partir dos estudos contidos na dissertação de Mestrado de Mary Valda Souza Sales. apresentando uma idéia de fronteiras temporárias.

etc. links diretos com outros textos ao longo dele.  os termos técnicos devem ser explicados. informações relevantes associadas ao estudo. notas de esclarecimentos e indicação.que apresenta notas. Sugestões de Atividades . Isso pode ser desenvolvido com a abertura de caixas de diálogo. Indicação de Leitura .indicações de atividades extras para o estudante realizar de forma autônoma.temática. Podem ser a exemplo: Você Sabia . Nesse sentido. em busca de se manter um diálogo com o leitor (estudante) numa perspectiva bidirecional. para que assim se estabeleça um vínculo direto entre o objetivo do aprendizagem e a vontade de aprender do estudante. Saiba Mais . podemos perceber que para a elaboração do MDI para EAD precisamos estar atentos para algumas questões que no material didático impresso convencional . etc.  a voz passiva deve ser evitada. Glossário . vale ainda acrescentar que a linguagem textual deve observar alguns aspectos como bem apresentados por Franco (2007).  usar palavras de mais familiaridade dos estudantes. Essas caixas podem aparecer no material de acordo com a orientação pedagógica da instituição e/ou com as necessidades da autoria. abordagens de temáticas. vídeos. livros paradidáticos. sugere-se que sejam utilizadas caixas de diálogo visando a construção significativa do conhecimento.apresenta leituras complementares. Vejamos:  os parágrafos devem traduzir de forma clara as idéias nele contidas. Tais sessões devem possibilitar a ampliação da reflexão a respeito do conteúdo que está sendo apresentado.que expõe a relação dos termos específicos utilizados no módulo com seus significados. conteúdos de aprofundamento sobre o tema que está sendo estudado.que apresenta ao estudante curiosidades. temas outros relacionados ao estudo em questão. Isso pode ser feito com a indicação de filmes. sites de consulta para conhecer melhor perspectivas teóricas. remetendo o leitor para o glossário. Assim.  Hipertextualidade: construir o texto distribuindo os conteúdos de forma que eles se interconectem e conectem com o exterior. textos. Para tanto.  as frases devem ser curtas. etc. a interlocução do estudante com o conteúdo que está sendo apresentado e a proposição do exercício da reflexão crítica. 3 ALGUMAS CONSIDERAÇÕES A produção textual para a educação a distância obedece a uma lógica dialética e dialógica. e até links diretos com o próprio texto. consulta a sites específicos. para as sessões variadas de curiosidades e indicações de estudo.

Apresentado no III Encontro Nacional de Coordenadores UAB . MATERIAL DIDÁTICO IMPRESSO NA EaD: EXPERIÊNCIAS E LIÇÕES APREENDIDAS. Versão 1. Marco (org). ABED. SALES. Salvador: UNEB. Aluízio. SALES. 2005. 23 a 25 de novembro de 2009. In: SILVA. Brasília: MEC. Educação online. Ba: UNEB/GEAD/UAB. SALES. FRANCO. O material didático na educação a distância e a constituição de propostas interativas. Universidade do Estado da Bahia. Disponível em: http://www. SALES. enciclopédias existam. p. 135-146. Agora vamos a um exercício prático pensando um pouco nesse processo de elaboração considerando a realidade institucional de cada um. acesso em 23 dez 2011. PRETI. Kathia Marise Borges. mesmo sem ter acesso a outros recursos pedagógicos.abed..pdf. dicionários. Uma reflexão sobre a produção de material didático para EAD. S. Mary V. Curso Moodle para professores. 2006. Trabalho apresentado no Congresso Internacional de Educação a Distância. o MDI precisa oferecer praticidade e indicações objetivas e claras para que o estudante se sinta a vontade no estudo e possa atender as exigências principais para aprendizagem daquele conteúdo.ufba. 2010.org. Salvador. Agnela da Silva. Referências de Qualidade para Educação Superior a Distância.br/mod/book/view. Belo Horizonte: PUC Minas Virtual. acesso em 13 dez 2010. Disponível em http://www. Mary V. Iara Melo (org). Materiais didático em EAD. p. uma vez que contamos com o uso de outros recursos didáticos complementares que auxiliam no momento de estudo do aluno. M. Mesmo que na EAD o acesso a vídeos.br/congresso2005/por/pdf/044tcf5. Educação a distância: uma articulação entre a teoria e a prática. Manual de Elaboração de Material Didático.moodle. S.I Encontro Internacional do Sistema Universidade Aberta do Brasil . Proformação: Ressignificando o uso da mídia impresso na educação a distânica para formação de professores. . Dissertação (Mestrado em Educação e Contemporaneidade) – Departamento de Educação. Cursos UNEB EAD.Brasília. 2003. informações do ambiente virtual de aprendizagem (AVA) e de outros recursos impressos como livros. BRASIL. Vamos ao fórum de discussão! 4 REFERÊNCIAS BELISÁRIO.php?id=12529&chapterid=10430. GIUSTA. 45-72 MOODLE UFBA. 2007. São Paulo: Loyola.deixamos passar. 2003. Oresti.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful