Você está na página 1de 28

DOENÇAS DO APARELHO

RESPIRATÓRIO
Doenças respiratórias
• As doenças respiratórias são as que afetam o
trato e os órgãos do sistema respiratório,

• Os principais fatores de risco são:

• Tabagismo, poluição, alergias, sistema imune.


Doenças respiratórias
• As doenças do aparelho respiratório superior são

bastante comuns e mais facilmente tratáveis,

• Entretanto as doenças do aparelho respiratório

inferior costumam ser graves e podem levar à


morte se não forem diagnosticadas e tratadas
com rapidez.
Asma
• É uma doença inflamatória crônica das vias
aéreas, geralmente diagnosticada na infância,

• Ocorre quando as vias aéreas inflamadas são


expostas a estímulos ou fatores desencadeantes
tornando-se hiperreativas e obstruídas,

• Limitando o fluxo de ar através de


broncoconstrição, produção exacerbada de muco
e aumento da reação inflamatória,
Asma
• O pulmão do asmático é diferente de um pulmão saudável,
como se os brônquios dele fossem mais sensíveis e
inflamados - reagindo ao menor sinal de irritação.

• Um pulmão saudável reage se estiver exposto a grandes


irritações (como a fumaça de um incêndio) e faz com que a
musculatura que existe em volta do brônquio se contraia,
fechando o órgão e impedindo que o ar contaminado entre nos
pulmões.

• O mesmo processo acontece com um paciente que tem asma,


porém os gatilhos para causar uma irritação nos brônquios são
bem menos intensos, como a poeira, pólen, suspensões etc.
Asma
O que causa a Asma?
• Exposição a poeira • Frio
• Ácaros domésticos • Odores
• Baratas • Perfumes
• Pólen • Tabagismo ativo e
• Pêlos
passivo
• Irritantes químicos ou
• Fungos
farmacológicos
• Fumaça
• Exercícios
• Poluição
Asma sinais e sintomas

• Dispinéia (falta de ar),

• Alteração da FR (taquipinéia),

• Pieira recorrente,

• Tosse com agravamento noturno,

• Sensação de esmagamento no peito,


Asma

• Viver com uma doença crônica como a asma


requer muita aceitação e dedicação para
conviver bem com a doença, sendo muitas vezes
um processo demorado e exigente
Como é feito o diagnóstico?
• Sinais e sintomas persistentes por mais de 3 meses,

• Teste de espirometria (avaliar fluxo respiratório),

• Crises recorrentes em pequenos intervalos,

• História familiar de asma;

• Teste de alergias

• RX
Gravidade da doença
• Apesar de ser uma doença facilmente tratável, a asma

pode se tornar grave e requer cuidados.

•O paciente precisa conhecer todos os fatores


desencadeadores da asma a fim de evitá-los.
Grau de gravidade da asma
Como tratar?
• Pneumologista

• Geralmente é necessário o uso de


medicamentos para controlar a asma ao longo do
tempo e outros remédios para
aliviar rapidamente as crises de asma.
Como tratar?
1. Broncodilatadores de ação curta

• Dilatam os brônquios dos pulmões facilitando a


entrada de ar com efeito em 4 e 6 horas
• Salbutamol ou Fenoterol

• Indicação: crises asmáticas

• Efeitos colaterais: tremor periférico, agitação,


nervosismo, taquicardia, cefaléia e arritmia
Como tratar?
2. Broncodilatadores de ação longa

• Efeito em 12 horas
• Salmeterol ou Formoterol

• Indicação: para uso diário (nunca em crises)

• Efeitos colaterais: tremor periférico, agitação,


nervosismo, taquicardia, cefaléia e arritmia
Como tratar?
3. Corticoides e anti-inflamatórios para asma

• Inalatórios: Budesonida

• Comprimidos: Prednisona, Prednisolona

• Injetáveis: Hidrocortisona

• Indicação: para uso diário (preventivo) ou em crises

• Efeitos colaterais: tremor periférico, agitação, nervosismo,


taquicardia, cefaléia e arritmia
Como tratar?
4 Anticolinérgicos

• Atrovent (inalatório)

• Indicação: para uso em crises asmáticas

• Efeitos colaterais: cefaléia, irritação de


orofaringe, alteração de movimentos, tontura.
Crise asmática = o que fazer?
• Oferecer o remédio da asma para a pessoa, se for
possível;

• Colocar a pessoa sentada inclinada para frente durante


alguns minutos;

• Manter a calma;

• Acalmar o paciente;

• Chamar uma ambulância ou levá-la para o hospital se os


sintomas não passarem.
Tratamento preventivo
• Evitar contato com animais que tenham pêlos,

• Manter a casa limpa e livre de sujeiras ou poeira;

• Evitar objetos desnecessários dentro de casa, para


evitar o acúmulo de poeira;

• Praticar exercícios físicos, pelo menos, 3 vezes por


sema.

• Tomar a vacina da gripe antes de cada inverno;


Questões para fixação
BRONQUITE
O que é bronquite?
• É a inflamação da mucosa brônquica, caracterizada por
produção excessiva de secreção da mucosa na árvore
brônquica.

• Tosse produtiva que dura 3 meses em cada 2 anos


consecutivos, em paciente que tem outras causas
excluídas.
O que causa? Quais os fatores de risco?
• Vírus (contágio)

• Fumo

• Poluição do ar
• Exposição ocupacional
a substâncias perigosas
suspensas no ar.
• Clima (inverno)
Sinais e sintomas da bronquite
• Tosse produtiva (com produção de catarro mucóide)

• Expectoração espessa e gelatinosa

• Sibilos

• Dispnéia

• Ruídos vesiculares

• Cianose

• Vômitos

• Cansaço
DIAGNÓSTICO DE BRONQUITE
• Ao exame físico das vias aéreas,

• ausculta do tórax

• RX do tórax para concluir se a doença se agravou para

pneumonia.

• Exame do escarro para a identificação do germe

envolvido.

• Hemograma (infecção viral ou bacteriana)

• Espirometria
BRONQUITE AGUDA
• Manifesta com tosse produtiva por 3 semanas
consecutivas,

• Geralmente é causada por uma infecção viral,

• O tratamento de bronquite aguda geralmente consiste


em repouso e medicamentos para alívio dos sintomas e
febre
• Antipiréticos (paracetamol e dipirona) e anti inflamatórios
(nimesulida, ibuprofeno)
BRONQUITE CRÔNICA
• Manifesta com tosse produtiva por mais de um mês, com

episódios recorrentes.

• Geralmente é associada a DPOC,

• O tratamento de bronquite crônica em geral requer o uso

de broncodilatadores inalantes, podendo ser necessária a


oxigenoterapia ou transplante de pulmão.
COMO AUSCULTAR O TÓRAX