Você está na página 1de 19

Carla

Filipe
Joyce Almawi
Kamilla
Karina
Adorno

Não-identidade

Interdependência

Antissistema
 Filosofia em geral ou desconstrução como instrumento
pioneiro e inovador da política feminista
◦ Permite a visão das práticas, mas não guia ou ajuda na decisão do que deve
ser preservado ou substituído

 Práticas recentes: crítica da ideologia com desmitificação


das práticas sociais presentes
◦ Maior eficiência: não só criticar mas propor nova alternativa
 Revolução vs Movimento Reformista

◦ Metas políticas bastante concretas e não difíceis de serem concebidas


◦ Metas defendidas por apelos a instituições morais sobre justiça
◦ Comunismo séc XIX vs Abolição séc XVIII
◦ Simples imaginar:
 Remuneração Igual;
 Responsabilidades domésticas compartilhadas igualmente;
 Mesmo número de homens e mulheres no poder;
 Repugnar as atuais desigualdades

◦ Análogo ao comunismo somente se fosse mais do que reformas específicas


◦ Feministas entendem que a reforma lenta não alcançaria o mal subjacente mas
não conseguem esboçar um cenário político revolucionário
 Ideologia
◦ Os feministas desejam criticar a ideologia machista e usar a desconstrução
para tal
 A melhor forma seria não dar importância a fundamentação filosófica ou como
o machismo distorceu o mundo

◦ O importante é o convencimento da necessidade da mudança de comportamento e


não o porquê de tal comportamento existir

 Desconstrução
◦ Utilizada pelo entendimento de que às vezes o respeito pela
realidade passada pode não ser boa prática de acordo com o que se
deseja alcançar
◦ Incapaz, segundo o autor, de ajudar na decisão das práticas do que
pode ou não ser mantido
 Crítica ou Método Científico

 Pragmatismo
◦ Feministas resistem a ele pela necessidade de mudança maciça para deslocar o
machismo de lugar (comportamento intrínseco)
◦ Neutro na questão: não fornece doutrinas
◦ Vantajoso por não explorar o conhecimento de segredos profundos, mas
fornecer conselhos
 Como retrucar quando machistas alegam que suas práticas seriam inevitáveis

 Nem pragmatistas nem desconstrutivistas podem fazer mais do


que ajudar a rechaçar as tentativas de sustentar práticas machistas
como mais profundo do que o contexto histórico
Topico 8
Topico 9
 Renúncia à ideia de totalidade, presente no
marxismo estrutural.
 Fim da superposição do conflito de classes
sobre outros conflitos como as lutas de
gênero, étnicas, culturais, etc.
 abertura das sociedades civis e defesa da
democracia como valor universal.
Análise das Relações Sociais:
 Articulação– qualquer prática que estabeleça entre
os elementos uma relação tal que sua identidade
se modifique em decorrência da prática
articulatória;
 Discurso -totalidade estruturada que resulta da
prática articulatória;
 Momento - posições diferenciais, na medida em
que aparecem articuladas num discurso;
 Elemento - qualquer diferença que não seja
discursivamente articulada.
Movimentos sociais
Sociedade Sociedade de
Vs
de direita esquerda

Socialismo Democracia

Igualdade Política de
coalizão
NOVOS MOVIMENTOS SOCIAIS
Marxismo
MOVIMENTO FEMINISTA
MOVIMENTO
MOVIMENTO ANTI-RACISTA
DOS SEM TETO

MOVIMENTO
MOVIMENTO HIPPIE
ESTUDANTIL
MOVIMENTO DOS SEM
TERRA
Mulheres no Pós-Guerra
Revolução Francesa
Duas razões para a crítica do
marxismo:

• Questão da classe social;

• Teorização do conceito de
ideologia.
Obrigado!