Você está na página 1de 19

Comparação entre

textos: análise de itens


do ENEM com foco em
forma, habilidade e
conteúdo

Professoras:

Adriana Gonçalves
José Arnaldo Guimarães
Objetivos desta aula:

- Analisar a construção de questões do ENEM em que há a correlação temática


entre dois textos;

- Compreender a estrutura e o objetivo de uma questão do ENEM;

- Reconhecer forma, habilidade e conteúdo em algumas questões do ENEM.


ENEM 2018

TEXTO II
A body art põe o corpo tão em evidência e o submete a
TEXTO I
experimentações tão variadas, que sua influência estende-se
até os dias de hoje. Se na arte atual as possibilidades de
investigação do corpo parecem limitadas, pode-se escolher
entre representar, apresentar, ou ainda apenas evocar o
corpo – isso ocorre graças ao legado dos artistas pioneiros.
SILVA, P. R. Corpo na arte, body art, body modification: fronteiras. II Encontro de
História da Arte: IFCH-Unicamp, 2006 (adaptado).

Nos textos, a concepção de body art está relacionada à


intenção de
(A) estabelecer limites entre o corpo e a composição.
(B) fazer do corpo um suporte privilegiado de expressão.
(C) discutir políticas e ideologias sobre o corpo como arte.
(D) compreender a autonomia do corpo no contexto da obra.
(E) destacar o corpo do artista em contato com o expectador.
ENEM 2018

TEXTO II
A body art põe o corpo tão em evidência e o submete a
TEXTO I
experimentações tão variadas, que sua influência estende-se
até os dias de hoje. Se na arte atual as possibilidades de
investigação do corpo parecem limitadas, pode-se escolher
entre representar, apresentar, ou ainda apenas evocar o
corpo – isso ocorre graças ao legado dos artistas pioneiros.
SILVA, P. R. Corpo na arte, body art, body modification: fronteiras. II Encontro de
História da Arte: IFCH-Unicamp, 2006 (adaptado).

Nos textos, a concepção de body art está relacionada à


intenção de
(A) estabelecer limites entre o corpo e a composição.
(B) fazer do corpo um suporte privilegiado de expressão.
(C) discutir políticas e ideologias sobre o corpo como arte.
(D) compreender a autonomia do corpo no contexto da obra.
(E) destacar o corpo do artista em contato com o expectador.
ENEM 2018

TEXTO I TEXTO II
Imaginamos um cidadão, residente na periferia de um grande centro
urbano, que diariamente acorda às 5h para trabalhar, enfrenta em
média 2 horas de transporte público, em geral lotado, para chegar às
8h ao trabalho. Termina o expediente às 17h e chega em casa às 19h
para, aí sim, cuidar dos afazeres domésticos, dos filhos, etc. Como
dizer a essa pessoa que ela deve praticar exercícios, pois é
importante para sua saúde? Como ela irá entender a mensagem da
importância do exercício físico? A probabilidade de essa pessoa
praticar exercícios regularmente é significativamente menor que a
do pessoas da classe média/alta que vivem outra realidade. Nesse
caso, a abordagem individual do problema tende e fazer com que a
pessoa se sinta impotente em não conseguir praticar exercícios e,
consequentemente, culpada pelo fato de ser ou estar sedentária.
FERREIRA, M.S. Aptidão física e saúde na educação física escolar: ampliando o enfoque. RBCE, n. 2, jan.
2001 (adaptado).

O segundo texto, que propõe uma reflexão sobre o primeiro acerca do impacto de mudanças no estilo de vida na
saúde, apresenta uma visão
(A) medicalizada, que relaciona a prática de exercícios físicos por qualquer indivíduo à promoção da saúde.
(B) ampliada, que considera aspectos sociais intervenientes na prática de exercícios no cotidiano.
(C) crítica, que associa a interferência das tarefas da casa ao sedentarismo do indivíduo.
(D) focalizada, que atribui ao indivíduo a responsabilidade pela prevenção de doenças.
(E) geracional, que preconiza a representação do culto à jovialidade.
ENEM 2018

TEXTO I TEXTO II
Imaginamos um cidadão, residente na periferia de um grande centro
urbano, que diariamente acorda às 5h para trabalhar, enfrenta em
média 2 horas de transporte público, em geral lotado, para chegar às
8h ao trabalho. Termina o expediente às 17h e chega em casa às 19h
para, aí sim, cuidar dos afazeres domésticos, dos filhos, etc. Como
dizer a essa pessoa que ela deve praticar exercícios, pois é
importante para sua saúde? Como ela irá entender a mensagem da
importância do exercício físico? A probabilidade de essa pessoa
praticar exercícios regularmente é significativamente menor que a
do pessoas da classe média/alta que vivem outra realidade. Nesse
caso, a abordagem individual do problema tende e fazer com que a
pessoa se sinta impotente em não conseguir praticar exercícios e,
consequentemente, culpada pelo fato de ser ou estar sedentária.
FERREIRA, M.S. Aptidão física e saúde na educação física escolar: ampliando o enfoque. RBCE, n. 2, jan.
2001 (adaptado).

O segundo texto, que propõe uma reflexão sobre o primeiro acerca do impacto de mudanças no estilo de vida na
saúde, apresenta uma visão
(A) medicalizada, que relaciona a prática de exercícios físicos por qualquer indivíduo à promoção da saúde.
(B) ampliada, que considera aspectos sociais intervenientes na prática de exercícios no cotidiano.
(C) crítica, que associa a interferência das tarefas da casa ao sedentarismo do indivíduo.
(D) focalizada, que atribui ao indivíduo a responsabilidade pela prevenção de doenças.
(E) geracional, que preconiza a representação do culto à jovialidade.
ENEM 2017

TEXTO I: Criatividade em publicidade: teorias e reflexões

Resumo: O presente artigo aborda uma questão primordial na publicidade: a criatividade. Apesar de aclamada pelos
departamentos de criação das agências, devemos ter a consciência de que nem todo anúncio é, de fato, criativo. A partir
do resgate teórico, no qual os conceitos são tratados à luz da publicidade, busca-se estabelecer a compreensão dos
temas. Para elucidar tais questões, é analisada uma campanha impressa da marca XXXX. As reflexões apontam que a
publicidade criativa é essencialmente simples e apresenta uma releitura do cotidiano.
DEPEXE, S. D. Travessias: Pesquisas em Educação, Cultura, Linguagem e Artes, n. 2, 2008.

TEXTO II
Os dois textos apresentados versam sobre o tema criatividade. O Texto I é um
resumo de caráter científico e o Texto II, uma homenagem promovida por um
site de publicidade. De que maneira o Texto II exemplifica o conceito de
criatividade em publicidade apresentado no Texto I?

(A) Fazendo menção ao difícil trabalho das mães em criar seus filhos.
(B) Promovendo uma leitura simplista do papel materno em seu trabalho de
criar os filhos.
(C) Explorando a polissemia do termo "criação".
(D) Recorrendo a uma estrutura linguística simples.
(E) Utilizando recursos gráficos diversificados.
ENEM 2017

TEXTO I: Criatividade em publicidade: teorias e reflexões

Resumo: O presente artigo aborda uma questão primordial na publicidade: a criatividade. Apesar de aclamada pelos
departamentos de criação das agências, devemos ter a consciência de que nem todo anúncio é, de fato, criativo. A partir
do resgate teórico, no qual os conceitos são tratados à luz da publicidade, busca-se estabelecer a compreensão dos
temas. Para elucidar tais questões, é analisada uma campanha impressa da marca XXXX. As reflexões apontam que a
publicidade criativa é essencialmente simples e apresenta uma releitura do cotidiano.
DEPEXE, S. D. Travessias: Pesquisas em Educação, Cultura, Linguagem e Artes, n. 2, 2008.

TEXTO II
Os dois textos apresentados versam sobre o tema criatividade. O Texto I é um
resumo de caráter científico e o Texto II, uma homenagem promovida por um
site de publicidade. De que maneira o Texto II exemplifica o conceito de
criatividade em publicidade apresentado no Texto I?

(A) Fazendo menção ao difícil trabalho das mães em criar seus filhos.
(B) Promovendo uma leitura simplista do papel materno em seu trabalho de
criar os filhos.
(C) Explorando a polissemia do termo "criação".
(D) Recorrendo a uma estrutura linguística simples.
(E) Utilizando recursos gráficos diversificados.
ENEM 2016
TEXTO II:
TEXTO I
Metade da nova equipe da Nasa é composta por mulheres
Até hoje, cerca de 350 astronautas americanos já estiveram no espaço,
enquanto as mulheres não chegam a ser um terço desse número. Após
o anúncio da turma composta 50% por mulheres, alguns internautas
escreveram comentários machistas e desrespeitosos sobre a escolha
nas redes sociais.
Disponível em: https//catracalivre com br. Acesso em 10 mar 2016

A comparação entre o anúncio publicitário de 1968 e a repercussão da


notícia mostra
(A) a elitização da carreira científica.
(B) qualificação da atividade doméstica.
(C) ambição de indústrias patrocinadoras.
(D) manutenção de estereótipos de gênero.
(E) equiparação de papeis nas relações familiares.
Tradução: “As mulheres do futuro farão da
Lua um lugar mais limpo para se viver”.
Disponível em: www.propagandashistoricas.com.br. Acesso
em: 16 out. 2015.
ENEM 2016
TEXTO II:
TEXTO I
Metade da nova equipe da Nasa é composta por mulheres
Até hoje, cerca de 350 astronautas americanos já estiveram no espaço,
enquanto as mulheres não chegam a ser um terço desse número. Após
o anúncio da turma composta 50% por mulheres, alguns internautas
escreveram comentários machistas e desrespeitosos sobre a escolha
nas redes sociais.
Disponível em: https//catracalivre com br. Acesso em 10 mar 2016

A comparação entre o anúncio publicitário de 1968 e a repercussão da


notícia mostra
(A) a elitização da carreira científica.
(B) qualificação da atividade doméstica.
(C) ambição de indústrias patrocinadoras.
(D) manutenção de estereótipos de gênero.
(E) equiparação de papeis nas relações familiares.
Tradução: “As mulheres do futuro farão da
Lua um lugar mais limpo para se viver”.
Disponível em: www.propagandashistoricas.com.br. Acesso
em: 16 out. 2015.
ENEM 2015

Texto I
Um ato de criatividade pode gerar um modelo produtivo.
Foi o que aconteceu com a palavra sambódromo,
criativamente formada com a terminação -(o)dromo Há nas línguas mecanismos geradores de palavras.
(=corrida), que figura em hipódromo, autódromo, Embora o texto II apresente um julgamento de
cartódromo, formas que designam itens culturais da valor sobre a formação da palavra sambódromo, o
alta burguesia. Não demoraram a circular, a partir de então, processo de formação dessa palavra reflete
formas populares como rangódromo, beijódromo, (A) o dinamismo da língua na criação de novas
camelódromo. palavras.
AZEREDO, J. C. Gramática Houaiss da língua portuguesa. São Paulo: Publifolha, 2008. (B) uma nova realidade limitando o aparecimento de
novas palavras.
Texto II (C) a apropriação inadequada de mecanismos de
criação de palavras por leigos.
Existe coisa mais descabida do que chamar de sambódromo (D) o reconhecimento a impropriedade semântica
uma passarela para desfile de escolas de samba? Em grego, - dos neologismos.
dromo quer dizer “ação de correr, lugar de corrida”, daí as (E) a restrição na produção de novas palavras com
palavras autódromo e hipódromo. É certo que, às vezes, o radical grego.
durante o desfile, a escola se atrasa e é obrigada a correr
para não perder pontos, mas não se descoloca a velocidade
de um cavalo ou de um carro de Fórmula 1.

GULLAR, F. Disponível em: www1.folha.uol.com.br. Acesso em: 3 ago. 2012.


ENEM 2015

Texto I
Um ato de criatividade pode gerar um modelo produtivo.
Foi o que aconteceu com a palavra sambódromo,
criativamente formada com a terminação -(o)dromo Há nas línguas mecanismos geradores de palavras.
(=corrida), que figura em hipódromo, autódromo, Embora o texto II apresente um julgamento de
cartódromo, formas que designam itens culturais da valor sobre a formação da palavra sambódromo, o
alta burguesia. Não demoraram a circular, a partir de então, processo de formação dessa palavra reflete
formas populares como rangódromo, beijódromo, (A) o dinamismo da língua na criação de novas
camelódromo. palavras.
AZEREDO, J. C. Gramática Houaiss da língua portuguesa. São Paulo: Publifolha, 2008. (B) uma nova realidade limitando o aparecimento de
novas palavras.
Texto II (C) a apropriação inadequada de mecanismos de
criação de palavras por leigos.
Existe coisa mais descabida do que chamar de sambódromo (D) o reconhecimento a impropriedade semântica
uma passarela para desfile de escolas de samba? Em grego, - dos neologismos.
dromo quer dizer “ação de correr, lugar de corrida”, daí as (E) a restrição na produção de novas palavras com
palavras autódromo e hipódromo. É certo que, às vezes, o radical grego.
durante o desfile, a escola se atrasa e é obrigada a correr
para não perder pontos, mas não se descoloca a velocidade
de um cavalo ou de um carro de Fórmula 1.

GULLAR, F. Disponível em: www1.folha.uol.com.br. Acesso em: 3 ago. 2012.


ENEM 2014
Texto II:
Texto I:
Seis estados zeram fila de espera para transplante de córnea
Seis estados brasileiros aproveitaram o aumento no
número de doadores e de transplantes feitos no primeiro
semestre de 2012 no país e entraram para uma lista
privilegiada: a de não ter mais pacientes esperando por
uma córnea.
Até julho desse ano, Acre, Distrito Federal, Espírito Santo,
Paraná, Rio Grande do Norte e São Paulo eliminaram a
lista de espera no transplante de córneas, de acordo com
balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, no Dia
Nacional de Doação de Órgãos e Tecidos. Em 2011, só São
Paulo e Rio Grande do Norte zeraram essa fila.

A notícia e o cartaz abordam a questão da doação de órgãos. Ao relacionar os dois textos, observa-se que o
cartaz é
(A) contraditório, pois a notícia informa que o país superou a necessidade de doação de órgãos.
(B) complementar, pois a notícia diz que a doação de órgãos cresceu e o cartaz solicita doações.
(C) redundante, pois a notícia e o cartaz têm a intenção de influenciar as pessoas a doarem seus órgãos.
(D) indispensável, pois a notícia fica incompleta sem o cartaz, que apela para a sensibilidade das pessoas.
(E) discordante, pois ambos os textos apresentam posições distintas sobre a necessidade de doação de órgãos.
ENEM 2014
Texto II:
Texto I:
Seis estados zeram fila de espera para transplante de córnea
Seis estados brasileiros aproveitaram o aumento no
número de doadores e de transplantes feitos no primeiro
semestre de 2012 no país e entraram para uma lista
privilegiada: a de não ter mais pacientes esperando por
uma córnea.
Até julho desse ano, Acre, Distrito Federal, Espírito Santo,
Paraná, Rio Grande do Norte e São Paulo eliminaram a
lista de espera no transplante de córneas, de acordo com
balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, no Dia
Nacional de Doação de Órgãos e Tecidos. Em 2011, só São
Paulo e Rio Grande do Norte zeraram essa fila.

A notícia e o cartaz abordam a questão da doação de órgãos. Ao relacionar os dois textos, observa-se que o
cartaz é
(A) contraditório, pois a notícia informa que o país superou a necessidade de doação de órgãos.
(B) complementar, pois a notícia diz que a doação de órgãos cresceu e o cartaz solicita doações.
(C) redundante, pois a notícia e o cartaz têm a intenção de influenciar as pessoas a doarem seus órgãos.
(D) indispensável, pois a notícia fica incompleta sem o cartaz, que apela para a sensibilidade das pessoas.
(E) discordante, pois ambos os textos apresentam posições distintas sobre a necessidade de doação de órgãos.
ENEM 2014

TEXTO I A oposição entre campo e cidade esteve entre as


João Guedes, um dos assíduos frequentadores do boliche do temáticas tradicionais da literatura brasileira. Nos
capitão, mudara-se da campanha havia três anos. Três anos fragmentos dos dois autores contemporâneos, esse
de pobreza na cidade bastaram para o degradar. Ao morrer, embate incorpora um elemento novo: a questão da
não tinha um vintém nos bolsos e fazia dois meses que saíra violência e do desemprego.
da cadeia, onde estivera preso por roubo de ovelha. As narrativas apresentam confluência, pois nelas o
(A) criminalidade é algo inerente ao ser humano, que
A história de sua desgraça se confunde com a da maioria dos sucumbe a suas manifestações.
que povoam a aldeia de Boa Ventura, uma cidadezinha (B) meio urbano, especialmente o das grandes
distante, triste e precocemente envelhecida, situada nos cidades, estimula uma vida mais violenta.
confins da fronteira do Brasil com o Uruguai. (C) falta de oportunidades na cidade dialoga com a
MARTINS, C. Porteira fechada. Porto Alegre: Movimento, 2001 (fragmento). pobreza do campo rumo à criminalidade.
TEXTO II (D) êxodo rural e a falta de escolaridade são causas
Comecei a procurar emprego, já topando o que desse e da violência nas grandes cidades.
viesse, menos complicação com os homens, mas não tava (E) complacência das leis e a inércia das personagens
fácil. Fui na feira, fui nos bancos de sangue, fui nesses lugares são estímulos à prática criminosa.
que sempre dão para descolar algum, fui de porta em porta
me oferecendo de faxineiro, mas tava todo mundo
escabreado pedindo referências, e referências eu só tinha do
diretor do presídio.
FONSECA, R. Feliz Ano Novo. São Paulo: Cia. das Letras, 1989 (fragmento).
ENEM 2014

TEXTO I A oposição entre campo e cidade esteve entre as


João Guedes, um dos assíduos frequentadores do boliche do temáticas tradicionais da literatura brasileira. Nos
capitão, mudara-se da campanha havia três anos. Três anos fragmentos dos dois autores contemporâneos, esse
de pobreza na cidade bastaram para o degradar. Ao morrer, embate incorpora um elemento novo: a questão da
não tinha um vintém nos bolsos e fazia dois meses que saíra violência e do desemprego.
da cadeia, onde estivera preso por roubo de ovelha. As narrativas apresentam confluência, pois nelas o
(A) criminalidade é algo inerente ao ser humano, que
A história de sua desgraça se confunde com a da maioria dos sucumbe a suas manifestações.
que povoam a aldeia de Boa Ventura, uma cidadezinha (B) meio urbano, especialmente o das grandes
distante, triste e precocemente envelhecida, situada nos cidades, estimula uma vida mais violenta.
confins da fronteira do Brasil com o Uruguai. (C) falta de oportunidades na cidade dialoga com a
MARTINS, C. Porteira fechada. Porto Alegre: Movimento, 2001 (fragmento). pobreza do campo rumo à criminalidade.
TEXTO II (D) êxodo rural e a falta de escolaridade são causas
Comecei a procurar emprego, já topando o que desse e da violência nas grandes cidades.
viesse, menos complicação com os homens, mas não tava (E) complacência das leis e a inércia das personagens
fácil. Fui na feira, fui nos bancos de sangue, fui nesses lugares são estímulos à prática criminosa.
que sempre dão para descolar algum, fui de porta em porta
me oferecendo de faxineiro, mas tava todo mundo
escabreado pedindo referências, e referências eu só tinha do
diretor do presídio.
FONSECA, R. Feliz Ano Novo. São Paulo: Cia. das Letras, 1989 (fragmento).
ENEM 2014

TEXTO I O uso que prima Constança faz dos ditados


Ditado popular é uma frase sentenciosa, concisa, de verdade populares, no Texto II, constitui uma maneira de
comprovada, baseada na secular experiência do povo, utilizar o tipo de saber definido no Texto I, porque
exposta de forma poética, contendo uma norma de conduta (A) cita-os pela força do hábito.
ou qualquer outro ensinamento. (B) aceita-os como verdade absoluta.
WEITZEL, A. H. Folclore literário e linguístico. Juiz de Fora: Esdeva, 1984 (fragmento).
(C) aciona-os para justificar suas ações.
(D) toma-os para solucionar um problema.
TEXTO II (E) considera-os como uma orientação divina.
Rindo brincalhona, dando-lhe tapinhas nas costas, prima
Constança disse isto, dorme no assunto, ouça o travesseiro,
não tem melhor conselheiro.
Enquanto prima Biela dormia no assunto, toda a casa se
alvoroçava.
[Prima Constança] ia rezar, pedir a Deus para iluminar prima
Biela. Mas ia também tomar suas providências. Casamento e
mortalha, no céu se talha. Deus escreve direito por linhas
tortas. O que for soará. Dizia os ditados todos, procurando
interpretar os desígnios de Deus, transformar os seus desejos
nos desígnios de Deus. Se achava um instrumento de Deus.
DOURADO, A. Uma vida em segredo. Rio de Janeiro: FranciscoAlves, 1990 (fragmento).
ENEM 2014

TEXTO I O uso que prima Constança faz dos ditados


Ditado popular é uma frase sentenciosa, concisa, de verdade populares, no Texto II, constitui uma maneira de
comprovada, baseada na secular experiência do povo, utilizar o tipo de saber definido no Texto I, porque
exposta de forma poética, contendo uma norma de conduta (A) cita-os pela força do hábito.
ou qualquer outro ensinamento. (B) aceita-os como verdade absoluta.
WEITZEL, A. H. Folclore literário e linguístico. Juiz de Fora: Esdeva, 1984 (fragmento).
(C) aciona-os para justificar suas ações.
(D) toma-os para solucionar um problema.
TEXTO II (E) considera-os como uma orientação divina.
Rindo brincalhona, dando-lhe tapinhas nas costas, prima
Constança disse isto, dorme no assunto, ouça o travesseiro,
não tem melhor conselheiro.
Enquanto prima Biela dormia no assunto, toda a casa se
alvoroçava.
[Prima Constança] ia rezar, pedir a Deus para iluminar prima
Biela. Mas ia também tomar suas providências. Casamento e
mortalha, no céu se talha. Deus escreve direito por linhas
tortas. O que for soará. Dizia os ditados todos, procurando
interpretar os desígnios de Deus, transformar os seus desejos
nos desígnios de Deus. Se achava um instrumento de Deus.
DOURADO, A. Uma vida em segredo. Rio de Janeiro: FranciscoAlves, 1990 (fragmento).
Referência:

Questões disponíveis em: <http://portal.inep.gov.br/provas-e-gabaritos>. Acesso em: 04


de junho de 2019.