Você está na página 1de 24

O profissional da

gestão escolar e suas


implicações

Maria Cristina Vieira Queiroz

Uruguaiana
2007
1- Introdução
• Informar sobre a habilitações Administração
Escolar, Supervisão Escolar e Orientação Escolar
implantadas no curso de Pedagogia pelo Parecer
nº252/69.
• Conhecer a realidade dos profissionais que atuam
nesta área nas Escolas públicas de Ensino Médio
de Uruguaiana.
• Identificar as ações que favoreçam a construção
de novas propostas de ensino na escola e na
comunidade.
2-Fundamentação
teórica
2.1-Contexto histórico
• Meados do sécxx –Pedagogia
Tecnicista baseada no modelo
Taylorista/Fordista
• Visão fragmentada do saber/fazer
pedagógico
• Habilitações separadas para cada
função.
• À partir de meados do sécXX surge -
Tendência emancipatória baseada
nas pedagogias de Freinet e Paulo
Freire.
• Construção do novo e da esperança
em detrimento do conhecimento
técnico.
• Democratização do ensino
possibilitando a apropriação do saber
pela maioria da população.
• Habilitações devem ser articuladas
• Fortalecimento da democratização do
processo pedagógico- conceito de
gestão-participação de todos
melhorando os resultados
educacionais.
“Transformando o
mundo, transformamo-nos
a nós mesmos.”
Paulo Freire
2.2- Papel do gestor

• Funções pedagógico-administrativa
• Supervisão Escolar- Tem função
conservadora ou transformadora? Decide
sobre atividades de ensino, formas e
estratégias de implementação de
conteúdos e diretrizes curriculares.
• Deve perceber a realidade contextual
• Redirecionar e redefinir valores
• Orientador Educacional-
• Função de proceder ao ajustamento do
aluno à sociedade.
• Orientar grupos de alunos
• Articular família com a escola

• Diretor
• O grande articulador da gestão
pedagógica
• Deve coordenar, elaborar e executar a
proposta educativa escolar.
De acordo com Wittmann (2006.pág.3)
É indispensável que o gestor escolar
tenha:
• Competência técnico-administrativa
• Representatividade político-
comunitária
• Compromisso público-educativo
2.3- Práticas em gestão escolar
O princípio básico é o cumprimento de
funções fundamentais tanto sócio-políticas
garantindo a relevância e o significado
histórico-social quanto à função
pedagógica garantindo à unidade e a
integração de tudo o que se faz dentro
dela.
As práticas em gestão escolar se faz através
de:
• Elaboração e execução do PPP da escola

• A proposta pedagógica deve ser articulada

• Deve ser tarefa de todos na escola


coordenada pela equipe gestora.
3- Metodologia
• Foi feito uma pesquisa qualitativa usando como
instrumento um questionário aberto com
respostas escritas e depoimentos dos professores
participantes.
Os participantes da pesquisa foram
professores coordenadores pedagógicos de cinco
escolas de Ensino Médio de Uruguaiana.
Após caracterização, análise e interpretação
dos dados buscou-se verificar se a atuação dos
gestores pedagógicos correspondem as novas
necessidades dos alunos, professores e
comunidade escolar.
4- Resultados
• 4.1- Percebendo o papel do gestor
escolar.
De acordo com a opinião de P5
“ O gestor pedagógico tem a função de
coordenar o processo pedagógico de sua
escola e também estar atento a todas as
mudanças que nela acontece.”
Para P4 “ O papel do gestor pedagógico é
preocupar-se com a aprendizagem dos
alunos, deve também promover na escola
espaços para que através de estudos os
alunos possam construir este
conhecimento num ambiente saudável e
com um bom relacionamento entre as
pessoas.”
• 4.2- Ações na escola que são de
responsabilidade dos gestores
escolares.
Segundo P5 “ A escola deve refletir
criticamente suas ações, articular junto
com os docentes a construção e
reconstrução de uma prática didático-
pedagógica que estimulem a
aprendizagem dos alunos.
De acordo com P2, são praticas pedagógicas
escolares:
• Organizar os espaços administrativos e
pedagógicos.
• Elaborar, com a comunidade escolar, o PPP
e o Plano de gestão.
• Criar e ocupar espaços de interação com a
comunidade para atender suas
necessidades educacionais.
• Avaliar com a comunidade escolar, o
processo e as ações administrativo-
pedagógicas.
4.3- A proposta pedagógica é
desenvolvida na escola:
Pedagogia é um conjunto de meios,
técnicas e recursos que auxiliam o
professor na tarefa de ensinar seus
alunos.
Ao construir seu PPP, a escola define
sua proposta de trabalho e também os
meios para se efetuar a aprendizagem e o
processo de avaliação dos alunos.
P5 COLABORA COM A ANÁLISE QUANDO
DIZ:
• “Todas as atividades são centradas na
proposta pedagógica. Os conteúdos
devem considerar o desenvolvimento de
competências adequadas às
características sociais, culturais e
econômicas da comunidade escolar.
Aprendizagem interdisciplinar,
contextualizada que possibilita a
construção de idéias, de conceitos e uma
posição crítica e participativa.”
4.4- A Escola acompanha as mudanças na
educação: Desempenho e qualidade na
gestão escolar.

• A educação ao longo das gerações esta


sempre se reinventando, em constante
evolução e isto acontece na construção e
(re)construção do processo pedagógico.
P4 Diz que:
• “ A escola faz um enorme esforço para
acompanhar tais mudanças, mas ainda
somos muito limitados: precisamos ser
mais valorizados, ouvidos,respeitados
como profissionais, visando uma boa
administração escolar, mas ainda nos
deparamos com vários entraves (falta de
recursos humanos e financeiros), e
precisamos de maior autonomia”.
Para Edgar Morin (1999), a educação
para o futuro esta alicerçada no
entendimento do conhecimento
pertinente, contextualizado,
multidimensional, interdependente,
interativo e globalizado: portanto não
acontece de modo fragmentado e
particular.
5- Considerações finais
As escolas pesquisadas foram
unânimes em colocar que ainda vivem
num enfoque tradicional de administração:
Para tornarem-se mais democráticas
precisam de:
• Orientação continuada
• Maior valorização profissional
• Políticas públicas para verbas
• Professores habilitados para o trabalho
pedagógico
• Segundo Wittmann ( 2006 ) , urge
reinventar a educação, o sonho, a
alegria na construção do novo, da
parceria e da emancipação. Esse
processo demanda colaboração, co-
responsabilidade e solidariedade, que
fundam a gestão democrática.