Você está na página 1de 18

a.

Analisar possíveis desdobramentos das


ocorrências de acidentes de trabalho:
 Consequências legais;
 Reflexos no clima de trabalho;
 Imagem social da empresa.
• Empreender com responsabilidade, como
profissionais e cidadãos.
• Dar o direito do trabalhador de trabalhar com
segurança.
• Gestão da obra tem a obrigação de cumprir e
fazer cumprir as normas e procedimentos
estabelecidos pela empresa.
• Todo risco a ser assumido deve ser
compartilhado.
• Adotar medidas coletivas e individuais de
proteção e segurança da saúde do
trabalhador;
• Cumprir e fazer cumprir as normas de
segurança e medicina do trabalho;
• Punir o empregado que se recusar a observar
as normas de segurança e usar os EPI’s;
• No caso de terceirização, a empresa tomadora
dos serviços é obrigada, por força legal, a
estender aos empregados da empresa
prestadora a assistência de seus Serviços
Especializados em Engenharia de Segurança e
em Medicina do Trabalho (SESMT).
• Acidente do Trabalho: é o que ocorre pelo exercício
do trabalho a serviço da empresa, provocando lesão
corporal ou perturbação funcional que cause a morte
ou a perda ou redução permanente ou temporária, da
capacidade para o trabalho.

 Resulta em Responsabilidades (Civil, Penal,


Trabalhista, Previdenciária, Administrativa e Social).
• Membros: engenheiro de segurança, técnico de
segurança, médico do trabalho, etc.;
• Dever de promover a saúde e proteger a
integridade do trabalhador;
• Responsabilidade pelo acidente por ação ou
omissão;
• Ordem ilegal de superior hierárquico: o membro
do SESMT assume a responsabilidade.
• Fazer cumprir as normas de segurança e medicina
do trabalho, punindo o empregado que se recusar
a observá-las (inclusive usar os EPI’s);
• Se emitir ordem ilegal a inferior hierárquico:
assume a responsabilidade;
• Responsabilidade pelo acidente por ação ou
omissão.
• A responsabilidade penal é pessoal (pessoa
física);

• Torna-se responsável quem deu causa


(considerando-se causa toda ação ou omissão
sem a qual o resultado não teria ocorrido).
• Crimes: lesão corporal ou homicídio;
• Dolo: quando quer o resultado ou assume o risco de
produzi-lo (pena de até 20 anos de reclusão);
• Culpa: quando dá causa ao resultado por
imprudência, negligência ou imperícia (até 3 anos);
• A pena será aumentada de 1/3 se o crime resultar de
inobservância de regra técnica de profissão, arte ou
ofício (ex.: engenheiro, técnico de segurança, etc.).
• Crime: exposição da vida ou saúde de outrem a
perigo direto e iminente (pena de até 1 ano de
detenção);

• Contravenção penal: descumprimento das


normas de segurança e higiene do trabalho (pena
punível com multa).
• Conceito: aquele que, por ação ou omissão
voluntária, negligência ou imprudência, causar
prejuízo a outrem, é obrigado a reparar o dano,
ficando seus bens sujeitos à reparação, e, tendo mais
de um autor, todos respondem solidariamente pela
reparação.

• Ação de regresso: quando a empresa responder pelo


ato culposo do seu empregado ou preposto.
• Despesas com o tratamento da vítima (ex.:
medicamentos, cirurgias, internações, próteses,
fisioterapias, cadeira de rodas, enfermeiros,
acompanhantes, etc., até o fim da convalescença);
• Despesas funerárias (em caso de morte);
• Pensão mensal aos seus dependentes (esposa, filhos,
etc.), em caso de morte;
• Lucros cessantes até o fim da convalescença (tudo o
que deixou de ganhar em razão do acidente);
• Se resultar em incapacidade total ou parcial para o
trabalho, pagamento de pensão mensal
correspondente a importância do trabalho para o
qual se inabilitou ou da depreciação que sofreu;
• Indenização por danos morais e estéticos (critério
subjetivo);
• Constituição de capital ou caução (ex.: imóvel).
• A Previdência Social (INSS) propõe ação
regressiva contra os responsáveis pelo acidente
(independente da ação penal e civil) para reparar
aos cofres públicos as despesas previdenciárias
com a vítima (ex.: auxílio acidente;
aposentadoria).
• Punição ética do conselho regional da categoria;
• Fiscalização pelo MTE e MPT;
• Aplicação de multas administrativas;
• Interdição do estabelecimento, do setor, de
máquinas e equipamentos, podendo a obra ser
embargada, comprometendo a sua produtividade e o
seu cronograma.
• Condição e ambiente de trabalho (bem estar dos
colaboradores);
• Imagem da empresa e, consequentemente,
valoração e qualificação profissional de seus
colaboradores;
• Direito à saúde, integridade física e moral, e à
vida do ser humano.
PREVENIR!