Você está na página 1de 13

CIÊNCIA E CONHECIMENTO CIENTÍFICO

Conhecimento → relação do homem (razão) com


um determinado objeto (meio, obras, etc.).

1. Dois tipos de conhecimento:

-VULGAR ou POPULAR (observação,


transmissão de geração em
geração ...)

-CIENTÍFICO (modo racional, procedimentos


científicos, por que e como os fenômenos
ocorrem, na tentativa de evidenciar os fatos)
Cor r elação entr e Conhecimento Vulgar
e Conhecimento Científico.
- O conhecimento vulgar ou senso comum
distingue-se pela forma, modo, método e os
instrumentos do “conhecer”. São visões restritas
e pessoais ou grupais. tem objetividade limitada
e racionalidade restrita. É modo comum,
corrente e espontâneo de conhecer. “É o saber
que preenche nossa vida e que se possui sem o
haver procurado, sem um método ou reflexão
(BABINI, 1975, p.21)
- O conhecimento científico é obtido por meio de
teorias (núcleo da Ciência). Ele possui um ideal
de objetividade, construindo imagens da
realidade, verdadeiras e impessoais, que exigem
o ultrapassar dos limites da vida cotidiana. Visão
globalizante e universalizável.
IMPORTANTE:

a) A ciência não é o único caminho de


acesso ao conhecimento e à verdade.
b) Um mesmo objeto ou fenômeno tanto
pode ser matéria da observação do cientista
quanto do homem comum..

BUNGE afirma que existe certa correlação


entre os 2 tipos de conhecimento, pois ambos “são
críticos e aspiram à coerência (racionalidade) e
procuram adaptar-se aos fatos em vez de permitir-
se especulações sem controle (objetividade)”
(1976, p.20) quando limitamos o Conhecimento
Vulgar ao Bom Senso.
Car acterísticas do Conhecimento
Popular :

Para ANDER-EGG (1978, p.13-4) o


conhecimento vulgar se caracteriza por ser:

•superficial
•sensitivo
•subjetivo
•assistemático
•acrítico
Os quatro tipos de conhecimento

TRUJILLO (1974, p.11) sistematiza as características dos 4 tipos


de conhecimento:

Conhecimento Conhecimento Conhecimento Conhecimento


Popular Científico Filosófico Religioso (Teológico)

Valorativo
Reflexivo Real(factual) Valorativo Valorativo
Assistemático Contingente Racional Inspiracional
Verificável Sistemático Sistemático Sistemático
Falível Verificável Não verificável Não verificável
Inexato Falível Infalivel Infalível
Aproximadamente exato Exato Exato
DESSES CONCEITOS EMANAM
CARACTERÍSTICAS DA CIÊNCIA COMO
PENSAMENTO:
•racional
•objetivo tendo como
•lógico particularidade
•confiável ser
•sistemático;
•exato e falível;
•não final e definitivo, pois precisa ser
verificável, ou seja, submetido à
experimentação;
•procura de relações causais;
•busca de comprovação de seus enunciados e
hipóteses;
•importante o uso da metodologia, a qual deve
determinar a possibilidade de experimentação.
Heisenberg - Kuhn - Popper  renovação no conceito de
Ciência e nos seus métodos e resultados.
COMPONENTES DA CIÊNCIA:
As ciências possuem:

a) Objetivo ou finalidade. Preocupação


em distinguir a característica comum ou as
leis gerais que regem determinados
eventos.
B) Função. aperfeiçoamento, através do
crescente acervo de conhecimento, da
relação do homem com o seu mundo.
C) Objeto. Subdividido em:
•material, aquilo que se pretende
estudar, analisar, interpretar ou
verificar, de modo geral;
•for mal, o enfoque especial, em face
das diversas ciências que possuem o
mesmo objeto material.
CLASSIFICAÇÃO E DIVISÃO DA CIÊNCIA:
A complexidade do Universo e a diversidade dos
fenômenos e de suas manifestações, aliados à necessidade do
homem de entendê-los, leva ao surgimento de diversos ramos
de estudo e ciências específicas.
A classificação e divisão destes se dá de acordo com
seu
•conteúdo
•objeto ou temas
•diferença de enunciados
•metodologia empregada.

São diversas as classificações e divisões:

Classificação de COMTE (1798-1857)


Uma das primeiras classificações foi estabelecida por
Augusto Comte. Para ele, as ciências, de acordo com a ordem
crescente de complexidade, apresentam-se da seguinte forma;
Matemática, Astronomia, Física, Química, Biologia, Sociologia e
Moral. Outros autores utilizaram também o critério da
complexidade crescente, originando classificações com
pequenas diferenças em relação à Comte.
CLASSIFICAÇÃO E DIVISÃO DA CIÊNCIA :
A complexidade do Universo e a diversidade dos
fenômenos e de suas manifestações, aliados à necessidade
do homem de entendê-los, leva ao surgimento de diversos
ramos de estudo e ciências específicas.
A classificação e divisão destes se dá de acordo com
seu
•conteúdo
•objeto ou temas
•diferença de enunciados
•metodologia empregada.

São diversas as classificações e divisões:

Classificação de COMTE (1798-1857)


Uma das primeiras classificações foi estabelecida por
Augusto Comte. Para ele, as ciências, de acordo com a ordem
crescente de complexidade, apresentam-se da seguinte
forma; Matemática, Astronomia, Física, Química, Biologia,
Sociologia e Moral. Outros autores utilizaram também o
critério da complexidade crescente, originando classificações
com pequenas diferenças em relação à Comte.
VARIAÇÃO DA CLASSIFICAÇÃO DE COMTE
Alguns autores classificam as ciências segundo um critério
misto, utilizando a complexidade crescente, de acordo com o conceito
de Comte, aliada ao conteúdo (NÉRICI, 1978, p.113)

MATEMÁTICA Teóricas: Aritmética, Geometria, Álgebra


A plicadas: Mecânica Racional,
Astronomia

FÍSICO-QUÍMICAS Física, Química, Mineralogia, Geologia,


Geog r afia Física
CIÊNCIAS

BIOLÓGICAS Botânica, Zoologia, Antropologia

Psicologia, Lógica,
Psicológicas Estética, Moral
MORAIS
Históricas História, Arqueologia,
Geografia Humana

Sociais e Sociologia, Direito,


Políticas Economia, Política

Cosmologia Racional, Psicologia Racional


METAFÍSICAS Teologia Racional
Classificação de BUNGE (1919 ...)
Mario Bunge, partindo da mesma divisão em relação às
ciências, apresenta a seguinte classificação (1976, p. 41):

Lógica
FORMAL Matemática

CIÊNCIA Física
Química
NATURAL Biologia
Psicologia Individual

Psicologia Social
FACTUAL Sociologia
Economia
CULTURAL Ciência Política
História Material
História das Idéias
Classificação adotada por LAKATOS (1995)
Das classificações vistas, percebe-se que não há um consenso
entre autores, nem sequer quando se trata da diferença entre ciências e
ramos de estudo: o que para alguns é ciência, para outros ainda
permanece como ramo de estudo e vice-versa.
Baseando-se em Bunge, apresentamos a seguinte classificação
das ciências:

Lógica
FORMAIS Matemática

CIÊNCIA Física
Química
NATURAIS Biologia

Antropologia Cultural
FACTUAL Direito
Economia
SOCIAL Política
Psicologia Social
Sociologia
CARACTERÍSTICAS DAS CIÊNCIAS FACTUAIS:

Mário Bunge em sua obra La Ciência, su Método y su Filosofia


(1974a, p.15-39) dá as seguintes características para as ciências factuais:

racional
objectivo
factual
transcendente aos factos
analítico
claro e preciso
comunicável
O conhecimento verificável
científico é dependente de investigação metódica
sistemático
acumulativo
falível
geral
explicativo
preditivo
aberto
útil