Você está na página 1de 32

1

(Para)Textos

7.º Ano
Coordenação
e
Subordinação
FRASE

simples complexa
Frase simples

Constituída apenas por um verbo principal ou copulativo.

Ex.:
A Maria brinca muito com o irmão. – frase simples (constituída por um verbo)

O Jorge tem lido aquele livro. – frase simples (constituída por um verbo de um
tempo composto)
Frase complexa

Constituída por dois ou mais verbos principais ou


copulativos, ou seja, por duas ou mais orações.

Ex.:
A mãe usa óculos e o pai tem bigode.
O Jorge já estava em casa, mas a Inês ainda não tinha chegado.
A relação entre as orações de uma frase pode ser
estabelecida por:

coordenação

e
subordinação.
Coordenação
Coordenação

A coordenação consiste na junção de orações ou de


constituintes da frase da mesma categoria ou que têm a
mesma função sintática, por meio de conjunções
coordenativas ou de advérbios conectivos (ou locuções
adverbiais com o mesmo valor).
Coordenação

Coordenação sindética

Relação que se estabelece entre orações ou elementos


coordenados copulativos através da utilização de
conjunções.

Ex.: A Mariana gosta de cinema e adora poesia.


Coordenação

Oração coordenada
Recebem o nome da conjunção coordenativa que as liga, de
acordo com o sentido expresso:

disjuntiva
copulativa

conclusiva

adversativa
explicativa
Coordenação

Oração coordenada copulativa

Expressa ligação ou adição de informações relativamente à


oração anterior.

Ex.: O público entrou e o espetáculo começou.

Conjunções coordenativas copulativas: e, nem, nem…nem*

* Nestes casos, as conjunções surgem antes de cada oração ou elemento


coordenado.
Coordenação

Nota:
As orações coordenadas copulativas podem ser sindéticas ou
assindéticas:
– se as orações ou os constituintes não iniciais são introduzidos
por conjunção, classificam-se como sindéticas;

Ex.: [O Pedro jogou ténis] [e praticou natação].

– se as orações ou os constituintes não iniciais não são


introduzidos por conjunção, classificam-se como assindéticas;

Ex.: [O Pedro jogou ténis], [praticou natação].


Coordenação

Oração coordenada adversativa

Introduz uma ideia de oposição relativamente à oração


anterior.
Ex.: Queria participar no concurso, mas o prazo tinha terminado.

Conjunção coordenativa Advérbios (ou locuções adverbiais)


adversativa conectivos
mas porém, contudo, todavia, no entanto,
não obstante, ainda assim
Coordenação

Oração coordenada disjuntiva

Exprime uma ideia alternativa relativamente à ideia expressa


na oração anterior.
Ex.: Queres uma pera ou preferes uma laranja?

Conjunções coordenativas disjuntivas

ou, ou…ou*, quer…quer*,


ora…ora*,
seja…seja*
* Nestes casos, as conjunções surgem antes de cada oração ou elemento
coordenado.
Coordenação

Oração coordenada conclusiva

Introduz uma conclusão relativamente à oração anterior.

Ex.: O telemóvel está sem bateria, logo não te posso ligar.

Conjunção coordenativa Advérbios (ou locuções


conclusiva adverbiais) conectivos
logo portanto, assim,
por consequência, por isso,
por conseguinte
Coordenação

Oração coordenada explicativa

Apresenta um esclarecimento ou explicação


relativamente à oração anterior.

Ex.: Não posso sair, pois tenho tarefas a cumprir.

Conjunções coordenativas explicativas


pois, que, porquanto
Coordenação

Coordenação assindética

Relação que se estabelece entre orações ou elementos


coordenados copulativos sem que sejam utilizadas
conjunções.

Ex.: A rapariga renunciou ao amor, abdicou da poesia.


Subordinação
Subordinação

A subordinação consiste na junção de orações


através de conjunções subordinativas. A oração
subordinante é a oração de que depende uma oração
subordinada, podendo, por vezes, continuar a existir
como oração independente.
Subordinação

Oração subordinante

Palavra, constituinte, oração ou frase de que depende uma


oração subordinada.

Ex.: Assim que chegámos ao restaurante, o Miguel fez o


pedido.
Subordinação

Oração subordinada adverbial

As orações subordinadas adverbiais têm esta


designação, pois desempenham, na frase, funções típicas
de um advérbio.
A classificação das orações subordinadas adverbiais
advém da conjunção subordinativa que liga a oração
subordinante à subordinada, de acordo com o sentido que
expressa.
Subordinação

Oração subordinada adverbial temporal

Estabelece uma relação de tempo relativamente ao


afirmado na oração subordinante.

Ex.: Quando viajo de carro, não consigo ler nada.

Conjunções subordinativas adverbiais temporais


quando, mal, apenas, enquanto…
Subordinação

Oração subordinada adverbial causal

Transmite a causa do que se afirma na oração


subordinante.
Ex.: Vou deitar-me cedo, porque tenho muito sono.

Conjunções subordinativas adverbiais causais


porque, que, como…
Subordinação

Oração subordinada adjetiva relativa

As orações subordinadas adjetivas têm esta designação,


pois desempenham, na frase, funções típicas de um
adjetivo. As orações subordinadas adjetivas relativas são
introduzidas por palavras relativas (pronomes,
determinantes, advérbios).
Ex.:
Pronomes relativos: que, o/a qual, os/as quais, o que,
quem, a quem
Determinantes relativos: cujo, cujos, cuja, cujas
Advérbios relativos: onde
Subordinação

Oração subordinada adjetiva

Podem ser:

– Relativas restritivas

– Relativas explicativas
Subordinação

Oração subordinada adjetiva relativa restritiva

Limita a informação dada sobre o nome ou a expressão


que a antecede. Na escrita, não pode ser delimitada por
vírgulas.

Ex.: O funcionário que me atendeu foi muito simpático.


Subordinação

Oração subordinada adjetiva relativa explicativa

Apresenta informação adicional sobre o nome ou a


expressão que a antecede. Na escrita, deve estar
delimitada por vírgulas.

Ex.: A minha tia, a quem ofereci uma viagem, criou-me


desde pequeno.
Em síntese:

FRASE COMPLEXA

Coordenação Subordinação
Coordenação

Orações coordenadas

copulativas

adversativas

disjuntivas

conclusivas

explicativas
Subordinação

Orações subordinadas

adverbiais adjetivas

temporais relativas
restritivas
causais
relativas
explicativas
Fim