Você está na página 1de 14

| || |



‡ | 
- Disciplina de Fisiologia
Prof. Msc Thamara Moterani
| || |

‡  | 
G m MPLEX DE SINAIS E
SINT MAS QUE m EM
QUAND m AÇÃ DEIXA DE
B MBEA UM DÉBIT
mADÍAm ADEQUAD

G TAMBÉM DEN MINADA


INSUFImIÊNmIA mADÍAmA
m NGESTIVA (Imm

G B MBEAMENT m NTA UMA


PESSÃ ATEIAL
m NImAMENTE Ĺ NA
HIPETENSÃ

G DAN ESTUTUALDEVID ÀĻ
D FLUX SANGUÍNE
m  NÁI
| || |

å |||
‡    |   
 ! |

ü. "# ± etorno Venoso


2. $# ± Pressão arterial Nível de
tensão no momento da contração (ejeção
do sangue. Depende da resistência
vascular perférica (VP
viscosidade do fluído
comprimento do tubo
raio do conduto
3.   ||   ± Força do músculo
do coração
4. % |
±
Batimentos por minutos
&    

‡ ' (()*(
‡ '
G Doença muscular
G Isquemia muscular
‡ !'+'
G Tricúspide Pulmonar
Mitral e Aórtica
‡ ,- 
G Tumores tamponamento
cardíaco
‡ !('  .
G mhoque hipovolemia
hipervolemia (congestão
| || |


‡  -( .(
G Débito cardíaco
reduzido
G Acúmulo de sangue nas
veias
‡ ( & )*(
G eflexo barorreceptor
G Estímulo simpático
G Inibição parassimpática
| || |


å  -( /(
‡ Distensão excessiva do
coração
‡ Filtração do líquido no
pulmão - Edema
‡ Edema periférico
‡ Sinais e sintomas gerais
aparecem
G Edema dispnéia
G Insuficiência mardíaca
mongestiva  
| || |

åmompensada
‡ ,|((
G moração ³fraco´
G Perda das fibras musculares por idade
infarto ou outras doenças
‡  &((
G Débito cardíaco ³quase normal´
G Porém Pressão no átrio direito aumentado
åDescompensada
‡ ,|(( | |((
G moração muito ³fraco´
G Perda das fibras musculares por idade
infarto ou outras
doenças
‡  &((
G Débito cardíaco baixo
G Pressão no átrio direito muito aumentada
G Acúmulo progressivo de líquido
| || |

å |   -
( (. -+
‡ mongestão venosa sistemica
fadiga edema 

å | 
0 
‡ Dispineia ortopeia dispineia
paroxistica noturna edema
agudo Sobrecarga pressórica
- aguda = Embolia arterial grave
- crônica = Aterosclerose
‡ Disfunção valvular
‡ Hipertrofia muscular
exagerada
| || |


( (.(-
Gaio X do Tórax
GEmG
GEcocardiograma
GExames laboratoriais
Hemograma Urina
Uréia mreatinina
Gasometria Arterial e
outros.
| || |

å - -(
‡ De acordo com a classe
funcional da
insuficiência cardiaca e
Estágio.
G mlinico.
G Farmacológicos.
G mirurgias de origem
valvular vascular ou
pericardio.
muidados de enfermagem ao doente
com insuficiência cardíaca
‡ Manter débito cardíaco adequado ‡ Melhorar a oxigenação adm 2
‡ epouso físico e emocional para para reduzir dispneia e fadiga
reduzir as necessidades de 2 facilitar a respiração e aliviar a
‡ Posicionar em semi-Fowler ou congestão pulmonar 
Fowler-alto para facilitar o
retorno venoso  ‡ Promover a alternância de
‡ Avaliar regularmente SSVV decúbitos 
parâmetros hemodinamicos ‡ Estimular os exercícios frequentes
estado de consciência sons de respiração profunda
cardíacos«
‡ Monitorizar para despiste de ‡ Proporcionar refeições
arritmias fraccionadas e em pouca
‡ bservar sinais e sintomas quantidade
Tecidular periférica pele fria ‡ Avaliar diariamente o peso e
palidez facial
restabelecer equilíbrio hídrico
‡ Administrar terapêutica prescrita e
avaliar a resposta quanto ao alívio administrar diuréticos
de sintomas
muidados de enfermagem ao doente
com insuficiência cardíaca
‡ Proporcionar uma dieta
hipocalorica e hipossalina
fraccionada e restringir os
líquidos
‡ Melhorar a tolerância à
atividade
‡ Aumentar gradualmente a
atividade
‡ Despistar possíveis dores
pré-cordiais durante e
após as atividades
| || |

‡ BIBLI GAFIA ‡ EmUS S VISUAIS
‡ www.Eintein.br/cardiologia - ( Fotos 
‡ www.drsergiocarmojorge.com.br
‡ www.umm.edu
‡ Fisiologia Humana Autor
Stuart Ira Fox  7Ed
‡ www.analiselaboratorios.c
om.br
‡ Fisiologia HumanaAutor
Dee Unglaub Silverthorn ‡ www.edward.org
 Ed. ‡ www.fliker.com
‡ Livro de Anatomia humana 
Autor¶s Martini ± Timmons
± Tallitsch  6 Ed.
| || |

# &' ('(.
(1 2  (- 
å  (
‡ ±airo da Silva
‡ ±eniffer amos
‡ egina Bayma
‡ oberta mosta

brigada!