Você está na página 1de 68

Variáveis Físicas na Lavagem

Círculo de Siner
Preparando-se para o Futuro
*conhecimento de produção e logística
*conhecimento das maquinas e movimentações
*conhecimento de TI (tecnologia da informação)
MODELO LAVANDERIA
HOSPITALAR OU INDUSTRIAL
CAP. 4 A 5 MIL KG/DIA (500
LEITOS) 7 8 11

15 6 9
17,00x26,00 = 442 M2 SALA
ÁREA GERAL CALDEIRAS 10
20,00x36,00 = 720 M2 4
2
14
3 18
5 21
13 W.C.
BANHO
19
16 22 17 CHEFIA
1
O.M.L.
ROUPARIA / COSTURA QUÍMICOS 20
QUÍMICOS

O.M.L.

12
EXPEDIÇÃO
A .LAVANDERIA BEM PLANEJADA - PROJETO

1.Prefeitura, Secretaria Ambiental,


Secretaria da Saúde, Anvisa
DRT e Corpo de Bombeiros;

2.Custos e qualidade da água;

3.Área necessária e alocação dos equipamentos;

4.Layout racional
A.LAVANDERIABEM
A.LAVANDERIA BEMPLANEJADA
PLANEJADA
--PROJETO
PROJETO
A.LAVANDERIA BEM PLANEJADA -
PROJETO

5.Armazenamento estratégico;

6.Instalações
vapor,
condensados,
água,
água de reuso,
ar comprimido
A.LAVANDERIA BEM PLANEJADA - PROJETO

7.Adequação do combustível
energia térmica suficiente,
critérios de queima em acordo com órgão
ambiental;

8.Instalações que prevejam conforto térmico e


acústico;

9.Cálculo da vazão dos dejetos líquidos e do


tratamento físico–químico, adequadação às leis
ambientais.
A.LAVANDERIA BEM PLANEJADA - PROJETO

10.Central de Utilidades :
Vapor;
Alturas de caixas d’água e bombas para
pressurização das linhas;
Queima de combustível na caldeira
(gás, óleo de 1º,2º, 3º, diesel);
Cabine primária, tensão e freqüência da rede.
A.LAVANDERIA BEM PLANEJADA - PROJETO

CAPTAÇÃO DE
FELPAS DAS
SECADORAS
A.LAVANDERIA BEM PLANEJADA - PROJETO

11.Movimentação de materiais :
pedras / químicos /
peças confeccionadas
Monovias e sacos;
Shuttle;
Gravidade / bomba
peristálticas;
Esteiras transportadas;
Destoners, Transfers;
Sistema Contínuo (tipo túnel);
Dobradeiras / empilhadeiras /
introdutoras.
B.LAVANDERIA BEM PLANEJADA -
EXECUÇÃO

A boa execução do projeto exige obediência fiel


às alturas das caixas d’água e de pé direito,
detalhamento das linhas hidráulicas com bitolas
e declividades técnicas, equipamentos e
acessórios.
C.LAVANDERIA BEM PLANEJADA -
OPERAÇÃO
Mão de obra treinada, afinada e motivada;
Manutenções preventiva e corretiva dos
equipamentos, bem programadas;
Máquinas e equipamentos otimizados no que tange:
as cargas nominais, alimentação adequada de
energia calorífica, drenagem perfeita de purgadores,
pressão correta das prensas, exaustão de secadores
com vias desobstruídas e geração do vapor, o mais
possível seco.
1. Cálculo do ciclo diário:

Lavadora Extratora
10horas x 60 min = 8 op/dia
70 min
Lavadora não extratora
10horas x 60 min = 10 op/dia
60 min
2. Cálculo do número de lavadoras necessárias:

1000 kg/dia = 125 kg de LLS


10 op. x 0,8
1LLS100 + 1LLS30

1000 kg/dia = 156 kg de LXS


8 op. X 0,8
3 LXS 50 ou 1 LXS 100 +
1LXS 50
3) Cálculos do número de centrífugas para as
lavadoras

metade da carga da lavadora


de 20 min a 30 min.
Num ciclo de 60 minutos da lavadora
conseguimos dar até 3 operações na centrifuga.
No mercado tem-se centrifugas de 15 , 30 , 50 ,
100 kgs.
4) Cálculos do número de secadores para 1000 kg/dia
40% é roupa de felpa (toalhas e pisos) e cirúrgicas
400kg/dia
60 % da roupa que é roupa lisa (lençóis, fronhas e
colchas) 600kg/dia

40 % de 1000kg/dia = 400 kgs de roupas a secar


numa jornada de 10 horas precisamos secar cerca de 40
kgs / hora .

Modelos as escolher 2 LS 20 ou 1 LS 20 + 1 LS 30
Procure acompanhar a mesma carga das centrifugas
5)Dimensionamento das calandras
As calandras nacionais tipo monoroll

modelo diâmetro. perímetro (¶ xD)


LCM45 450 mm 1,41mm
LCM60 600 mm 1,88mm
LCM100 1000 mm 3,14mm
Se as 3 calandras for passar o mesmo tipo de lençol (por ex.
1,6 mts x 2, 5mts) quantas voltas por minuto deverá girar o
rolo para se atingir a produção de 600 kg / dia
O peso médio deste lençol com estas medidas e 100 % algodão
é 500 gramas, desta forma 600 kgs equivale a 1200 lençóis
por dia ou 120 lençóis / hora.
120 lençóis por hora x 1,6 mts = 192 metros
por hora vezes 1,4 (pois os lençóis não irá passar
um atras do outro e deve dar uma perda de 40%
por falta de alimentação contínua.

Portanto precisaremos de uma calandra que me dê


cerca de 270 metros por hora ou 4,5 metros
por minuto.(270metros/60min.)

Vamos ver qual das 3 calandras deveremos


escolher ?
Rotação entre 4 e 8 rpm( usando 6rpm)

Modelo diâmetro Perímetro m/min


LCM 45 450 1,41 8,47
LCM 60 600 1,88 11,30
LCM 100 1000 3,14 18,84
A calandra LCM45 atende em velocidade e na
capacidade de evaporação
50% de umidade em 600 kg/dia.
300 kg de água em 10 horas
secagem deverá ser de 30kg/hora de evaporação

6. Lay out. das máquinas escolhidas

Lavadoras 2 LLS 50 + 1 LLS 30


Centrífugas 2 LE 30 + 1 LE 15
Secadores 1 LS 30 + 1 LS 20
Calandra 1 LCM 60

lay out
Dimensionamento de Equipamentos para Lavanderias Eng. Carlos Maciel Cel.(11)8265-8080
carga horaria 10 horas kgs/leito 8 jornada Dia/mês 26 M.obra R$/mês 787
maquinadas
convenc. 10 T. LLS 60 min. água R$/m3 4 energia R$/Kw 0,26
lav.extratora 8 T. LXS 75 min. químicos R$/litro 6 vapor R$/kgv 0,03
Volume de água M3/mês 260 520 780 1040 1560 2080 3120 4160 5200 6240 7280
Custo Água mês R$/mês 1040 2080 3120 4160 6240 8320 12480 16640 20800 24960 29120
Custo com recuperação 676 1352 2028 2704 4056 5408 8112 10816 13520 16224 18928
quilos/dia 250 500 750 1000 1500 2000 3000 4000 5000 6000 7000
Estimativa de leitos 31 63 94 125 188 250 375 500 625 750 875
Produção Horária Convenc. 31 63 94 125 188 250 375 500 625 750 875
Produção Horária Lav. Extr. 39 78 117 156 234 313 469 625 781 938 1094
consumo de água M3/hora 1 2 3 4 6 8 12 16 20 24 28
Químicos litros/mês 163 325 488 650 975 1300 1950 2600 3250 3900 4550
Energia eletrica Kw/hora 7,5 15 22,5 30 45 60 90 120 150 180 210
Vapor Kg/hora 88 175 263 350 525 700 1050 1400 1750 2100 2450
Mão de obra operários 4 6 8 10 15 20 30 40 50 60 70
Invest.Convencional. R$ 46.026 92.052 138.417 173.247 229.716 263.755 466.867 555.078 694.256 796.608 1.021.976
Invest. Automatica LX. R$ 285.491 400.268 517.620 628.372 840.714 1.141.003 1.302.809 1.466.154 1.923.565
Estimativa Custo por quilo 1,10 0,97 0,93 0,91 0,89 0,88 0,90 0,88 0,88 0,88 0,89
Estimativa de área m2 38 77 115 154 231 308 462 615 769 923 1077
lavadorasLLS-30 15510 1 2 1 1 1 1
convenc. LLS-50 19225 2 2 3 1 1 2 1 1
LLS-100 35461 2 4 2 2 1 2
LLS-200 52000 1 2 3 3
lavadorasLXS-50 103257 2 3 1 2 1 1 1
extratorasLXS-100 150198 2 2 2 2 1 1 3
LXS-200 211286 1 2 3 4 4
LE-15 7800 1 2 1 1
extratoresLE-30 10495 2 2 1
LE-50 17382 2 3 4 3 2 2 3
LE-100 26782 1 2 3 3
LS-20 11520 1 2 1 1
secadoresLS-30 11715 2 2 1
LS-50 19015 2 3 4 3 2 2 3
LS-100 55316 1 2 3 3
LC-16 11196 1 2
LCM-35 0
calandrasLCM-45 55547 1 1
LCM-60 64417 1 1 1 2 2 2
LCM-100 138000 1 1 1 1 2
D Dimensionamento de Lavanderia para Roupa Branca Ano 2006
I http://sollavanderias.sites.uol.com.br kgs/ leito 8
G sollavanderias@uol.com.br Tempo de Ocupação nas Lavadoras

I 011 8265-8080 Produção Diária(kg/ dia) 2000 Tp.LLS(min.) 60


T calculelav1 carga horaria 10 horas Tp. LXS(min.) 75
A jornada Dia/ mês 26 M.obra R$/ mês/ op. 787
R água R$/ m3 4 energia R$/ Kw 0,26
químicos R$/ litro 6 vapor R$/ kgv 0,03
1 ciclos/ dia para lavadora convencional c/ centrifuga maquinadas 10
2 ciclos/ dia para lavadora-extratora maquinadas 8
3 Volume de água M3/ mês 2080
4 Custo Água mês R$/ mês 8320
5 Custo com recuperação R$/ mês 5408
6 Dados Automáticos de Engenharia Digite os valores nas células amarelas
7 Estimativa de leitos leitos 250
8 Capacidade Lavandora Convencional Kg/ ciclo 250
9 Capacidade Lavadora-Extratora Kg/ ciclo 313
10 Consumo Estimado de água M3/ hora 8
11 Consumo Estimado de Químicos litros/ mês 1300
12 Consumo estimado de Energia eletrica Kw/ hora 60
13 Consumo de Vapor Kg/ hora 700
14 Estimativa da Mão de obra operários(op) 20
15 Estimativa de Investimento Lavadora Convencional. R$ 303.318
16 Estimativa de Investimento se Lavadora Extratora R$ 722.628
17 Estimativa Custo Direto por quilo(itens 10,11,12,13,14,15) R$/ kg 0,89
18 Estimativa de área m2 308
lavadoras LLS-30 15510 selecionar maquinas
convencional LLS-50 19225 para totalizar 1
1,15 LLS-100 35461 250 Kg 2
LLS-200 52000 ponto de check 250
lavadoras LXS-50 103257 selecionar maquinas 2
extratoras LXS-100 150198 para totalizar 2
LXS-200 211286 313 Kg 300
LE-15 7800 selecionar maquinas
extratores LE-30 10495 para totalizar
LE-50 17382 125 Kg 3
LE-100 26782 ponto de check 150
LS-20 11520 selecionar maquinas
secadores LS-30 11715 para totalizar
LS-50 19015 156 Kg 3
calandras LS-100 55316 ponto de check 150
20 a 30 kg/ h LC-16/ 20 11196 selecionar maquinas
150kg/ h LCM-45 55547 para totalizar
250kg/ h LCM-60 64417 156 Kg 1
300kg/ h LCM 100 138000 ponto de check 250
dobradeira LD-30 180000
Para preencher as quantidades de maquinas do item 19 a 38 dependerá da resultante do item 8 e 9
Podendo escolher lavadora com centrifugas ou somente lavadora-extratora grifado em vermelho do item 23 a 25
Para os secadores e calandras considerar cerca de 50% da capacidade da Lavadora
Para a calandra considerar de 50% a 60% da Capacidade do item 8 e 9 ,dobradeira somente para LCM60 ou LCM100.
Fatores que afetam os
resultados
 Máquinas e
Equipamentos.
 Fibras Têxteis.

 Água.

 Produtos de Lavagem.

 Processos de Lavagem.
Capacidade das Máquinas de
Lavarπ × d 2 / 4 × L
C=
f
onde :
π = (pi) constante das circunferências,
vale 3,14.
d = diâmetro do cesto em dm
L = comprimento do cesto.
ƒ = fator de carga é definido como
10,conforme norma ABNT.
Exemplo
h = 212 cm

d = 85 cm
CESTO

d = 85 cm = 8,5 dm
D x d = 8,5 dm x 8,5
=72,25dm²
h =212 cm = 21,2
dm
Cálculo da Capacidade
C= 3,14 x 72,25 x 21,2 = 120 ou 100kg
4 x 10
Lavadora Fc = 1:10
Quanto ao Aquecimento
 Quanto ao Tipo
Vapor direto
Convencional
Resistência elétrica interna( LXF)
Lavadora-extratora
Por serpentina de vapor interna
Túnel de Lavagem Aquecedor de Acumulação
 Quanto as divisões do
 Sistema de transmissão
cesto
correia em V(polia com sulcos)
Sem divisões internas
Correias planas
1 divisão (Tipo D ou
Pullmann) Por correntes
Tipo Y ( 3 compartimentos) Coroa/pinhão
Tipo X ( 4 compartimentos)Por sistema
combinado
 Descarga de Água
Central
Lateral Flexível
Lavadora Fc = 1:10
 Quanto ao revestimento Células de carga para auto
interno e chapas externas pesagem .
Maquinas para lavagem Auto posicionamento do cesto
comum
Com CLP eletrônico
para lavagem mais agressivas
( muita ação mecânica)
 Quanto aos opcionais
Termômetros
Temporizadores
Termostatos para controle de T
Adição de produtos
automáticos
Controle de nível passivo
Controle de nível ativo (com 3
posições ou a determinar)
Lavadora Fc = 1:10
 Parâmetros de  Velocidade Periférica
análise Vpi = π x D x rpm
Fator de Carga
min=1:10 60
Usados de 10 a 14dm³ VPI entre 1,0 e 1,5 m/s

Números de batedeiras
, sua altura e forma
construtiva.
Relação de Banho
RB= 1:5 nível baixo
RB= 1:6 nível médio
RB= 1:8 nível alto
Centrifugas Fc = 1: 5

 3 formas de Pré-secagem  Modelos construtivos


Em extratora centrífugas Fixos
Prensas tipo membrana ou Oscilantes
prato fixo Pendulares
Lavadora extratora  De grandes capacidades
 Tipo de extração
Prensas de membrana
Por torção Flexível
Por centrifugação Prensas de prato fixo
Por compressão por rolos Extratores rotativos
Compressão por prato fixo basculantes
 Parâmetros
Compressão por membrana
de borracha V= π x D² /4
Cn = V / 5
Centrifugas Fc = 1 : 5
 Parâmetros  Forca Centrifuga
Ft = m x V² x / R
Diâmetro Máximo furos =  Vel. Periférica=
8mm
π x D x rpm/60 [ m/s]
Área perfurada min =20%
área
Pressão sobre a roupa
inferior a 5kgf/cm2.
Rotação 600 a 1000 rpm
Fator de carga = 4,5 a 5,5
dm³ /kg de roupa seca
Tx retenção = (Pu- Ps)
/Ps
Limites entre 40 e 55%
Secadores Fc = 1:25
 Aquecimento  Posição da fonte de calor
Gás Parte inferior
Vapor Parte superior
Elétrico  Material do Cesto Interno

Fluido Térmico Chapa galvanizada


Radio freqüência Chapa de inox
 Tipo de carga e Descarga Pintura epóxi eletrostática
Convencional  Transmissão do exaustor

Basculante Motores independentes


De passagem Motor único cesto e
 Passagem de ar quente exaustor
 Apoio do cesto interno
Radial em relação ao cesto
Axial Com roletes frontais
Sem roletes frontais
Secadores Fc = 1:25
 Tipo de Filtragem  Parâmetros Secadores a:
Gavetas Vapor: pressão 6 a 8
Telas kgf/cm2
Automáticos com telas de Gás:pressão estável P-45
limpeza. 1kg/h e P-90 2 kg/h
 Reversão
EB 1168/79 para carga de
Com reversão automática algodão tmax=30min
Sem reversão com 50% de umidade e
 Parâmetros
pressão de 7,6kgf/cm2
Rotação 25 a 35 rpm ou 110psi
Taxa de retenção 40 a 50%  V = π x D² x L

Temperatura ambiente 20 a 4
25
Umidade relativa 50 a 80%  Cn = V / 25
Fator de carga mínimo para os equipamentos de acordo com
ABNT/ISO
 

Cálculo do Volume do cesto: Mede-se o


diâmetro em decimetro e a altura ou largura
do cesto em decimetro. E o volume será ¶R² x
h (ou l) ambos em decímetros e teremos dm³
, direto em litros. ABNT
Lavadoras washer 9398-4 1:10
Túnel Tunnel
1:30
Centrifuga extractor 1:4,5
Secador dryer 9398-2 1:25
Calandra 9398-1
Força G
medida de aceleração e uma unidade sua é igual a uma vez a
aceleração da gravidade terrestre, que é de 9,82 m/s2.

G=5,6xN²xD/1000.000
N:rpm D :cm
rigidas G : 70 a 120
flotante G: 280 a 400
ao aplicar a formula colocando os valores das rotações e do diâmetro
do cesto vemos a força em kgf em relaçao a força gravitacional que
teremos na parede do cesto.
Equipamentos para
Calandragem
 Tipo de aquecimento  Números de rolos
Gás 1 a 6 sem seqüência
Eletricidade(resistência
 Monoroll com roletes de
apoio
elétrica)
Diâmetros de rolos
Vapor saturado seco
De 200 a 1500 mm
Fluído térmico (óleo  Tipo de acabamento do rolo
especial)
Simples com cobertura
 Fonte de aquecimento
poliéster
Rolo aquecido Com molas de aço Inox
Calha aquecida Cobertura tecido Nomex
Banda aquecida ( heating  Velocidade do rolo
band) Fixa
 Tipo de Calha Variável por moto redutor ou
por inversor de freqüência
Fixa
móvel
Equipamento de
calandragem
 Elevação da calha ou rolo  Parâmetros para análise
Consumo de energia por Kg de
Mecânico (manual) rosca roupa ( kg de vapor, gás, ou Kw
s/fim /hora)
Produção em m2/hora ou kg/hora
Hidráulico (tipo de tecido)
Pneumático Fatores que influenciam
Ângulo de contato entre calha e
Elétrico redutor de rolo.
velocidade Pressão exercida entre calha e rolo.
 Exaustão Velocidade do rolo
Numero de rolo
Pelo rolo Eficiência na transmissão de calor
Velocidade da bomba do fluido
Pela calha térmico
Coifa superior Alimentação adequada de gás
Grau de umidade da roupa a ser
calandrada.
Equipamento de
Calandragem
 Parâmetros
Velocidade periférica
Rolo Vp = π x D x rpm [m/s]
60

Cp = Vp [rolo em m/s] x L [m] x 3600


= m2/h.
Poliéster maior produção m2/h
Pontos de Checagem

■ Vazamentos pela válvula de descarga


de água.
■ Número de rotações do cesto.
■ Peças (parafusos, dobradiças, fecho,
etc.) de metais diferentes no cesto e no
lado interno da carcaça.
■ Incrustações internas.
Vantagens das Lavadoras-
extratoras
 Dois equipamentos em um: ocupa menos
espaço.
 Economiza tempo de hora homem (HH).
 Melhora as condições de higiene da
lavanderia.
 Todas são automatizadas e com auto-
dosagem.
 Uniformidade e menor desgastes do enxoval.
 Acusa o momento da manutenção preventiva.
 Menor consumo de vapor,água, e químicos.
 Visual Moderno e Tecnologia atualizada.
 Diminuição do LER (lesão por efeito repetitivo).
 DORT
Desvantagens das Lavadoras-
extratoras

 exige manutenção
mais especializada.
 Maior tempo de

ocupação de máquina
(HM).
 Maior preço de
Lavadoras
Contínuas
Túnel de
Lavagem
Carrossel

Trem de
Vantagens Das Lavadoras
Contínuas
 Operação automática da lavagem.
 Consumo de vapor,água e químicos
é menor.
 Grande volume de produção
 Repetibilidade e uniformidade no
processo
 Redução enorme da mão de obra.
Desvantagens das Lavadoras
contínuas
 Necessita de grandes áreas para
instalação.
 Controle constante do processo de
lavagem.
 Manutenção especializada
 Não pode parar de funcionar
Fatores que afetam a
turbinagem
 Velocidade de rotação.
 Diâmetro da Turbina
 Dimensões das perfurações do cesto
interno
 Tempo de aceleração
 Temperatura da roupa
 Tempo de turbinagem
 Tipo de fibra do tecido
Condições Ideais para
Turbinagem
Rotação..............................: 700 a 800
rpm

Tempo:
Algodão...................: 15 minutos
máximo
Poliéster..................: 10 minutos
máximo

Umidade de Retenção.....: Ver tabela a


Taxa de Retenção de Água de Algumas
Fibras

FIBRA %
Poliéster.......................:
3-5
Lã.................................:
40-45
Seda............................:40-45
Juta..............................:45
Algodão.......................:45-50
Linho...........................:50-55
Taxa de Extração (Centrífuga)

(RT - RS) x 100


TE = RS

RS = Roupa Seca (prensa,


calandra ou secador)
RT = Roupa Turbinada
Tipos de Aquecimento das
Secadoras
 Gás
 Eletricidade
 Vapor saturado seco
 Fluído térmico
Pontos de Inspeção em Calandras

 Diâmetro dos furos do(s) cilindro(s)


 Eficiência da exaustão (se houver)
 Velocidade linear do(s) cilindro(s)
 Espessura do revestimento
 Centralização do(s) cilindro(s)
 Cordões-guia
Calandra calha aquecida e monoroll

Correto Muito Grosso Muito Fino


(plissagem) (“charuto”)
Purgadores

 Mecânicos
 Termostáticos
 Termodinâmicos
Purgadores Mecânicos
 Bóia
 Balde Invertido
 Balde Aberto
Purgador Mecânico de
Bóia: Equipamento

Condensado
O condensado chega ao corpo do purgador através do orifício e, à medida que o nível da água vai aumentando, a bóia se eleva. Como a
alavanca interliga a bóia ao obturador, essa elevação desloca o obturador, afastando-o da sede, permitindo o fluxo de condensado.
Percebe-se que, ao variar o nível da água, irá variar a abertura, permitindo a drenagem do condensado de forma contínua, independente
das condições de vazão do processo. Na ausência do condensado, a bóia voltará à posição inferior e o obturador se assentará contra a sede,
bloqueando o fluxo.

Esses purgadores são dotados de um elemento eliminador de ar, idêntico ao elemento termostático de um purgador de pressão balanceada.
Na presença do ar, com o purgador frio, o elemento encontra-se retraído, permitindo o fluxo pelo orifício. Com a chegada do condensado
quente, o elemento se expande, levando a esfera contra o orifício, bloqueando a passagem.
Purgadores Termostáticos
 Pressão Balanceada
 Expansão Líquida
 Bimetálicos
Purgador Termostático
Bimetálico
Equipamento

Frio
Quente

Condensado
Purgadores
Termodinâmicos
 simples (com ou sem filtro
incorporado)
 fluxo distribuído (com ou sem filtro
incorporado)
Purgador Termodinâmico
Simples

Equipamento Condensado
Fator de Carga
 É a quantidade de roupa em Kg,
em relação ao volume do cesto,
em litros.

Nas máquinas convencionais, este


fator é de 1:10 (1 Kg de roupa seca
para cada 10 litros de volume do
cesto).
Relação de Banho
 É o volume de água recomendado
para cada Kg de roupa seca. Esta
relação varia de acordo com o
nível de água na máquina:

Nível Baixo → 1:5,0


Nível Médio → 1:6,5
Nível Alto → 1:8,0
http://sollavanderias.sites.uol.com.br/

http://br.groups.yahoo.com/group/LUA2004/