Docente: Mª Helena Bartolomeu

Etapas da Evolução Estelar
Física e Química A
Posteriormente, o núcleo transformase em Ferro. A estrela colapsa sobre o efeito da própria gravidade e o núcleo, a temperatura e a densidade aumentam significativamente. Formam-se neutrões (protões fundem se com eletrões). As camadas mais externas da estrela fazem com que o núcleo dos neutrões aqueça até que a temperatura aumenta e explode, originando assim uma supernova.

10ºA3
Ano Letivo 2013/2014

Estrelas de massa 20 a 25 vezes maior que a do Sol
Inicialmente, o Hidrogénio é o componente principal das nebulosas. Quando este acaba, inicia-se o processo de formação deste tipo de estrela. O Hélio transforma-se em Carbono e este forma também elementos mais pesados como o Oxigénio, Magnésio e Ferro. Forma-se uma Supergigante

As grandes quantidades de energia e matéria que são libertadas para o espaço, podem originar estrelas em qualquer lado no espaço. O que sobra do núcleo desta estrela pode originar:

Buracos negros - regiões do espaço que possuem uma quantidade tão grande de massa concentrada que nada consegue escapar da atração da sua força gravitacional, nem mesmo a luz.

Estrelas de neutrões (provêm de estrelas, inicialmente, muito massivas) – corpos celestes super densos e compactos onde não existem átomos, apenas neutrões. Quando o campo magnético destas estrelas não coincide com o seu eixo de rotação temos um pulsar: uma estrela que emite radiação de uma forma extremamente regular.

Estrelas de massa igual à do Sol
Quando o Hidrogénio acaba no interior das “nuvens negras” (nebulosas) o núcleo contrai-se devido à gravidade. Com a contração do núcleo a temperatura aumenta originando o aquecimento das camadas externas da estrela, levando à sua expansão e ao consequente aumento do raio.

Forma-se uma Gigante Vermelha.

A temperatura aumenta até atingir um ponto em que Hélio se funde e forma Carbono. Quando todo o Hélio é consumido, o núcleo arrefece e expande. Assim, as camadas também se expandem e libertam matéria que fica à sua volta, originando uma Nebulosa Planetária.

O núcleo arrefece e forma uma Anã Branca, esta é uma estrela muito pequena e densa.

Discentes:

Gabriela Gonçalves, nº16;

Mariana Afonso, nº21;

Patrícia Fernandes, nº24

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful