Você está na página 1de 1

Evolução do papel da mulher

na sociedade

Já desde muito cedo se verifica uma grande


discrepância entre a mulher e o homem na
sociedade, quer seja quanto ao papel exercido,
quanto às permissões e proibições, e muitos outros
fatores onde esta diferença se nota, e que ainda
hoje permanece na nossa sociedade, sendo mais
notória em alguns países do que em outros.

Pintura de Paula Rego Na sociedade quinhentista, o homem saía


“Looking Out” (1997). beneficiado em relação às mulheres, pois tinha um
poder quase total sobre elas. Tinham mais direitos e
mais liberdade, enquanto as mulheres ficavam em casa a realizar tarefas
domésticas, a educar as filhas, se fosse o caso, ou a cumprir com os pedidos dos
seus maridos, tendo um papel pouco ativo na sociedade.
Com o passar dos anos, a mulher foi ascendendo na sociedade, mas com
poucos progressos, adquirindo apenas alguns direitos e libertando-se um pouco.
Só que, no século XX, a população feminina sentiu-se obrigada a lutar pelos seus
direitos, pela sua liberdade e pelo seu papel na sociedade, pois afinal tanto os
homens como as mulheres têm uma coisa em comum – são seres humanos.
Assim, deu-se o grande e revolucionário fenómeno da emancipação feminina. A
partir daí, a mulher passou a exercer um papel muito mais ativo na sociedade,
conseguindo entrar, com sucesso, no mercado de trabalho, vestindo-se como
bem entendia, libertando-se da autoridade dos maridos e muitos mais
benefícios com que a mulher pode contar.
Nos dias de hoje, a desigualdade de género ainda existe, sendo mais
impactante em países em desenvolvimento, muitas vezes, por motivos
religiosos ou culturais, como se verificou na Arábia Saudita, onde a mulher só
pode tirar a carta de condução muito recentemente.
Em suma, há muito tempo que a desigualdade de género está presente
na sociedade humana, e embora tenha vindo a diminuir ao longo dos anos,
ainda hoje se faz notar no mundo.
Pedro Duarte Carminho Ramos, 10ºA2, Nº19
(Texto orientado pela professora de Português, Ana Paula Mana)
Edição Biblioteca ESJAC