P. 1
PNEUMOPATIAS OCUPACIONAIS

PNEUMOPATIAS OCUPACIONAIS

4.5

|Views: 3.355|Likes:
Material de apresentação de aula ministrada a alunos de medicina da UECE por Dr. Paulo Gurgel Carlos da Silva, médico pneumologista em Fortaleza - Brasil
Material de apresentação de aula ministrada a alunos de medicina da UECE por Dr. Paulo Gurgel Carlos da Silva, médico pneumologista em Fortaleza - Brasil

More info:

Published by: Paulo Gurgel Carlos da Silva on Aug 13, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

06/29/2013

pdf

text

original

PNEUMOPATIAS OCUPACIONAIS

Dr. Paulo Gurgel

Aparelho respiratório
• Vias respiratórias superiores • Vias respiratórias inferiores • Pulmões • Pleura

PNEUMOPATIAS OCUPACIONAIS
AGUDAS • VRI
– Broncospasmo – Processo inflamatório

CRÔNICAS • Asma ocupacional • DPOC ocupacional • Pneumonite de hipersensibilidade Pneumoconioses • Placas pleurais • Carcinoma brônquico • Mesotelioma maligno

• Parênquima
– Edema (não cardiogênico) – Pneumonite – Fibrose pulmonar

Agentes etiológicos de interesse para o aparelho respiratório

• Químicos • Biológicos • Físicos

AMBIENTE X PULMÕES
AMBIENTE: de uma sociedade industrial que extrai, transforma, produz e usa um vasto número de substâncias, muitas das quais com a capacidade de lesionar o aparelho respiratório.
VERSUS

PULMÕES: com uma superfície de 50 - 100 m2 e uma espessura de 0,5 mícron, desta forma representando a maior área do corpo em contato com o ambiente crescentemente hostil.

Gases e vapores
Efeito Irritante Asfixiante pulmonar Exemplos NH3 NO2 CO2 CH4

Asfixiante CO extra-pulmonar HCN

Pneumonite química
(aspiração de derivado de petróleo)
  

 

 

ACS, 33a, M, mecânico, residente em Fortaleza Internado HM, em out/2000 Dispnéia e dor torácica um dia após aspiração de óleo diesel Fumante 15 anos-maço Febre e leucocitose (L: 11700/mm3 com 20% GT) nos dias seguintes Gasometria arterial normal BF: processo inflamatório agudo

Pneumonia química
(por aspiração de querosene)
• Mulher, 20 anos, engolidora de fogo em circo • Febre (38,5ºC), dor torácica e dispnéia • L: 10.000/mm3 (70% de neutrófilos) • Hemoculturas negativas • Spo2 = 95% • Evolução para cura
Fortuna FP, Rubin AS. J. Pneumologia vol.28 no.5 São Paulo Set./Out. 2002

Agrotóxicos – aspectos toxicológicos relacionados ao aparelho respiratório
www.anvisa.gov.br

• Inflamação de trato respiratório superior / inferior • Broncospasmo • Edema pulmonar (não cardiogênico) • Pneumonia química • Fibrose pulmonar / alveolite obliterante
Paraquat (herbicida): após ingestão acumula-se nos tecidos pulmonares e provoca fibrose progressiva e alveolite obliterante.

Asma ocupacional Definição
É

a obstrução variável das vias aéreas inferiores induzidas por agentes inaláveis, na forma de gases, vapores ou fumos, presentes em ambiente de trabalho.  Apresenta causas imunológicas (produtos de origem animal e vegetal, metais, isocianatos etc) e não imunológicas (substâncias irritantes)
ASMA AGRAVADA POR FATOR OCUPACIONAL X ASMA OCUPACIONAL

Asma ocupacional Diagnóstico
 História

clínica compatível  Presença de agente conhecidamento causador de AO em ambiente de trabalho  Testes de função pulmonar
– Espirometria – Broncoprovocação – inespecífica – específica – Pico de fluxo expiratório

Bissinose
A bissinose pode ser caracterizada como uma doença com efeitos pulmonares agudos e crônicos causados pela inalação de fibras vegetais (algodão, linho, cânhamo, juta e sisal). Manifestase pela sensação de aperto no tórax e dificuldade para respirar que, geralmente, ocorre logo nos primeiros turnos de trabalho, após o final de semana, volta de férias ou no retorno de afastamentos. Estes sintomas têm inicio gradual após algumas horas de exposição e podem revelar distúrbio ventilatório tipo obstrutivo, reversível, que após anos de exposição poderá evoluir para obstrução fixa.

DPOC ocupacional Carvoaria

Pneumonites de hipersensibilidade (PH)
• Grupo de doenças pulmonares resultantes da sensibilização por exposições inalatórias a antígenos bacterianos, fúngicos, proteínas de alto peso molecular e haptenos inorgânicos • Alguns exemplos:
Feno, palha e cereais mofados Cana mofada Pó de madeira Penas e excrementos de aves Isocianatos Pulmão dos criadores de aves Pulmão do fazendeiro Bagaçose

Pneumoconiose
Termo criado por Zenker, em 1866, para designar um grupo de doenças crônicas do parênquima pulmonar que se originam da exposição a poeiras fibrosantes. Em 1971, este termo foi redefinido como sendo o acúmulo de poeiras nos pulmões + a reação tecidual à sua presença.

Pneumoconioses Principais tipos
 NÃO

FIBROGÊNICAS

– Siderose – Estanose – Baritose

 FIBROGÊNICAS
– – – – – –

Silicose Asbestose Pneumoconiose dos trabalhadores de carvão Beriliose Pneumoconiose por poeiras mistas Pneumoconiose por metais duros

SILICOSE NO CEARÁ: OCORRÊNCIAS DE CASOS POR MUNICÍPIOS E OCUPAÇÕES
Jijoca de Jericoacoara Barroquinha Chaval Granja Martinópole Camocim Cruz Acarau Itarema Bela Cruz ( Marco Morrinhos ( Senador Sá Uruoca ( Moraujo Massapê Viçosa do Ceará Meruoca Coreau Alcântras Frecherinha Sobral Forquilha Groairas Cariré Irauçuba Tejuçuoca Miraima Trairi Santana do Acaraú Amontada Paraipaba Itapipoca Tururu Paracuru

N

Uruburetama Itapagé

Tiangua

Umirim

São Luís do Curu São Gonçalo do Amarante Caucaia

Fortaleza

Ê

Ubajara Ibiapina Mucambo São Benedito Carnaubal

Pentecoste Apuiarés

Maracanaú Eusébio Maranguape Itaitinga Aquiraz

Pacujá Graça Reriutaba

Guaraciaba do Norte Ipú Croatá

Varjota Pires Ferreira Santa Quitéria

General Sampaio Paramoti

Hidrolândia Ipueiras Nova Russas Catunda ( Itatira

Pacatuba ( Guaiuba Horizonte Palmácia ( Cascavel Acarape Pacoti Caridade Pacajus Beberibe Redenção Guaramiranga Barreira Chorozinho Mulungu Baturité Canindé Aracoiaba Aratuba Capistrano Ocara Itapi úna Palhano

Fortim U % Aracati Itaiçaba

Poranga

Icapui

Ararendá Tamboril Ipaporanga Monsenhor Tabosa Madalena

Choró Ibaretama Russas Quixadá Ibicuitinga Quixerê Boa Viagem Morada Nova Limoeiro do Norte Quixeramobim Banabuiú São João do Jaguaribe Tabuleiro do Norte Jaguaruana

Crateús

Independência Pedra Branca Novo Oriente Senador Pompeu Jaguaretama Alto Santo

Jaguaribara Quiterianópolis Mombaça Piquet Carneiro Milhã Solonópole

Potiretama

Dep. Irapuã Pinheiro

Iracema Jaguaribe Ereré

Tauá Pereiro ( Parambu Arneiroz Iguatu Jucás ( Aiuaba Saboeiro Tarrafas Farias Brito Várzea A legre Granjeiro Caririaçu Juazeiro do Norte Crato Missão Milagres Barbalha Velha Abaiara Brejo Santo Jardim Porteiras Jati Penaforte Mauriti Aurora Lavras da Mangabeira ( Cariús Cedro Icó Catarina Acopiara Quixelô Orós

Umari Baixio ( Ipaumirim

Antonina do Norte Assaré Campos Sales U Potengi ( ( Arapipe

Altaneira Nova Olinda Santana do Cariri

Barro

Salitre

POÇOS PEDREIRAS MINAS OUTRAS

POÇOS E PEDREIRAS

SILICOSE SIMPLES E COMPLICADA

Agentes biológicos – alguns exemplos
• • • • • • • • Influenza (myxovirus) Mycoplasma pneumoniae Chlamydia psittaci Legionella pneumophila Mycobacterium tuberculosis Paracoccidioides brasiliensis Histoplasma capsulatum Coccidioides immitis

Histoplasmose pulmonar

14 microepidemias descritas no Brasil que se originaram em visitas a cavernas, minas abandonadas, bueiros, limpeza de forro de casa e de galinheiros

Histoplasmose pulmonar (HO: criação de pássaros)

Biópsia pulmonar a céu aberto  Histoplasma capsulatum

Coccidioidomicose pulmonar em caçadores de tatus
Município Oeiras - PI Aiuaba - CE Autores e ano Wanke et al, 1978 Silva et al, 1997 Nº de casos 3 4 1

Boa Viagem - CE Costa et al, 2001(*)

(*) J Pneumol 2001;27(5): 275-278

Coccidioidomicose

Poluição do ar em ambientes fechados (indoor air pollution)
• Agentes
– Produtos da combustão (cigarros, fogões, lareiras, carros) – Compostos orgânicos voláteis e formaldeído – Fibras – Microbiológicos – Insetos (alérgenos) – Radônio

• Classificação dos efeitos adversos
– Respostas sintomáticas – Exacerbações de doenças preexistentes – Doenças (PH, asma, intoxicação pelo CO, infecções respiratórias)

Síndrome do edifício doente (SED)
A maioria dos casos da SED tem sido documentada em prédios recentemente construídos ou remodelados, com sistema de ar condicionado central e janelas que não são abertas, para maior eficiência em relação ao consumo de energia. Os sintomas se relacionam com a quantidade de tempo no ambiente de trabalho e recorrem quando se retorna a este ambiente.

Leitura recomendada
• www.fundacentro.gov.vr > Busca rápida: sílica e silicose • www.sbpt.org.br > Publicações > Doenças Respiratórias Ambientais e Ocupacionais (Consenso de 2006) • Patologia do Trabalho (Editora Atheneu), René Mendes

GRATO PELA ATENÇÃO
blogdopg.blogspot.com scribd.com

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->