P. 1
Apresentacao de Dados Tabelas Quadros Graficos

Apresentacao de Dados Tabelas Quadros Graficos

|Views: 923|Likes:
Como utilizar quadros, tabelas e gráficos nos seus trabalhos científicos.
Como utilizar quadros, tabelas e gráficos nos seus trabalhos científicos.

More info:

Published by: Washington Ramos Castro on Mar 25, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/07/2013

pdf

text

original

Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus Curitiba Departamento Acadêmico de Matemática (DAMAT

)

APRESENTAÇÃO DE DADOS ATRAVÉS DE TABELAS, QUADROS E GRÁFICOS
Profª Silvana Heidemann Rocha

Curitiba 2010

REQUISITOS DE UMA BOA APRESENTAÇÃO DE DADOS • Clareza
Até os leigos compreendem o que está sendo apresentado

• Objetividade
Atinge o fim que se quer atingir

• Concisão
É resumido, mas é também preciso e exato

Tipos de variáveis
• Qualitativa

categóricas

• Nominal (ex.: sexo, religião) • Ordinal (ex.: escolaridade, classe social) • Discreta (ex.: nº de filhos)

• Quantitativa

contagem

• Contínua (ex.: diâmetro, temperatura, pres são)
medição

FORMAS DE APRESENTAÇÃO DE DADOS: • Rols ou listas • Tabelas ou quadros
Informações

numéricas

Informações não numéricas

Gráficos ou diagramas

Exemplo de um rol
Consumo de água mensal, em m3, correspondente a uma amostra de 40 contas da SANEPAR Curitiba - Paraná __________________________________________ 14 15 16 19 20 26 31 35 14 15 16 20 22 29 31 35 14 15 18 20 22 30 32 35 15 15 18 20 24 31 33 38 15 15 18 20 25 31 33 41 __________________________________________
Fonte: Dados fictícios.

Exemplo de um quadro
Dia/Mês
13/08/2010 20/08/2010 27/08/2010 03/09/2010

Conteúdo

Apresentação da professora, dos alunos, do plano de ensino e de aulas, critérios de avaliação. Sistematização dos conjuntos numéricos: naturais, inteiros, racionais, irracionais, números complexos. Raízes (reais e complexas) de uma equação polinomial. Números complexos: definição, formas de representação (algébrica, par ordenado, trigonométrica), conjugado. Operações com complexos na forma algébrica. Números complexos: operações (adição, subtração, multiplicação, divisão, potenciação, radiciação) e suas propriedades. Exercícios. Polinômios: Definição, grau, valor numérico. Exercícios.

Quadro 1 – Conteúdos programáticos a serem ministrados na disciplina Matemática 5, turma M01 – UTFPR – Curitiba

Exemplo de tabela
População mundial, em milhões, segundo o continente 2000 Continente África América Ásia Europa Oceania Total População (em milhões) 783,7 823,2 3.678,2 745,5 30,0 6.060,6

Fonte: Almanaque Abril Mundo 2001.

Partes de uma tabela
Taxa de analfabetismo, segundo o ano - Brasil Ano 1970 1980 1991 (1) 1995 (1) 1996 Porcentagem (%) 33,6 25,4 20,1 15,6 14,7

o que, onde quando

}

título

cabeçalho corpo casa ou célula

Fonte: IBGE/Pnad (1996). Nota: Faixa etária de 15 anos ou mais. (1) Em 1995 e 1996, exclui a população rural de Rondônia, Acre, Amazonas, Roraima, Pará e Amapá.

}

rodapé
fonte, nota, chamadas

PRINCIPAIS NORMAS DE APRESENTAÇÃO DE TABELAS • Toda tabela deve ser delimitada superior e inferiormente por traços horizontais • O cabeçalho deve ser delimitado superiormente e inferiormente por traços horizontais • As tabelas não devem ser delimitadas verticalmente • Os traços verticais no interior da tabela são opcionais. • Nenhuma célula (ou casa) pode ficar vazia

SINAIS CONVENCIONAIS USADOS NO CORPO DAS TABELAS
a) - (traço): usado quando o dado não existe ou é nulo. b) ... (três pontos): quando a informação existe mas não está disponível. c) 0 (zero): quando o valor numérico for menor que a metade da unidade de medida adotada para expressar os dados d) (x) (letra x): quando o dado for omitido a fim de evitar a individualização das informações ( nos casos onde existe apenas um ou dois informantes)

• Séries estatísticas

Tipos de tabelas

• Tabelas de distribuição de frequências

• Séries temporais, históricas ou cronológica • Séries geográficas, espaciais, territoriais ou de localização • Séries categóricas ou específicas • Séries mistas, conjugadas ou tabelas de dupla entrada • Tabela primitiva (para dados brutos) • Tabelas sem intervalos de classe (variáveis quantitativas discretas) • Tabelas com intervalos de classe (variáveis quantitativas contínuas) • Tabela de distribuição conjunta (para variáveis multidimensionais) • Tabelas de contingência (para variáveis categóricas)

Séries Estatísticas
População mundial, em milhões, segundo o continente 2000 Continente África América Ásia Europa Oceania Total População (em milhões) 783,7 823,2 3.678,2 745,5 30,0 6.060,6

Fonte: Almanaque Abril Mundo 2001.

Classificação:

Série geográfica ou espacial ou de localização

Séries Estatísticas
Sistema Penitenciário – Perfil do preso – Brasil - 1999 Categorias Reincidentes Jovens (entre 18 e 30 anos) Ensino fundamental incompleto Pobres Homens Porcentagem (%) 53(1) 58(1) 74,5 95 96

Fonte: Ilanud (1996) e Censo Penitenciário (1994 e 1997). (1) Dados referentes à população carcerária do Estado de São Paulo.

Classificação:
Série categórica ou específica

Séries Estatísticas
Taxa de analfabetismo, segundo o ano - Brasil Ano 1970 1980 1991 (1) 1995 (1) 1996 Porcentagem (%) 33,6 25,4 20,1 15,6 14,7

Fonte: IBGE/Pnad (1996). Nota: Faixa etária de 15 anos ou mais. (1) Em 1995 e 1996, exclui a população rural de Rondônia, Acre, Amazonas, Roraima, Pará e Amapá.

Classificação: Série temporal ou cronológica ou histórica

Séries Estatísticas
Taxa de famílias chefiadas por mulheres, em porcentagem, segundo o ano e a região geográfica – Brasil Regiões Norte Nordeste Sudeste Sul Centro-Oeste Brasil
Fonte: IBGE (1996).

1980 12,25 16,58 14,89 12,05 13,17 14,65

Ano 1991 15,52 19,46 18,60 16,03 16,95 18,12

1996 18,61 21,92 21,40 18,55 19,98 20,81

Classificação: Série geográfico-temporal ou espacial-temporal

Tabelas de distribuição de freqüências
Ex. de tabela de distrib. de freq. sem intervalo de classe:
Tabela 2 – Chefes de família do Bairro Alto, segundo o número de filhos - Curitiba - Fevereiro/2002 Nº de filhos Freqüência 0 6 1 5 2 2 3 3 4 ou mais 3 Total 30
Fonte: Dados fictícios.

Tabelas de distribuição de freqüências
Ex. de tabela de distrib. de freq. com intervalo de classe:
Tabela 3 - Estatura, em centímetros, de 30 alunos do colégio X Curitiba - Fevereiro/2002 Estatura (cm) 155 | 160 160 | 165 165 | 170 170 | 175 Total
Fonte: Dados fictícios.

Freqüência 6 15 8 1 30

Observação: a | b é um intervalo fechado à esquerda e aberto à direita, tal como

a≤ x<b

Tabelas de distribuição de freqüências
Ex. de tabela de distribuição de freqüências conjuntas:
Pacientes HIV positivos, segundo o número de internações (X) e o número de crises com infecções oportunistas (Y) Y X 0 1 2 3 4 Total 0 1 2 Total 84 20 6 110 21 59 11 91 8 35 43 86 2 14 28 44 0 2 12 14 115 130 100 345

Fonte: Baseado em MAGALHÃES, M. N.; LIMA, A. C. P. Noções de probabilidade e estatística. 6 ed. São Paulo: Edusp, 2008, p. 127

Alguns principais tipos de gráficos
1) Gráfico em barras:
Oceania 30

Usado para séries geográficas e para categóricas.

Europa

745,5

África

783,7

América

823,2

Ásia 0 500 1.000 1.500 2.000 2.500 3.000 3.500

3.678,20 4.000

População, em milhões

População mundial, em milhões, segundo o continente - 2000
Fonte: Almanaque Abril Mundo 2001.

Alguns principais tipos de gráficos
2) Gráfico em colunas: Para séries temporais e para variáveis qualitativas ordinais.
Chefes de família do Bairro Alto, segundo o grau de escolaridade Curitiba 2002
1.500

1.200

Nº de chefes

900

600

300

0 Ensino Fundamental Ensino Médio Ensino Superior

Fonte: Dados fictícios.

Alguns principais tipos de gráficos
3) Gráfico em colunas múltiplas: Para séries conjugadas.
1.600.000 1.400.000

Nº de matrículas

1.200.000 1.000.000 800.000 600.000 400.000 200.000 0 1994 1995 1996 1997 1998 1999

Rede pública

Rede privada

Matrículas nos cursos superiores de graduação - Brasil – 1994 a 1999
Fonte: MEC/INEP/SEEC.

Alguns principais tipos de gráficos
4) Gráfico em setores circulares:
Para séries geográficas, categóricas e para variáveis qualitativas nominais.

1.472.930; 14% 99.454; 1%

9.204.528; 85%

América do Norte

América Central

América do Sul

Produto Interno Bruto (PIB) americano, em milhões de dólares, segundo a região do continente  1998
Fonte: Almanaque Abril Mundo 2001.

Alguns principais tipos de gráficos
5) Gráfico em linha:
180 160

Para ressaltar tendências em séries temporais.

V olum e (US $ bilhões )

140 120 100 80 60 40 20 0 1990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 Exportação Importação

Comércio Exterior - Brasil – 1990 a 2007
Fonte: Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

Alguns principais tipos de gráficos
6) Histograma de freqüência sem intervalos de classe:
Chefes de família do Bairro Alto, segundo o número de filhos - Curitiba - 2000

Para variáveis quantitativas discretas.

Frequencia

0

2

4

6

8

10

0

1

2 Número de filhos

3

4

Alguns principais tipos de gráficos
7) Histograma de freqüência com intervalos de classe:
30 27 24 21 18 15 12 9 6 3 0 5 25 45 65 85 105 125 145

Para variáveis quantitativas contínuas.

Freqüência

Notas

Notas relativas a uma avaliação do raciocínio lógico dos candidatos ao cargo de auditor fiscal da Receita Federal - Brasília - Julho/2003
Fonte: Dados fictícios.

Alguns principais tipos de gráficos
8) Diagrama de dispersão:
30 G anho de peso (Kg) 25 20 15 10 5 0 0 1 2 3 4 Concentração (mg/l) 5 6 7

Para relacionar duas variáveis quantitativas contínuas.

Bois de uma dada região de Bocaina-São Paulo, segundo a concentração de certa susbstância X, em miligramas por litro, e o ganho de peso, em quilos, após 30 dias de adminstração da substância X
Fonte: Baseado em MAGALHÃES, M. N.; LIMA, A. C. P. Noções de probabilidade e estatística. 6 ed. São Paulo: Edusp, 2008, p. 332.

Alguns principais tipos de gráficos
9) Pictogramas:

Fonte: Magalhães et Lima. Noções de probabilidade e estatística. 6 ed. São Paulo: Edusp, 2008.

Alguns erros comuns cometidos na apresentação dos dados
1) Considere os gráficos A e B a seguir, relacionados com a tabela abaixo. Qual gráfico é o mais apropriado? Justifique. Entrega de gasolinas para consumo - Brasil – 1985 a 1988 Anos 1985 1986 1987 1988 Quantidade (1000 m3) 9.793 11.095 9.727 9.347

Fonte: CRESPO, Antônio A. Estatística fácil. 10 ed. São Paulo: Saraiva, 1993, p.52.

Gráfico A
Entrega de gasolinas para consumo Brasil - 1985 a 1988
12000 Q u a n tid a d e (1 0 0 0 m 3 ) 10000 8000 6000 4000 2000 0 1985 1986 1987 1988

Fonte: CRESPO, Antônio A. Estatística fácil. 10 ed. São Paulo: Saraiva, 1993, p. 52.

Gráfico B
Entrega de gasolinas para consumo Brasil - 1985 a 1988
11500 Q u a n t id a d e (1 0 0 0 m 3 ) 11000 10500 10000 9500 9000 8500 8000

1985

1986

1987

1988

Fonte: CRESPO, Antônio A. Estatística fácil . 10 ed. São Paulo: Saraiva, 1993, p. 52.

Conclusão 1:
A escala usada no gráfico B distorceu as relações existentes entre as quantidades de gasolina entregue anualmente para consumo.
Esse é um erro comum na apresentação de dados:

Uso de escalas inadequadas.

Alguns erros comuns cometidos na apresentação dos dados
2) O que está errado na apresentação abaixo?
África
1% 2% 34% 38%

América Ásia Europa

25%

Oceania

Produto Interno Bruto (PIB) mundial, em milhões de dólares, segundo o continente  1998

Fonte: Almanaque Abril Mundo 2001.

Conclusão 2:
O título e a apresentação estão em conflito. Além disso, a legenda e a fonte estão maiores que o gráfico ou o título.

Esse é um erro comum na apresentação de dados:

Valorização de aspectos secundários em detrimento das informações principais.

Alguns erros comuns cometidos na apresentação dos dados
3) O que está errado na apresentação abaixo?
25

20

15

10

5

0 3,5 4,5 5,5 6,5

Chefes de família do Bairro Alto, segundo o salário mensal em salários mínimos Curitiba - 2000
Fonte: Dados fictícios.

Conclusão 3:
Falta identificação nos eixos horizontal e vertical.

Alguns erros comuns cometidos na apresentação dos dados
4) O que está errado na apresentação abaixo? Renda per capita duplicou nos Estados Unidos em 1992

Fonte: Baseado em FREUD, John E. Estatística aplicada: economia, administração e contabilidade. 11 ed. Porto Alegre: Bookman, 2006.

Conclusão 4:
Os volumes dos recursos pictográficos usados não são proporcionais ao respectivo aumento da renda per capita.
Esse é um erro comum na apresentação de dados:

Uso de recursos pictográficos desproporcionais às grandezas que devem representar.

Alguns erros comuns cometidos na apresentação dos dados
5) Quais os problemas na seguinte apresentação?

Publicado na revista Exame, 03/04/2002, p. 37.

Conclusão 5:
Se você come 50% de um boi e eu como 50% de uma galinha, então comemos quantidades semelhantes?
Esses são erros comuns na apresentação de dados: •Títulos propagandísticos, falaciosos. No exemplo dado, a idéia de proporcionalidade foi substituída pela de semelhança. •Falta de informação no rodapé. Por exemplo: Quais os valores absolutos dos PIB’s? Essa informação deveria ter sido colocada como nota, no rodapé. A tabela a seguir apresenta os valores dos PIB’s e o tamanho da população dos países indicados no gráfico em questão.

Países, segundo o valor do Produto Interno Bruto (PIB) e o tamanho da população - 1998 País Estados Unidos Alemanha França Brasil
Fonte: Almanaque Abril, 2001.

Valor do PIB (US$ bilhões) 8.000 2.000 1.500 558

População (Milhões) 280,0 82,2 59,1 170,0

Dados, informação e propaganda
Qual o objetivo do gráfico abaixo?

Fonte: Veja, 2002.

REFERÊNCIAS
• • • • • • • • FARIAS, A. A. et al. Introdução à Estatística. 2 ed. Rio de Janeiro: LTC, 2003, p. 6-17. IBGE. Normas de apresentação tabular. Disponível em http://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/monografias/GEBIS%20%20RJ/normastabular.pdf. Acesso em 22/10/2010. LEVINE, D. et al. Estatística: teoria e aplicações: usando Microsoft Excel em português. Rio de Janeiro: LTC, 2000, p. 51-116. MAGALHÃES, M. N.; LIMA, A. C. P. Noções de probabilidade e estatística. 6 ed. São Paulo: EDUSP, 2008, p. 5-36. MOORE, D. A Estatística básica e sua prática. Rio de Janeiro: LTC, 2000, p. 924, 39-43, 71. UFG. Normas de apresentação tabular. Disponível em http://www.labogef.iesa.ufg.br/labogef/arquivos/downloads/normas_apresentaca o_tabelas_89608.pdf. Acesso em 22/10/2010. UTFPR. Normas para elaboração de trabalhos acadêmicos. Disponível em www.utfpr.edu.br. Acesso em 22/10/2010. VIEIRA, S. Princípios de Estatística. São Paulo: Pioneira: 2001, p. 21-38, 80.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->