P. 1
O Periculum in mora

O Periculum in mora

|Views: 4.378|Likes:
Publicado porsandykka

More info:

Published by: sandykka on Mar 30, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

02/20/2013

pdf

text

original

DEFINIÇÕES

PERICULUM IN MORA / FUMUS BONI IURIS

O Periculum in mora (perigo da demora) é pressuposto autorizador da concessão da antecipação da tutela juntamente com o fumus boni iuris (fumaça do bom direito), cuja previsão legal encontra -se no artigo 273 do Código de Processo Civil: Art. 273. O juiz poderá, a requerimento da parte, antecipar, total ou parcialmente, os efeitos da tutela pretendida no pedido inicial, desde que, existind o prova inequívoca, se convença da verossimilhança da alegação e: (Redação dada pela Lei nº 8.952, de 13.12.1994)

I - haja fundado receio de dano irreparável ou de difícil reparação; ou (Incluído pela Lei nº 8.952, de 13.12.1994) II - fique caracterizado o abuso de direito de defesa ou o manifesto propósito protelatório do réu. (Incluído pela Lei nº 8.952, de 13.12.1994)
Misael Montenegro Filho : No que se refere ao periculum in mora , deve o autor demonstrar que o fato de o magistrado não intervir de forma imediata pode importar o perecimento do direito substancial a ser disputado pelas partes na ação principal, ou seja, de que o não atuar do magistrado resultará prejuízo para a ação principal, com o perecimento do bem ou do direito que seria naquele p alco debatido, não se admitindo osimples receio subjetivo do autor, reclamando -se a demonstração objetiva de que a demora natural do processo ou que atos manifestados pelo réu põem em risco o resultado do processo principal.( Curso de Direito Processual Ci vil: Medidas de Urgência, Tutela Antecipada e Ação Cautelar, Procedimentos Especiais, 3. ed. São Paulo: Atlas, 2006.p.86.) Marcus Vinicius Rios Gonçalves : ³O exame do fumus boni juris não exige uma avaliação aprofundada dos fatos, nem da relação jurídica discutida. A concessão da tutela cautelar não pode constituir um prognóstico do que irá ocorrer no processo principal. É possível que o juiz conceda, ainda que esteja pouco convencido de que o requerente possa sair vitorioso no processo principal, quando v erificar que o não -deferimento inviabilizará a efetivação do direito, caso, apesar de tudo, ele venha a ser reconhecido´. (Novo Curso de Direito Processual Civil, vol. 3, pag. 270). Alexandre Freitas Câmara : ³a nosso sentir, mais adequado se afigura definir o fumus boni iuris com base no conceito de probabilidade, pois que este se liga, inexorave lmente, ao de cognição sumária´ (Lições de Direito Processual Civil . 4. ed. Rio de Janeiro: Lúmen Júris: 2002. p. 30). E segue ³Como dito anteriormente, o fumus boni íurís não é requisito sufi ciente para a concessão da medida cautelar. Outro requisito é exigido, e a ele se dá, tradicionalmente, o nome de periculum in mora (ou seja, perigo na demora). Isto porque, como sabido, a tutela jurisdicional cau telar é modalidade de tutela de urgência, destinada a proteger a efetividade de um futuro provimento jurisdicional, que está diante da imi nência de não alcançar os resultados práticos dele esperados. É esta situaçã o de perigo iminente que

o risco de que o provimento do processo principal se torne inútil ou ineficaz. ou seja. (DIREITO PROCESSUAL CIVIL MÓDULO XVI . p. 4. ed. periculum in mora : é o risco de lesão grave ou de difícil reparação. serão necessários três elementos: .4) . a razoabilidade. sendo sua presença necessária para que a tutela cautelar possa ser prestada pelo Estado -Juiz. não a mera lógica.grave ou de difícil reparação: refere -se ao dano processual.recebe o nome de periculum in mora.Processo Cautelar.risco iminente: o risco deve ser próximo. ou seja. Rio de Janeiro: Lúmen Júris: 2002. deve haver uma forte possibilidade de que a demanda será procedente. y . p. 36).´ (Lições de Direito Processual Civil . Damásio de Jesus: y fumus boni juris : é a plausibilidade do direito alegado.: um título levado à protesto). não podendo estar no campo da mera hipótese (ex. Para que este requisito esteja preenchido. .risco fundado: o risco deve ser concreto.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->