P. 1
Pacientes Fora Das Possibilidades

Pacientes Fora Das Possibilidades

|Views: 317|Likes:

More info:

Published by: Antonia Suelen Alexandre on May 16, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPTX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

04/01/2014

pdf

text

original

PACIENTES FORA DAS POSSIBILIDADES TERAPÊUTICAS E ASPECTOS ÉTICOS-LEGAIS

EQUIPE: DANIELE JANIELE JULIANA LUCILENE SUELEN VILMA

O CUIDAR! ‡O ser humano é dotado em sua essência de sentimentos e emoções. Enfrentá-los significa envolver-se e importar-se com os resultados das ações realizadas. respeito. ‡O cuidar envolve desafios que abordam parâmetros pessoais. limite e até mesmo o medo. . profissionais e institucionais. o que o torna sensível ao sofrimento alheio. ‡ O ato de cuidador do outro envolve atenção. ‡ E o ´ser enfermeiroµ sente-se ainda mais desafiado. porque é ele que estará no papel de cuidador da pessoa que sofre. responsabilidade. é a compreensão do outro em sua totalidade.

psicológicos e espirituais. . todo seu organismo está em fase terminal. éticos e pessoais (do profissional e do paciente) ‡ Considera um paciente FPT como sendo aquele ´cuja condição é irreversívelµ. na tentativa de amenizar seus sofrimentos. tendo apenas como apoio. cirurgias ou qualquer outra forma de tratamento que restabeleça sua saúde. independentemente de ser tratado ou não. por parte da equipe de enfermagem. não havendo medicamentos. cuidados físicos. ou seja.DEFINIÇÃO DE UM PACIENTE FPT: ‡ Envolve fatores clínicos.

Preservação da vida . pois ela engloba questões desde o início ao término da nossa vida. É nesta ótica que devemos considerar a situação destes pacientes e respeitar a ´trindade da bioéticaµ. ‡ Uma avaliação sistemática das implicações éticas da assistência à saúde requer consideração de quatro dos princípios básicos da bioética: .Justiça Distributiva .Autonomia .A BIOÉTICA: ‡ Diante dos pacientes FPT.Beneficência/Não Maleficência . a bioética é bastante atuante.

A BIOÉTICA: ‡ Beneficência (fazer o bem)/Não Maleficência (não fazer o mal): Fazer o bem ao paciente é agir em seu melhor interesse. na maioria das vezes). lembrando que o resultado de interesse é a sobrevivência e não somente a melhora de algum parâmetro fisiológico. É considerar a relação entre riscos e benefícios fundamentada em estimativas de resultado para a opção de tratamento em consideração.241 no Estado de São Paulo. boa comunicação e respeito mútuo entre o médico e o paciente e seu responsáveis (pais. Deve haver sempre uma relação de confiança. . ‡ Autonomia: Confere aos seres humanos o direito de escolher livremente seu próprio destino e é garantido pela Lei 10.

Os custos do tratamento devem beneficiar somente o paciente. o princípio do alívio do sofrimento preponderá e. ‡ Preservação da Vida: Prevalecerá sobre qualquer outro ‡ Justiça Distributiva: Pretende garantir equidade de benefícios. Procurar o apoio em dados científicos fidedignos na busca dos conhecimentos baseados nas melhores evidências disponíveis é uma importante forma de respeito ao paciente e a profissão médica. poderá exigir a não indicação ou não manutenção de um procedimento agressivo. . ou seja. que cada um receba segundo suas necessidades.A BIOÉTICA: princípio. agir no melhor interesse do paciente. Em situações nas quais determinados procedimentos só estão postergando a morte.

que buscam atender o ser humano na sua globalidade de ser na fase final de vida.24 do Comitê de Ministros para os estados membros. . nem adiam a morte. na sua recomendação nº. ‡ A dor. tem como princípios fundamentais de cuidados paliativos: a manutenção de um nível ótimo de dor e administração dos sintomas. o sofrimento e a espiritualidade são tratados pelos cuidados paliativos. ‡ O Conselho da Europa. ‡ Os cuidados paliativos se tratar de uma filosofia de cuidados aplicáveis em todas as instituições. Sua ênfase está em um trabalho multidisciplinar com atitudes de cuidados frente à realidade da finitude humana.CUIDADOS PALIATIVOS: ‡ Os cuidados paliativos entram como uma alternativa para que não seja realizada a tão temida eutanásia nem a distanásia. afirmam a vida e encaram o morrer como um processo normal. bem como em domicílio. não apressam.

. angustias e sofrimentos do paciente e sua família. Essa equipe deve ter preparo para lidar com os medos. ‡ A atuação da equipe multidisciplinar deve ocorrer de forma individualizada e focada na dignidade do paciente. tendo sempre em mente agir com respeito frente à realidade da finitude humana e às necessidades do paciente.CUIDADOS PALIATIVOS: ‡ Os cuidados paliativos são de responsabilidade de uma equipe multidisciplinar e não de um só profissional.

esclarecer e acompanhar decisões de forma ética. ‡ Na relação paciente e profissional é essencial saber ouvir. incluindo zelo e cuidados especiais. ‡ Baseado em atitudes éticas. favorecendo um tratamento de qualidade. ‡ É essencial que o enfermeiro reexamine sua atuação diante da morte e do morrer para estar disposto e aberto para tratar com tranquilidade e acolhimento a família em suas necessidades. ‡ A interação com o paciente torna o enfermeiro capaz de entender o que o paciente quer ou não dizer. o cuidar do paciente oncológico exige a presença do enfermeiro com um olhar direcionado e atento. .O ENFERMEIRO FRENTE AO PACIENTE FPT: ‡ A função do enfermeiro perante o paciente é de cuidado e atenção buscando um ambiente tranquilo.

‡ É de extrema importância que os profissionais procurem meios para minimizar seus sofrimentos. gestos. avaliando não somente a patologia com também seu aspecto psíquico. Essa composição é intencional. . a entonação de voz. ele necessita de compreender o paciente com um ser holístico. ‡ O enfermeiro além de possuir um conhecimento técnico ² científico. sua expressão facial. todos estas são constituintes de sua fala. alem do que diz o paciente. buscando principalmente o apoio psicológico para uma melhor qualidade de vida. mas fundamental para a compreensão do enfermeiro.O ENFERMEIRO FRENTE AO PACIENTE FPT: ‡A linguagem desempenha uma função característica de grande valor.

Eu vim cinco vezes na oncologia e nunca me falaram nada. principalmente. com profissionais especializados e comprometidos com a profissão que visam sanar ou diminuir as dificuldades enfrentadas por pacientes que se deparam com o limite entre a vida e a morte.não tem mais tratamento.. continua um Ser Humano que merece ser respeitado em sua individualidade e em sua vontade e.. praticamente perdida a consulta.. e ficava assim. mesmo aquele além de possibilidades terapêuticas. só... merece acesso a um serviço de saúde com qualidade.ajuda assim.µ ..A VISÃO DO PACIENTE ALÉM DAS POSSIBILIDADES TERAPÊUTICAS: ‡ O paciente.Ela explicou que se aplicasse a quimioterapia em mim eu iria morrer..... ‡ ´ Meu diagnostico é Sarcoma Alveolar..

Eles não falam nada pra mim.µ . eles fizeram radioterapia. mas eles dizem que não tem. isso aí há quantos anos atrás.A VISÃO DO PACIENTE ALÉM DAS POSSIBILIDADES TERAPÊUTICAS: ‡ ´Eu tinha câncer.. né...Eu pergunto.Ele fazia dilatação... fez biópsia e disse que não tinha câncer na bexiga. A não ser que agora tenha. Eu tinha no colo do útero..

O QUE PODE SER FEITO: ‡É possível melhorar nosso atendimento reconhecendo que o paciente. atenção e apoio. cuidados paliativos e bioética sejam inseridos como disciplina fundamental durante a graduação. carinho. Melhorar a qualidade de vida é proporcionar aquilo que o paciente mais precisa. . muitas vezes é somente oferecer informação. ‡ É necessário cada vez mais á promoção de reflexões bioéticas que auxiliam os profissionais nas tomadas de decisão e em seus comportamentos frente aos cuidados de pacientes FPT. pós-graduação e treinamento desses profissionais. ‡ Se faz necessário a realização de curso de humanização. é portador de direitos e deveres. contribuir e participar ativamente do seu processo de tratamento. mesmo debilitado. deve opinar.

‡ Luisa Alcântara AG e Maria Angela SP. Cuidados Paliativos: a visão de pacientes além de possibilidades terapêuticas. UNIP.htm . trindade/Go.ssresvista. Kassandra Lopes. Ana Cristina VC. 2009. O Enfermeiro frente ao paciente fora de possibilidades terapêuticancológicas: uma revisão bibliográfica. Leo Pessini e William Saad H.br/c_v6n2_luiza.1(1): 34-42.2.2008. site: www.uel. ‡ Jacqueline CC. Centro Universitário São Camilo.REFERÊNCIAS ‡ Júlio CBS. v.3(1):77-86. ‡ Karina Dias GM. Vita et Sanitas.02. A formação em cuidados paliativos da equipe que atua em unidade de terapia intensiva: um olhar da bioética. Cuidados Paliativos aos pacientes terminais: percepção da equipe de Enfermagem. Centro Universitário São Camilo. 2007. n.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->