PACIENTES FORA DAS POSSIBILIDADES TERAPÊUTICAS E ASPECTOS ÉTICOS-LEGAIS

EQUIPE: DANIELE JANIELE JULIANA LUCILENE SUELEN VILMA

porque é ele que estará no papel de cuidador da pessoa que sofre. ‡O cuidar envolve desafios que abordam parâmetros pessoais. ‡ O ato de cuidador do outro envolve atenção. responsabilidade. Enfrentá-los significa envolver-se e importar-se com os resultados das ações realizadas. ‡ E o ´ser enfermeiroµ sente-se ainda mais desafiado.O CUIDAR! ‡O ser humano é dotado em sua essência de sentimentos e emoções. . o que o torna sensível ao sofrimento alheio. limite e até mesmo o medo. profissionais e institucionais. é a compreensão do outro em sua totalidade. respeito.

tendo apenas como apoio.DEFINIÇÃO DE UM PACIENTE FPT: ‡ Envolve fatores clínicos. ou seja. cirurgias ou qualquer outra forma de tratamento que restabeleça sua saúde. psicológicos e espirituais. . por parte da equipe de enfermagem. cuidados físicos. todo seu organismo está em fase terminal. na tentativa de amenizar seus sofrimentos. éticos e pessoais (do profissional e do paciente) ‡ Considera um paciente FPT como sendo aquele ´cuja condição é irreversívelµ. independentemente de ser tratado ou não. não havendo medicamentos.

a bioética é bastante atuante.A BIOÉTICA: ‡ Diante dos pacientes FPT. pois ela engloba questões desde o início ao término da nossa vida. É nesta ótica que devemos considerar a situação destes pacientes e respeitar a ´trindade da bioéticaµ.Preservação da vida .Justiça Distributiva . ‡ Uma avaliação sistemática das implicações éticas da assistência à saúde requer consideração de quatro dos princípios básicos da bioética: .Beneficência/Não Maleficência .Autonomia .

lembrando que o resultado de interesse é a sobrevivência e não somente a melhora de algum parâmetro fisiológico. É considerar a relação entre riscos e benefícios fundamentada em estimativas de resultado para a opção de tratamento em consideração.A BIOÉTICA: ‡ Beneficência (fazer o bem)/Não Maleficência (não fazer o mal): Fazer o bem ao paciente é agir em seu melhor interesse.241 no Estado de São Paulo. . na maioria das vezes). ‡ Autonomia: Confere aos seres humanos o direito de escolher livremente seu próprio destino e é garantido pela Lei 10. Deve haver sempre uma relação de confiança. boa comunicação e respeito mútuo entre o médico e o paciente e seu responsáveis (pais.

Procurar o apoio em dados científicos fidedignos na busca dos conhecimentos baseados nas melhores evidências disponíveis é uma importante forma de respeito ao paciente e a profissão médica. ou seja. ‡ Preservação da Vida: Prevalecerá sobre qualquer outro ‡ Justiça Distributiva: Pretende garantir equidade de benefícios. poderá exigir a não indicação ou não manutenção de um procedimento agressivo. agir no melhor interesse do paciente. o princípio do alívio do sofrimento preponderá e. Os custos do tratamento devem beneficiar somente o paciente.A BIOÉTICA: princípio. que cada um receba segundo suas necessidades. Em situações nas quais determinados procedimentos só estão postergando a morte. .

‡ Os cuidados paliativos se tratar de uma filosofia de cuidados aplicáveis em todas as instituições. afirmam a vida e encaram o morrer como um processo normal. .CUIDADOS PALIATIVOS: ‡ Os cuidados paliativos entram como uma alternativa para que não seja realizada a tão temida eutanásia nem a distanásia. ‡ O Conselho da Europa. não apressam.24 do Comitê de Ministros para os estados membros. o sofrimento e a espiritualidade são tratados pelos cuidados paliativos. que buscam atender o ser humano na sua globalidade de ser na fase final de vida. bem como em domicílio. tem como princípios fundamentais de cuidados paliativos: a manutenção de um nível ótimo de dor e administração dos sintomas. nem adiam a morte. na sua recomendação nº. Sua ênfase está em um trabalho multidisciplinar com atitudes de cuidados frente à realidade da finitude humana. ‡ A dor.

angustias e sofrimentos do paciente e sua família. ‡ A atuação da equipe multidisciplinar deve ocorrer de forma individualizada e focada na dignidade do paciente. tendo sempre em mente agir com respeito frente à realidade da finitude humana e às necessidades do paciente. Essa equipe deve ter preparo para lidar com os medos. .CUIDADOS PALIATIVOS: ‡ Os cuidados paliativos são de responsabilidade de uma equipe multidisciplinar e não de um só profissional.

‡ Na relação paciente e profissional é essencial saber ouvir. ‡ É essencial que o enfermeiro reexamine sua atuação diante da morte e do morrer para estar disposto e aberto para tratar com tranquilidade e acolhimento a família em suas necessidades. favorecendo um tratamento de qualidade. esclarecer e acompanhar decisões de forma ética. o cuidar do paciente oncológico exige a presença do enfermeiro com um olhar direcionado e atento.O ENFERMEIRO FRENTE AO PACIENTE FPT: ‡ A função do enfermeiro perante o paciente é de cuidado e atenção buscando um ambiente tranquilo. incluindo zelo e cuidados especiais. ‡ Baseado em atitudes éticas. ‡ A interação com o paciente torna o enfermeiro capaz de entender o que o paciente quer ou não dizer. .

ele necessita de compreender o paciente com um ser holístico.O ENFERMEIRO FRENTE AO PACIENTE FPT: ‡A linguagem desempenha uma função característica de grande valor. a entonação de voz. todos estas são constituintes de sua fala. gestos. sua expressão facial. alem do que diz o paciente. buscando principalmente o apoio psicológico para uma melhor qualidade de vida. ‡ O enfermeiro além de possuir um conhecimento técnico ² científico. ‡ É de extrema importância que os profissionais procurem meios para minimizar seus sofrimentos. mas fundamental para a compreensão do enfermeiro. . Essa composição é intencional. avaliando não somente a patologia com também seu aspecto psíquico.

Ela explicou que se aplicasse a quimioterapia em mim eu iria morrer. só... praticamente perdida a consulta. mesmo aquele além de possibilidades terapêuticas..não tem mais tratamento.. principalmente. ‡ ´ Meu diagnostico é Sarcoma Alveolar.µ . e ficava assim...ajuda assim.Eu vim cinco vezes na oncologia e nunca me falaram nada. continua um Ser Humano que merece ser respeitado em sua individualidade e em sua vontade e. com profissionais especializados e comprometidos com a profissão que visam sanar ou diminuir as dificuldades enfrentadas por pacientes que se deparam com o limite entre a vida e a morte..A VISÃO DO PACIENTE ALÉM DAS POSSIBILIDADES TERAPÊUTICAS: ‡ O paciente.... merece acesso a um serviço de saúde com qualidade..

Eu pergunto. A não ser que agora tenha...A VISÃO DO PACIENTE ALÉM DAS POSSIBILIDADES TERAPÊUTICAS: ‡ ´Eu tinha câncer. isso aí há quantos anos atrás.µ . Eles não falam nada pra mim... mas eles dizem que não tem. fez biópsia e disse que não tinha câncer na bexiga... né. eles fizeram radioterapia. Eu tinha no colo do útero.Ele fazia dilatação.

deve opinar.O QUE PODE SER FEITO: ‡É possível melhorar nosso atendimento reconhecendo que o paciente. ‡ É necessário cada vez mais á promoção de reflexões bioéticas que auxiliam os profissionais nas tomadas de decisão e em seus comportamentos frente aos cuidados de pacientes FPT. atenção e apoio. Melhorar a qualidade de vida é proporcionar aquilo que o paciente mais precisa. é portador de direitos e deveres. pós-graduação e treinamento desses profissionais. cuidados paliativos e bioética sejam inseridos como disciplina fundamental durante a graduação. muitas vezes é somente oferecer informação. ‡ Se faz necessário a realização de curso de humanização. mesmo debilitado. . contribuir e participar ativamente do seu processo de tratamento. carinho.

3(1):77-86.02. Kassandra Lopes. 2009.htm . A formação em cuidados paliativos da equipe que atua em unidade de terapia intensiva: um olhar da bioética. n.ssresvista. UNIP. site: www. Vita et Sanitas. ‡ Luisa Alcântara AG e Maria Angela SP.uel. O Enfermeiro frente ao paciente fora de possibilidades terapêuticancológicas: uma revisão bibliográfica.2008.1(1): 34-42. Cuidados Paliativos aos pacientes terminais: percepção da equipe de Enfermagem. ‡ Jacqueline CC. trindade/Go.br/c_v6n2_luiza. 2007. Cuidados Paliativos: a visão de pacientes além de possibilidades terapêuticas. v. Ana Cristina VC. Centro Universitário São Camilo.REFERÊNCIAS ‡ Júlio CBS. Leo Pessini e William Saad H. ‡ Karina Dias GM.2. Centro Universitário São Camilo.