Você está na página 1de 4

Nossa tarefa agora é calcular a derivada de algumas funções simples,

utilizando a definição.

Seja f(x)=x3, cujo gráfico é o seguinte:

Para cada x real, temos definida uma nova função, denotada por f',
denominada derivada da função f, que, em cada x fornece o valor do
coeficiente angular da reta tangente ao gráfico de f. Nesse caso, temos
f'(x)=3x2.

Seja agora . Graficamente, temos:

Observamos aqui que a função não está definida na origem. Assim, só tem
sentido procurar a derivada quando x é diferente de zero. Tanto para x>0,

como para x<0, encontramos que .

Se , onde n é um número natural, então


, para todo x real.

Seja , cujo gráfico é o seguinte:

Geometricamente, percebemos que para os valores positivos de x, a reta


tangente ao gráfico é uma reta com coeficiente angular 1; para os valores
negativos de x, a reta tangente ao gráfico é uma reta com coeficiente angular
−1. Para x=0 "parece" não existir reta tangente ao gráfico!

Isso significa que:

Seja .
A função só está definida para os valores de x que são diferentes de zero.
Geometricamente, percebemos que para os valores positivos de x, a reta
tangente ao gráfico é uma reta horizontal e que, portanto tem coeficiente
angular igual a zero. O mesmo pode ser dito para os valores negativos de x.

Assim, a função é derivável em todos os pontos do seu domínio,


sendo f'(x)=0, para todo x diferente de zero.

Seja f(x)=sen x, onde a variável x percorre o conjunto


dos números reais, denotando a medida do arco em radianos ou o
comprimento do arco em u.m.c.. A derivada de f, para todo valor de x, é
f'(x)=cos x.

Seja f(x)=cos x, onde a variável x percorre o conjunto


dos números reais, denotando a medida do arco em radianos ou o
comprimento do arco em u.m.c.. A derivada de f, para todo valor de x, é
f'(x)=−sen x.

Conclusão

Dada uma função, podemos assim, pela definição, investigar a existência de


sua derivada em qualquer ponto do domínio, examinando determinado limite.
Se a função for derivável em um ponto, existirá o limite examinado. Caso a
derivada não exista em algum ponto, podemos chegar a essa conclusão,
descobrindo que o determinado limite não existe. Entretanto, é evidentemente
bastante trabalhoso agir dessa forma o tempo todo.
Existem alguns Teoremas, a respeito da existência e do cálculo de derivadas,
que facilitam sobremaneira as investigações. São verdadeiros atalhos para o
cálculo de derivadas.