Cópia não autorizada

JUL 1994

NBR 12217

Projeto de reservatório de distribuição de água para abastecimento público
ABNT-Associação Brasileira de Normas Técnicas
Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 - 28º andar CEP 20003-900 - Caixa Postal 1680 Rio de Janeiro - RJ Tel.: PABX (021) 210 -3122 Telex: (021) 34333 ABNT - BR EndereçoTelegráfico: NORMATÉCNICA

Procedimento Origem: Projeto 02:009.30-007/1993 CB-02 - Comitê Brasileiro de Construção Civil CE-02:009.30 - Comissão de Estudo de Sistema de Abastecimento de Água NBR 12217 - Project of water distribution reservoir for public supply of water Procedure Descriptors: Water reservoir. Water supply. Water network Esta Norma substitui a NB-593/1977 Válida a partir de 29.08.1994 Palavras-chave: Reservatório para água. Abastecimento de água. 4 páginas Rede de água

Copyright © 1990, ABNT–Associação Brasileira de Normas Técnicas Printed in Brazil/ Impresso no Brasil Todos os direitos reservados

1 Objetivo
Esta Norma fixa as condições exigíveis na elaboração de projeto de reservatório de distribuição de água para abastecimento público.

3.3 Reservatório de montante Reservatório que sempre fornece água à rede de distribuição. 3.4 Reservatório de jusante (ou de sobra) Reservatório que pode fornecer ou receber água da rede de distribuição. 3.5 Volume útil Volume compreendido entre os níveis máximo e mínimo, para atender às variações diárias de consumo. 3.6 Nível máximo Maior nível que pode ser atingido em condições normais de operação. 3.7 Nível mínimo Correspondente à lâmina necessária para evitar vórtices, cavitação e arrasto de sedimentos do fundo do reservatório. 3.8 Reservação total Soma dos volumes úteis de todos os reservatórios, que pode ser referida a uma única zona de pressão ou a todo o sistema de distribuição.

2 Documentos complementares
Na aplicação desta Norma é necessário consultar: NBR 12211 - Estudos de concepção de sistemas públicos de abastecimento de água - Procedimento NBR 12214 - Projeto de sistema de bombeamento de água para abastecimento público - Procedimento

3 Definições
Para os efeitos desta Norma são adotadas as definições de 3.1 a 3.8. 3.1 Reservatório de distribuição Elemento do sistema de abastecimento de água destinado a regularizar as variações entre as vazões de adução e de distribuição e condicionar as pressões na rede de distribuição. 3.2 Reservatório elevado Reservatório cuja função principal é condicionar as pressões nas áreas de cotas topográficas mais altas que não podem ser abastecidas pelo reservatório principal.

c) cotas dos níveis de água. equipamentos de operação e interligação das unidades.4.listas de materiais e equipamentos.1. A drenagem deve circundar o fundo do reservatório a uma distância que garanta a estabilidade da estrutura e previna riscos de contaminação.1.4 O volume útil do reservatório elevado deve ser fi- xado. .1 Desenvolvimento do projeto 4.4 Implantação . águas servidas e outros.manual de operação. .3 Inexistindo dados confiáveis para a avaliação do São as seguintes: a) locação das unidades. 5.1.1.eletricidade. estrutura.1.2.1 Elementos necessários são pode estar total ou parcialmente incluído em reservatório de outra zona quando: a) esta solução for a mais econômica para o sistema de distribuição. considerando a compatibilização das variações de consumo com o sistema de recalque. e) elaboração dos projetos de: . saída. . deve-se proceder a estudo técnico-econômico específico que justifique o valor adotado. previsto em um ou mais reservatórios interligados. 5.2 Forma A forma do reservatório deve proporcionar máxima economia global em fundação. b) definição da forma e do material do reservatório.instrumentação. água potável. 5. b) as obras mínimas necessárias de uma etapa de implantação da rede de distribuição forem compatíveis com essa condição de funcionamento temporário.1 Volume útil água máximo do lençol freático e da cota de inundação máxima.1. aplicando-se o fator 1. hábitos e clima. 5. a disponibilidade do material na região e a agressividade da água a armazenar e a do ar atmosférico.1. 4.1.1.1.1 Os dados de consumo diário podem se referir à comunidade em estudo ou à comunidade com características semelhantes de desenvolvimento sócioeconômico. 5. b) definição das etapas de implantação.drenagem pluvial. descarga e extravasão. volume útil conforme 5. máximo e mínimo. d) elementos topográficos e sondagens da área.2. 5. 5.2 A estação elevatória de transferência de água para o reservatório elevado deve observar a NBR 12214. utilização de área disponível.1.especificações de serviços.4.2 Atividades necessárias consumo deve ser avaliado a partir de dados de consumo diário e do regime previsto de alimentação do reservatório. 5. órgãos acessórios e instrumentação.fundações e superestrutura.1 O volume útil correspondente a uma zona de pres- do mediante drenagem e descarga por gravidade. 5. materiais e equipamentos. urbanização e sistema viário.memorial descritivo e justificativo. para levar em conta incertezas dos dados utilizados. .1 O restante do volume útil necessário à zona de pressão abastecida pelo reservatório elevado pode estar incluído no volume útil do reservatório principal da zona de pressão imediatamente inferior.2 ao volume assim calculado. d) definição de equipamentos.Cópia não autorizada 2 NBR 12217/1994 4 Condições gerais 4.orçamento. . 5. . 5.1. .4.2 O nível de água do lençol freático pode ser rebaixa- 5. 5. visando a minimizar os custos de investimento e de operação.2 O volume necessário para atender às variações de São os seguintes: a) estudo de concepção do sistema de abastecimento elaborado conforme NBR 12211.arquitetura. .1 O fundo do reservatório deve ficar acima do nível de 5 Condições específicas 5.1 A cada zona de pressão deve corresponder um vo- lume útil.3 Material O material de estrutura do reservatório deve ser escolhido após estudo técnico e econômico que leve em consideração as condições de fundação. c) dimensionamento do reservatório e de suas canalizações de entrada. em local onde o nível de água não supere a cota do rebaixamento.4. f) elaboração dos seguintes documentos: .

. para evitar a perda de água pelo extravasor. manobrada por dispositivo situado na parte externa do reservatório. ser subdividida em.5 No caso de entrada afogada em reservatório de montante.7.1 A cobertura do reservatório deve proporcionar escoamento natural das águas pluviais e impedir a entrada de água.1 Deve existir estrutura de medição e controle de va- o nível máximo atingido pela água em extravasão é de 0. excluída a dos reservatórios elevados.8.5.2 A velocidade de água na canalização de entrada não deve exceder o dobro da velocidade na adutora que alimenta o reservatório.30 m. 5.13.2 A vazão de ar para dimensionamento deve ser igual à máxima vazão de saída de água do reservatório.1 O reservatório deve ser dotado de dispositivo indicador do nível de água.9.1 O reservatório deve possuir ventilação para entrada e saída de ar.10 m acima da superfície da cobertura.8.13. 5. 5. com profundidade superior a 1. com diâmetro não menor que 0.4 Deve ser verificado o impacto decorrente da queda da água no fundo do reservatório vazio.9.10. situada abaixo do nível mínimo. feita por dutos protegidos com tela e com cobertura que impeça a entrada de água de chuva e limite a entrada de poeira.1 Sob o fundo do reservatório.15 Geral 5. com aberturas menores que 0. 5. mantendo sempre as mesmas condições hidráulicas na alimentação da rede de distribuição.2 A água de extravasão deve ser coletada por um tubo vertical que descarregue livremente em uma caixa.10 Extravasor 5.9 Saída de água 5.12 Cobertura 5. comporta ou adufa.00 m. 5. 5.14. zão na entrada e/ou na saída do reservatório. 5. e a entrada de ar na canalização. 5.2 A estrutura de medição e controle deve ser protegi- da contra eventuais efeitos danosos de cavitação.13.9.7. uma abertura de inspeção.2 A saída de água deve ser dotada de sistema de fechamento por válvula.3 A jusante do sistema de fechamento.2 A abertura de inspeção deve ficar junto a uma parede. construído de material 5. desde que não comprometa a estrutura do reservatório e a qualidade da água. para eventuais vazamentos. 5. 5.3 A entrada de água deve ser dotada de sistema de 5.2 A cobertura pode ser utilizada para outros fins.14. devem ser protegidas por grade de material à prova de corrosão.2 O sistema drenante deve descarregar em caixas de coleta visitáveis.8.2 Áreas rebaixadas no interior do reservatório.15. 5.8 Entrada de água 5.9. pelo menos.3 A folga mínima entre a cobertura do reservatório e fissurável.4 Deve ser previsto dispositivo limitador ou controlador do nível máximo. deve. 5. manobrada por dispositivo situado na parte externa do reservatório. deve ser previsto sistema de drenagem subestrutural. dotada de dispositivo de travamento. 5.10. 5.12.8.11 Descarga de fundo Deve ser prevista descarga de fundo.4 A saída de água deve impedir a formação de vórtice 5. preferencialmente. deve execeder uma vez e meia a velocidade na tubulação da rede principal imediatamente a jusante. 5.13 Inspeção 5. 5.5 A saída de água deve ser protegida por crivo ou gra- de com abertura máxima de 50 mm e com área de passagem pelo menos 50% maior que a da seção de saída. 5.Cópia não autorizada NBR 12217/1994 3 5. 5. duas unidades independentes ou câmaras.9. deve ser pre- visto dispositivo destinado a permitir a entrada de ar na canalização.15 m.14 Ventilação 5.1 A velocidade da água na canalização de saída não 5.60 m.12. animais e corpos estranhos.1 O extravasor deve ser dimensionado para vazão máxima capaz de alimentar o reservatório.1 No dimensionamento da canalização de entrada de cada unidade deve ser considerado o acréscimo de vazão decorrente do isolamento de uma delas. 5.10. de preferência na mesma vertical da área dos equipamentos internos do reservatório. 5. pelo menos. 5. 5.15. fechada com tampa inteiriça.5 Drenagem subestrutural 5.7 Medição e controle 5. a canalização de entrada deve ser dotada de dispositivo destinado a impedir o retorno da água.3 As bordas da abertura de inspeção devem estar pelo menos 0. e daí encaminhada por conduto livre a um corpo receptor adequado. em condições normais ou excepcionais de operação. com dimensão mínima de 0. comporta ou adufa.5.8.01 m2.10. fechamento por válvula. 5.6 Reservação total A reservação total de cada zona de pressão.1 Cada câmara de reservação deve ter. 5.

5.4 O fundo e as paredes do reservatório devem ser impermeáveis. 5. com plataformas intermediárias para cada lance de 5.15. não inferior a 0.6.Cópia não autorizada 4 NBR 12217/1994 5. deve ser previsto meio de impedir a subida de pessoas não autorizadas. 5.3 Os dispositivos de fechamento das canalizações do reservatório devem permitir reparo ou remoção sem cortar ou destruir parte das instalações. ou movimentação de materiais e equipamentos. 5. sem a utilização de dispositivos especiais de segurança pessoal. deve ser previsto guarda-corpo que limite a área de trânsito permitido. As escadas com altura superior a 6.4 As escadas devem ter degraus de espaçamento .00 m acima do piso até 1.00 m. desde 2.00 m.8 As canalizações de entrada e de saída e a estrutura de controle devem ser protegidas. 5.16. escadas e passadiços que ofereçam condições de escorregamento devem ser de material antiderrapante ou executados por processo com resultados semelhantes. 5.6. na base e.2 Os pisos.30 m e espaço livre. 5. máximo uniforme de 0. 5.2 No início da escada. apoiadas no fundo.3 Deve ser prevista escada interna permanente no reservatório elevado. 5.16.00 m acima do último degrau.16. conforme padrões do Ministério da Aeronáutica.1 Os locais de trabalho não devem ter pisos com saliências ou depressões que possam causar acidentes durante a circulação de pessoas.18 m.1 Do ponto de chegada da escada na cobertura até 5.16.16. devem ser previstos pára-raios e luz de sinalização de obstáculo elevado.16.00 m devem ser providas de guarda-corpo.7 No topo do reservatório elevado. 5.16.16. vem ser fixadas no topo.16 Segurança 5.6. 5.15.6 Os reservatórios elevados devem ter escada de acesso à cobertura protegida por guarda-corpo. a cada lance de 3.16. no máximo. impedindo o acesso de pessoas não autorizadas.5 As escadas instaladas internamente devem ser verticais.16. atrás da escada.3 As escadas externas e internas ao reservatório de- a abertura de inspeção.16. presas à cobertura junto a uma abertura de inspeção e construídas de material resistente à corrosão.