P. 1
Introdução a Transferência de Calor

Introdução a Transferência de Calor

3.0

|Views: 4.468|Likes:
Publicado porapi-3704990

More info:

Published by: api-3704990 on Oct 15, 2008
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

03/18/2014

pdf

text

original

Introdução a Transferência de Calor

Ciclo de Palestras de 2002

14/10/08

Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda

1

Introdução

No projeto de sistemas de aquecimento, refrigeração e de aquecimento do ar está baseado nos princípios da transferência de calor Calor é energia em transito
 

Calor Sensível - devido a diferença de temperatura Calor Latente – devido a transferência de massa (água)
Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda 2

14/10/08

Introdução

Fenômenos de Transporte
 

Transferência de Massa Transferência de quantidade de movimento (ex.: atrito) Condução de eletricidade

Equações semelhantes entre si.

14/10/08

Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda

3

Programação
       

Introdução Formas de Transferência de Calor Condução Radiação Convecção Resistência Térmica Trocadores de Calor Isolamento Térmico
Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda 4

14/10/08

Introdução

No mundo natural a transferência de calor é do mais quente para o mais frio Podendo ser de três formas:
  

Quent e Transferênci a Frio

Condução Radiação Convecção

14/10/08

Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda

5

Introdução

È necessário um ciclo termodinâmi co e para transferir calor do mais frio para o mais quente

Quent e Potência de Acionamen to do Ciclo Frio Transferênci a de calor

14/10/08

Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda

6

Condução de Calor

É a transferência de calor através de um sólido O fluxo de calor é influenciado por:
   

Diferença de temperatura Área do material Distância a ser percorrida no material Condutibilidade térmica do material
Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda 7

14/10/08

Condução de Calor

Qcd = -k * A * ∆ t /L
O fluxo de calor é:

Diretamente proporcional a:
  

∆t − diferença de temperatura em ºC A - Área do material em m2 K - Condutibilidade térmica do material em W/(m*ºC) L - Distância a ser percorrida no material em m
Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda 8

Inversamente proporcional a:

14/10/08

Condução

A condutibilidade térmica é uma característica do material
 

Da sua estrutura molecular Depende de suas propriedades
 

Depende da sua temperatura Depende da sua densidade

A condutância é a relação k/L
Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda 9

14/10/08

Condutividade Térmica
Material Alumínio Cobre (puro) Tijolo Vidro (janela) Água Madeira Ar
14/10/08

Temperatura ºC 20 20 20 20 21 23 27

Densidade kg/m3 2707 8954 2000 2700 997 640 1,177

Condutividad e W/(m*ºC) 204 386 1,32 0,78 0,604 0,147 0,026
10

Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda

Exemplo - Condução
Material Unidades Alumínio Cobre Tijolo Vidro Fibra mineral 75 mm Ar
14/10/08

Condutibilida de W/(m*ºC) 204 386 1,32 0,78 0,038 0,026

Área m2 0,01 0,01 0,01 0,01 0,01 0,01

Compriment o m 0,5 0,5 0,5 0,5 0,5 0,5

Diferencial de temperatura ºC 50 50 50 50 50 50

Calor Transferid o W

Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda

11

Radiação

14/10/08

A transferência de calor por radiação não precisa de um material entre os dois pontos para ocorrer A sua transmissão é feita pela transferência de fótons entre dois corpos Só acontece se um corpo pode “ver” o outro Acontece em ambas as direções, mas o saldo é do corpo mais quente para o mais frio
Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda 12

Fótons

Comportamento da Radiação
 

Ondas eletromagnéticas Partículas (massa)

14/10/08

Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda

13

Radiação

A transferência de calor se dá por deslocamento de Fótons de uma superfície a outra Ao atingir esta superfície esses Fótons podem ser absorvidos, refletidos Emissividad Refletida ou transmitidos eε ρ Em função da Absorvida α temperatura absoluta Transmitida emitidos
τ
Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda 14

14/10/08

Radiação

O fluxo de calor é influenciado por:
   

Temperatura absoluta de cada corpo Emissividade de cada corpo Área Fator de forma

14/10/08

Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda

15

Energia Irradiada

A energia irradiada por uma superfície é definida em termos do seu poder emissivo Para o Radiador Perfeito

E m = σ * T4
 

σ – Constante de Stefan-Boltzmann 5,669 X 10-8 W/(m2 * K4) T – Temperatura absoluta K
Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda 16

14/10/08

Potência de Irradiação
Temperatura K 200 400 600 800 1000 1200 1400
14/10/08

Temperatura ºC -73 127 327 527 727 927 1127

Poder Emissivo Em W/m2 91 1.451 7.347 23.220 56.690 117.552 217.780
17

Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda

Emissividade
 

Corpos reais não são radiadores perfeitos Emissividade é a razão entre o poder emissivo real e o poder emissivo do radiador perfeito (corpo negro)


ε = E / Em
Quando o corpo está em equilíbrio térmico a ε emissividade é igual a α absortividade
Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda 18

14/10/08

Emissividade
Material Alumínio Alumínio Alumínio Ferro/Aço Ferro/Aço Ferro/Aço Ferro
14/10/08

Descrição Altamente polido Óxido Óxido Altamente polido Altamente polido Bem oxidado Fundido

Temperatura ºC 227 277 827 150 985 21 1300

Emissividade ε 0,039 0,63 0,26 0,05 0,37 0,80 0,29
19

Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda

Emissividade
Material Amianto Carbono Esmalte Negro de fumo Tintas Tijolo Vidro
14/10/08

Descrição Cartão Grafitizado Branco vitrificado Alumínio De construção Liso

Temperatura ºC 23 100 19 100 100 1000 22

Emissividade ε 0,96 0,76 0,90 0,952 0,27 a 0,67 0,45 0,94
20

Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda

Fator de Área - Fa
 

A radiação deixa a superfície em todas as direções Características geométricas como:
  

Forma Distância Posicionamento

Determinam a parcela do total irradiado que incide sobre a superfície considerada
Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda 21

14/10/08

Fator de Forma

14/10/08

Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda

22

Fator de forma

14/10/08

Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda

23

Fator de Forma

14/10/08

Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda

24

Fator de Forma

14/10/08

Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda

25

Fator de Emissividade Fε

Leva em consideração as características óticas das superfícies
   

Emissividade Absortividade Refletividade Transmissibilidade

14/10/08

Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda

26

Fator de Emissividade Fε

No caso de corpos cinzentos em regime permanente


Fε = 1 / (1 / ε1) + (1 / ε2) – 1
Onde ε1 e ε2 são as emissividades de cada superfície

14/10/08

Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda

27

Regime Permanente
 

Em regime permanente não há alteração da temperatura do corpo Toda a energia que incide é novamente emitida seja por reflexão ou por emissão
 

Reflexão pelas propriedades óticas Emissão pela temperatura do corpo Refletida ρ Emissividad eε Absorvida α

14/10/08

Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda

28

Radiação

Balanço do fluxo de calor por radiação entre o corpo 1 e o corpo 2


q1-2 = σ * A1 * Fε * Fa * ( T1 4 - T2 4 )
σ – constante de Stefan Boltzmann 5,669 X 10-8 W / m2 A1 – Área de referência 1 m2 Fε – Fator de emissividade Fa – Fator de forma T – temperatura referida ao corpo 1 e ao corpo 2 em K
Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda 29

   

14/10/08

Radiação Exemplo

Calcular a transmissão de calor devido a uma parede aquecida em uma sala com paredes de tijolo com os seguintes dados:

Parede aquecida
  

Área de 18 m2 Totalmente circundada pela sala Temperatura de 50 ºC Temperatura de 25 ºC Dimensões L A P – 8 m x 3 m x 6 m
Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda 30

Sala
 

14/10/08

Convecção

É a transferência de calor através da transferência de massa O fluxo de calor é influenciado por:
   

Diferença de temperatura Área de troca de calor Propriedades do fluido Forma geométrica
Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda 31

14/10/08

Convecção

qcv = hc * A * ( ts – tf )
Onde:

  

hc – coeficiente de transferência de calor W / m2 * ºC A – área de troca de calor m2 ts – temperatura da superfície ºC tf – temperatura do fluido ºC
Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda 32

14/10/08

Coeficiente de Película hc

O coeficiente de película hc depende:

Propriedades do fluido:
  

ρ – densidade em kg/m3 µ – viscosidade absoluta em kg/(m*s) cp – calor específico a pressão constante kJ/(ºC*kg) K – condutibilidade térmica kW/(m*ºC) v – velocidade do fluido em m/s D – diâmetro do escoamento em m
Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda 33

Características de forma
 

14/10/08

Adimensionais

Número de Reynolds

Re = (ρ * v * D)/µ Pr = (µ * cp)/k NU = (hc * D)/k

Número de Prandtl

Número de Nusselt

14/10/08

Uma relação entre os adimensionais permitirá calcular o valor de hc
Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda 34

Escoamento em Tubos

Para configurações de escoamento particulares a relação entre os valores de Re, Pr e Nu pode ser expressa por:


Nu = C * ReN * PrM
Onde C, N e M são coeficientes a serem determinados a partir de experiências práticas
Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda 35

14/10/08

Escoamento em Tubos

Escoamento forçado no interior de tubos lisos:

Nu = 0,023 * Re0,8 * Pr0,4 hc = (k/D) * 0,023 * Re0,8 * Pr0,4
Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda 36

14/10/08

Coeficientes de Película hc
Processo Convecção natural ar Convecção natural água Convecção forçada ar Convecção forçada água Água em ebulição Água condensando
14/10/08

Mínimo W/m2*ºC 5 20 10 50 3.000 5.000

Máximo W/m2*ºC 25 100 200 10.000 100.000 100.000

Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda

37

Resistência Térmica

As equações das taxas de transferência de calor por convecção e por condição são lineares em relação a temperatura

 

qcv = hc * A * ( ts – tf ) qcd = -(k * A * ∆ t) /L
Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda 38

14/10/08

Resistência Térmica

A equação da taxa de transferência de calor por radiação é a quarta potência em relação a temperatura

q1-2 = σ * A1 * Fε * Fa * ( T1 4 - T2 4 )
Será necessário transforma-la em primeiro grau quanto a temperatura
Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda 39

14/10/08

Resistência Térmica

A equação por radiação


q1-2 = σ * A1 * Fε * Fa * ( T1 4 - T2 4 )
Deverá ser transformada em


 

q1-2 = hr * A1 * ( T1 - T2 )
Onde hr é igual a: hr = [σ * Fε * Fa * ( T1 4 - T2 4 )] / (T1 - T2 )
O procedimento é aceitável desde que não haja alteração significativa das temperaturas durante o processo 14/10/08 Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda 40

Equações Lineares na Temperatura

Condução


qcv = hc * A * ( ts – tf )
Convecção


qcd = (k * A * ∆ t) /L
Radiação

q1-2 = hr * A1 * ( T1 - T2 )
Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda 41

14/10/08

Analogia Elétrica

Analogia a Lei de Ohm

A intensidade de corrente é diretamente proporcional a diferença de potencial e inversamente proporcional a resistência elétrica


I = E / Re
O fluxo de calor é diretamente proporcional a diferença de temperatura e inversamente proporcional a resistência térmica


14/10/08

q = ∆t / Rt
Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda 42

Resistência Térmica

Condução

Rt = L / (k*A) Rt = 1 / (hc * A) Rt = 1 / (hr * A)
Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda 43

Convecção

Radiação

14/10/08

Fluxo de Calor

O fluxo de calor em W será sempre o quociente entre o diferencial de temperatura em ºC e a resistência térmica em ºC / W

q = ∆t / Rt

14/10/08

Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda

44

Condutância

Condutância é o inverso da resistência


C=1/R
Na associação de resistências em paralelo as condutâncias se somam para calcular a resistência equivalente
Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda 45

14/10/08

Resistência Equivalente
text tse tsi tint
wwwwww wwwwww

R1r

Rp
wwwwww

wwwwww wwwwww

R2r

R1c
14/10/08

R2c
Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda 46

Resistência Equivalente

Rt = 1 /(C1r + C1c) + Rp + 1 /(C2r + C2c) Rt = 1/(1/R1r+1/R1c)+Rp+1/(1/R2r+1/R2c) Rt = [(R1r*R1c)/(R1r+R1c)]+Rp+[(R1r*R1c)/(R1r+R1c)] R1r R2r R
wwwwww wwwwww

p

wwwwww

wwwwww wwwwww

R1c
14/10/08

R2c
Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda 47

Fluxo de Calor

Em regime permanente o fluxo de calor é constante e igual em cada etapa q =(text–tse)/Rext=(tse–tsi)/Rp=(tsi– tint)/Rint q =(text–tint)/Rt
Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda 48

14/10/08

Coeficiente Global de Transferência de Calor U

O coeficiente global de transferência de calor U é um fator que multiplicado pela área considerada e pelo diferencial de temperatura fornece o valor do calor transmitido Dependerá sempre da área considerada

Na serpentina temos a área de face, a área total de troca e a área interna dos tubos  Qual será usada?  Para cada área existirá um valor de U em 14/10/08 W/(m2*ºC) Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda 49

Cilindros
 

Em tubos temos a geometria cilíndrica Neste caso a área é variável ao longo do fluxo de calor Resistência do cilindro


Rcil = Ln (re / ri ) / (2π * k * L)
Onde:
   

re raio externo em m re raio interno em m k condutibilidade térmica do material L comprimento do cilindro
Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda 50

14/10/08

Coeficientes de Transmissão de Calor por Paredes
  

 

  

14/10/08

Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda

Ar externo aquecimento V=6,7 m/s – 0,029 Tijolos Aparentes – 0,068 Espaço de ar 0,170 Placa fibra 13 mm – 0,232 Isolamento fibra 75 mm - 1,940 Espaço de ar 0,170 Revestimento de Gesso 13 mm - 0,080 Película de ar int. - 0,120 Resistividade total - 2,809 Valores em m2*K/W

51

Associação de Resistências Térmicas
Cálculo da resistividade da parede Rp e da janela Rj  Dividir ambas pela área para obter a resistência térmica  Associar as resistências em Re = (Rp*Rj) / (Rp+Rj) paralelo para obter a resistência equivalente Re 14/10/08 Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda 52

Trocadores de Calor
O trocador de calor é um dispositivo onde a energia é transferida entre fluidos através de parede sólida  Normalmente possuem as parcelas de convecção e de condução de calor  As diferenças de temperatura não são constantes ao longo do Ltda 53 14/10/08 Oswaldo Bueno Engenharia e Representações

Trocadores de Calor

q = ∆t / Rt
Rt = (1/h1*A1)+Ln(re/ri )/(2π *k*L)+(1/h2*A2) MLDT = (∆ta - ∆tb)/ Ln (∆ta/∆tb) Onde: ∆ta é a diferença de temperatura na posição A e ∆tb na posição B
Fluido 2 Fluido 1

 

14/10/08

Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda

54

Bibliografia

Refrigeração e Ar Condicionado – Wilbert F. Stoecker e Jerold W. Jones Princípios da Transmissão de Calor – Frank Kreith 2001 ASHRAE Handbook SI Edition

14/10/08

Oswaldo Bueno Engenharia e Representações Ltda

55

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->