P. 1
Direito Administrativo - Contratos Administrativos

Direito Administrativo - Contratos Administrativos

|Views: 232|Likes:
Publicado porThalita Tayane

More info:

Published by: Thalita Tayane on Dec 05, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

11/24/2014

pdf

text

original

Direito Administrativo II

CONTRATOS ADMINISTRATIVOS

- Noção Geral:  É um instrumento que viabiliza a relação jurídica da administração com terceiros. Atos administrativos ≠ Contratos Administrativos CONCEITO: Atos são unilaterais, ao passo que contratos são bilaterais. O contrato apesar de ser de adesão, necessita, pois, a aceitação do terceiro. Sendo assim, após essa aceitação o terceiro se submete as regras da administração.

 

- Atos administrativos diferentes de contratos administrativos:  Contrato: Manifestação bilateral de vontade; nesse caso o contrato administrativo não pode obrigar, ou seja, impor algo a outra parte. Essa bilateralidade não diz respeito a criação do contrato. É uma espécie de contrato de adesão, porém não tem obrigação de contratar, somente depois de realizado o contrato, é que a parte fica sujeita as imposições administrativas. Ato: Manifestação unilateral de vontade da administração para possibilitar a sua atuação na esfera administrativa;

- Previsão legal:    Lei 8.666. Entre os artigos 54 a 80; Lei 8987; Lei 11.079;

Art. 54. Os contratos administrativos de que trata esta Lei regulam‑se pelas suas cláusulas e pelos preceitos de direito público, aplicando‑lhes, supletivamente, os princípios da teoria geral dos contratos e as disposições de direito privado

- Alcance:   Administração Pública direta Administração Pública indireta

- Contratos da Administração:  Sentido amplo, abrangendo dois tipos de contrato: a) Contratos da administração em sentido estrito:

b) Contratos semi-públicos (Exceção): - Criação jurisprudencial e doutrinária; - São contratos excepcionais; - Principio da dupla personalidade: Uma hora o Estado agindo como poder público e outra hora o Estado agindo com se particular fosse  Plano de horizontalidade. Ex¹: A administração resolve fazer um contrato de seguro do prédio: nesse caso, a administração está agindo imediatamente para atender um interesse da administração, e não do interesse público. Ex²: Contrato de seguro do tribunal de justiça. O interesse imediato é particular, ou seja, agindo como se particular fosse. Ex³: Compra de carros para viabilização de serviços do tribunal. Nesse caso o interesse imediato é público. OBS: A ADMINISTRAÇÃO NUNCA ESTARÁ EM PLANO DE IGUALDADE COM O PARTICULAR. Obs.: Dependendo do tipo de contrato perpetrado administração o contrato poderá ser de duas formas. pela

Mesmo que o Estado faça um contrato privado com o particular o Estado nunca ficará em condição de igualdade. É bem verdade, que a sua supremacia é diminuída.

O máximo que pode acontecer são contratos semi-públicas. NÃO PODENDO QUESTIONAR).  SÃO CONTRATOS DE ADESÃO (A ADMINISTRAÇÃO ESTIPULA AS REGRAS E A OUTRA PARTE SE SUBMETE.  EX: EXCEÇÃO DO CONTRATO NÃO CUMPRIDO. §§ 2º E 3º. CARACTERÍSTICAS DO CONTRATO ADMINISTRATIVO:  PRESENÇA OBRIGATÓRIA DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. EM REGRA SÃO COMUTATIVOS (DIREITOS E OBRIGAÇÕES PARA AMBAS AS PARTES). E NÃO CONTRATOS PRIVADO). OBS: Art. SÓ EXISTE NA RELAÇÃO QUE ADMINISTRAÇÃO ESTA EM UM DOS PÓLOS.   SÃO SEMPRE CONSENSUAIS. 55. 55 da LLC ART.A administração jamais faz contratos privados. DESTA LEI. NO PLANO DE VERTICALIDADE EM FACE DO PARTICULAR. . EXISTÊNCIA DAS CHAMADAS CLÁUSULAS EXORBITANTES (SÓ CABE NOS CONTRATOS ADMINISTRAÇÃO. SÃO CLÁUSULAS NECESSÁRIAS EM TODO CONTRATO AS QUE ESTABELEÇAM: C ART. 62.c) Contratos administrativos (REGRA): Atos de império  plano de verticalidade. .

XI – A VINCULAÇÃO AO EDITAL DE LICITAÇÃO OU AO TERMO QUE A DISPENSOU OU A INEXIGIU. CONFORME O CASO. DURANTE TODA A EXECUÇÃO DO CONTRATO. TODAS AS CONDIÇÕES DE HABILITAÇÃO E QUALIFICAÇÃO EXIGIDAS NA LICITAÇÃO. X – AS CONDIÇÕES DE IMPORTAÇÃO. OS CRITÉRIOS DE ATUALIZAÇÃO MONETÁRIA ENTRE A DATA DO ADIMPLEMENTO DAS OBRIGAÇÕES E A DO EFETIVO PAGAMENTO. QUANDO FOR O CASO. (OBRIGATÓRIA) VIII – OS CASOS DE RESCISÃO. VI – AS GARANTIAS OFERECIDAS PARA ASSEGURAR SUA PLENA EXECUÇÃO. COM A INDICAÇÃO DA CLASSIFICAÇÃO FUNCIONAL PROGRAMÁTICA E DA CATEGORIA ECONÔMICA. 77 DESTA LEI. 3º DA LEI Nº 10. . REGULAMENTA O REAJUSTE DE PREÇOS NOS CONTRATOS DA ADMINISTRAÇÃO FEDERAL DIRETA E INDIRETA. C ART. DE 14-2-2001. DE OBSERVAÇÃO E DE RECEBIMENTO DEFINITIVO. XIII – A OBRIGAÇÃO DO CONTRATADO DE MANTER. IV – OS PRAZOS DE INÍCIO DE ETAPAS DE EXECUÇÃO. VII – OS DIREITOS E AS RESPONSABILIDADES DAS PARTES. (OBRIGATÓRIA) V – O CRÉDITO PELO QUAL CORRERÁ A DESPESA. (OBRIGATÓRIA) C DEC. DE ENTREGA. AO CONVITE E À PROPOSTA DO LICITANTE VENCEDOR. EM CASO DE RESCISÃO ADMINISTRATIVA PREVISTA NO ART.054.I – O OBJETO E SEUS ELEMENTOS CARACTERÍSTICOS. AS PENALIDADES CABÍVEIS E OS VALORES DAS MULTAS. A DATA E A TAXA DE CÂMBIO PARA CONVERSÃO. DE 7-2-1994. EM COMPATIBILIDADE COM AS OBRIGAÇÕES POR ELE ASSUMIDAS.192. DATA‑ BASE E PERIODICIDADE DO REAJUSTAMENTO DE PREÇOS. (OBRIGATÓRIA) III – O PREÇO E AS CONDIÇÕES DE PAGAMENTO. Nº 1. XII – A LEGISLAÇÃO APLICÁVEL À EXECUÇÃO DO CONTRATO E ESPECIALMENTE AOS CASOS OMISSOS. (OBRIGATÓRIA) II – O REGIME DE EXECUÇÃO OU A FORMA DE FORNECIMENTO. OS CRITÉRIOS. DISPÕE SOBRE MEDIDAS COMPLEMENTARES AO PLANO REAL. QUANDO EXIGIDAS. IX – O RECONHECIMENTO DOS DIREITOS DA ADMINISTRAÇÃO. DE CONCLUSÃO.

 Os contratos são formais – FORMALISMO. Nos contratos administrativos não é possível a sub-rogação. em cada caso. poderá ser nulo. POIS BURLA A LICITAÇÃO. OBS: Na subcontratação é feito um contrato a parte. poderá subcontratar partes da obra. DIFERENCA ENTRE SUB-ROGAÇÃO E SUBCONTRATAÇÃO: Sub-rogação: transfere-se o próprio objeto com os seus direitos e encargos. na execução do contrato. O contratado. 72. OBS: Art. OBS: NA SUBCONTRATACAO QUALQUER PREJUIZO CAUSADO PELO SUBCONTRATADO PERANTE A ADMINISTRAÇAO SERÁ DE RESPONSABILIDADE DO CONTRATADO. até o limite admitido. o que deve estar previsto na minuta do contrato.OBS: Se no contrato já ocorreu o procedimento Licitatório e não constar essas cláusulas. o A sub-contratação deve ser parcial desde com o conhecimento da administracao. serviço ou fornecimento. E o prejuízo é respondido pelo contratado e não pelo subcontratado. 13 §3º LLC . Art.  Pessoalidade (intuito personae): Os contratos devem ser executados por aqueles que contrataram a licitação o Sub-contratação Parcial . sem prejuízo das responsabilidades contratuais e legais.Significa à transferência a outra pessoa da execução de certos serviços que inicialmente celebram ao contratante inicial. Subcontratação: É a transferência a outra pessoa da execução de certos serviços que inicialmente celebram ao contratante inicial. pela Administração.

EXCEÇÕES ART. 55. 57. IV. II. conforme o caso. as penalidades cabíveis e os valores das multas. os critérios de atualização monetária entre a data do adimplemento das obrigações e a do efetivo pagamento.A empresa de prestação de serviços técnicos especializados que apresente relação de integrantes de seu corpo técnico em procedimento licitatório ou como elemento de justificação de dispensa ou inexigibilidade de licitação. I. 57. São cláusulas necessárias em todo contrato as que estabeleçam: I – o objeto e seus elementos característicos. I. II – o regime de execução ou a forma de fornecimento.ART. V OBS¹: NÃO CABE RENOVAÇÃO EM CONTRATO ADMINISTRATIVO. NÃO É QUE NÃO SEJA ADMITIDO A RENOVAÇÃO. AS DEMAIS DO ART. de conclusão. IV – os prazos de início de etapas de execução. ficará obrigada a garantir que os referidos integrantes realizem pessoal e diretamente os serviços objeto do contrato. II. IV.§ 3º . III – o preço e as condições de pagamento. data‑base e periodicidade do reajustamento de preços. de entrega. os critérios. MAS DEVERÁ OCORRER UM OUTRO PROCESSO LICITATÓRIO. de observação e de recebimento definitivo. POR QUE A RENOVAÇÃO SERIA A CRIAÇÃO DE UM NOVO CONTRATO. 55 DA LEI 8666 SÃO APENAS NECESSÁRIAS. V DO LLC . PRAZO DE DURAÇÃO  O PRAZO COMUMENTE ESTABELECIDO SERÁ DE 1 ANO (PLANO ORÇAMENTÁRIO) . OBS: VEDAÇAO ABSOLUTA: NOS SERVIÇOS ESPECIALIZADOS JAMAIS HAVERÁ SUBCONTRATAÇÃO TECNICOS CLÁUSULAS OBRIGATÓRIAS DOS CONTRATOS ADMINISTRATIVOS: Art. . VII – os direitos e as responsabilidades das partes.

PORÉM A AUSÊNCIA DE PRAZO NÃO TORNA O CONTRATO NULO. POIS É UM VÍCIO QUE PODE SER SANADO. SALVO OS RELATIVOS A DIREITOS REAIS SOBRE IMÓVEIS. O CONTRATO SE TORNA EFICAZ COM A SUA PUBLICAÇÃO. . ART. OS CONTRATOS E SEUS ADITAMENTOS SERÃO LAVRADOS NAS REPARTIÇÕES INTERESSADAS. DE TUDO JUNTANDO‑SE CÓPIA NO PROCESSO QUE LHE DEU ORIGEM. 61. 60. 57.OBS²: ADMITE-SE A PRORROGAÇÃO QUE DEVE SER VISTO APENAS COMO UM ADICIONAL DE TEMPO NO CONTRATO. OBS³: ART. ART. DA DISPENSA OU DA INEXIGIBILIDADE. § 3º LLC – É VEDADO CONTRATO COM PRAZO INDETERMINADO. AS QUAIS MANTERÃO ARQUIVO CRONOLÓGICO DOS SEUS AUTÓGRAFOS E REGISTRO SISTEMÁTICO DO SEU EXTRATO. E SIM ANULÁVEL. EFICÁCIA VALIDADE ≠ EFICÁCIA O CONTRATO É VALIDO QUANDO É IGUAL À CONFORMIDADE DA FORMALIZAÇÃO DO CONTRATO COM OS DISPOSITIVOS LEGAIS. O ATO QUE AUTORIZOU A SUA LAVRATURA. O CONTRATO É EFICAZ QUANDO ESTE ESTÁ APTO A PRODUZIR SEUS EFEITOS. O NÚMERO DO PROCESSO DA LICITAÇÃO. QUE SE FORMALIZAM POR INSTRUMENTO LAVRADO EM CARTÓRIO DE NOTAS. A FINALIDADE. TODO CONTRATO DEVE MENCIONAR OS NOMES DAS PARTES E OS DE SEUS REPRESENTANTES. FORMALIZAÇÃO CONCEITO: FORMA COMO O CONTRATO DEVE SE APRESENTAR MATERIALMENTE. A SUJEIÇÃO DOS CONTRATANTES ÀS NORMAS DESTA LEI E ÀS CLÁUSULAS CONTRATUAIS.

os casos de rescisão. IV . data-base e periodicidade do reajustamento de preços. quando exigidas.PARÁGRAFO ÚNICO. SALVO O DE PEQUENAS COMPRAS DE PRONTO PAGAMENTO. CLÁUSULAS NECESSÁRIAS ART. quando for o caso. 23. É NULO E DE NENHUM EFEITO O CONTRATO VERBAL COM A ADMINISTRAÇÃO.000.o objeto e seus elementos característicos.as condições de importação. de entrega. §§ São cláusulas necessárias em todo contrato as que estabeleçam: I . a data e a taxa de câmbio para conversão. 55. INCISO II. conforme o caso. VI . . os critérios de atualização monetária entre a data do adimplemento das obrigações e a do efetivo pagamento.o preço e as condições de pagamento. FEITAS EM REGIME DE ADIANTAMENTO. III . de observação e de recebimento definitivo. ao convite e à proposta do licitante vencedor. VIII .o reconhecimento dos direitos da Administração.00). de conclusão. 77 da Lei 8.o regime de execução ou a forma de fornecimento.a vinculação ao edital de licitação ou ao termo que a dispensou ou a inexigiu. II .666/93. XI .o crédito pelo qual correrá a despesa.os direitos e as responsabilidades das partes.os prazos de início de etapas de execução. em caso de rescisão administrativa prevista no art. as penalidades cabíveis e os valores das multas. os critérios. ALÍNEA A DESTA LEI (ATÉ R$ 4. X .as garantias oferecidas para assegurar sua plena execução. V . VII . ASSIM ENTENDIDAS AQUELAS DE VALOR NÃO SUPERIOR A 5% (CINCO POR CENTO) DO LIMITE ESTABELECIDO NO ART. com a indicação da classificação funcional programática e da categoria econômica. IX .

porém a grande maioria consta nesse artigo.a obrigação do contratado de manter. PREVISÃO LEGAL: Lei 8666/93. em compatibilidade com as obrigações por ele assumidas. 86. Presença do principio da supremacia do interesse público sobre o privado. durante toda a execução do contrato. CLAUSULAS EXORBITANTES:  São clausulas que extrapolam o permitido no contrato. 2.  O que fundamenta a existência dessas clausulas exorbitantes no contrato administrativo? 1. ou seja. artigo 58. onde . GARANTIA CONTRATUAL: Artigo 56. Objetiva assegurar a execução adequada do contrato de forma correta. FORO CONTRATUAL SEMPRE (SEM EXCEÇÃO) O FORO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA CONTRATANTE.  OBS: No âmbito civil se há existência de cláusulas exorbitantes esse contrato será nulo. 87 da lei 8666. Há outras previsões espalhadas por esta lei. exageram a favor de uma das partes. todas as condições de habilitação e qualificação exigidas na licitação.  É mais utilizada no ramo administrativo. XIII . Existência das prerrogativas públicas da administração.a legislação aplicável à execução do contrato e especialmente aos casos omissos. Outro objetivo é em caso de inexecução de descumprimento do contrato.XII .

porem isso é um ato discricionário ou vinculado? Discricionário (Depende da Administração). §1º).serviria como forma de ressarcimento dos prejuízos ou ate mesmo desfazê-las. DESDE QUE HAJA PREVISÃO NO ATO CONVOCATÓRIO (CARTA CONVITE OU EDITAL).  Se a garantia for exigida e não constar no edital. conforme definido pelo Ministério da Fazenda.: A administração pública exige uma garantia contratual e devidamente prevista no edital. § 1º Caberá ao contratado optar por uma das seguintes modalidades de garantia: ESPÉCIES DE CLASULAS EXORBITANTES:  Art. mediante registro em sistema centralizado de liquidação e de custódia autorizado pelo Banco Central do Brasil e avaliados pelos seus valores econômicos. devendo estes terem sido emitidos sob a forma escritural. O regime jurídico dos contratos administrativos instituído por esta Lei confere à Administração.  A dispensa da garantia deve ser motivada. OBS: A ADMINISTRAÇÃO AO CELEBRAR UM CONTRATO PODE PREVER A EXISTÊNCIA DE GARANTIA? SIM. em relação a eles. III – fiança bancária. a administração não poderá exigi-la. pois quem escolhe a forma de garantia é o contratado (o PARTICULAR) (art. a prerrogativa de: . porém a garantia decidida no contrato é ato discricionário ou vinculado? Nenhum.  A administração pode exigir garantia. 58. Quais são os tipos de garantia: Artigo 56 da Lei 8666: I – caução em dinheiro ou em títulos da dívida pública. Artigo 56. 56. Ex.  A administração é vinculada (pela lei) a um desses tipos de garantias previstas. II – seguro‑garantia.

pois . 65. serviços ou compras. LLC Art.: Não poderá haver em hipótese alguma acréscimo ACIMA DO ESTIPULADO PELA LEI (de ATÉ 25%). nos casos especificados no inciso I do art. § 1o O contratado fica obrigado a aceitar. até o limite de 50% (cinquenta por cento) para os seus acréscimos. I. até 25% (vinte e cinco por cento) do valor inicial atualizado do contrato.I – Modificá-los. galera.]. ocupar provisoriamente bens móveis. II – rescindi-los. Os contratos regidos por esta Lei poderão ser alterados. pessoal e serviços vinculados ao objeto do contrato. unilateralmente. IV – aplicar sanções motivadas pela inexecução total ou parcial do ajuste. com as devidas justificativas. § 2o Nenhum acréscimo ou supressão poderá exceder os limites estabelecidos no parágrafo anterior. nos limites permitidos por esta Lei. 65. a) MODIFICAÇÃO UNILATERAL DO CONTRATO  Mitigação do princípio da “pacta sunt servanda” Previsão Legal: art. 79 desta Lei. unilateralmente. no caso particular de reforma de edifício ou de equipamento. III – fiscalizar‑lhes a execução. bem como na hipótese de rescisão do contrato administrativo. Obs. salvo: I – VETADO. imóveis. b) quando necessária a modificação do valor contratual em decorrência de acréscimo ou diminuição quantitativa de seu objeto. respeitados os direitos do contratado. e. II – as supressões (reduções) resultantes de acordo celebrado entre os contratantes (COMUM ACORDO ENTRE AMBAS AS PARTES)[LEMBRANDO. na hipótese da necessidade de acautelar apuração administrativa de faltas contratuais pelo contratado. nos seguintes casos: I – unilateralmente pela Administração: a) quando houver modificação do projeto ou das especificações. para melhor adequação técnica aos seus objetivos. ATÉ 25%. para melhor adequação às finalidades de interesse público. V – nos casos de serviços essenciais. nas mesmas condições contratuais. os acréscimos ou supressões que se fizerem nas obras.

: É preciso provar que o contrato extrapolou economicamente.  estaria burlando Delimitação: cláusulas regulamentares. A ADMINISTRAÇAO PODERIA UTILIZAR ESSE ENTENDIMENTO NOS CASOS ABRANGIDOS PELO TCU?? NÃO.  TCU AFIRMA QUE EM CAUSAS DE FORÇA MAIOR OU FORTUITOS. EM CASOS DE ALTERAÇÃO NO VALOR DO MATERIAL. NÃO PODENDO A ADMINISTRAÇAO ATUAR FORA DO QUE A LEI ABRANGE E NESSE CASO A LEI NÃO EXPÕE ESSA PRERROGATIVA. A ADMINISTRAÇAO DEVIDAMENTE MOTIVADA PODERÁ ACRESCENTAR ACIMA DOS 25% .  SE A ADMINISTRAÇÃO QUISER ACRESCENTAR 30%. de execução ou serviço: tratam sobre o objeto do contrato e suas especificações. Cláusulas Econômico-financeiras: relação entre a remuneração e os encargos do contratado. ADMITE-SE QUE O CONTRATADO SENTESE COM A ADMINISTRAÇAO E FAÇAM ALTERAÇOES NO OBJETO.dessa forma a administração indiretamente o processo licitatório. FERE O ORÇAMENTO PÚBLICO. DAS MUDANÇAS DE . ÚNICA HIPÓTESE: MAIS E SE ESSA CATÁSTROFE FOR TÃO IMPREVISÍVEL A PONTO DE ALTERAR SUBSTANCIALMENTE O VALOR DO CONTRATO? BOM. NEM MESMO COM ANUÊNCIA DAS PARTES.DECISÃO POLÊMICA. É O DA LEGALIDADE ESTRITA. ENTÃO NESSE CASO. Obs. POIS NESSE CASO HÁ O FERIMENTO EXPLICÍTO A CLAUSULA ECONOMICO-FINANCEIRO. DO OBJETO EM DECORRÊNCIA DO TEMPO. SO PODE IR ATE 25%: ESTE ATO ALÉM DE BURLAR A LICITAÇAO. COMO OCORRE? R= NÃO PODE OCORRER EM HIPOTESE ALGUMA. NAS ESPECIFICAÇÕES E ALTERE O VALOR ACIMA DO PERMITIDO (25%). POIS O PRINCÍPIO QUE MAJORA NA ADMINISTRAÇAO PÚBLICA.

. . (CLÁUSULAS ECONÔMICO FINANCEIRAS)  CLAUSULAS ECONÔMICO-FINANCEIRAS  CONCEITO . 67. permitida a contratação de terceiros para assisti-lo e subsidiá-lo de informações pertinentes a essa atribuição. ou seja.A administração pode rescindir o contrato unilateralmente.  Artigo 67 da lei 8666. SE O OBJETIVO FOR ESTABELECER IGUALDADE FINANCEIRA ENTRE AS PARTES.Hipótese elencada pela lei em que a administração pública pode modificar o contrato administrativo unilateralmente.MERCADO. 66.Hipóteses da rescisão unilateral: Previsão: inciso I do art. . . A execução do contrato deverá ser acompanhada e fiscalizada por um representante da Administração especialmente designado.fiscalização das clausulas exorbitantes: poder disciplinar da administração. O contrato deverá ser executado fielmente pelas partes. COMO FICARIA O CONTRATADO? A LEI JÁ ESTIPULA UM VALOR PARA AS ALTERAÇOES NOS CUSTOS.É a relação entre a remuneração e os encargos conferidos aos contratados. . DIFERENTE AO VALOR ORIGINAL? SIM. 79 e art. Art.  O CONTRATADO PODERIA REQUERER A ADMINISTRAÇÃO UM ACRÉSCIMO CONTRATUAL. . prevê a indenização do contratado caso não haja culpa do mesmo. de acordo com as cláusulas avençadas e as normas desta Lei. respondendo cada uma pelas consequências de sua inexecução total ou parcial. Art. sem a anuência da outra parte e sem recorrer ao judiciário.A lei 8666. 78 incisos I a XII.

§ 3 Se a multa for de valor superior ao valor da garantia prestada.§ 1 O representante da Administração anotará em registro próprio todas as ocorrências relacionadas com a execução do contrato. ARTIGOS 69 E 70 DA LEI 8666. a qual será descontada dos pagamentos eventualmente devidos pela Administração ou ainda. além da perda desta. § 2 As decisões e providências que ultrapassarem a competência do representante deverão ser solicitadas a seus superiores em tempo hábil para a adoção das medidas convenientes. POSTERIOR A ESSE MOMENTO A ADMINISTRAÇÃO ENCERRA O CONTRATO. § 2 A multa. . Quais são os tipos de sanções:   Multa de mora – auto executoriedade da multa. será descontada da garantia do respectivo contratado. CASO: UMA OBRA FOI DADA SEGUIMENTO. aplicada após regular processo administrativo. AFIRMANDO QUE A OBRA ESTA TOTALMENTE IRREGULAR. na forma prevista no instrumento convocatório ou no contrato. Diferente dos contratos entre particulares. 86. quando for o caso. cobrada judicialmente. § 1 A multa a que alude este artigo não impede que a Administração rescinda unilateralmente o contrato e aplique as outras sanções previstas nesta Lei. Cumular sanções (multa + rescisão + exigência de entrega de material e etc). . determinando o que for necessário à regularização das faltas ou defeitos observados. Só a administração pode fazer uma sanção direta sem recorrer ao judiciário. responderá o contratado pela sua diferença.SANÇÕES AOS CONTRATADOS: Artigo 86. Art. em que a multa so pode ser cobrada via judicial. O atraso injustificado na execução do contrato sujeitará o contratado à multa de mora. O CONTRATADO ENTÃO PODE ALEGAR PREJUÍZOS E PEDIR INDENIZAÇÃO PARA O ESTADO? NÃO. A PARTIR DO AVAL DE UM FISCAL VINCULADO A ADMINISTRAÇÃO PUBLICA.

na forma prevista no instrumento convocatório ou no contrato. ATINGIRÁ A TODOS OS OUTROS CONTRATOS COM OS DEMAIS ÓRGÃOS DA ADMINISTRAÇÃO. Pela inexecução total ou parcial do contrato a Administração poderá. E ESSA EMPRESA QUE FOI PENALIZADA COM ESSA SANÇÃO TEM OUTROS CONTRATOS COM OUTROS ÓRGÃOS DA ADMINISTRAÇÃO. APÓS A CONCLUSÃO DE QUE A AQUELA EMPRESA É INIDÔNEO DE CONTRATAR COM A ADMINISTRAÇÃO. .PORÉM OS CONTRATOS JÁ ESTABELECIDOS E EM ANDAMENTO. SÓ DEVE INCIDIR SOBRE AQUELE CONTRATO ESPECÍFICO.NESTA FASE. III – suspensão temporária de participação em licitação e impedimento de contratar com a Administração. IV – declaração de inidoneidade para licitar ou contratar com a Administração Pública enquanto perdurarem os motivos determinantes da punição ou até que seja promovida a reabilitação perante a própria autoridade que aplicou a penalidade. que será concedida sempre que o contratado ressarcir a Administração pelos prejuízos resultantes e após decorrido o prazo da sanção aplicada com base no inciso anterior. garantida a prévia defesa. A IMPOSSIBILIDADE É ENQUANTO A REALIZAÇÃO OU RENOVAÇÃO DO CONTRATO SE HOUVER A DECLARAÇÃO DE INIDONEIDADE. STF – PENALIDADE QUE DIZ RESPEITO A UM CONTRATO ADMINISTRATIVO. II – multa. O QUE OCORRE COM OS OUTROS CONTRATOS? STJ – ENTENDE QUE SUSPENDE TODOS OS ACORDOS. REFERENTE A UMA LICITAÇÃO.Art. OU SEJA. são multas com objetivos distintos. E essa multa pode ser cumulada com a multa de mora? Claro que sim. essa é sobre inexecução. FICANDO IMPOSSIBILITADO DE LICITAR. por prazo NÃO superior a 2 (dois) anos. PERGUNTA: QUANDO A ADMINISTRAÇÃO APLICA A SANÇÃO DE SUSPENSÃO DE ATE 2 ANOS A UMA DETERMINADA EMPRESA. . aplicar ao contratado as seguintes sanções: I – advertência. NÃO PODEM SER ATINGIDOS. . É a mesma multa de mora do artigo 86? Outra multa. 87.

HÁ ABERTURA DE UM PROCESSO JUDICIAL . . . EXCEÇÃO: DEPENDENDO DO CONTRATO. DO PESSOAL OU DO MAQUINÁRIO DO CONTRATADO.EM CASO DE DECLARAÇÃO DE INIDONEIDADE. E NESSE CASO PODE PERDURAR POR + DE 2 ANOS. A ADMINISTRAÇÃO PODE SE OCUPAR DOS BENS. do Secretário Estadual ou Municipal. .PODE APLICAR DECLARAÇÃO DE INIDONEIDADE + RESCISÃO CONTRATUAL. conforme o caso. E CAUSOU PREJUÍZOS GRAVÍSSIMOS A ADMINISTRAÇÃO . DO PESSOAL. PERGUNTA: Na declaração de inidoneidade quem tem competência para declará-la? O órgão que presidiu o contrato pode declarar a inidoneidade do contratado de forma direta? NÃO.. E DO OBJETO. a competência para declarar a inidoneidade do contratado é do Ministro de Estado.E SE HOUVER O PAGAMENTO DOS PREJUÍZOS CAUSADOS?? A DECLARAÇÃO SE EXTINGUE? NÃO. . DO MAQUINÁRIO E DEMAIS IMPORTÂNCIAS DO CONTRATADO. facultada a defesa do interessado no respectivo processo. A ADMINISTRAÇÃO NÃO PODERÁ SE OCUPAR DOS BENS. A DECLARAÇÃO PERDURA POR ATE 2 ANOS. NÃO PAGANDO O QUE ACONTECE? FICA A DECLARAÇÃO. O órgão que contratou nesse caso remeterá os autos para ser aplicada a sanção exorbitante.O DANO FOI GRAVE. do Secretario Estadual ou Municipal. PARA NÃO PREJUDICAR O ANDAMENTO DE UMA OBRA DE CARÁTER ESSENCIAL E SE A ADMINISTRAÇÃO NÃO OPTAR PELA RESCISÃO QUE NESSE CASO ACARRETARIA NUM DISPÊNDIO FINANCEIRO MAIOR E TAMBÉM EM UM NOVO PROCESSO LICITATÓRIO. DE FORMA TEMPORARIA PARA CONTINUAÇÃO DOS SERVIÇOS ATE O FIM DO PRAZO.§ 3 A sanção estabelecida no inciso IV deste artigo é de competência exclusiva do Ministro de Estado.

UTILIZA-SE O PRAZO DE 90 DIAS PRESENTES NO INCISO XV. Constituem motivo para rescisão do contrato: XV – o atraso superior a 90 (noventa) dias dos pagamentos devidos pela Administração decorrentes de obras. serviços ou fornecimento.A administração não cumpriu a sua parte.Meio de defesa que uma parte alega que não vai cumprir a sua parte em razão ao descumprimento da outra parte. TEORIA DA IMPREVISÃO: . nesse caso o contratado pode opor esta clausula? Sim. EXCEÇÃO DO CONTRATO NÃO CUMPRIDO: . conforme o artigo 78.no prazo de 10 (dez) dias da abertura de vista. ou parcelas destes. + SEGUINDO DE FORMA ANALOGICA. é possível de forma restrita a oposição desta clausula. já recebidos ou executados. grave perturbação da ordem interna ou guerra. Art. podendo a reabilitação ser requerida após 2 (dois) anos de sua aplicação. . IMPORTANTE: EM CONTRATO DE CONCESSÃO E PERMISSÃO DE SERVIÇOS PÚBLICOS É VEDADO OPOR A EXCEÇÃO DO CONTRATO NÃO CUMPRIDO EM FACE DA ADMINISTRAÇÃO. inciso XV.A PARTIR DE QUE PRAZO A CONCESSIONÁRIA OU PERMISSIONÁRIA PODE DEMANADAR JUDICIALMENTE CONTRA A ADMINISTRAÇÃO? NÃO HÁ UM PRAZO PRÉ-FIXADO. . assegurado ao contratado o direito de optar pela suspensão do cumprimento de suas obrigações até que seja normalizada a situação. SENDO OS PREJUÍZOS DEMANDADOS VIA JUDICIALMENTE PELO CONTRATADO. DO ARTIGO 78 DA LEI 8666/93. salvo em caso de calamidade pública. 78. QUE SOMENTE PODERÁ SUSPENDER OS SERVIÇOS APÓS O TRANSITO EM JULGADO DA SENTENÇA.

caso fortuito ou fato do príncipe. extraordinárias ou previsíveis mais incalculáveis.. .Teoria utilizada em casos excepcionais em relação aos demais contratos administrativos. com as devidas justificativas.  Se as condições se transformam para alem da sua vontade. o contrato deve ser refeito. serviço ou fornecimento. ou ainda. Os contratos regidos por esta Lei poderão ser alterados. E nesse caso. Art. ou previsíveis.São situações imprevisíveis. através de um acordo entre as partes e seguindo os requisitos propostos no inciso II. configurando álea econômica extraordinária e extracontratual TEORIA DA IMPREVISÃO:  Rebus sic standibus: O contrato deve ser cunprido nas condições em que foi celebrado. retardadores ou impeditivos da execução do ajustado. em caso de força maior. . . 65. estranha a vontade das partes no ato da execução do contrato. pergunta-se: Pode-se revisar novamente aquele contrato. . objetivando a manutenção do equilíbrio econômico‑financeiro inicial do contrato. que resultem na inviabilidade contratual ou tornem o acordo economicamente insuportável. alínea “d” que somente ocorrerá em casos de imprevisibilidade e excepcionalidade. porém de consequências incalculáveis.São aquelas situações imprevistas.Por conta de tais situações fica insuportável a continuação daquele contrato. modificando-o para adequá-lo?? Sim. nos seguintes casos: II – por acordo das partes: d) Para restabelecer a relação que as partes pactuaram inicialmente entre os encargos do contratado e a retribuição da Administração para a justa remuneração da obra. na hipótese de sobrevirem fatos imprevisíveis.

Ex: supressão do contrato em até 25%. na hora utilização do terreno. trata-se de um ato inevitável e imprevisível (causas de extinção e modificação do contrato).EQUAÇÃO ECONÔMICA ADMINISTRATIVOS: FINANCEIRA DOS CONTRATOS  Direitos e obrigações entre a administração e o contratado para efetivação do contrato. clara.  Quais são as administrativos? circunstancias que modificam os contratos . Ex: edição de um ato que muda a moeda nacional. . observou que ele era rochoso. São fatos que acarretam ou afetam os contratos administrativos. não se pode alegar caso fortuito ou força maior.  Risco inerente a atividade. . É o equilíbrio entre direitos e deveres entre . . . Nesse caso. mas que se tornaram evidentes (foram reveladas) após a assinatura do contrato.  Conceito da professora: São situações que sempre existiram. Ex: comprou um terreno arenoso e depois da execução do contrato. mitiga o principio do pacto sunt servanda (o contrato deve ser cumprido).FATO DA ADMINISTRAÇÃO: Essa circunstancia deriva de um ato da administração enquanto parte do contrato em que enseja na modificação. É CAUSA DE MOFICAÇÃO DO CONTRATO. Essa teoria flexibiliza. ou visível depois que houve a assinatura do contrato. Ex: Curto circuito nas redes de energia elétrica. Administração enquanto poder de império.INTERFERÊNCIAS IMPREVISTAS: É uma situação que sempre existiu + só se tornou evidente.FATO DO PRÍNCIPE: Essa circunstancia deriva de um ato normativo.CASO FORTUITO OU FORÇA MAIOR:  Força Maior ou Caso Fortuito: Descarga elétrica proveniente da queda de um raio.

: Art. b.Formas de manutenção do equilíbrio econômico-financeiro  Todas as três tratam-se de manutenção. § 2o Na hipótese do inciso I deste artigo. considerando a modificação dos valores intermediários que compõem o preço final do acordo. entre a administração e o contratado. o contratado poderá exigir o reajuste de preço através de um termo aditivo ao contrato original. Qualquer desequilíbrio (É QUALQUER MESMO) nessa relação enseja a inviabilidade da execução do acordo.: Se entre a apresentação da proposta pelo contratado vencedor da licitação e a assinatura do respectivo contrato decorrer mais de um ano. . §§1º e 2º LLC § 1o As cláusulas econômico‑ financeiras e monetárias dos contratos administrativos não poderão ser alteradas sem prévia concordância do contratado. NESSES CASOS É PASSÍVEL DE MODIFICAÇÃO OU RESCISÃO. porém cada um possui sua característica.Equação do equilíbrio econômico-financeiro Obs. 58.: Deve obrigatoriamente está prevista no contrato originário. desde que previamente estabelecida no contrato.  Conceito da professora: Significa a relação equilibrada entre direitos e encargos. as cláusulas econômico‑financeiras do contrato deverão ser revistas para que se mantenha o equilíbrio contratual. Repactuação dos valores: é uma forma de manutenção do equilíbrio econômico-financeiro dos contratos administrativos através da correção monetária (resgate do poder aquisitivo da moeda). Obs. a. este poderá ser modificado ou rescindido. Obs. ou seja. .ambas as partes. . Reajuste dos preços: processo de negociação para garantir a manutenção do equilíbrio econômico-financeiro dos contratos administrativos.

Revisão dos valores ou recomposição dos valores: decorre das circunstâncias imprevisíveis.: A correção monetária só poderá ser exigida após a execução do contrato. 78. e ou invitáveis e ou extraordinárias que afetam o equilíbrio econômico-financeiro dos contratos administrativos. Obs. 78. .c. I a X e XVIII . c. Término do prazo ou execução total do objeto contratual b. 78. XIII a XVI .Rescisão por culpa do contratado: art. Se o vício ocorrer na licitação o contrato deve ser anulado. XII e XVII . Efeitos: Ex Nunc. Anulação: é uma forma de extinção do contrato administrativo pela constatação de ilegalidade pela administração de ofício ou pelo judiciário quando provocado.EXTINÇÃO DOS CONTRATOS ADMINISTRATIVO: a.Rescisão por culpa da Administração Pública: art.Interesse Público ou força maior: art. Rescisão: Forma de extinção dos contratos por interesse público alegado pela administração ou por acordo consensual entre as partes.: . Efeitos ex tunc.

 574108847. 240/.404.7.2 48 ..4397. 00.:8.    %## $ !#'$%$ A :2.94/.8 6:0 80 9473.47 4: .394 5.4397.  4: .    %   $%#@ 88. 574.94 30.94    #8. 88./23897.:943.5O8 .:389. 24/1../23897.:389. 3.7.4 8:570884/4./.7.4: 6:0 00 07.4  /23897.54 /4 5.7.883.8 6:0 24/1. 4 .7. $4 89:..4397.. .841479:944:147.4/4.4397.4/4..9:7.870/08/00307.48    %    !# !88..8J.4  0880 .2 70.0109.43.94 A&$ @   %#%     "&@     #  $  %#% $ $%#%' $    7094804-7.42574: :2 9077034 .4 /4 9077034  4-807.8/00934024/1.948 .0 .:4 /4 ....109./0 348054/0.2 4: ./0:2.7709.  29.:389.7. /4 .94   ./23897.:257/4    ":.4 6:0 802570 089:  8O 80 94734: 0.8  .4397.7.4397.4397./03908 147.2 48 . /0 :2 7.9.94 02 6:0 0380.2  2.94/0.9F   $  #%&%  & #@ #    47.9402.94 6:0 2:/.94  3.08 6:0 802570 0897. /4 .48   0/4 /0 :2 . :9.4 036:.394 54/07 /0 25F74  $41...094 /.2 0.94 A406:J-7403970/709480/0./.8 .3.948 .7.. ./07.3. 2.84 479:94 08.9:7.4397. ..948 6:0 ...0.9E.. 80 /0 :2 .43070390./4 5.4 036:.3/.74.94 8:39 807./23897. .0 0 2570. 6:0/.790 /4 ./07. 4 573..070803970 ..9.3..0 /0548 6:0 4:..030390 /. .0F97.484     43. 9047.4397./0390  .0807...883. 47.3.4397.0.47 :794.7.9.0 .703484 0 /0548 /.943472.84  97./0:2.. 89:.4397. 10-.. 0F97..8J.8 84 .9.0803970.9.9.

3:9034/406:J-740.4 13.4397.E:8:.8 0.4 13..397 .4397...9. 574108847.4397.8 ..4397. .03./4 54/07E 07 4 70..9./.794  . 2.504.8/0:2.  0890 54/07E 807 24/1./0 /.432.432.-00.48 34 54/074 807 .8 97H8 97.948.47/4  4: 80.8/02../4  ":.8 .9.84  /0890 .48 ./4   V4 . .4 13. $31.F8 /0 :2 90724 .3.6:07 /0806:J-74 A"&"&#$ 3088.8 0 24309E7.4708 390720/E748 6:0 .4 13.8 5.8 0. 6:0 80 2..E:8:.3.3.F8 /.04-7.477072.074 807 70.4 0 4 .34.074 /48 .4.4397.907.094 /.9:.:890 /48 57048 574./23897.4/406:J-740..8 ./44:708.3:9034  547F2 .94/0.9:7.4.3:9034 /4 06:J-74 0. .9...4 /48 .3//4      6:.34  4 .4 /48 .70..4397./23897.432.5708039.   472. 00.  #05.:4 /4 . 24/1.8 5.94473E74   -  #0.48  .89.07.20390089E570.   .  -8 0.4397../.9.438/07.-/. .948 .948 .432.0884 /0 304.4.2 80 /0 2.. 70.07.3.947.94  -8 $003970./4..4 5./23897.   ..074 /48 . 5O9080 /4 3..907J89.9.406:J-74.9.2-. /4 .4 13.4397.43.074   %4/. 1472.7.20390 089.883./.6:89. .7.432.4 06:-7.4/.4397./470850.0/47/. 708.94 /0..4708 F :2.47/3.8 /48 .8 /4 . . /0 2.240/.47/4  /08/0 6:0 570. :2 5488: 8:..074  -8 79  VV 0   V4 8 .3903. /4 .94473.4397../.9.34.9.40.7.:890 /0 5704 ...4/.4397.42502 4 5704 13. .90/454/07. 03970 /70948 0 03.7908  $$$ $ $ A !$$ '   @  &#$$     43.3/4 .3..47704 24309E7.4397.7.3.97.97.9.748  03970 ./23897./9.5745489.8 802 57F..40380.4 13.9:. 3.3:9034 /4 06:J-74 0.89.432.4397. .

8 2570.4397..7.425484 /48 ./23897.44.9E.47/3E7..109.3/4574. 00.:4949./4  $04.85.44:147. 1472.94 .432.4 .J.0807.4708 /0.2.94/0./44-094..94    %@  $ %#% $$%#%'   . /0 0934 /48 .79  .:4 /4 .4397.9.E74 6:.4 13...0' #08./4./23897.8 .7908   10948:3.08 0 4: 097..84547./050.3:.:5.9:.:3893.4.9...44.074/48./23897.4397.9.44:504:/.  #0..08  0 4: 3. ./4.9./23897.4 50.4397. 8O 54/07E 807 0/..47.5O8 .4770 /.948 547 39070880 5-.  #08.03970.84 472.4!-. /0 0934 /4 .84 /48 .79  .9.4397./4  1094809:3.   .3.79  0'    ./.8 6:0 .  %F7234/457.44:547.' 39070880!-..948.48   -8   .438038:.47/4.0.:5.4708 4: 70.47704 24309E7.84547.44:00.4 F :2.4397.477073..  -  3:./23897.4389.4397.8J.4/041J.2406:J-740.  #08./450./.4/00.

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->