P. 1
Dimensionamento e Quantificação dos Materiais do SPDA

Dimensionamento e Quantificação dos Materiais do SPDA

|Views: 1.702|Likes:
Publicado porAnderson Bizotto

More info:

Published by: Anderson Bizotto on Dec 18, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as DOCX, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

08/12/2013

pdf

text

original

Dimensionamento e Quantificação dos Materiais do SPDA - Para-raio e Aterramento

Dimensionamento e quantificação dos materiais do spda - para raio e aterramento A quantificação e especificação dos materiais do spda/ para raio e do aterramento é muito importante e deve ser feito criteriosamente baseado no projeto, de modo que sejam empregados materiais compatíveis com as arrojadas construções e que não causem danos, que garantam a estética e obviamente que sejam fáceis de instalar duráveis ,anti corrossivos e de bom preço e que atendam as normas. Assim sendo vamos detalhar os critérios a serem observados para um bom dimensionamento de spda a fim de obtermos o quantitativo correto de materiais. Não deixe de baixar o modelo de projeto com desenhos de detalhes em cad nesse site,para que voce possa oproveitá-los. Para se projetar e quantificar corretamente o spda precisamos seguir os passos abaixo: 1-precisamos ter um desenho do predio ou croquis com as informações abaixo: 1.1-comprimento ,largura e altura do prédio(expressos em metros) 1.2-tipo de telha : pré-moldada,calhetão,barro ou cerâmica,fibrocimento metálica,telha ecológica e outras. 1.3-geometria da telha-ondulada,plana,trapezoidal zipada ou outro tipo 1.4-atividade da empresa-indústria quimica,metalurgica,explosivo, produtos quimicos,refinaria,hospital,escola,universidade,emissora de tv,edificio residencial etc 1.5-de posse das informações dos itens 1.1 ,1.2, 1.3 e 1.4 definimos o nivel de proteção a ser adotado conforme recomenda a norma Os niveis variam de nivel 1,nivel 2 nivel 3 e nivel 4 1.6-escolhido o nível já podemos definir o número de prumadas e o mesch da gayola de faraday pois o espaçamento médio das prumadas estão vinculadas ao nível de proteção ou seja: Nivel 1 espaçamento médio é de 10m Nivel 2 espaçamento médio é de 15m Nivel 3 espaçamento médio é de 20m Nivel 4 espaçamento médio é de 25m 1.7-definido o mesch da gayola(10mx10m)e o numero de prumadas, faz-se um desenho com as dimensões do predio, especificando a gayola e as prumadas conforme exemplo abaixo.seja um predio hipotético com as dimensões e dados abaixo. Construção premoldado Largura Comprimento Altura Atividade 30m 60m 15m metalugica

Nivel de proteção nivel 4 espaçamento das prumadas:25m (perimetro/25)

1.8-desenhado o sistema de spda e aterramento vamos quantificar os materiais 1.2 =62.3 = 63 conector de cruzamento em x Somente quando for empregar o cabo de cobre nu de 35mm² na cobertura.o cruzamento é feito atraves de junção das barras com o rebite.9-escolher otipo de condutor da cobertura e das prumadas(descidas) ( x )-barra chata de aluminio 7/8”x1/8” ( )-cabo de cobre nu de 35mm² optamos nesse caso pela barra chata de alumiínio por ter um custo menor e menor incidencia de furto.sgg04/ Total de suporte cobertura+prumadas=375+80=455 suportes guia gelcam sgg04/f N° de terminal aéreo ou mini captor de 300mm=lc/7. 1. N° de conector de cruzamento em x (ccx)basta contar quantos cruzamentos .2m = 375 suportes mod.2=450/7.sgg04/f Numero de suporte guia gelcam das prumadas=8x(15m-3m)/1.10 vamos quantificar a metragem das barras pelo desenho acima temos: comprimento das barras da cobertura: lc=(7x30m) + (4 x 60m) =450m comprimento das barras das prumadas lp= 8 x(15m-1. Nesse caso estamos utilizando as barras de aluminio . Modo de fixação dos suportes Cobertura colado com fixador gelcam (não pode ser perfurado pois perde a garantia do predio Quantidade de fixador para a cobertura:n° de peças/50=375/50 .5m )=108m comprimento total das barras = 558m Numero de suporte guia gelcam da cobertura=450/1.logo não vai conector de cruzamento .2m =80 suportes mod.

baixe nesse site no ícone modelo de projeto pois mostra o detalhe em cad 5-ao se projetar o spda é importantíssimo observar os detalhes abaixo com muita atenção : Perfuração de cobertura/ telhado -com relação ao detalhe da perfuração.Fixador gelcam fgg01=7. .logo durável e resistente a intempéries da natureza. Aspecto estético As arquiteturas das edificações são cada vez mais arrojadas . O sistema gelcam é composto por materiais anti corrossivos(nylon+fibra de vidro +uv). .2x(2x60+2x30)=216m Observação importante 1-deve ser previsto no projeto o lep (ligação equipotencial)e pelo menos uma caixa unificadora de potencial cup1/6s 2-deve ser observado se na area existem tanques de materiais inflamáveis. Aspecto da corrosão Com a atmosfera agressiva devido a poluição e em região litorânea devido a maresia os componentes do spda devem ser especificados com muito cuidado.5 = 8 kg Fixação dos suportes nas prumadas: através de parafuso e bucha b8 N° parafuso/bucha=n° suportes das prumadas x 2=80x2=160pçs N° de caixa aérea com junção de medição(cajm) conforme iten 3. em caso afirmativo especificar a proteção.0m=n° de prumadas=8 eletrodutos N° de parafuso e bucha b8 para as caixas e eletrodutos=(2 +6)x8=64 parafuso com bucha b8 N° de conector de junção triplo ou conexão exotermica cart.logo sem nenhuma infiltração.baixe no ícone deste site modelo de projeto pois nele mostra detalhe em cad.assim sendo deve –se ao projetar observar esse aspecto.pois se o sistema deste modelo hipotético fosse instalado com os sistemas que necessitam de perfuração seriam feitas na cobertura desse prédio exatamente 438 perfurações para bucha 12(suportes +terminais) verdadeira peneira na cobertura consequências de inflitrações incontroláveis.baixe nesse site no ícone modelo de projeto pois mostra o detalhe em cad 4-no caso de ter caixa d’água elevada a mesma deve ser devidamente protegida . Com o sistema gelcam não haverá na cobertura nenhuma perfuração.27 nbr5419 uma caixa para cada prumada=8prumadas logo 8 caixas N° de abraçadeiras de 1”=6xn° de prumadas=6x8=48 abraçadeiras(para fixação dos eletrodutos) N° de eletroduto de pvc de 1”x3.90=n° de prumadas=8 N°de haste=minimo =n° de prumadas=8 Cabo de cobre nu de 16mm²=5x8=40m Cabo de cobre nu de 50mm²=1. 3-em quase todos os casos há cerca constituida por alambrado que precisa ser devidamente aterrada.

PEÇA.logo trabalha normal. Só lembrando para telha ondulada utilizar : Sggo2 aplicar no sentido transversal Sgg03 aplicar no sentido longitudinal No projeto esta detalhado e há fotos em produtos aplicados mostrando esse detalhe. 3-as barras presas diretamente na parede quando recebe descarga atmosferica ou com o passar do tempo devido a variação de temperatura a mesma se dilata devido o efeito jaule e acaba sendo arrancada da parede com a bucha e tudo.muito comum acontecer. Nota importante: Fixação das barras de aluminio diretamente na parede principalmente nas prumadas deve ser evitado por varias razões: 1-a barra é perfurada a cada 1m ou 1.. Nesse caso tem que se utilizar barras mais largas para compensar a perda .já quando se utiliza os suporte guia gelcam isso não ocorre pois o mesmo tem um espaço entre suportes para o efeito dilatação. 2-ao perfurar as barras a mesma são comprometidas.pois os suportes guia gelcam são bem mais baratos e nas prumadas usa-se poucos.5m e é fixada através de parafuso galvanizado com bucha diretamente na parede. PEÇA.modo de aplicação e vantagens. Aspecto da simplicidade de instalação O sistema gelcam é simples e dispensa a parafernália de acessórios de fixação que conhecemos. PEÇA. Logo como consequencia da simplicidade tem-se maior rapidez na montagem e consequentemente menor custo. pois começam a perder area de seção . PEÇA. A barra mais larga custa muito mais caro . Qualquer duvida entre em contato com nosso departamento de engenharia pois teremos o maximo prazer em atende-los.claro que isso não pode acontecer pois compromete o sistema com o tempo.Os suportes guia gelcam são discretos e quase imperceptíveis a olho nu. ITEM 1 2 3 4 5 6 DESCRIÇÃO SUPORTE GUIA GELCAM/ SGG04 DESCIDAS SUPORTE GUIA GELCAM/ SGG03 SUPORTE GUIA GELCAM/SGG02 SUPORTE GUIA GELCAM/ SGG01 SUPORTE GUIA GELCAM SGG01 TELHA ZIPADA CONECTOR DE CRUZAMENTO EM X CCX UNIDADE PEÇA PEÇA.logo não compensa. CODIGO SGG04/F SGG03/F SGG02/F SGG02/F SGG01/ZIP CCX FABRICANTE GELCAM GELCAM GELCAM GELCAM GELCAM GELCAM . Finalizando deve ser observado nesse site alem do modelo de projeto os produtos instalados .os materiais diferentes do parafuso com a barra de alumínio provocam a corrosão eletrolitica que pode ser observada facilmente em montagens dessa forma.

7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 PARAFUSO INOX P/ TAMPAS(02 POR SUPORTE) FIXADOR GELCAM/ VDC TERMINAIS AÉREO DE 300 MM EM COBRE TERMINAIS AÉREO DE 300 MM EM ALUMINIO CAIXA AÉREA C/ JUNÇÃO DE MEDIÇÃO ELETRODUTO PVC 1" X 3 M ABRAÇADEIRA DE ALUMINIO DE 1" CONECTOR DE JUNÇÃO TRIPLO PARAFUSO C/ BUCHA S8 CAIXA DE INSPEÇÃO TERREA RABICHO DE INTERLIGAÇÃO CAIXA DE EQUALIZAÇÃO REBITE HASTE 5/8" X 2. utilizando os suportes guia gelcam .000 (quinhentas mil ) peças instaladas por todo o Brasil.SGG02 e SGG03) o projetista especifica o projeto com rapidez. PEÇA.ALUM C. segurança. PEÇA. Especificação do SPDA. PEÇA. METRO METRO METRO P. KILO PEÇA.Prédio: Alvenaria . PEÇA. PEÇA. com precisão: Vamos considerar um prédio hipotético para efeito de dimensionamento  a. PEÇA. PEÇA. visto que com apenas 03 tipos de suportes (SGG01. PEÇA.40 M BARRA CHATA DE ALUMINIO 7/8"X1/8" CABO DE COBRE NU 16 MM² CABO DE COBRE NU 50 MM² PEÇA. PEÇA.CU50 GELCAM GELCAM GELCAM GELCAM GELCAM GELCAM GELCAM GELCAM GELCAM GELCAM GELCAM GELCAM GELCAM GELCAM GELCAM XXXXX XXXXX VIDE DESENHO NA ÚLTIMA PÁGINA O DESENHO DESSE 2°EXEMPLO Uma dentre as inúmeras vantagens de se aplicar o suporte guia gelcam nas instalações de SPDA é a simplicidade de especificação e aplicação do produto. PEÇA. PEÇA. São mais de 500. ganha tempo e utiliza tecnologia dentro da mais moderna concepção em montagem de SPDA e com menor custo.INOX FGG01 TAGAL TAGAL CAJM ELE BRAL CJ3 PB8 CXI RI CUP RE HÁ B.CU16 C.

º de suportes guia gelcam / 50 = 630/50 = 10Kg FGG 01 @ 10Kg (Componente A + B) 4.Prumadas Basta pegar o número de prumadas e multiplicar pela altura –3.º de suportes guia gelcam N.5m N.1.0m) 1.Determinação do n. dividido por 1.Terminal Aéreo Gelcam (TAG) Para melhoria da eficiência do sistema.2m N.Cobertura Comp=LCobertura Para se calcular a metragem de cabo de cobre nu de 35mm² ou barra de alumínio de 7/8”x1/8” da cobertura. ou seja: Comprimento cabo das prumadas = N.º Parafusos = N.º de parafusos inóx para tampas N.Altura: 13 m d.º Cabos ou barras longitudinais x Comprimento = 03 x100=300m Comprimento total de cabo ou barras da cobertura = 630m 1. Comprimento do cabo da cobertura: 11 cabos transversais – N.        b.º suportes = Comprimento cobertura + (comprimento prumada – 3.º de TAG = Comprimento do cabo da cobertura / 7.NBR5410 NBR7117 basta medir.º prumadas x( altura-3m) = 18 x (15m-3m) = 216m Total geral de cabo 35 mm² :L Cobertura + Lprumada =630m+216m=846m 2.Distancia entre as prumadas: 15m j.º de suporte guia gelcam = Comprimento do cabo da cobertura + comprimento do cabo das prumadas.2.º Cabos ou barras transversais x Largura = 11 x 30 = 330m 03 cabos longitudinais – N.º suportes = 846 / 1.Largura: 30m e.2= 630/7.Cálculo do fixador (FGG 01) PARA A COBERTURA EVITANDO PERFURAÇÃO FGG 01= N.Comprimento: 100m f.Nível de proteção : II g.2m = 705 suportes 3.5 =88 Peças de TAG . deve-se especificar os terminais aéreos gelcam N.N.Mesh da gayola: (10x15)m h.2 = 87.Número de prumadas: 18 Deve-se seguir as seguintes etapas: 1. Para se calcular a metragem de cabo 35 mm²ou barra de alumínio de 7/8”x1/8” a ser utilizado 1.0m.Cobertura: Telha amianto plana c.º de suportes x 2 = 705 x 2 = 1410 parafusos 5. com o mesh já definido pela norma NBR5419/JUL2005.

º de conectores de cruzamento da gayola Basta contar os cruzamentos = 09 12-Deve sempre ser previsto uma caixa unificadora de potencial na instalação Nota: Resumo dos materiais a serem utilizado na montagem deste SPDA 705 Suporte Guia Gelcam SGG04/C OU SGG04/F CODIGO SGG04/F 10 Kg de fixador Gelcam Comp A+Comp B CODIGO FGG01 88Terminal Aéreo de Cobre ou Alumínio CODIGO TAGAL 09 conector de cruzamento em X CODIGO CCX 450 parafuso RS com Bucha S6 para os Suportes das Prumadas.º de prumadas = 18 eletroduto de pvc de 1”x3. os mesmos deverão ser interligados.0 m 7.º de eletrodutos = N.N.6.N.N.º de prumadas = 2x18= 36 Peças 11.º de prumadas = 18 caixas 10.º de conectores de derivação da cobertura com prumadas(Para o Caso de utilizar cabo) N. .N.º de conectores de derivação = 2 x n.N.º de braçadeiras = 03 x N.º de eletrodutos = 03 x 18 = 54 Peças 8.0m CODIGO EL01 72 Braçadeiras de alumínio de 1” CODIGO BRAL 1 18 Hastes 5/8”x2.AL 370 rebites para união das barras de alumínio CODIGO RE 90 m de cabo de cobre nu de 16mm² 280m de cabo de cobre nu de 50mm² 01 Caixa unificadora de potencial com 1 Entrada e 06 Saidas CODIGO CUP1/6 O aterramento deve sempre ser constituído por cabo de cobre nu # 50mm² e sempre contornando o prédio.40m CODIGO HA 18 caixa térrea circular em PVC de 150mmx200mm com tampa metálica CODIGO CXI 18 Conector de Junção triplo(HASTE/CABO/CABO) CODIGO CJ3 846m Barra Chata de Aluminio de 7/8”X1/8” CODIGO B.º de parafusos e buchas S6 :Fixaçãs das braçadeiras +Suportes das Prumadas+Caixa Aérea com Junção de Medição= 18x4+2x180+1x18=450 Parafusos + Bucha S6 9.º de caixa aérea com junção de medição = N. e onde houver vários prédios dentro de uma mesma área industrial.Braçadeira para eletroduto N.º de eletrodutos de pvc N.Fixação das Caixas aéreas com junção de medição e fixação das braçadeiras de alumínio de 1”(04 para cada eletroduto) 18 eletroduto de PVC DE 1”X3.º de caixa aérea com junção de medição N.

mesmo estas instalações. gostaríamos de fazer os seguintes esclarecimentos: A descarga elétrica atmosférica (raio) é um fenômeno da natureza absolutamente imprevisível e aleatório.). as soluções internacionalmente aplicadas buscam tão somente minimizar os efeitos destruidores a partir da colocação de pontos preferenciais de captação e condução segura da descarga para a terra. ou seja.Sempre que possível o aterramento deve ser único. As mais comuns são a . não esquecendo da proteção indireta. equipamentos eletroeletrônicos. esta eficiência nunca atingirá os 100 % estando. de modo a equalizar os potenciais. sendo os sistemas prioritariamente receptores. Essa tecnologia Gelcam permite a instalação de SEU SPDA sem perfuração da cobertura de seu prédio Construções em Pré moldado jamais deve ser perfurado. Nada em termos práticos pode ser feito para se impedir a "queda" de uma descarga em determinada região. Entretanto. etc. tanto em relação à suas características elétricas (intensidade de corrente. SPDA – Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas CONSIDERAÇÕES INICIAIS: A fim de se evitar falsas expectativas sobre o sistema de proteção. Assim sendo. Somente os projetos elaborados com base em disposições destas normas podem assegurar uma instalação dita eficiente e confiável. como aos efeitos destruidores decorrentes de sua incidência sobre as edificações. etc. tempo de duração. do aterramento do quadro de distribuição. cabines. sujeitas a falhas de proteção. Não existe "atração" a longa distância.

centrais telefônicas. o raio também pode tocar. É composta por elementos metálicos. Para sua proteção. Este espaçamento .3) Método da Esfera Rolante. distribuindo as descidas também de acordo com a tabela .As descidas deverão ser distribuídas ao longo do perímetro do prédio.destruição de pequenos trechos do revestimento das fachadas de edifícios ou de quinas da edificação ou ainda de trechos de telhados. DESCIDAS: Recebem as correntes distribuídas pela captação encaminhando-as rapidamente para o solo.O método da esfera Rolante é o mais recente dos três acima mencionados e consiste em fazer rolar uma esfera. assumindo neste caso a função de captação devendo os condutores ser dimensionados como tal. um condutor periférico em forma de anel.No nível do solo as descidas deverão ser interligadas com cabo de cobre nu # 50 mm2. visam a proteção localizada de antenas e outra estruturas existentes no topo da edificação devendo o prédio ser protegido pelos cabos que compõem a malha da Gaiola de Faraday. É de fundamental importância que após a instalação haja uma manutenção periódica anual a fim de se garantir a confiabilidade do sistema. visam a proteção da estrutura das edificações contra as descargas que a atinjam de forma direta. devido as suas limitações impostas pela norma passa a ser cada vez menos usado em edifícios sendo ideal para edificações de pequeno porte. SISTEMAS EXISTENTES: Atualmente existem três métodos de dimensionamento:1) Método Franklin. porém com limitações em função da altura e do Nível de proteção (ver tabela). deverá ser contratado um projeto adicional. ELEMENTOS QUE COMPÕEM UM SISTEMA DE PROTEÇÃO CAPTAÇÃO: Tem como função receber as descargas que incidam sobre o topo da edificação e distribuí-las pelas descidas.As edificações com altura superior a 10 metros. de acordo com o nível de proteção (tabela1) com preferência para os cantos. Esta esfera terá um raio definido em função do Nível de Proteção.Os locais onde a esfera tocar a edificação são os locais mais expostos a descargas. com fechamentos de acordo com a tabela. portões eletrônicos. poderemos dizer que os locais onde a esfera tocar.O método Franklin.5m da borda.Ao projetar a captação o primeiro passo consiste em distribuir condutores metálicos pela periferia da edificação. Para edificações com altura superior a 20 metros tem também a função de receber descargas laterais.2) Método Gaiola de Faraday ou Malha. É também recomendada uma vistoria preventiva após reformas que possam alterar o sistema e toda vez que a edificação for atingida por uma descarga direta. Deverá ser dada preferência para as quinas da edificação. Resumindo. deverão possuir no subsistema de captação. Não é função do sistema de pára raios proteger equipamentos eletro eletrônicos (comando de elevadores. devendo estes serem protegidos por elementos metálicos (captores Franklim ou condutores metálicos). etc. Os sistemas implantados de acordo com a norma. pois mesmo uma descarga captada e conduzida a terra com segurança. específico para instalação de supressores de surto individual (protetores de linha). contornando toda a cobertura e afastado no máximo a 0. Eletrogeométrico ou Esfera Fictícia. por toda a edificação. interfones. normalmente mastros ou condutores metálicos devidamente dimensionados. subestações.).0 uso de mastros com captores Franklin em prédios altos. capaz de danificar estes equipamentos. produz forte interferência eletromagnética.

pois estes possuem normalmente 3 metros. Caso o cálculo do número de descidas dê como resultado um número menor que 2. ANÉIS DE CINTAMENTO: Os anéis de cintamento assumem duas importantes funções:A primeira é equalizar os potenciais das descidas minimizando assim o campo elétrico dentro da edificação. recomendado.Nos casos onde for impossível a execução do anel de aterramento inferior dentro de valetas. Postes metálicos não necessitam de descidas. pelo menos 2 descidas para qualquer tipo de edificação. e que os procedimentos sejam tecnicamente justificados. nem mesmo com solda exotérmica. TABELA DE DIMENSIONAMENTO: Ângulo do Captor Franklin Nível de Raio Proteção Esfera (m) I II III IV 20 30 45 60 até 20m h21 29m a a 25º 35º 45º 55º Graus A 25º 35º 45º Graus a h30 44m a A A 25º 35º Graus a h45 59m a A A A 25º Graus B B B B Graus 5x10 10x15 10x15 20x30 metros a h>60 ---Malha da Gaiola Espaçamento das Descidas 10 15 20 25 Metros Unidades metros A=Aplicar somente Gaiola de Faraday ou Esfera Rolante B=Aplicar somente Gaiola de Faraday h=Altura do captor a =Ângulo de proteção (franklin) . porém. Neste caso também deverão ser dimensionadas como captação.deverá ser médio e sempre arredondado para cima. poderão ser aceitos valores maiores. alumínio ou aço. o modo mais prático. estes não poderão ter emendas (exceto a emenda no ponto de medição). conectado ás hastes. podendo ter a sua estrutura aproveitada como descida natural. ATERRAMENTO: Recebe as correntes elétricas das descidas e as dissipam no solo. deverá ser feito um anel de equalizacão a até 4 metros acima do nível do solo. devendo haver preocupação com locais de freqüência de pessoas. o que acarretaria excessivos pontos de emendas podendo causar problemas quanto à passagem da corrente elétrica. consiste em colocar uma haste deaterramento tipo "Copperweid" (alta camada = 250u) em cada descida e cabo de cobre nu #50mm2 a 50 cm de profundidade. Evite utilizar descidas com fita de cobre.Tem também a função de equalizar os potenciais das descidas e os potenciais no solo.Quanto a malha de aterramento. deverão ser instaladas mesmo assim. desde que sejam feitos arranjos que minimizem os potenciais de passo.Sua instalação deverá ser executado a cada 20 metros de altura interligando todas as descidas. A segunda é receber descargas laterais e distribuí-las pelas descidas. em locaís onde o solo apresente alta resistividade.Caso sejam utilizados cabos como condutores de descida.0 valor máximo da resistência de aterramento de 10 ohms.

inclusive as antenas de TV que estiverem sobre a edificação são obrigadas a estarem interligadas ao sistema de pára-raios. Os captores radioativos deverão ser recolhidos ao CNEN. deverão ser galvanizadas à fogo ou banhadas com 254 micrômetros de cobre. . Instalações providas de Captores Radioativos (proibidos desde 1989) e instalações executadas antes de 2000 devem ser revisados. industriais Químicos. Obs. só assim chegará a um nível satisfatório de eficiência do SPDA (tabela 4). estando o sistema de proteção fora dos padrões da norma. Industrias. Estações de telecomunicações. Escolas. Áreas Esportivas. Bancos. Edifícios Comerciais. Museus. Neste caso o cabo utilizado pode ser de 16mm2. Refinarias. Usinas Elétricas. Para efeito de projeto devemos seguir os parâmetros indicados na norma para dimensionamento das bitolas dos condutores (tabela 2) e o nível de proteção adequado para cada edificação (tabela 3). TABELA PARA SELEÇÃO DO NÍVEL DE PROTEÇÃO: TIPO DE EDIFICAÇÃO NÍVEL DE PROTEÇÃO Edificações com explosivos. Todas estruturas metálicas. Nucleares. Hospitais. Casas de Repouso. etc. fazendas e/ou NÍVEL IV estabelecimentos agropecuários com estrutura em madeira. Estabelecimentos NÍVEL III Agropecuários e Fazendas com estruturas em madeira. Prisões. inflamáveis. Locais arqueológicos. NÍVEL II Igrejas.: As bitolas acima se referem à seção transversal dos condutores em mm. Laboratórios bioquímicos. Fica assim proibida a zincagem eletrolítica. Indústrias com risco de incêndio. Casas. a seguradora pode negar-se a cobrir os prejuízos. igual à bitola de captação devida à presença de descargas laterais. TABELA DAS BITOLAS DOS CONDUTORES (mm2): NÍVEL DE MATERIAL Captação PROTEÇÃO mm2 Descidas mm2 Aterramento Equalizações Equalizações mm2 Alta Corrente Baixa mm2 Corrente mm2 50 --80 16 25 50 6 10 16 Cobre I a IV Alumínio Aço   35 70 50 16 * 25 * 50 * Para edificações acima de 20 metros. dimensionar a bitola das descidas e anéis de cintamento.GENERALIDADES: Todas as peças e acessórios de origem ferrosa. Fábricas de munição e fogos NÍVEL I de artifício. Lembramos que no caso de ocorrência de algum sinistro ou acidente mais grave com morte. e o responsável pela edificação responderá civil e criminalmente pelo ocorrido. Galpões com sucata ou de conteúdo desprezível. usados no SPDA. Teatros. Edifícios Residenciais. sendo que a NBR5419/01 não garante 100% de eficiência.

explosivos.Obs.) deverá ser consultado um especialista para análise do grau de periculosidade para a vizinhança. produtos tóxicos. etc.etc. determinar a área de inalação de gases e até onde a ignição poderá ser iniciada.: No caso de edificações muito perigosas (inflamáveis. Nível de Eficiléncia do SPDA: Nível de Proteção I II III IV Eficiência de Proteção 98% 95% 90% 80% .

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->