Dias, Reinaldo? Fundamentos de Sociologia Geral: Sociologia. 3ª Ed. SP, Editora Alínea, 2006. 312 Pg.

Reinaldo Dias, Sociólogo, mestre em Ciência Política e doutor em Ciências Sociais pela Unicamp. É professor do Mestrado em Turismo e Meio Ambiente do Centro Universitário UNA/MG. Foi professor e coordenador de cursos em várias instituições de ensino, entre as quais: Universidade Paulista( UNIP - Campinas ), Universidade São Francisco ( USF ), Unopec e Creupi. É autor de vários livros: Sociologia & Administração, Sociologia Aplicada ao Comercio Exterior, Cultura Organizacional e co-autor de Comercio Exterior: história, teorias e práticas e Fundamentos do Turismo entre outros, todos pela Editora Alínea. O autor começa definindo e diferenciando as varias ciências que existem, como as ciências naturais definindo que são as disciplinas que buscam a compreensão do mundo natural- físico, biológico- utilizando método científico para encontrar padrões nas relações de causa e efeito dos fenômenos naturais. Como também Ele cita alguns campos das Ciências naturais divididos em campos de estudo como a química, a física, a biologia e outros. E também divide esses campos em campos de pesquisa menores. Ele coloca em tema central os problemas, chama às reflexões, à responsabilidade e estabelece horizontes por padrões de pensamentos até então desconhecido para muitas pessoas. Reconstruir a realidade da disciplina dentro das ciências sociais, reconhecer a sociologia como uma afirmação cidadã e concretização do novo homem e das mudanças de um país. O Autor também coloca a questão do `` fato social ``( pg. 28 ), apresentado por Durkheim, na forma como é pouco valorizado o fato social atualmente. É um ponto muito importante de se ressaltar, pois que o tema Fundamentos de Sociologia se ocupa dos principais conceitos da disciplina sem cair na tentação do tecnicismo, resgatando sua importância enquanto ciência e não como conhecimento auxiliar aos componentes curriculares tradicionais. Em sintonia com os Parâmetros Curriculares Nacionais ou internacionais, apresenta, por conseguinte, uma variedade de temas contextualizados e exemplificados a partir da realidade social cotidiana. Constituída boa parte de conteúdos interdisciplinares, a obra se enriquece com a contribuição dos demais saberes das ciências humanas. Oferece, ainda, dois tipos de exercícios; objetivos ("Fixação") e subjetivos ("Reflexão"). O Autor enfatiza que no século XVII ocorreu um notável avanço na forma de pensar, com o uso sistemático da razão ? livre exame da realidade ? característica marcante dos pensadores conhecidos como racionalistas; que se completa no século XVIII, com os iluministas que não buscavam apenas transformar as velhas formas de conhecimento, mas utilizavam a razão para com veemência a sociedade. Ele também fala do desenvolvimento histórico da sociologia, e explica que o surgimento da sociologia ocorre num contexto histórico especifico, que coincide com a desagregação da sociedade feudal e a conseqüente consolidação da sociedade capitalista. Afirma que a Revolução Francesa e a Revolução Industrial foram que possibilitaram o aparecimento da sociologia. Pois que os problemas decorrentes desse rápido processo de urbanização e de concentração de maquinas, terras e ferramentas sob controle do empresário capitalista fazem surgir com bastante força a questão social. Posteriormente nos capítulos dois e três, o Autor fala de um assunto muito polêmico atualmente, que é o da cultura. Ele foca o seu ponto na importância da cultura e sua forma de atuação na sociedade, fala também do seu efeito que a cultura tem sobre a sociedade. Ele define cultura como: `` Contínua ´´ aquisição de novas maneiras de agir, pensar, se comportar, são hábitos e costumes que vão se consolidando ao longo do tempo. E que se interiorizam de tal modo no individuo que ele considera tais comportamentos ??naturais?? que sempre estiveram com ele desde que nasceu e assim será com seus filhos e netos. Nestes capítulos o Autor valoriza bastante a cultura para nos fazer entender que com o processo de globalização facilitado pelo avanço das telecomunicações, aumentou os contatos interculturais revelando-se assim cada vez mais uma enorme e diversa variedade cultural, hábitos e costumes muito diferentes e muitas vezes opostos em seus julgamentos, revelando a relatividade da cultura. Ele diz que não se pode distinguir graus de cultura, mais avançada,

e não só. aos alunos de sociologia especialmente. por ter um conteúdo abrangente a todos. sem uma leitura mais densa do ponto de vista filosófico. melhor ou pior. como também Ele ensina os processos sociais básicos. enfim. O Autor mostra o quanto é importante a interação que o homem deve ter com a sociedade no âmbito social e como o individuo deve mostrar sua identidade no meio de uma cultura ou sociedade diferente da sua. o que possibilitará ao individuo se interagir numa determinada sociedade. Ao mesmo tempo. saber os seus objetivos e a importância de o meu próximo pensar de forma diferente de mim. Em seguida quatro e Cinco. Olhar para o outro igualmente como nos olhamos a nós mesmos e os indivíduos da nossa sociedade para que pare o preconceito e não aceitação de membros de sociedades diferentes da nossa. a cultura de uma determinada sociedade pode diferir profundamente de outra. o Autor foi bem direto em citar partes da obra tiradas de pensadores muito bem conhecidos que deram grande avanço no ramo da sociologia e outros que são considerados Pais da Sociologia. pois que uma vez que nascemos um diferente do outro devemos aprender a conhecer o outro. textos os mais diversos. e da forma mais abrangente possível. e não só. Mais adiante o Autor afirma que a eficiência da regulamentação legal de uma sociedade depende em grande medida da provação moral do Direito como manifestação da justiça social. E o Autor tenta mostrar um pouco que a solução dessa indiferença entre esses grupos separados dentro da sociedade. Eu sou de acordo com o Autor. compreender que ninguém adquire uma mentalidade científica. Saber fazer o outro sentir-se importante. e que sejam respeitadas. abrangente e compreendida por todos não é fácil e nem sempre encontrada. e ao violar a conduta o individuo enfrenta um grande problema ou pena. Como acontece a interação do homem com relação a culturas diferentes e como o homem se relaciona com outros indivíduos na sociedade. as quais exigem dos indivíduos certos atos e proíbem outros. sem um contato maior com as leituras clássicas. São apenas diferenças. o Autor fala da vida social do homem. não tem que se tentar parar ou separá-los somente deve-se aprender a respeitar e saber como lidar com essas diferenças. o que é sagrado para uma pode ser repugnante para outra. a cooperação do individuo na sociedade suas competições e conflitos que poderá um individuo seja nativo ou não numa sociedade onde as coisas são diferentes do seu ponto de vista. O Autor mostra também que ao aprendermos a viver e conviver num grupo social temos que saber nos controlar e dominar bem o nosso comportamento para que não fuja dos padrões ou conceitos da sociedade em que nos encontramos. e mais particularmente da sociedade da qual faz parte. O livro é muito bem compreensível e todo o mundo deveria conhecer. As normas são idéias muito fortes do que é certo ou errado. Eu acho ser recomendável. quais as exigências dessas diferenças que são causadas pela diferença de compreensão e interpretação das coisas que acontecem. que incorpora valores e procedimentos comuns e atende a certas necessidades básicas da sociedade. e de uma forma especifica. porque fazer tal resumo. o Autor preocupou-se em esclarecer os conceitos mais importantes. Também fala das Instituições Sociais definindo-a como um sistema complexo e organizado de relações sociais relativamente permanentes. geral. Para tanto. Quanto a sua originalidade. E também não é possível que uma sociedade consiga fazer com que todos os seus membros ajam da forma esperada durante o tempo todo. E posteriormente o Autor mostra quais as diferenças que possam existir num grupo social. e que contem uma linguagem bem acessível recomendo também a todos aqueles que pretendem aprender sobre a sociedade e como um .atrasada. O homem sendo um ser social é produto de um sistema complexo de interações que de um modo ou de outro ocorre com toda a humanidade. Por isso o Desvio social é definido aqui como é um comportamento qualquer que não corresponde ás expectativas da sociedade. Quando o individuo se insere numa sociedade deve e tem o Direito e Dever de saber quais são as normas e costumes que regem esse grupo. pois isto promove o convívio e otimismo entre as pessoas. Neste livro. Ensina que todas as sociedades fazem o uso de símbolos que serve como lembrete da instituição.

no presente. Em conversa com minha mãe consegui compreender que antigamente as famílias erram bem conservadoras. vem se transformando ao longo do tempo. como instituição social. as funções mais importantes exercidas pela família. e com isso o antigo fica esquecido. os pais acabam aprendendo com os filhos o que é novo e deixam de viver suas culturas do passado.individuo pode interar-se numa sociedade diferente daquela que pertence. e também aos alunos do ensino médio como também Universitários nas diferentes áreas. com suas palavras. mas os filhos aprendem com a sociedade. para suas filhas namorarem tinha dia. . em relação ao passado que vivenciaram no tocante às relações familiares. pois acredito que a educação vem de casa onde aprendemos com nossos familiares a dizer obrigado e coisas parecidas. nas escolas com colegas. conforme acontecem as alterações das sociedades e dos indivíduos. por fim um ponto que é bem importante sobre a existência das famílias é que sem as familias não existiriam as sociedades. isso demontra que as sociedades estão evoluindo não sei se é pro bem ou se é pro mal mas tudo que até se ve na TV ou que a gente ouve por aí do passado não existe mais. Procure compreender sociologicamente o que elas dizem. hora e só podiam namorar na frente dos pais tinha que noivar e se casar. a família tem funções importantes pois com pessoas alegres . por exemplo. que passa para seus filhos o que eles aprenderam desde pequenos com seus familiares. hoje é bem mais liberal as filhas namoram escondidas as vezes os pais até sabem e não dizem nada. saem a hora que quer. Converse com pessoas mais velhas de sua família e busque compreender as diferenças que elas percebem. a família é uma instituição social que preenche várias funções em qualquer sociedade. principalmente na educação. busque atrelar as impressões individuais delas às novas configurações sociais brasileiras. Ciencias Sociais Aula-tema 7: As Instituições Sociais Passo 1: Descreva. Passo 2: Considere que a família. construindo com esses pequenos seres humanos um grupo na sociedade. A família é constituida por pessoas de cultuas diferentes como o marido e a mulher.inteligentes e educadas cosegue-se transformar um mundo bem melhor. lembrando que. como coloca Reinaldo Dias. isto é. vão morar fora depois voltam é diferente. existe sim algumas famílias com esses pensamentos antigos.

mas também nas ciências sociais aplicadas. CAMPOS Antropologia (cuja origem etimológica deriva do grego anthropos. nas ciências da terra. estatística. Distintas. contribuiu para a burocratização e modernização da Alemanha. Marx. psicologia social. linguística. ora apenas uma peça do complexo quebra-cabeças da história. história. veio renovar as outras duas já vigentes. geografia humana.. a nova disciplina. a vida social de indivíduos e grupos humanos. deu o tom da renovação da antropologia na França..razão / pensamento) é a ciência preocupada em estudar o homem e a humanidade de maneira totalizante. CLASSIFICAÇÃO DAS CIENCIAS Diferenciam-se das artes e das humanidades pela preocupação metodológica. Durkheim e seus pares se esmeraram na busca de regras de método que elevassem ao status científico o conhecimento sobre a sociedade. Emile Durkheim e Max Weber que as ciências sociais se desenvolveram. No meio-termo entre o academicismo e o militantismo. arqueologia. Embora polémica. não apenas na grande área das humanidades e artes. Assim. está a participação de Weber. ou seja. mas comensuráveis: ele próprio teórico da burocracia e do processo de modernização. O carro-chefe foi a sociologia: neologismo criado pelo francês Augusto Comte. ocupando cargos políticos. . assim definido em relação ao sistema económico capitalista. administração. ora a força da transformação da sociedade. Os métodos das ciências sociais. estudos da comunicação. ou a antropologia. nas ciências biomédicas. foi encontrar na classe trabalhadora sua identidade. tão antiga como o nome de Maquiavel. que marcou uma ruptura com o viés colonialista dos estudos antropológicos até então desenvolvidos na Inglaterra. o polaco Bronislaw Malinowski também contribuiu para a renovação da antropologia através do método funcionalista. Marcel Mauss. ao contrário. Então. em decorrência das obras de Karl Marx. Isso inclui Antropologia. etc. (homem / pessoa) e (logos . HISTORIA As ciências sociais germinaram na Europa do século XIX. As atrocidades das relações de trabalho da época fizeram com que ele atribuísse a esse grupo social. podem ser utilizados nas mais diversas áreas do conhecimento. economia. é comum a distinção entre ciências exactas e ciências humanas. ou seja. SOCIOLOGIA Mas por que o carro-chefe foi a sociologia e não a ciência política. ciência política. direito e sociologia. também anterior? A resposta há-de estar no momento histórico de consolidação do novo currículo do ensino superior europeu durante o curto período de plena vigência do movimento intelectual conhecido como positivismo. mal visto pelos seus pares. como a observação participante e o survey. um discípulo de Durkheim. Em um contexto diferente. contabilidade. sociologia. mas foi no século XX.CIENCIAS SOCIAIS Ciências sociais é um ramo da ciência que estuda os aspectos sociais do mundo humano. nas ciências agrárias. para quem a ciência e a política são duas vocações distintas. seu primeiro professor.

Enquanto o indivíduo na sua singularidade é estudado pela psicologia. tentando explicá-los. em sua construção abrigou diversas correntes de pensamento. daí "regras da casa (lar). estuda o comportamento humano em função do meio e os processos que interligam os indivíduos em associações. na área da psicologia comparada) ou seja utilizando a metodologia da comparação. pensamentos. também como uma prática humana de conhecer o espaço onde se vive. e consumo de bens e serviços. analisando os homens em suas relações de interdependência. Cada uma destas. ou seja. e lógos. grupos e instituições. O objecto de estudo dessa ciência contudo ainda hoje é alvo de controvérsias especialmente quanto as distinções ou necessidades de estudo da mente em oposição ao estudo da comportamento. A divisão clássica da Antropologia distingue a Antropologia Cultural da Antropologia Biológica. frutos da dinâmica da natureza e da relação recíproca entre o homem e o espaço. circulaçao. "palavra". Pode ser considerada por alguns.abrangendo todas as suas dimensões. Economia é a ciência social que estuda a produção." Tem por objecto as actividades humanas ligadas á produçao. A Sociologia é uma das ciências humanas que estuda a sociedade. A psicologia (do grego psykhologuía. a Sociologia tem uma base teórico-metodológica. "alma". para planejar onde se vive. distribuiçao e consumo de bens. . razão) e o comportamento humano e animal (para fins de pesquisa e correlação. Geografia é o estudo da superfície terrestre e a distribuição espacial de fenómenos geográficos. distribuição. "razão" ou "estudo") é a ciência que estuda os processos mentais (sentimentos. O termo economia vem do grego para oikos (casa) e nomos (costume ou lei). que serve para estudar os fenómenos sociais. termo derivado das palavras psykhé. Compreender as diferentes sociedades e culturas é um dos objectivos da sociologia.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful