P. 1
NR 35 Trabalho Em Altura

NR 35 Trabalho Em Altura

|Views: 1.895|Likes:
Publicado porMiguel Branchtein

More info:

Published by: Miguel Branchtein on Jun 08, 2012
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

10/05/2013

pdf

text

original

NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA

29/05/2012

NR 35 – Trabalho em Altura
Palestra Técnica ARES Miguel C. Branchtein
Auditor Fiscal do Trabalho miguel.branchtein@mte.gov.br

1

Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS

Ministério do Trabalho e Emprego

NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA

29/05/2012

Porque uma norma de trabalho em altura?
Estrutura da norma

Quais os pontos em que a nova norma trouxe avanço e em quais ainda pode ser melhorada?

2

Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS

Ministério do Trabalho e Emprego

NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA

29/05/2012

Porque uma norma de trabalho em altura?
• Porque trabalho em altura? • NR 18 • NR 06

3

Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS

Ministério do Trabalho e Emprego

NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA

29/05/2012

Outras atividades

4

Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS

Ministério do Trabalho e Emprego

NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 5 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego .

NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 6 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego .

NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 7 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego .

4. 3.NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 Estrutura 1. sistemas de ancoragem Emergência e salvamento 8 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego . 2. 5. Objetivo e Campo de aplicação Responsabilidades Capacitação e treinamento Planejamento e organização EPI. 6.

junho • CTPP .2º semestre • Diário oficial .2012 9 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego .MTE Estratégia para elaboração da norma • Consulta pública .NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 29/09/2010 Fórum internacional de Trabalhos em Altura Solicitação à SIT .

onde haja risco de queda. 10 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego .00 m do nível inferior.NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 Atividade executada acima de 2.

1 Cabe ao empregador: Garantir: .Só permitir TA: após as medidas de proteção desta NR.Informações atualizadas . Sistematizar autorização de trabalhadores p/ TA 11 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego . inclusive pelas contratadas.A implementação da NR. Desenvolver procedimento operacional p/ atividades rotineiras de trabalho em altura. . .NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 2.

NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 2. a emissão da PT. quando aplicável.1 Cabe ao empregador: Assegurar : .AR e. 12 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego .

Trabalho realizado sob supervisão.NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 2.Avaliação prévia.Suspensão do trabalho se existir situação de risco.Promover programa de capacitação. . . p/ ações e medidas complementares de SST. definida na AR de acordo c/ as peculiaridades da atividade. 13 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego . .1 Cabe ao empregador: Assegurar : . .A organização/ arquivamento da documentação.

1 Cabe aos trabalhadores: Cumprir / colaborar : procedimentos expedidos pelo empregador. Zelar pela sua segurança/saúde e de outras pessoas afetadas por suas ações ou omissões 14 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego . c/ GIR p/ si próprio ou p/ outros. na implementação da NR. comunicando seu superior. Direito de recusa: Interromper atividade.NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 2.

Riscos nos TA e medidas de prevenção e controle.Normas aplicáveis ao TA. limitação de uso.AT típicos e condutas em situações de emergência. . c/ noções de técnicas de resgate e 1º socorros.NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 3. teórico e prático.EPC e EPI: seleção. 8 h: . .AR e condições impeditivas. . inspeção. . 15 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego . c/ carga mín. Capacitação e Treinamento Trabalhador capacitado: submetido e aprovado em treinamento.

Mudança de empresa. condições ou operações de trabalho.Após afastamento c/ + de 90 dias. . Capacitação e Treinamento Treinamento – periódico: 8 h/ 2 anos e nas situações: . .NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 3. -Evento que indique a necessidade .Mudança nos procedimentos. 16 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego .

17 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego . Capacitação: consignada no registro do empregado. Capacitação: preferencialmente no horário normal de trabalho e será computado como de trabalho efetivo. sob responsabilidade de profissional qualificado em SST. Emitir certificado em 2 vias (empresa e empregado). Capacitação e Treinamento Treinamentos inicial.NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 3. Instrutor: comprovada proficiência. periódico e eventual poderão ser ministrados em conjunto c/ outros treinamentos.

NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 4 Planejamento. 18 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego . c/ estado de saúde apto p/ a atividade c/ anuência formal da empresa. organizado e executado por trabalhador capacitado e autorizado. Trabalhador autorizado: capacitado. Organização e Execução TA: planejado.

. considerando também os fatores psicossociais .Exames médicos voltado às patologias que podem originar mal súbito e queda de altura.Manter cadastro atualizado c/ a abrangência da autorização de cada trabalhador p/ TA 19 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego . Organização e Execução Avaliar o estado de saúde garantindo: .NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 4 Planejamento.A aptidão p / TA deverá ser consignada no ASO.

NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 Trabalhar na altura do chão Restringir o acesso Usar EPC Amenizar os danos da queda Usar EPI / Redes 20 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego .

NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 21 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego .

NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 22 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego .

NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 23 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego .

NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 24 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego .

NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 25 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego .

NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 EPI Cinto tipo pára-quedista talabarte trava quedas Trava-quedas retrátil absorvedor de energia 26 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS mosquetão Ministério do Trabalho e Emprego .

NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 4 Planejamento. d) As condições meteorológicas adversas. inspeção. b) Isolamento / sinalização do entorno do TA. utilização e limitação dos EPC /EPI e princípios da redução do impacto e Fator de Queda. c) Estabelecer os sistemas e pontos de ancoragem. 27 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego . Organização e Execução TA deve ser precedido de Análise de Risco: a) Local e entorno da execução dos serviços. e) seleção.

Quanto mais alto for a ancoragem menor será o fator de queda FQ = distância da queda comprimento do talabarte Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego 28 .NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 FATOR DE QUEDA Relação entre a altura da queda e o comprimento do talabarte.

0 m 1.NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 FQ = 0.00 m FQ = 0 29 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego .

0 m FQ = 1.0 30 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego .NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 FQ = 1.0 m 1.

0 31 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego .0 m FQ = 2.0 m 1.NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 FQ = 2.

ambientes confinados. áreas classificadas. Agentes químicos.NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 4 Planejamento. h) o atendimento a requisitos SST de outra NRs. i) os riscos adicionais. Organização e Execução f) o risco de queda de materiais e ferramentas. etc. Condições atmosféricas. De eletricidade. umidade. j) as condições impeditivas. 32 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego . g) trabalhos simultâneos c/ riscos específicos.

Organização e Execução k) situações de emergência. l) a necessidade de sistema de comunicação. resgate e 1º socorros. p/ reduzir o tempo da suspensão inerte. m) a forma de supervisão. 33 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego .NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 4 Planejamento.

1. organizado e executado por trabalhador capacitado e autorizado. com carga horária mínima de oito horas • 35.NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 ? • 35.4.4. tendo sido considerado apto para executar essa atividade e que possua anuência formal da empresa. cujo estado de saúde foi avaliado. • 35.1 Todo trabalho em altura deve ser planejado.1 Considera-se trabalhador autorizado para trabalho em altura aquele capacitado.2 Considera-se trabalhador capacitado para trabalho em altura aquele que foi submetido e aprovado em treinamento. Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego 34 .3. teórico e prático.

35 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego . Efetuar inspeção aa aquisição e periodicamente recusando os c/ defeitos ou deformações. Acessórios e Sistemas de Ancoragem: Especificados e selecionados considerando sua eficiência. Cinto de segurança: paraquedista.NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 5 EPI . Sistema de ancoragem: estabelecido pela AR. dotado de dispositivo p/ conexão em sistema de ancoragem. conforto e carga aplicada e os riscos adicionais.

NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 35.3.2 Trabalhador : permanecer conectado ao sistema de ancoragem durante todo o período de exposição ao risco de queda.5. Utilizar 2 Talabartes 36 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego .

NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 Ancoragens 37 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego .

38 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego .NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 5 EPI . Obrigatório: amortecedor de queda: a) Na impossibilidade de se utilizar o talabarte fixado acima do nível da cintura do trabalhador (FQ>1) b) Com talabarte maior que 0. p/ restringir a altura de queda e minimizar as chances do trabalhador colidir c/ estrutura inferior. Acessórios e Sistemas de Ancoragem Talabarte e trava quedas: fixados acima do nível da cintura do trabalhador.90 m.

5. 39 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego .NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 ? • 35. • b) comprimento do talabarte for maior que 0.9m.3.4 É obrigatório o uso de absorvedor de energia nas seguintes situações: • a) fator de queda for maior que 1.

1 metro) 40 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego .NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 NBR 14629 – Absorvedor de energia Zona Livre de queda (ZQL) Comprimento do talabarte (L1) Comprimento do Absorvedor (aberto) O comprimento indicado será a somatória das distâncias ao lado Distância máxima entre o pé do usuário e os pontos de ancoragem (aprox. 1.5 metros) Altura de segurança (aprox.

NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 Talabarte com absorvedor de energia 41 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego .

externa ou composta pelos próprios TA. Emergência e Salvamento Empregador: disponibilizar equipe p/ respostas em emergências p/ TA c/ recursos necessários. Ações de respostas às emergências de TA devem constar do plano de emergência da 42 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego . em função das características das atividades. Equipe: própria.NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 6.

NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 FUTUROS ANEXOS Acesso por corda Trabalhos com Escadas Trabalhos em Torres Cabos de Segurança e Linhas de Vida Ancoragens 43 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego .

NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 ? • E a proteção coletiva? • Guarda-corpos • Redes 44 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego .

Branchtein • miguel.NOVA NR DE TRABALHO EM ALTURA 29/05/2012 Obrigado pela atenção! Miguel C.branchtein@mte.gov.br • (51)3213-2856 45 Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no RS Ministério do Trabalho e Emprego .

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->