QUESTÕES DE EMBRIOLOGIA HUMANA

1) Descreva de que maneira é possível o amadurecimento da célula sexual feminina? 2) De que maneira o ovário interfere nas modificações uterinas para o ciclo menstrual? 3) Descreva a espermatogênese 4) Descreva a ovogenese 5) Descreva o folículo de Graaf 6) Quais os passos que garantem a fecundação? 7) O que é clivagem? 8) O que você entende por diferenciação do trofoblasto? 9) Descreva a formação do âmnio. 10) O que é disco embrionário bilaminar? 11) O que é placa pré-cordal? Quando surge? 12) O que são vilosidades coriônicas? Descreva-as 13) Quais são os anexos embrionários humanos? Descreva-os 14) Qual a importância da linha primitiva e do no de Hensen? 15) O que são: gastrulação e neurulação? Explique-os 16) O que são decíduas? Quando se formam e quais os tipos? Descreva-os 17) Como o embrião adquire a forma cilíndrica?

RESPOSTAS 11) Compreende o local onde o endoderma e o ectoderma estão fortemente aderidos na região cefálica de um
embrião na segunda semana do desenvolvimento embrionário
12) Vilosidades coriônicas são formadas a partir de um acumulo de células oriundas do citotrofoblasto

que se projetam para o sinciciotrofoblasto iniciando esse desenvolvimento no final da segunda semana de gestação quando são classificadas como primárias. Nas semanas seguintes, tornam-se ramificadas e se denominam vilosidades corionicas secundárias e posteriormente, em vilosidade corionicas teciárias quando , então, formam a parte funcional da membrana placentária na porção embrionária. É dividida em dois períodos fundamentais: o pré-viloso (6º ao 13º) e o viloso (até o término da gestação) a) Préviloso: com a implantação do blastocisto, distingui-se no trofoblasto duas camadas: citotrofoblasto e sincíciotrofoblasto. Entre o 9º e o 13º dia, na intimidade do sincíciotrofoblasto surgem lacunas separadas por trabéculas de sincício. A erosão de capilares e do seios venosos superficiais e do endométrio, à partir do 11º e 12º dia permite ao sangue materno invadir as lacunas trofoblásticas. No começo da 4ª semana estruturas usadas na troca fisiológica entre mãe e feto já estão formadas. As vilosidades associadas a decídua capsular são comprimidas pelo saco coriônico e por deficiência circulatória vão se degenerando e desaparecem. Essa região passa então a ser conhecida como córion liso. As vilosidades da região da decídua basal aumentam em número e tamanho formando o córion brandoso. O crescimento da espessura da placenta se deve ao aparecimento das vilosidades terciárias. Quando uma mulher não apresenta um ciclo menstrual regular, a idade gestacional, que é contada a partir da última menstruação, pode ser conhecida medindo-se o tamanho do saco coriônico em ultrasons. Com idade gestacional de 31 dias ele possui de 2 a 3 mm. A placenta vai aumentando de tamanho acompanhando o crescimento fetal. Quando completamente desenvolvida cobre 15 a 30% da decídua. No final do 4º mês, a decídua basal, que é o componente materno da placenta é quase que totalmente substituída pelo córion viloso. O revestimento citotrofoblástico externo é o ponto em que a porção fetal se une à porção materna da placenta. Essa fusão se faz pelas vilosidades tronco que se prendem à decídua basal através desse revestimento. A forma da placenta é devido a forma da área das vilosidades que persistem. Estas invadem a decídua basal, causando a erosão deste tecido e formação dos septos deciduais. Com o crescimento fetal a decídua capsular faz uma saliência na cavidade uterina e se funde com a parietal, causando a obliteração dessa cavidade. Posteriormente (por volta da 22ª semana), essa decídua não será suprida de sangue e será degenerada.
13) SACO VITELINO OU VITELÍNICO: Armazena nutrientes para o embrião. È muito desenvolvido em peixes, répteis e aves. Nos mamíferos, devido à presença da placenta , é uma estrutura rudimentar ou vestigial.

Goteira Neural . que origina o mesoderma. ou intestino primitivo . CORDÃO UMBILICAL: Exclusivo dos mamíferos. que apresenta vasos sangüíneos e é preenchido por uma substância gelatinosa denominada gelatina de Wharton. inicia-se o processo chamado de neurulação. O tubo neural deverá originar todo o sistema nervoso central do organismo que se formará. A linha primitiva degenera. PLACENTA: É exclusivamente dos mamíferos. mórula . as trocas de gases respiratórios entre o embrião e o ambiente. Funciona na nutrição. blástula .NEURULAÇÃO: Num estágio mais avançado do desenvolvimento da gástrula. Permite. encontrado em répteis. Permite a comunicação entre o embrião e a placenta. ou seja. CÓRION OU SEROSA: Recobre o embrião e demais anexos. Além do aumento de volume . na terceira semana forma-se a linha primitiva. contribui para a fixação do embrião. do endométrio onde está sendo desenvolvido um feto. inicia-se o processo de gastrulação . excreção do embrião e produção de hormônios que mantêm a gravidez. durante o qual as células continuam a se dividir e passa a ocorrer aumento do volume do embrião . Com a gravidez ocorre modificações nas células e vasos do endométrio. na parte mais alta do endoderma. fecham –se os bordos. evidenciando um eixo cefálico-caudal.portanto : ovo. DECÍDUA: Membrana que envolve o feto. Tubo Neural . A decídua possui três regiões conforme o local de implantação do blastocisto: decídua basal. 14) Em humanos. Essas alterações são conhecidas como reação decidual. que darão origem a todos os tecidos e órgãos .Ao longo do dorso da gástrula. o líquido aminiótico.gástrula. O epiblasto origina o ectoderma e o hipoblasto origina o endoderma. As células da decídua possuem como reserva glicogênio e lípides que nutrirão o feto. Na parte anterior o encéfalo e na parte posterior a medula.. o ectoderma sofre uma depressão. • Formação do arquêntero . É um cordão longo. Notocorda Ao mesmo tempo. que protege o embreio contra os choques e contra a desidratação. No parto ela se separa do resto do útero. originando uma espécie de canaleta — o sulco neural. . A seqüência do desenvolvimento embrionário até a formação da gástrula é . A partir das células da linha primitiva formam-se as células do mesênquima. 15) GASTULAÇÃO: Após a fecundação .A ectoderme dorsal do embrião sofre um espessamento e forma uma placa que é denominada placa neural. ocorre uma evaginação longitudinal.ÂMNION OU ÂMNIO É uma bolsa membranosa cheia de líquido.posteriormente. 16) É a camada funcional do endométrio gravídico. Este bastão sustentará o embrião e orientará a formação da coluna vertebral futura (PRIMEIRO ESQUELETO AXIAL DO EMBRIÃO). um orifício de comunicação do arquêntero com o exterior . formando com elas como que uma só membrana. respiração. • Formação do blastóporo . As células da decídua são produzidas graças ao aumento de progesterona. Importância: Formação do sistema nervo central Fases da neurulação Placa Neural . A notocorda começa ser formada quando algumas células do mesênquima migram na região do nó cefálico e crescendo entre o mesoderma e o ectoderma. ALANTÓIDE: Nos répteis e nas aves promove a eliminação de excretas e transfere parte do cálcio da casca do ovo para a formação do esqueleto. dará origem ao componente materno da . aves e mamíferos. Este processo vai dar origem ao sistema nervoso central e periférico e ocorre simultaneamente com a formação de folhetos e a diferenciação da mesoderme embrionária para a formação dos órgãos ou organogênese. Na região caudal da linha primitiva forma-se a membrana cloacal. Ao final desse processo estará formada a gástrula.a placa neural se aprofunda e passa a ser chamada de goteira neural Sulco Neural . intimamente aderida ao córion liso e à membrana aminiótica. à frente do embrião implantado. três outras características da gastrulação são muito importantes : • Formação dos folhetos germinativos ou embrionários . formando um canal — o tubo neural. e o período chamado segmentação . nestes últimos. que é um acúmulo de células do epiblasto e sua extremidade anterior forma o nó primitivo. que dará origem ao ânus. agregará células de tecido conjuntivo fibroso formará um bastão que percorrerá toda a extensão dorsal do embrião no plano crânio-caudal. Resulta da fusão do alantocórion com a mucosa uterina. porém se persistir em humanos dá origem a um tumor chamado teratoma. sendo que. também. Elas também impedem uma invasão descontrolada do sincíciotrofoblasto no útero materno.

esqueleto axial (coluna) sistema circulatório Hipômero musculatura lisa peritônio e mesentérios esqueleto apendicular (membros Mesômero . Como essas regiões podem ser vistas em uma ultra-sonografia. da cauda e as dobras laterais é uma seqüência contínua de eventos que resulta numa constrição entre o embrião e o saco vitelino. o âmnio envolve o pedículo do embrião. uma parte do saco vitelino é incorporada à extremidade caudal do embrião.musculatura estriada esclerótomo . A flexão da região cefálica também resulta na membrana oro faríngea e no posicionamento ventral do coração. 17) Destino dos Folhetos Embrionários epiderme e seus anexos Ectoderme encéfalo e medula espinhal notocorda (posteriormente é substibuída por vértebras) dermátono . são formadas as paredes laterais e ventral do corpo. O dobramento da região caudal também resulta na membrana cloaca/. Durante a flexão. Durante o dobramento no plano horizontal.aparelho urogenital . o saco vitelino e a alantóide. representam um sinal precoce de gravidez. O saco vitelino permanece ligado ao intestino médio por um estreito ducto vitelino. e dá origem ao intestino primitivo. formando o intestino posterior. as dobras nos planos mediano e horizontal convertem o disco embrionário achatado em um embrião cilíndrico em forma de "C".placenta. O dobramento do embrião no plano horizontal incorpora parte do saco vitelino como intestino médio. a parte dorsal do saco vitelino é incorporada ao embrião. além de colocar o encéfalo em formação na parte mais cefálica do embrião.derme Epímero MESODERME miótomo . Enquanto a região caudal "flete" ou dobra-se ventralmente. a cabeça embrionária em desenvolvimento incorpora parte do saco vitelino como intestino anterior. decídua capsular que é a parte do endométrio oposta ao pólo de implantação e o resto do endométrio que recobre o embrião é chamada de decídua parietal. na alantóide e na mudança do pedículo do embrião para a superfície ventral deste. Com a flexão ventral da região cefálica. A porção terminal do intestino posterior expande-se para constituir a cloaca. A formação da cabeça. formando então um revestimento epitelial para a nova estrutura chamada cordão umbilical. No começo da quarta semana. Ao se expandir.