Você está na página 1de 132
Campos Eletromagnéticos Estaticos (CC) Comegamos o nosso estudo dos campos eletromagnéticns examinando inicalmente as leis do Eletro- :mgnetismo para campos esttions (cx). As disribuighes estticas de eargas (cargas que nifo estio em movimento) produzem duas das quatro grandezaseletromagnsticas: oetor intensidade de campo eé- trico, denotado por B, © 0 cetor densidade de flo eletrico, denotado por D. O mevimenta de eargas constitu uma carrente e um movimento continuo de cargas é uma corrente continua (ce). Correntes continuas produzer as demas grandezaseletromagnéticas: 0 eetor intensidade de campo magnetico, enotado por H, ¢ 0 eetor densidade de fluxo magnético, denotado por B. [Nos demais capitulos deste lv, estudaremosas leis do Eletromagnetismo parao movimento de cargas ‘variate no tempo, isto 6, correntes nao-continuas no tempo. Os quatro vetores dos campos aelma men- ccalcular 0 vetor intensidade de campo elétrico E para diversas di » determinar o efeito de materiais dielétricos em campos elétricos; > usar a ei de Gauss para calcular o campo elético para distribuigdes de cargas que possuem si- rmetria; > calcular tensdes para varias distribuigoes de cargas: > coloular # eapacitancia de diversas estruturas tpt > determinar a resisténcia de diversas estruturas comuns usando a lei de Ohm: ‘Campos Eleromagnético Esttcos (CC) > 55 art para calcularo vetor densidade de fluxo magnétioo B para diversas disti- > determinar o efeito de materiais magnéticos em campos magnéticos; > usar a let de Ampere para caleular 0 campo magnético para distribuigdes de correntes que possu- em simetr > entender o significado da lei de Gauss para campos magnéticos; © caleular a indutancia de diversas estruturas; > usar a equacéo da forga de Lorentz para determinar a forga devido a eargas e correntes: > citar exemplos de aplicagées tipicas em engenharia desses principios do Eletromagnetismo, » 3.1 CARGA E LEI DE COULOMB Sabemos que eargas estticas de mesmo sinal se repelem e cargas de sinaiscontrios se atraem. A Forga de atragdo ou repulsio é governada pelaiet de Coulomb. Considere a Pig, 3.1, onde duas cargas pontualsestio separadas no viewo (aproximadamente oa por uina distineia Ri, (Reservaremos o stnbolor para a vari vel distincia radial nos sistemas de coordenadas cilindrieas esférleas. O stmbolo seré usado para deso- tara distincia entze dois pontes) A Tei de Coulomb diz que a forge de atragio ou repulsio 6 dada por = Oey Tea ou A forga de atragio ou repulstio esté em nevstons (N) e varia ditetamente com o produto das cargas e inversamente com o quadrado da distancia de separagdo entre elas, Assim, esta é wma Jei do inverso do quadrado da distancia como a loi da gravidade, A unidade de carga € 0 coulomb (Ci, nomeada depois da descoberta da lei. A force, para cargas de mesmo sinal, é de repulsao e tem como suparte a reta que une as carges. No caso de cargas de sinais eontrarios as forgas serio de atragio. A grandeza e, & a permissividade do meio circundante (aqui as ido como sendo o vacuo ov aproximadamente 0 ar), O valor é #, = 8,8542... x 10" F/m e ‘valor aproximado & Lao 8 = eX IO" Flan (32) A unidade 6 farad (F) por metzo (m) ou capacitineia por unidade de distancia. Anteriormente, ¢ ainda no presente capitulo, serio acrescentadas informagdes adicionsis sobre essas unidades. Assim, a cons- tante na let de Coulomb 6 aproximadamente. ceeoxie aa) ire, ce alei de Coulomb pode ser eserita para cargas situndas no viicuo (espago livre) como pa 9x W022 wo Figura 24 Hustragio da lei ce Coulomb,