Você está na página 1de 6

Vigília de Oração

Daniel Comboni

Cântico Inicial:Eu não sou nada

Toma meus braços, Te peço,

toma meus lábios, Te amo,

toma minha vida,

ó Pai, eu sou Teu, eu sou Teu.


 Os cinco sentidos
I. Introdução
II. Leitura
III. Comentário
Cântico:
 “É o Meu Corpo”
Ré+ Sol+ Ré+
Como o Senhor nos amou, jamais alguém pode amar
Lá Lá7
Pelo caminho da justiça, nos ensina a caminhar
Ré+ Sol+ Ré+
Quando estamos reunidos e partilhamos seu pão
Lá Ré+
Ele nos dá o seu amor e a sua paz

Ré+ Sol+ Ré+


É o meu corpo, tomai e comei

É o meu sangue, tomai e bebei
Ré+ Sol+ Ré+
Porque eu sou a vida, porque eu sou o amor
Lá Ré+
Ó senhor faz-nos viver no teu amor

Como o Senhor nos amou, jamais alguém pode amar


Em tudo o que nos legou, manifestou o seu amor
Quem comer a minha carne e o meu sangue bebe
Permanecerá em mim e eu nele

Sempre que este pão tomais, e deste cálice bebeis


Até que volte o senhor, sua morte anunciais
Quem tomar indignamente este santo alimento
Será réu do corpo e sangue do Senhor

Glória ao pai que nos criou, glória ao filho redentor


Glória ao espírito da vida que nos dá o seu amor
Unidos por este pão que seu poder transformou
Demos graças ao Senhor que nos salvou
I. Introdução
II.Leitura
III. Comentário
Cântico:

I. Introdução
II. Leitura
III. Comentário
Cântico:

Abre meus olhos

do re
Ao pôr do sol, dois cegos clamavam:
sol do
«Filho de Deus, tem de nós piedade!»
do7 fa re-
Jesus, subindo entre a multidão,
do la- re- sol do
tocou seus olhos com muito amor e os curou.

do fa re- sol do
Abre meus olhos, abre meus olhos,dá-me Tua luz.
fa re- sol do
Abre meus olhos, abre meus olhos,abre, meu Jesus.

Deixa a tua casa e a tua família,


pois tu serás pai de muita gente.
Ergue os teus olhos e segue o caminho
mostrando aos homens o que é a paz e o amor.

I. Introdução
II. Leitura
III. Comentário
Cântico:

I. Introdução
II. Leitura
III. Comentário
Cântico:

Já se ouvem nossos passos

re sol re
A - Já se ouvem nossos passos a chegar,
sol re
já se ouvem nossas vozes de alegria
sol re sol si-
neste dia que é uma benção para a Igreja reunida,
sol mi- la
Jesus Cristo nos congrega e faz irmãos.

re sol re la
Como são belos os pés que anunciam a paz
re sol la (re)...
e as mãos que repartem o pão.
Na refeição do Cordeiro, da palavra, vinho e pão
somos o povo de Deus em comunhão

sol re
B - Todos vós que tendes sede
mi- la...
vinde beber à fonte da verdade.
Saciai a vossa fome
sem pagar vinho nem pão.

A - Já se mudam nossos corações de pedra


pela força do Espírito de Deus.
Já vencemos as barreiras que destroiem a harmonia,
Jesus Cristo nos congrega e faz irmãos.

B - Vinde todos que sois pobres,


injustiçados, sem tecto ou sem pão.
Vinde ser fraternidade
gerar o Cristo, fazer libertação.

A - Vão morrer os nossos medos de ser livres.


Já calaram tantas vozes derrotistas,
já partimos ao encontro dessa terra prometida,
Jesus Cristo nos congrega e faz irmãos.

KUMBAYA

SOL DO SOL
Alguém sofre hoje, Kumbaya
DO RE
Alguém ama hoje, vem Senhor
SOL DO SOL
Alguém chora hoje, kumbaya
DO SOL RE SOL
Senhor, Kumbaya!
KUMBAYA
KUMBAYA
KUMBAYA
KUMBAYA
KUMBAYA
PAI-NOSSO MISSIONÁRIO

Introduçãopão - nosso
Pai nosso,
Pai de todos os povos e de todas as nações,
Que estais nos céus,
onde nos quereis a todos junto de Vós para sempre,
Santificado seja o Vosso nome
nos corações de todos os vossos filhos e filhas.
Venha a nós o vosso reino,
um reino de justiça, amor e paz, aos nossos corações e aos corações
de todos e nos faça Vossos apóstolos.
Seja feita a Vossa vontade assim na terra como no céu,
em todo o mundo, removendo ódios, guerra, violência e injustiça.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje.
Alimentai-nos com o pão do céu que só Vós nos podeis dar. Fazei-nos
partilhar o nosso pão com os famintos. Que ninguém tenha
necessidade de comida, roupa e abrigo.

Perdoai-nos as nossas ofensas assim como nós perdoamos a


quem nos tem ofendido,
porque só Vós conheceis todos os nossos pecados. Só Vós podeis
mudar os nossos corações de pedra e dar-nos um coração de carne.
Não nos deixeis cair em tentação,
porque sem a vossa ajuda não podemos fazer a Vossa vontade. Não
nos deixeis ser enganados pelas falsas promessas do mundo.
Mas livrai-nos do mal,

Pe Leonel Claro
"Entre muitas dimensões da vida missionária, há dois aspectos que
são espantosos:
1. a missão é abrir-se á novidade, aos outros, ao diferente; é expores-
te, abandonares-te de uma certa maneira à vontade dos outros; é
deixares que os outros façam parte integrante da tua vida e tu da
deles.
2. na missão tu não te impões, não te explicas, não te anuncias, não
falas, não contas o que tu és, sabes, tens,... na missão a razão de
tudo é Jesus Cristo e o anuncio da sua palavra, morte e ressurreição.
é JC que é o centro de tudo, e não tu.
estas duas dimensões são para mim hoje o que de melhor tem a
missão. Pelo menos é isso que me move. É um despojamento total,
mas só aí a missão tem sentido e poderá dar fruto”.

III – Pe.José Vieira", Missionário Comboniano, esteve em Missão na Etiópia e


neste momento está em Juba, Sul do Sudão,
“…estou a cumprir um sonho que já tinha 20 anos, e os 39 meses que
passei na Etiópia foram dos tempos mais lindos que vivi. Claro que
passei por dificuldades e tive problemas. (...) Mas a experiência de
fraternidade á volta de Jesus que estou a fazer vale esses
inconvenientes e muito mais. Depois vivendo uma vida simples e com
o essencial reencontrei a poesia de viver. (...) A vida que vivemos em
África, pelo menos a vida que eu vivo no sul da Etiópia, é muito mais
saudável e natural que na Europa. Temos o essencial! Só nos faz falta
o que temos e isso chega! Reencontrei a beleza de uma noite de luar
ou o céu cor de chumbo salpicado de estrelas, a importância de ser
senhor do tempo e de poder estar com as pessoas sem me preocupar
com as horas, de viver ao sabor da vida sem ter que andar a correr
atrás dos ponteiros do relógio. O Evangelho que anunciámos é
também boa nova para nós, e de uma maneira especial, Deus faz-se
muito próximo através das pessoas e do contacto com a natureza.
Reaprende-se a prestar atenção aos pequenos detalhes que dão
sabor á vida: um pássaro a voar, uma abelha a colher o néctar de
uma orquídea selvagem, uma flor minúscula a espreitar por entre a
pujança da erva verde... (...) Para mim a vida só faz sentido se for
vivida com e para os outros (...) para encher a vida de sentido e de
esperança, é preciso dá-la, pô-la ao serviço da fraternidade e da
comunhão. (...)O missionário é um andarilho, um cigano do
Evangelho, a viver sempre na provisoriedade, meio desenraizado e
que frequentemente tem que cortar com laços, afectos e lugares. Por
outro lado, vive de uma forma muito especial a ternura e carinho de
Deus ao incarnar através da vida e das várias actividades em que se
desdobra a missão, o amor de Deus pelo seu povo. Ser intermediário
do amor é fantástico! (...)

Cântico: Dar mais

la re la
Se a tua voz trouxer mil vozes para cantar,
mi re
vais descobrir mil harmonias belas
si- mi
que ao céu hão-de chegar.
mi- re la
Fica mais rica a alma de quem dá,
mi- re si- mi
chega mais alto o hino de quem vive a partilhar.

la
Tu tens que dar um pouco mais do que tens,
mi re
tens que deixar um pouco mais do que há,
la mi
se vais ficar muito orgulhoso – vê bem,
la/mi
tens que te lembrar:
la
és o grãozinho de uma praia maior,
mi re
e deves dar tudo o que tens de melhor,
la mi
pr’avaliar a tua Alma: há leis!
re la
Tu tens que dar um pouco mais do que tens!

Olhou p’ró Céu, sentiu que a sorte estava ali.


E com valor foi conseguindo
tornar bom o que até era mau.
E grão a grão construiu o seu poder.
E pouco a pouco subiu a escadaria do Amor.

O tempo vai e de um rapaz um Homem vem.


Sem medo vê o teu destino:
vai em frente p’ra servir o Bem.
É tão profunda a mensagem que chegou.
São tão seguras e largas as pontes qu’Ele deixou.



Cântico: