Você está na página 1de 9

Mecânica

Curso: Engenharia Disciplina:Química Geral (Prática)

TRABALHO NO LABORATÓRIO. O químico emprega o laboratório para conseguir dados sobre um certo processo ou um sistema químico; é no laboratório que as experiências são colocadas em prática. Se você for praticar alguma experiência, deve estar a par de como proceder em um laboratório. Caso você seja iniciante, peça ajuda a quem tem mais experiência que você: o seu professor ou orientador.

INSTRUÇÕES GERAIS PARA TRABALHO NO LABORATÓRIO: • • • • • • • Sempre que ocorrer um acidente no laboratório, avise imediatamente o professor. Cuidado ao trabalhar com vidraria para que não ocorram quebras e cortes perigosos. Nunca prove uma droga ou uma solução a não ser que o professor permita. Leia sempre o rótulo dos frascos antes de usar os reagentes. Se alguma substância cair na sua pele, lave imediatamente o local com água corrente e avise o seu instrutor. Substâncias inflamáveis devem ser aquecidas em banho-maria. Quando diluir ácido com água , sempre junte o ácido à água, com cuidado.

Profª M.Sc.: Diana Furtado

verter sempre o ácido sobre a água. nítrico. Passe água de torneira nos tubos e outros materiais utilizados. Não é permitido fumar nem comer em aula prática. Quando houver quebra ou danos nos materiais ou aparelhos. Prepare-se para realizar cada experiência lendo antes a instrução correspondente no ROTEIRO DE AULA PRÁTICA. comunique ao professor. IMPORTÂNCIA. Realize somente os experimentos indicados na aula.Sc. O professor orientará o Profª M. ou o técnico. EVITE REPOSIÇÕES DE AULAS. etc. se ocorrer algo anormal ou imprevisto. clorídrico. lave o local imediatamente com bastante água e avise imediatamente o professor. OPERAÇÕES BÁSICAS EM LABORATÓRIO 1. • Antes de introduzir pipetas nas soluções. Se algum ácido.Mecânica Curso: Engenharia Disciplina:Química Geral (Prática) PRIMEIRA AULA INTRODUÇÃO. INSTRUÇÕES PARA O TRABALHO NO LABORATÓRIO • • • Compareça às aulas nos dias marcados. Siga as instruções e respeite rigorosamente as precauções recomendadas. • • No final de cada aula.: Diana Furtado . certifique-se de que estão limpas e secas. ou qualquer outro produto químico for derramado sobre você. CONCEITO. porque provoca reação exotérmica violenta. • • • • • NUNCA prove uma droga ou solução. Lembre-se sempre de que o laboratório é um lugar de trabalho sério. Não é permitido realizar aqueles não autorizados. limpe todo o material. Consulte o professor.). Para preparar soluções de ácidos fortes (sulfúrico.

devem ser colocados num béquer limpo antes de serem medidos.Sc.01 g a 0. b) Semi-analíticas – são também denominadas químicas ou balanças de precisão – sensibilidade de 0. enquanto abertos. d) Especiais – balança de torção. • • Não retorne ao frasco original nenhuma porção de reagente já retirada. lavar todo o material utilizado • • 3.001 g. Não introduzir pipetas em frascos de reagentes. microbalança. Reagentes líquidos concentrados (ex: ácidos). Conta-gotas usados devem ser colocados na bancada: Sobre um papel limpo.Mecânica Curso: Engenharia Disciplina:Química Geral (Prática) que fazer quando trabalhar com material que não possa ser despejado diretamente na pia (ex: metais pesados como o Hg). devem ser colocadas na bancada sobre um papel limpo. • • • As tampas de frascos de reagentes. Elas podem ser: a) Comuns – sensibilidade de 1 g.: Diana Furtado . Cada frasco deve permanecer aberto pelo tempo mínimo possível.0001 g. Dentro de um béquer limpo No final da aula. c) Analíticas – sensibilidade de 0. NÃO CONTAMINAR REAGENTES ENTRE SÍ OU COM POEIRA • Toda vidraria deve ser lavada com água e detergente e enxaguada por dentro pelo menos por três vezes com água destilada. Profª M. Uma mesma pipeta (ou conta-gotas) não deve ser usada com duas soluções diferentes sem ser lavada entre os usos. etc. voltadas para cima. 2. USO DE BALANÇAS As balanças são instrumentos próprios para medir a massa. Espátulas empregadas para retirar substâncias sólidas de seus frascos devem estar RIGOROSAMENTE limpas.

teclas. desligada. tanto diretamente sobre a balança quanto sobre a bancada onde ela se situa. assim não devem ser removidas da posição em que se encontram. balões volumétricos e provetas . de um dos seguintes modos: PROVETAS – São usadas para medidas aproximadas de volumes. Todo material a ser pesado deve estar à temperatura ambiente. Todos os controles da balança (botões. CUIDADOS COM A BALANÇA • • • • • • • • As balanças são cuidadosamente niveladas.: Diana Furtado . deve-se conhecer os aparelhos volumétricos e os seus usos adequados. a balança deve ser deixada travada. visando sempre diminuir o erro na análise.1.) devem ser manipulados cuidadosamente. Nenhum material deve ser pesado diretamente sobre o prato da balança. APARELHOS VOLUMÉTRICOS Para se trabalhar em um laboratório de química. O equipamento volumétrico utilizado é constituído. pipetas. etc.Mecânica Curso: Engenharia Disciplina:Química Geral (Prática) 3. Evitar choques mecânicos. principalmente de buretas. Profª M. pés. 4. Ao terminar a pesagem. a balança deve ser limpa imediatamente. limpa e coberta.Sc. Em nenhuma hipótese podem ser usadas para medidas exatas de soluções padrões ou soluções amostras. Evitar correntes de ar sobre o prato durante a pesagem. Caso algum material caia sobre o prato durante a pesagem. Tais aparelhos volumétricos são calibrados a uma dada temperatura. zerada.

1). As soluções depois de prontas não devem permanecer nos balões e sim transferidas para um frasco estoque adequado.Pipetas graduadas – são usadas para medir volumes variáveis de líquidos. Devem ser lavadas duas ou três Profª M. por isso. BURETAS – São usadas para escoar volumes variáveis de líquidos.Pipetas volumétricas – são usadas para medir volumes fixos de líquidos. 2). O líquido deve ser transferido para o frasco receptor. Os balões volumétricos são usados para preparar soluções padrões. soluções amostras e diluições. O nível a que o líquido deve ser levado para completar o volume desejado é marcado como uma fina linha traçada em torno do gargalo. BALÕES VOLUMÉTRICOS – São aparelhos volumétricos construídos para conter precisamente um dado volume líquido. As gotas que aderem à ponta da pipeta devem ser removidas encostando-se a ponta a uma superfície do vidro. O colo do balão é estreito de modo que uma pequena modificação do volume provocará um grande efeito sobre a altura do menisco. a uma altura apropriada.: Diana Furtado .Mecânica Curso: Engenharia Disciplina:Química Geral (Prática) PIPETAS – Podem ser volumétricas ou graduadas e são usadas para medidas exatas de volumes. o erro do ajuste do menisco é pequeno. com a ponta da pipeta encostada à parede do frasco. após o escoamento ( não é necessário soprar a pipeta) .Sc. As pipetas já levam em conta a película líquida retida no seu interior e a pequena quantidade de líquido retida na extremidade inferior.

transporte de água destilada em gotas e outros fins. A leitura deve ser feita na parte inferior do menisco. Quando a linha de visão do observador não se dispor em ângulo reto com o tubo. Profª M. Na posição correta. a marca aparece para o observador como uma linha horizontal. e na altura da linha dos olhos.Mecânica Curso: Engenharia Disciplina:Química Geral (Prática) vezes com pequenos volumes da solução a ser medida (fazer ambiente). a leitura é afetada por ERRO DE PARALAXE. se a parte da torneira está completamente cheia com o líquido a ser medido e se não existem bolhas de ar aderidas às paredes internas. contendo a solução a ser titulada. remoção de precipitados. Obs: O líquido no interior da vidraria forma menisco.: Diana Furtado . OUTROS APARELHOS a) ERLENMEYER – Utilizado durante titulações. 5. Deve-se verificar se a torneira está bem ajustada. A posição baixa (olhando por baixo do menisco ) determina um volume maior que o correto. A posição alta (olhando por cima do menisco ) determina a leitura de um volume menor que o correto.Sc. b) PICETA – Utilizada para lavagens.

transferir sólidos para balões volumétricos e em filtrações de laboratório. (a) (c) (b) d) e) f) g) TUBOS DE ENSAIO – Utilizados para ensaios rápidos com pequenos volumes de solução. Podem ser aquecidos pois. SUPORTE outros.Sc. aquecimento de líquidos. sua aferição não é exata. FUNIL – Utilizado para encher buretas.: Diana Furtado . UNIVERSAL1 E GARRA METÁLICA2– Usados para sustentação de peças. pesagem de sólidos e reações de precipitação. funil. tais como bureta. funil de decantação e (d) (g 1) (e) (f) (g2) Profª M.Mecânica Curso: Engenharia Disciplina:Química Geral (Prática) c) BÉQUER – Utilizado para a transferência de líquidos. quando graduados. BASTÃO DE VIDRO – Utilizado para agitar as soluções e no transporte de líquidos.

as formas de manifestação de energia. 0. registre suas observações (houve mudança de coloração da solução no interior do tubo?).: Diana Furtado . acrescente um pequeno cristal de sulfato (ou cloreto) de ferro (II). junte uns 3 ml de solução de H 2SO4 a 10%. caracterizar o fenômeno físico e o fenômeno químico e suas associações com a energia. apenas substituindo o cristal de sulfato (ou cloreto) de Profª M. OBJETIVO ESPECÍFICO: Evidenciar experimentalmente.05 N. proceda de forma semelhante à descrita anteriormente. e agite até dissolução do sólido.Sc. OBJETIVO GERAL: Estimular a observação e a experimentação em laboratório.calor b) Adicione 2 ou 3 ml de H2SO4 concentrado (use pequena proveta) em tubo de ensaio contendo previamente 5 a 6 ml de água destilada. acrescente uns 5 ml de água destilada e agite até dissolução do soluto. observe a alteração de temperatura que essa dissolução provoca (registre suas observações). adicione 1 ml de solução de permanganato de potássio.+ calor EXPERIÊNCIA 2: a) Em tubo de ensaio. observe a alteração de temperatura que essa dissolução provoca (anote suas observações no caderno de laboratório).. b) Em tubo de ensaio.+ H+ + OH. 2H2SO4 + H2O → 2 H3O+ + 2SO4 . NH4Cl + H-OH → NH4+ + Cl.Mecânica Curso: Engenharia Disciplina:Química Geral (Prática) ROTEIRO PRÁTICO DA EXPERIÊNCIA N0 01 ASSUNTO: FENÔMENOS FÍSICOS E FENÔMENOS QUÍMICOS. FUNDAMENTO: Que tipos de evidências experimentais podem lhe indicar se em dado sistema ocorre: consumo ou produção de energia? Desenvolvimento de fenômeno físico ou reação química? EXPERIÊNCIA 1 a) Adicione (use espátula) pequena quantidade de cloreto de amônio em tubo de ensaio.

QUESTIONÁRIO DE ORIENTAÇÃO: 1.Mecânica Curso: Engenharia Disciplina:Química Geral (Prática) ferro (II) pelo mesmo sal de ferro (III). observe a intensa luz que se produz (registre suas observações).: Diana Furtado . Que significa mudança de coloração? 3. agitando o tubo até dissolução do sólido. justifique as mudanças de temperatura nos 2. b) Alternativamente. Na experiência 1 experimentos (a) e (b).Sc. Na experiência 3. e exponha a mesma em chama de bico de Bunsen. como a energia se manifestou na queima do magnésio metálico? Que produtos se formaram com o magnésio e o alumínio? Fazer o Relatório! Profª M. registre suas observações (houve mudança de coloração?). substitua a lâmina de magnésio por alumínio em pó (finíssimo). fazendo espargir certa porção do material diretamente na chama do bico de Bunsen. EXPERIÊNCIA 3: a) Tome uma pequena lâmina de magnésio metálico (use pinça). Na experiência 2 justifique onde se processou apenas o fenômeno físico (dissolução do cristal) e onde ocorreram os dois fenômenos (físico e químico) combinados.