Projeto SAÚDE & ALEGRIA

ENERGIAS RENOVÁVEIS NO DESENVOLVIMENTO COMUNITÁRIO INTEGRADO

Saúde e Alegria, a Missão...
“Promover e apoiar processos participativos de

DESENVOLVIMENTO INTEGRADO E SUSTENTÁVEL
que contribuam de maneira demonstrativa no aprimoramento de políticas públicas, na qualidade de vida e no exercício da cidadania, com ênfase nas

POPULAÇÕES TRADICIONAIS DA AMAZONIA"

DESENVOLVIMENTO com   Inclusão Social   Viabilidade Econômica   Sustentabilidade   Capacidade de Replicação

Atua na AMAZONIA...

a maior floresta

tropical, a maior bacia hidrográfica, e o maior banco genético do MUNDO,

determinantes para o FUTURO DO PLANETA

RIOS VOADORES: 20 bilhões de toneladas de água doce evaporadas diariamente

Uma região habitada, sobretudo por Povos Tradicionais...

Um povo que defende os seus recursos naturais porque depende deles para sobrevivência

Onde não se resolve o ambiental, sem respostas ao social

É nesse contexto que atua o Projeto Saúde e Alegria

Saúde, Alegria do Corpo; Alegria, Saúde da Alma

Com foco na inclusão dessas populações das áreas rurais

Atua com os ribeirinhos da região do Oeste do Pará

  São em geral caboclos - descendentes do Índio – em comunidades de 30 a 200 famílias, muitas delas de difícil acesso, em situações de risco;   Vivem da caça, pesca, coletas da floresta e lavouras regionais, mas já não conseguem garantir a subsistência com a redução dos recursos naturais;   O sistema público, embora venha se aperfeiçoando, ainda tem alcance insuficiente:   A maioria das comunidades não conta com acesso ao ensino médio;   Doenças simples e evitáveis tornam-se graves por falta de intervenção efetiva e adequada

Oeste do Pará, uma região de belezas...

Oeste do Pará, uma região de belezas...

Oeste do Pará, uma região de belezas... Quem gostaria de nos ajudar a trabalhar nessa região?

Oeste do Pará, uma região de desafios...

Expansão da fronteira agrícola: pecuária + soja

Oeste do Pará, uma região de desafios...

Expansão da fronteira agrícola: pecuária + soja

Oeste do Pará, uma região de desafios...

Rodovia BR-163 ou Cuiabá-Santarém

Área de Atuação do PSA, uma região sob pressão...

Área de Atuação do PSA, uma região sob pressão...

Mineração

Madeira

Agronegócio

Hidrelétricas do Tapajós (Projetos)

Área de Atuação do PSA, uma região sob pressão...
- 4 Municípios - 150 Comunidades - 30.000 Beneficiários

Área de Atuação do PSA, uma região sob pressão...
- 4 Municípios - 150 Comunidades - 30.000 Beneficiários

Os Programas de Desenvolvimento Integrado

DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL SAÚDE Educação e Prevenção em Saúde Saúde da Família Higiene e Saneamento Ensino e Pesquisa Controle Social
Apoio à Gestão Comunitária e Territorial Cenários e Planos de Desenvolvimento Ordenamento Fundiário e Ambiental Agroecologia e Manejo Florestal Ecoturismo Comunitário Produtos da Sociobiodiversidade Energias Renováveis

EDUCAÇÃO, CULTURA E COMUNICAÇÃO Educação Comunitária e Ambiental Ações Complementares à Escola Inclusão Digital Promoção e Difusão Cultural

INTEGRAÇÃO INSTITUCIONAL Articulações e Políticas Institucionais Disseminação, Expansão e Replicação Sustentabilidade

Os Meios: a Arte, o Lúdico e a Comunicação Principais instrumentos de Educação e Mobilização
EQUIPE INTERDISCIPLINAR
visitas às comunidades, até 20h em viagem de barco

GRAN CIRCO MOCORONGO técnicos e moradores apresentam esquetes baseadas nos temas trabalhados

As ENERGIAS RENOVÁVEIS
O Luz para Todos já chegou a 98% do lares brasileiros. É na Amazônia onde ainda se encontra grande parte dos excluídos.

Foto: João Pina/EDP

As ENERGIAS RENOVÁVEIS
Diante disso, o PSA mobilizou uma rede de parceiros na busca de soluções limpas que trouxessem benefícios as populações remotas e gerassem referencias demonstrativas e replicáveis. EIXOS:   Eletrificação Comunitária   Uso Social e Produtivo da energia

Foto: João Pina/EDP

As ENERGIAS RENOVÁVEIS
Diante disso, o PSA mobilizou uma rede de parceiros na busca de soluções limpas que trouxessem benefícios as populações remotas e gerassem referencias demonstrativas e replicáveis.
PARCEIROS:   Governos   IDEAAS   USINAZUL   UNIFEI   CERPCH   WINROCK   EDP   Outros
Foto: João Pina/EDP

EIXOS:   Eletrificação Comunitária   Uso Social e Produtivo da energia

As ENERGIAS RENOVÁVEIS
No apoio à eletrificação comunitária por meio de Sistemas Fotovoltaicos e MCHs
  PRODEEM (PSA/Winrock) : sistemas fotovoltaicos entre os anos 1998/99 com formação de eletricistas comunitários   ARUÃ: experiência demonstrativa com MCH (50 KW) autogerida pela comunidade, em funcionamento desde 2005, atendendo hoje cerca de 130 famílias (eram 45 no marco da instalação)
.

As ENERGIAS RENOVÁVEIS
No apoio a FAMÍLIA RIBEIRINHA
Baseado nas demandas locais e projetos de P&D, são montados kits adaptados, multifuncionais, domiciliares e/ou portáteis, que ajudam na:
        Iluminação e funcionamento de pequenos aparelhos Carregamento de baterias Atividades noturnas (pesca, estudos, agentes de saúde, ...) Outros

DESAFIOS ATUAIS Consolidar as tecnologias e dar escala aos serviços e produção/distribuição dos equipamentos na forma de negócios sociais

Lanternas portáteis que também carregam celulares

Kits fotovoltaicos domiciliares (60W): suporte para até 5 lâmpadas, pequenos aparelhos domésticos, carregamento de bateria automotiva e inversor 110v

As ENERGIAS RENOVÁVEIS
No apoio ao DESENVOLVIMENTO INTEGRADO
SAÚDE

Água encanada

INCLUSÃO DIGITAL

ENERGIA

RENDA

EDUCAÇÃO

EJA: Educação de Jovens e Adultos (noite)

Movelaria

Ecoturismo

Rádios Comunitárias

Telecentros

As ENERGIAS RENOVÁVEIS
No apoio a SAÚDE e ao SANEAMENTO BÁSICO
DESAFIOS ATUAIS Implantação de sistema hibrido com renováveis para as USFFs, que ainda demandam muito diesel para deslocamento e geradores.
USFFs - Unidades de Saúde da Família Fluvial:
ABARÉs I (rio Tapajós) e II (rio Arapiuns), e Ambulanchas

Abaré II Abaré I

KIT CLORO para Microssistemas fotovoltaicos de Abastecimento de Água Encanada
tratamento da água de consumo: água + sal + eletrólise

As ENERGIAS RENOVÁVEIS
No apoio a EDUCAÇÃO e uso das TICs (Tecnologias de Informação e Comunicação)
DESAFIOS ATUAIS Através do Telecentros.BR, o PSA viabilizou equipamentos e conexão para 41 novos Telecentros, embora 17 ainda demandem de kits de energia fotovoltaica (2Kva) REDE MOCORONGA: comunidades na Sociedade da Informação
Uso de celulares na aprendizagem

JORNAL

RÁDIO

VÍDEO

INTERNET

Jovens repórteres produzem e veiculam conteúdos educativos e da cultura local

TELECENTROS, PONTOS DE ACESSO 3G, DISPOSITIVOS MÓVEIS E RÁDIOS COMUNITÁRIAS MOVIDAS A ENERGIA SOLAR

As ENERGIAS RENOVÁVEIS
No apoio a GERAÇÃO DE RENDA e aos Empreendimentos Sustentáveis
DESAFIOS ATUAIS Diante das iniciativas bem sucedidas de ECOTURISMO, onde as comunidades são as protagonistas na oferta de produtos e serviços, o PSA pretende ampliar os polos receptivos e de hospedagem por meio de novas Pousadas Comunitárias, que demandam kits fotovoltaicos de aproximadamente 2 Kva.

POUSADA COMUNITÁRIA de Atodi, rio Arapiuns: 100% movida a energia solar

As ENERGIAS RENOVÁVEIS
No apoio a GERAÇÃO DE RENDA e aos Empreendimentos Sustentáveis
CFTS – CENTRO DE FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS SOCIOAMBIENTAIS (2000 ha)

REDE DE VIVEIROS AGROFLORESTAIS

-  - 

Escala Territorial: 74 comunidades 4.500 famílias / 20.000 pessoas

PROGRAMA FLORESTA ATIVA
Agroecologia, Reposição Florestal e Redução das Emissões na Resex Tapajós-Arapiuns

As ENERGIAS RENOVÁVEIS
No apoio a GERAÇÃO DE RENDA e aos Empreendimentos Sustentáveis
Zona 5
área de preservação permanente

Zonas 4
Braço de “campo” que avança para dentro de mata e área sul atrás do lago; serãõ recuperados tornando-se uma Zona 4, introdução de mudas para produção de madeira de valor comercial, de pouco manejo (retorno comercial de longo prazo) e área destinada ao plantio de mudas para Reposição Florestal (retorno comercial conforme producão do viveiro e venda de créditos de reposição). (págs: 15, )

Aquacultura
área ao redor do “lago”, implantacão de sistema de aquacultura com chinampas criação de corredores vegetais conectando a mata circundante com o lago; (págs. 14, 34)

Carão

Zonas 1 e 2
são as áreas imediatamente ligadas às casas, que exigem manejo diário, como hortas e criação de pequenos animais

Zonas 3
culturas com fins comercias e que não necessitam de manejo diário, onde começamos a incluir a floresta de alimentos, pooderão ser plantados mandioca, abóbora entre outros , roçados são zonas 3 (pag.

CFTS – CENTRO DE FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS SOCIOAMBIENTAIS

As ENERGIAS RENOVÁVEIS
No apoio a GERAÇÃO DE RENDA e aos Empreendimentos Sustentáveis
        MERCADOS NÃO-MADEIREIROS (castanhas, andiroba,...) ÓLEOS ESSENCIAIS/VEGETAIS (Valor agregado) SERVIÇOS (Ecoturísticos, ecossistemicos) CRÉDITOS (Reposição florestal, carbono) Anumã

arborização estradas

Ponta do Tatu
ponto de instalação do CFTA, orientado de frente para Anumã, com predominância de vento leste e posição central na RESEX

CFTS – CENTRO DE FORMAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIAS SOCIOAMBIENTAIS

Ilha do Tatu

MAPA DE INVESTIMENTOS SOCIAIS

DESAFIOS ATUAIS Embora o Luz para Todos esteja presente nessas áreas rurais por meio da extensão de redes em andamento, persiste a indefinição quanto às zonas entre os rios Tapajós e Arapiuns (Resex, Maró,...)

Principais Prêmios e Certificações

Assista a Amazonia
CANAL DA TV MOCORONGA - www.youtube.com/saudeealegria

Interaja com a Amazonia
BLOG DA REDE MOCORONGA - www.redemocoronga.org.br

Presenteie com a Amazonia
ARTESANATOS DA FLORESTA - www.saudeealegria.org.br/artesanato

Visite a Amazonia
TURISMO COMUNITÁRIO - http://www.saudeealegria.org.br/turismo

Portal do Projeto Saúde e Alegria

Principais Apoiadores

www.saudeealegria.org.br

Saúde e Alegria

para você também!

Slides   Adicionais  

Algumas Tecnologias Sociais desenvolvidas
MAPEAMENTO PARTICIPATIVO são montadas bases de dados geográficas a partir da percepção das próprias comunidades, auxiliando-as na gestão de suas terras e no ordenamento territorial e fundiário da região, que resultou num mosaico de 2 milhões de ha de áreas protegidas na área de atuação do PSA.

ANOS 90

2013

AGROECOLOGIA são oportunizados investimentos, incentivos e assistência técnica para os produtores transitarem das atuais práticas de corte-queima para sistemas agroecológicos que contribuam com a segurança alimentar, elevem a renda, e reduzam as emissões de CO2.

Algumas Tecnologias Sociais desenvolvidas
ARTESANATOS DA FLORESTA e PRODUTOS DA SOCIOBIODIVERSIDADE apoia artesãs e artesãos na confecção e comercialização de artesanatos e outros produtos regionais, no manejo florestal das matérias-primas e processos de certificação, constituindo uma alternativa econômica sustentável ao mesmo tempo que valoriza a cultura dos povos tradicionais da Amazônia.

ECOTURISMO DE BASE COMUNITÁRIA tendo as comunidades como protagonistas da oferta de bens e serviços, são organizados roteiros de visitação por meio de barcos e Pousadas Comunitárias, que complementam a renda, aumentam a venda de produtos, atraem a participação de jovens e mulheres, e mantem a floresta em pé.

ENERGIAS RENOVÁVEIS constrói soluções limpas e demonstrativas para eletrificação de zonas remotas (micro-centrais hidrelétricas de baixo impacto ambiental, sistemas fotovoltaicos, etc), e também para aplicação em pontos de acesso a internet, sistemas de água, conservação de alimentos, empreendimentos produtivos, entre outros.

Algumas Tecnologias Sociais desenvolvidas
SAÚDE FLUVIAL com base no Barco-Hospital ABARÉ I - que atende mais de 15 mil ribeirinhos do rio Tapajós - o Ministério da Saúde lançou em 2010 a politica publica Saúde da Família Fluvial para toda Amazonia e Pantanal. Desde então, o PSA está apoiando a disseminação do Modelo para outras regiões, a começar pelo Abaré II, repassado ao Poder Público para atender as comunidades do Arapiuns.

ABARÉ: resolutividade de 93%, só 7 a cada 100 pacientes são encaminhados

SANEAMENTO BÁSICO tecnologias adaptadas, autogeridas e sustentadas pelas próprias comunidades – sistemas de abastecimento e tratamento d'água, sanitários, etc - implantados junto a mais de 5 mil famílias já estão sendo replicadas para outras regiões.

Algumas Tecnologias Sociais desenvolvidas
EDUCAÇÃO AMBIENTAL E AÇÕES COMPLEMENTARES À ESCOLA arranjos educativos locais (comunidade, escola e multiplicadores) articulados em uma Rede de Aprendizagem, com métodos abertos (Educomunicação, Arteducação, etc), já estão contribuindo para Política Nacional de Educação no Campo com referências pedagógicas que melhorem a qualidade da educação no contexto rural amazônico.
Cerca de

Mais de

7

mil

famílias com acesso às TICs

9mil

crianças e jovens em ações educativas

INCLUSÃO DIGITAL por meio de celulares, acesso 3G e Telecentros implantados junto a mais de 7 mil famílias, promove a inclusão social e o desenvolvimento local através do uso comunitário das TICs (apoio às escolas, educação a distancia, notificação de emergências, telesaúde, comércio de produtos e serviços, cultura digital, etc).

Alguns Resultados
DADOS COMPARATIVOS ENTRE ÁREAS COM MAIOR E MENOR INTENSIDADE DE AÇÃO DO PROJETO
90% 80% 70% 60% 50% 40% 30% 20% 10% 0%
FAMÍLIAS COM AO MENOS 1 FAMÍLIAS POR TRATAMENTO MEMBRO EM ASSOCIAÇÕES DE ÁGUA COM CLORO

79,37%

Tapajós (atuação intensiva)
49,15%

82,35%

Fonte: Sosniski, Cristina (2008), Pesquisa Socioeconômica e de Saúde 74,60%

Arapiuns (expansão recente)
44,00% 32,87% 6,64%

2,02%

5,78%
GRÁVIDAS FAZENDO PRÉ-NATAL

1,07%
JOVENS COM FORMAÇÃO EXTRAESCOLAR

CRIANÇAS (1 A 2 ANOS) DESNUTRIDAS

Alguns Resultados

REDES DE MULTIPLICADORES Lideranças, produtores rurais, agentes de saúde, parteiras, professores, mulheres, jovens e monitores-mirins - levando as experiências para novas localidades.

Alguns Resultados
TECNOLOGIAS SOCIOAMBIENTAIS Soluções adaptadas, de baixo custo e alto impacto, passíveis de replicação em outras regiões

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful