Você está na página 1de 4

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA INFORMAÇÃO

BIB03208 – Museologia no Mundo Contemporâneo – Turma U 2134


Não possui Marlise M. Giovanaz

Segunda 04cr/60h/a

2009/2 Segunda-feira – 13h30min

Obrigatória

Transformações políticas, sociais e econômicas como geradoras da produção cultural do mundo


contemporâneo nas artes, na indústria cultural, na ciência, na tecnologia e na educação.

• Compreender os conceitos de Cultura e de Identidade Cultural;


• Identificar as transformações culturais no mundo contemporâneo;
• Construir uma perspectiva crítica e reflexiva sobre a sociedade atual;
• Explicar as transições histórico-antropológicas recentes;
• Identificar e refletir sobre as tendências teóricas recentes na museologia;
• Oportunizar a construção de uma visão crítica no que diz respeito á prática
museológica.

Ao final do semestre o aluno deverá ser capaz de:


 Produzir reflexões sobre Cultura e Identidade Cultural;
 Analisar as relações sociais e culturais estabelecidas no mundo contemporâneo;
 Conhecer o campo de atuação da Museologia;
 Caracterizar o papel do museólogo na atualidade;
 Compreender a função social da Museologia.

 Histórico do conceito
 O que é cultura?
 Cultura e Antropologia

 O que é identidade cultural?


 Identidade cultural na pós-modernidade

 Culturas Híbridas
 Indústria Cultural no Mundo Contemporâneo
 Multiculturalismo

 Os novos papéis da intimidade


 As tiranias da intimidade
 A ilusão biográfica

 Os Novos Patrimônios
 O Futuro do Patrimônio Cultural

 Museus na sociedade contemporânea


 Tendências do Pensamento Museológico
 Museus Virtuais
 Públicos de Museus
 O Papel Social dos Museus

Aulas expositivas, trabalhos individuais e em grupo, discussão de textos, seminários e


atividade de campo.

03/08 Apresentação do programa da


disciplina
10/08 O Conceito de Cultura: introdução LARAIA, Roque. Cultura: um conceito
antropológico. RJ: Zahar, 2008. 22ed. (9-101)
17/08 O Conceito de Cultura: histórico SAHLINS, Marshall. “O Pessimismo
Sentimental e a Experiência Etnográfica: por
que a cultura não é um objeto em via de
extinção”. , n.3, 1997 (41-73)
24/08 Cultura no Mundo Contemporâneo SAHLINS, Marshall. “O Pessimismo
Sentimental e a Experiência Etnográfica: por
que a cultura não é um objeto em via de
extinção”. , n.3, 1997 (41-73)
31/08 Identidade Cultural HALL, Stuart. RJ: DP&A, 2006. 11ed.
07/09 Identidade Cultural CANCLINI, N. “O Porvir Do Passado”. SP:
EDUSP, 1997. (159-204)
14/09 Indústria Cultural: introdução CANCLINI, N. . RJ: ED. UFRJ, 1999. (37-71)
21/09 Seminário de avaliação Trabalho em aula sobre Cultura e Identidade
no Mundo Contemporâneo
28/09 Maquinaria Patrimonial JEUDY, Henri P. RJ: Casa da Palavra, 2005.
(13-78)
05/10 O Futuro do Patrimônio Cultura JEUDY, Henri P. . RJ: Casa da Palavra,
2005.(79-147)
12/10 Museus na sociedade contemporânea LARA FILHO, Durval de. O museu no
século XXI ou o museu do Século
XXI?
19/10 Tendências do Pensamento HERNÁNDEZ, Francisca Hernándes . p. 155-
Museológico 226.
26/10 Museus Virtuais HENRIQUES, Rosali. .
, Xavier. .
09/11 Públicos de Museus ALMEIDA, Adriana Mortara. .
16/11 O Papel Social dos Museus AIDAR, Gabriela
23/11 Seminário final Trabalho em aula sobre Cultura, Identidade,
Indústria Cultural no Mundo Contemporâneo e
tendências recentes da Museologia
30/11 Seminário final
07/12 Recuperação

Atividades individuais e em grupo, como: visita a instituições, relatório de visita,


realização de resenhas, apresentação de seminários e discussão de textos.

A avaliação será realizada no decorrer do semestre letivo através de apresentação de


trabalhos individuais e/ou grupos em sala de aula, elaboração de resenhas, participação
em Seminários, freqüência, contribuições à disciplina, cumprimento de datas de
apresentação dos trabalhos.
O conceito final do aluno será constituído pela média dos conceitos obtidos em
atividades desenvolvidas ao longo do semestre sendo: 1) somatório dos trabalhos
realizados e participação nas aulas; 2) 1ª resenha; 3) 2ª resenha; 4) relatório de visita.

PLENAMENTE, COM AVANÇOS EXCELENTE


PLENAMENTE SUFICIENTE
PARCIALMENTE SUFICIENTE
MUITO PARCIALMENTE INSUFICIENTE

Aos alunos com conceito final D, será oferecida a oportunidade de recuperação


através de uma prova escrita.

JEUDY, Henri P. RJ: Casa da Palavra, 2005. (13-78)

LARAIA, Roque. . RJ: Zahar, 2008. 22ed. (9-101)

CANCLINI, N. “O Porvir Do Passado”. SP: EDUSP, 1997. (159-204)

AIDAR, GabrielaIn: Patrimônio e Educação. Revista da Faculdade Porto-Alegrense de


Educação, Ciências e Letras, V. 31. Jan./jun. 2002.
ALMEIDA, Adriana Mortara. . In: Anais do Museu Paulista. São Paulo, v.12. p. 269-306.
jan/dez. 2004.
BHABHA, Homi. “Locais da Cultura”. . BH: Ed. UFMG, 1998. (19-42).
CANCLINI, N. . RJ: ED. UFRJ, 1999. (37-71)
CERTEAU, Michel de. “A Beleza do Morto”. Campinas, AS: Papirus, 1995. (55-85)
HALL, Stuart. RJ: DP&A, 2006. 11ed.
HENRIQUES, Rosali. . Portugal, 2004. Disponível:
http://www.museudapessoa.com.br/oquee/biblioteca/rosali_henriques_museus_virtuais.pd
f
HERNÁNDEZ, FRANCISCA HERNÁNDEZ . Espanha : Ediciones Trea, S. L, 2006.
LARA FILHO, Durval de.
Disponível:http://forumpermanente.incubadora.fapesp.br/portal/.painel/artigos/dlf_museu
, Xavier. (2002). O design do museu na sociedade da informação. 404nOtF0und,
Ciberpesquisa - Centro de Estudos e Pesquisas em Cibercultura, FACOM-UFBA, ANO 2,
VOL 1, N. 17, junho. Disponível:
http://www.facom.ufba.br/ciberpesquisa/404nOtF0und/404_17.htm
SAHLINS, Marshall. “O Pessimismo Sentimental e a Experiência Etnográfica: por que a
cultura não é um objeto em via de extinção”. , n.3, 1997 (41-73)
SARLO, Beatriz. RJ: Ed. UFRJ, 2000. 2ed. (123-182)