Você está na página 1de 5

Publicado no O. O. E.

Em, -J1-1dJ b L
,
·,·· •.. c,(~
o Tribunal Pleno
TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

PROCESSOTC N.o 03884/08

Objeto: Recurso de Revisão
Relator: Auditor Renato Sérgio Santiago Melo
Impetrante: Maria Aparecida Figueirôa Pinto
Advogado: Dr. Josedeo Saraiva de Souza

EMENTA: PODER LEGISLATIVO MUNICIPAL - PRESTAÇÃO DE
CONTAS ANUAIS - PRESIDENTE DE CÂMARA DE VEREADORES -
ORDENADOR DE DESPESAS CONTAS DE GESTÃO
IRREGULARIDADE - RECOMENDAÇÕES - INTERPOSIÇÃO DE
RECURSO DE REVISÃO - REMÉDIO JURÍDICO ESTABELECIDO NO
ART. 31, INCISO IV, C/C O ART. 35, AMBOS DA LEI
COMPLEMENTAR ESTADUAL N.o 18/93 - Enquadramento do
instrumento recursal em uma das hipóteses de cabimento -
Elemento probatório suficiente para eliminar a mácula que
fundamentou a decisão guerreada. Conhecimento do recurso, ante a
legitimidade da recorrente e a tempestividade da apresentação, e,
no mérito, pelo seu provimento. Ressalva do parágrafo único do
art. 126 do Regimento Interno do TCE/PB.

Vistos, relatados e discutidos os autos do RECURSO DE REVISÃO interposto pela
ex-Presidente da Câmara Municipal de BARRA DE SÃO MIGUEL/PB, SRA. MARIA APARECIDA
FIGUEIRÔA PINTO, em face da decisão desta Corte de Contas, consubstanciada no
ACÓRDÃO APL - TC - 654/07, de 12 de setembro de 2007, publicado no Diário Oficial do
Estado - DOE de 24 de outubro do mesmo ano, acordam, por unanimidade, os Conselheiros
integrantes do TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DA PARAÍBA, em sessão plenária
realizada nesta data, com a declaração de impedimento do Conselheiro Substituto Oscar
Mamede Santiago Melo, na conformidade da proposta de decisão do relator a seguir, em:

1) TOMAR conhecimento do recurso, diante da legitimidade da recorrente e da
tempestividade de sua apresentação, e, no mérito, dar-lhe provimento, com vistas a
reformular a decisão consignada no ACÓRDÃO APL - TC - 654/07 e julgar regulares as
contas de gestão da ex-Chefe do Poder Legislativo da Comuna de Barra de São Miguel/PB,
relativas ao exercício financeiro de 2005, Sra. Maria Aparecida Figueirôa Pinto, mantendo,
entretanto, a recomendação contida no aresto recorrido.

2) INFORMAR à ex-gestora da Câmara Municipal de Barra de São Miguel/PB, Sra. Maria
Aparecida Figueirôa Pinto, que a supracitada decisão decorreu exame dos fatos e provas
constantes dos autos, sendo suscetível de revisão se novos fatos ou provas, inclusive
mediante diligências especiais do Tribunal, vierem a interferir de modo fundamental nas
conclusões ora alcançadas.
TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

PROCESSO TC N.O 03884/08

Presente ao julgamento o Ministério Público junto ao Tribunal de Contas
Publique-se, registre-se e intime-se.
TCE - Plenário Ministro João Agripino

João Pessoa, 03 de junho de 2009

i
II ~-~
/
I"" -. <,
ttlO;;X-llU7(U1i .,
nato Sérgio S'antiago 1Jjelo
Relator

presenteL 9... '- /"
RepreseAtante do Ministério Público Esp ial
TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

PROCESSOTC N.o 03884/08

Este Tribunal, ao analisar as contas de gestão da ex-Presidente da Câmara Municipal de
Barra de São Miguel/PB, Sra. Maria Aparecida Figueirôa Pinto, relativas ao exercício
financeiro de 2005, em sessão plenária realizada em 12 de setembro de 2007, mediante o
ACÓRDÃO APL - TC - 654/07, fls. 29/34, publicado no Diário Oficial do Estado - DOE de 24
de outubro do mesmo ano, fI. 35, decidiu: a) julgar irregulares as referidas contas; e
b) enviar recomendações.

A mencionada decisão teve como base a mácula concernente à carência de publicação dos
Relatórios de Gestão Fiscal - RGFs respeitantes aos dois semestres do período sub studio,
haja vista a ausência, até então, de qualquer documento que pudesse comprovar a
divulgação/publicação daqueles instrumentos.

Não resignada, a Sra. Maria Aparecida Figueirôa Pinto interpôs, em 27 de maio de 2008,
recurso de revisão. A referida peça processual está encartada às fls. 04/11, onde a
interessada alegou, em síntese, que as comprovações das publicações dos RGFs não foram
fornecidas antes por precariedade daqueles que se encarregaram de realizar a defesa inicial.
Assim, apresenta certidão do então Secretário de Administração do Município de Barra de
São Miguel/PB, Sr. Valdecy das Neves Diniz, fi. 11, atestando que os relatórios foram
devidamente publicados no Diário Oficial da Urbe e também foram afixados em quadros de
avisos da Prefeitura, da Câmara de Vereadores, da Escola Municipal João Pinto da Silva e do
Posto de Saúde da Comuna.

Em seguida, os técnicos da Divisão de Auditoria da Gestão Municipal IV - DIAGM IV, ao
esquadrinharem a peça recursal apresentada, emitiram o relatório de fls. 43/44, onde
concluíram que, embora se tenha atestado, por meio de certidão, que houve publicidade dos
RGFs em Diário Oficial local, as respectivas publicações não foram anexadas aos autos,
permanecendo, assim, a eiva.

Instado a se pronunciar, o Ministério Público junto ao Tribunal de Contas, através do parecer
de fls. 46/47, opinou pelo conhecimento e provimento parcial da insurreição, para modificar
o ACÓRDÃO APL - TC - 654/07, considerando-se regular a Prestação de Contas da Mesa da
Câmara Municipal de Barra de São Miguel/PB, exercício 2005.

Solicitação de pauta, conforme fls. 48/49 dos autos.

É o relatório.

O recurso de revisão contra decisão do Tribunal de Contas é remédio jurídico - remedium
joris - que tem sua aplicação própria indicada no art. 31, inciso IV, c/c o art. 35, da .. <,

Complementar Estadual n.O 18, de 13 de julho de 1993 (Lei Orqãnlca :XCE/PB), se"
TRIBUNALDE CONTASDO ESTADO

PROCESSO TC N.O 03884/08

meio pelo qual o responsável, seus sucessores, ou o Ministério Público junto ao Tribunal,
dentro do prazo de 05 (cinco) anos, interpõe pedido, a fim de obter a correção de todo e
qualquer erro ou engano apurado. Não tem efeito suspensivo e sua natureza jurídica é
meramente rescisória.

In limine, evidencia-se que o recurso interposto pela ex-Presidente da Câmara Municipal de
Barra de São Miguel/PB, Sra. Maria Aparecida Figuerôa Pinto, fls. 03/11, atende aos
pressupostos processuais genéricos de legitimidade e tempestividade, notadamente, diante
do dilatado período para sua interposição (cinco anos).

Quanto ao aspecto material, em que pese o entendimento dos analistas deste Pretório de
Contas, fls. 43/44, verifica-se que a certidão trazida aos autos, fI. 11, supre a falta
inicialmente apontada respeitante à ausência de publicação/divulgação dos Relatórios de
Gestão Fiscal - RGFs do Legislativo Mirim de Barra de São Miguel/PB em 2005. Logo,
comungando com o posicionamento do Ministério Público Especial, fI. 46, o documento
apresentado nesta oportunidade pode ser aceito no sentido de afastar a irregularidade,
porquanto noticia que os relatórios, além de publicados em jornal oficial da Urbe, foram
divulgados em quadros de avisos da Prefeitura e da Câmara Municipais, além de outras
localidades.

Sendo assim, uma vez eliminada a mácula que ensejou a decisão contida no ACÓRDÃO
APL - TC - 654/07 pela irregularidade das contas da ex-Chefe do Poder Legislativo da
Comuna, relativas ao exercício financeiro de 2005, tem-se que toda documentação
necessáriaao exame das contas fora apresentada e comprovou a legalidade, a legitimidade
e a economicidade dos atos praticados pela administradora dos recursos, Sra. Maria
Aparecida Figuerôa Pinto, merecendo, por conseguinte, o seu julgamento regular,
ex vi do disposto no art. 16, inciso I, da Lei Orgânica do TCE/PB(Lei Complementar Estadual
n. o 18/93), in verbis;

Art. 16 - As contas serão julgadas:

I - regulares, quando expressarem, de forma clara e objetiva, a exatidão
dos demonstrativos contábeis, a legalidade, a legitimidade e a
economicidade dos atos de gestão do responsável;

Todavia, cumpre ressaltar que, caso surjam novos fatos ou provas que interfiram, de modo
significativo, nas conclusões alcançadas, esta decisão poderá ser alterada, conforme
determina a parte final do parágrafo único do art. 126, do Regimento Interno do Tribunal de
Contas do Estado da Paraíba- RITCE/PB.
TRIBUNALDECONTASDO ESTADO

PROCESSO TC N.O 03884/08

Ex positis, proponho que o Tribunal de Contas do Estado da Paraíba:

1) TOME conhecimento do recurso, diante da legitimidade da recorrente e da tempestividade
de sua apresentação, e, no mérito, dê-lhe provimento, com vistas a reformular a decisão
consignada no ACÓRDÃO APL - TC - 654/07 e julgar regulares as contas de gestão da
ex-Chefe do Poder Legislativo da Comuna de Barra de São Miguel/PB, relativas ao exercício
financeiro de 2005, Sra. Maria Aparecida Figueirôa Pinto, mantendo, entretanto, a
recomendação contida no aresto recorrido.

2) INFORME à ex-gestora da Câmara Municipal de Barra de São Miguel/PB, Sra. Maria
Aparecida Figueirôa Pinto, que a supracitada decisão decorreu exame dos fatos e provas
constantes dos autos, sendo suscetível de revisão se novos fatos ou provas, inclusive
mediante diligência~ especiais do Tribunal, vierem a interferir de modo fundamental nas
~onclusões~ra ~ánça~

E a pro~ s . /' . ç~' .
r~SJ' -: .
..~JS>'
\\J