Você está na página 1de 5
apresenta
apresenta

Auto-escola de arte dramática

apresenta Auto-escola de arte dramática www.grupotempo.com.b r
O Grupo Tempo foi fundado em setembro de 1992. Sob a direção de Roberto Mallet,

O Grupo Tempo foi fundado em setembro de 1992. Sob a direção de Roberto Mallet, nosso trabalho vem sendo uma constante reflexão sobre o teatro, sobre arte e filosofia, com uma questão central: a poética da ação teatral.

o grupo

uma questão central: a poética da ação teatral. o grupo O trabalho do Grupo concentra-se na

O trabalho do Grupo concentra-se na investigação de uma ação teatral viva, tanto para a cena como para o trabalho do ator, o que nos conduziu a uma espetacularidade sustentada na relação direta entre os atores e os espectadores. O poder de mobilização que alcançamos com essa interação entre a cena e a platéia pode ser percebido nos três espetáculos que atualmente compõem o repertório do Grupo: Abismo de Rosas, Lições de Abismo e Auto-Escola de Arte Dramática Gregorio.

o site

Além da documentação de nossas montagens - com textos, imagens, músicas e vídeos - desde 1998 nosso site disponibiliza uma das mais conceituadas páginas de estudos da internet brasileira, com cerca de uma centena de textos - desde traduções exclusivas de estudos de importantes pensadores de teatro até ensaios sobre estética e filosofia da arte. Nosso site tem atualmente cerca de 220 visitas por dia.

de teatro até ensaios sobre estética e filosofia da arte. Nosso site tem atualmente cerca de
Auto-escola de arte dramática GREGORIO Auto-escola de arte dramática é uma comédia que, através do

Auto-escola de arte dramática GREGORIO

Auto-escola de arte dramática GREGORIO Auto-escola de arte dramática é uma comédia que, através do jogo
Auto-escola de arte dramática GREGORIO Auto-escola de arte dramática é uma comédia que, através do jogo

Auto-escola de arte dramática é uma comédia que, através do jogo clownesco e do tema do próprio teatro, coloca cada um de nós diante da questão: “qual o sentido das minhas ações, a cada momento?” Em uma aula-aberta sobre teatro, GREGORIO, um clown bastante diferente da figura lírica a que estamos mais acostumados, diverte ensinando. Descendente dos bufões, bobos e menestréis medievais, ele reflete sobre o teatro e sobre sua própria condição; é uma máscara que tem consciência de ter sido criada por um ator e pertencer a um mundo ficcional, lembrando sob este aspecto o universo de muitos textos de Pirandelo.

direção

Roberto Mallet

roteiro

Roberto Mallet

fotografia

Daniela Elias

atuação

Roberto Mallet

especificações técnicas

O espetáculo utiliza apenas uma luz

geral.

Como cenário, uma pequena

mesa.

Não há outras necessidades

técnicas.

não sou o seu bobo, mas seu corruptor de palavras (Clown - Noite de Reis)

Não há outras necessidades técnicas. não sou o seu bobo, mas seu corruptor de palavras (Clown
Roberto Mallet começou sua investigação sobre o clown com a diretora gaúcha Maria Helena Lopes,

Roberto Mallet começou sua investigação sobre o clown com a diretora gaúcha Maria Helena Lopes, no Rio Grande do Sul. Ela fizera recentemente um estágio na Escola de Jacques Lecoq, pedagogo francês responsável pelo ressurgimento do interesse pelo clown no Ocidente. Em 1982, Maria Helena criou com o Grupo Tear o espetáculo Os Reis Vagabundos, uma das primeiras montagens brasileiras que têm influência direta da prática teatral e pedagógica criada por Lecoq. Mallet desempenhou nesse espetáculo a função de escriba (registro escrito das situações, ações e cenas criadas nos ensaios).

O

acompanhamento cotidiano do processo de criação e

o

exercício de transcrever para o papel as ações

realizadas pelos atores, com o olhar da diretora enquadrando e conduzindo todo o trabalho, foi fundamental na formação teatral de Mallet. Era uma experiência predominantemente teórica, e entretanto estabeleceu o terreno sobre o qual ele viria a chegar a uma poética e pedagogia próprias.

O tema do clown foi retomado somente em 1987, com a

montagem de “Na praça

direção de Zé Gallas. Só

então Mallet começou a construir seu palhaço, que inicialmente movimentava-se em um registro mais lírico.

Em 1991 é que surge o clown GREGORIO, quando a palavra passa a ser a matéria principal de sua performance.

”,

Mallet e o clown

matéria principal de sua performance. ”, Mallet e o clown G REGORIO vem sendo trabalhado ao
matéria principal de sua performance. ”, Mallet e o clown G REGORIO vem sendo trabalhado ao
matéria principal de sua performance. ”, Mallet e o clown G REGORIO vem sendo trabalhado ao

GREGORIO vem sendo trabalhado ao longo dos 15 anos que separam aquele primeiro espetáculo de Auto-escola de arte dramática. Esporadicamente. Além das pequenas aparições que fazia em festivais de teatro e locais públicos, em 1991 Mallet montou com essa personagem “Lição de Etiqueta” e em 1995 “Judiaria”.

O trabalho de Roberto Mallet no campo clownesco não

Além da criação

se reduz à interpretação de GREGORIO.

e direção de espetáculos, dá cursos e palestras sobre o

tema.

da criação se reduz à interpretação de G REGORIO . e direção de espetáculos, dá cursos
da criação se reduz à interpretação de G REGORIO . e direção de espetáculos, dá cursos
da criação se reduz à interpretação de G REGORIO . e direção de espetáculos, dá cursos
Bel Ribeiro é atriz do Grupo Tempo desde sua fundação. Atuou no espetáculo Nós (1991

Bel Ribeiro é atriz do Grupo Tempo desde sua fundação. Atuou no espetáculo Nós (1991 - prêmio de Melhor Atriz no IV Festival de Teatro de Sorocaba), Judite (1993 - prêmio de Melhor Atriz no VI Festival Universitário de Teatro de Blumenau), Abismo de Rosas (1994), Teresinha (1998), Canto de Outono (1999) e Drakul - Paixão e Morte (2002). Licenciada em Educação Artística. Teve sua formação especialmente voltada para a música e o teatro.

Dora Cohen é atriz do Grupo Tempo desde sua fundação, participando dos espetáculos Judite (1993), Abismo de Rosas (1994), Teresinha (1998), Canto de Outono (1999) e Drakul - Paixão e Morte (2002). Anteriormente participou dos espetáculos O Homem e o Cavalo (1990), de Oswald de Andrade, direção de Carlos Gardim e Pablo Moreira, Os Pássaros se vão com a Morte (1991), As Viúvas do Arthur (1991), de Arthur de Azevedo, direção de Pablo Moreira (prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante no V Festival Universitário de Teatro de Blumenau).

Fernando Weffort é ator do Grupo Tempo desde 1998. Atuou nos espetáculos Canto de Outono (1999) e Drakul - paixão e morte (2001). Começou seus estudos em teatro em 1993, na Ophicina Cênica Bugigangá; estudou artes circenses no Departamento de Artes Cênicas da UNICAMP, sob orientação do Prof. Monteiro, cursou o Laboratório Teatral do Grupo Meio-Dia, sob a direção de Joana Lopes. É bacharel e licenciado em Filosofia pela Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP.

currículos

Roberto Mallet é ator e diretor de teatro. É professor de interpretação no Departamento de Artes Cênicas da Universidade de Campinas – UNICAMP. Começou a trabalhar em teatro como ator, em 1977. Cursou Artes Cênicas na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, onde conheceu Maria Helena Lopes, com quem estudou de 1980 a 1986, tendo trabalhado como escriba no espetáculo Os Reis Vagabundos (1982) e como ator em Crônica da Cidade Pequena (1984). Em 1992 fundou o Grupo Tempo onde dirigiu os espetáculos Judite (1993), Abismo de Rosas (1994), Teresinha (1998), Canto de Outono (1999) e Drakul - paixão e morte (2002). Voltou a atuar em 2001, no monólogo Lições de Abismo, direção de Mario Santana. Em 2002 montou Auto-escola de arte dramática com o seu clown excêntrico Gregorio.

Interesses relacionados