Você está na página 1de 3

Apresentação

Sociedade Entomológica do Brasil – SEB

A Sociedade Entomológica do Brasil - SEB, teve sua primeira reunião formal realizada na Universidade

Federal de Viçosa em 1972 e conta atualmente com cerca de 1.600 sócios ativos, com especialistas em todas as áreas da Entomologia. A SEB vem promovendo, com enorme sucesso, o desenvolvimento cien- tífico e tecnológico através da realização, a cada dois anos, dos Congressos Brasileiros de Entomologia, nas diferentes regiões brasileiras bem como por meio da publicação dos seus periódicos: Neotropical Entomology, Informativo da SEB e BioAssays. Assim, a SEB consolida sua contribuição para o avanço social e econômico do Brasil e da América Latina. O Congresso Brasileiro de Entomologia tem caráter abrangente e vem conquistando cada vez mais posição de destaque na Entomologia mundial.

XXII Congresso Brasileiro de Entomologia – XXII CBE

Na Assembléia Geral da SEB, realizada durante o XXI CBE, de 6 a 11 de agosto de 2006 em Recife, PE, foi aprovada a proposta para o Estado de Minas Gerais sediar o XXII Congresso Brasileiro de Entomologia. Este será, assim, o quarto CBE a ser realizado em Minas Gerais, sendo que o primeiro foi em Viçosa, o XII em Belo Horizonte e o XV em Caxambu. Por sua infra-estrutura favorável, Uberlândia foi escolhida para sediar o XXII CBE. O Triângulo Mineiro é um pólo, não apenas estadual, mas nacional, de desenvolvimento tecnológico, principalmente do segmento agrícola, que tem um peso significativo nas discussões contempladas pelos Congressos Brasileiros de Entomologia.

Considerando o cenário mundial, um dos maiores desafios para o Brasil é a produção de alimentos e de agroenergia, de modo associado à preservação do meio ambiente, com sistemas de produção sus- tentáveis e capazes de gerar empregos e distribuir a renda para a melhoria da qualidade de vida da pop- ulação. Partindo dessas premissas, optou-se por focar no XXII CBE o tema Ciência, Tecnologia e Inovação, incentivando-se o empreendedorismo na área de Entomologia e tendo como base o desen- volvimento científico. Adicionalmente, o atual desafio na produção de alimentos não está só no aumen- to da produtividade, mas, principalmente na produção de alimentos seguros e com o mínimo de impacto ambiental. Esses fatos colocam em destaque as Boas Práticas Agrícolas que têm implicações diretas no manejo de pragas, cujas práticas inadequadas podem se tornar barreiras alfandegárias. Portanto, a construção de um ambiente propício para a discussão desses temas, no âmbito da comu- nidade científica e tecnológica, constitui ferramenta essencial, tanto para a difusão e transferência de tecnologia, como para a prospecção de demandas de inovação. Essas discussões devem estar associadas aos diferentes segmentos das cadeias produtivas e das agências de desenvolvimento econômico e social, através dos órgãos de assistência técnica e extensão rural.

O XXII CBE está sendo planejado procurando manter o padrão dos Congressos anteriores com ino-

vações. A organização do XXII CBE em 15 temas centrais, foi a de abordar todos os ramos da Entomologia de forma equitativa e de manter os grupos afins mais integrados, propiciando um maior aprofundamento das discussões, sem, entretanto, vedar as interações entre os temas, o que acontece nas reuniões específicas. Para resgatar um pouco mais do conceito fundamental dos congressos cientí- ficos, que é a discussão de trabalhos originais, além das tradicionais seções de pôsteres e do concurso de estudantes, os congressistas poderão submeter seus trabalhos originais às seções de apresentações orais de 15 minutos (10 minutos para apresentação + 5 minutos de discussão), cujos resumos serão selecionados para cada tema central. Os demais trabalhos selecionados estarão automaticamente sub- metidos à seção de pôster, se assim o(s) autor(es) o desejar(em).

Objetivos

O objetivo do XXII Congresso é reunir a comunidade interessada no conhecimento sobre os insetos e os

ácaros para difundir, discutir e integrar os avanços científicos e tecnológicos na perspectiva de inovação,

visando ao desenvolvimento econômico e social do Brasil e da América Latina.

Público

O XXII Congresso está voltado para pesquisadores, professores, estudantes de graduação e de pós-grad-

uação, extensionistas, empresários e demais profissionais interessados no conhecimento sobre a vida dos insetos e dos ácaros, bem como nas tecnologias para o seu controle no que se refere a sanidade vegetal, animal e à saúde pública.

Temário

Sistemática, Morfologia e Biogeografia

Acarologia

Biologia, Fisiologia e Comportamento

Insetos de Importância para Saúde Pública

Ecologia

Insetos Sociais

Controle Biológico com Parasitóides

Defesa Sanitária Vegetal

Controle Biológico com Predadores

Semioquímicos

Controle Biológico com Entomopatógenos

Organismos Geneticamente Modificados-

Interação Inseto-Planta e Resistência

OGMs

Manejo Integrado de Pragas

Pragas de Grãos Armazenados