Você está na página 1de 31
RELATÓRIO | 2013 INTEGRADO DE GESTÃO
RELATÓRIO | 2013 INTEGRADO DE GESTÃO
RELATÓRIO | 2013 INTEGRADO DE GESTÃO
RELATÓRIO | 2013 INTEGRADO DE GESTÃO

RELATÓRIO | 2013 INTEGRADO DE GESTÃO

ÍNDICE

1. Mensagem dos Órgãos de Gestão

um novo ciclo mantendo o sentido

4

2. Identidade

marcando a diferença

6

3. Estratégia

consolidando futuros

11

4. Resultados

superando metas

13

5. Responsabilidade

marcando vidas

20

6. Informação financeira

gerindo de forma sustentável

28

Relatório Integrado de Gestão | 2013 4

1. Mensagem dos Órgãos de Gestão

um novo ciclo mantendo o sentido

O Ano de 2013 assinala o início de um novo ciclo na vida do CRPG-Centro de Reabilitação Profissional de Gaia, no quadro do seu Plano Estratégico 2013/2017.

Como projeto vivo e atuante, atento às circunstâncias e desafios do contexto, propõe-

se ajustar a sua intervenção,

todavia fortemente presentes os seus princípios e valores. Em consequência, adotou como pilares para esse novo ciclo estratégico os seguintes:

mantendo

• Reforçar o seu apoio ao

desenvolvimento

humano, promovendo vida balanceada, sustentada e feliz;

• Proporcionar experiências marcantes de vida aos seus clientes;

• Focalizar-se progressivamente nas deficiências e incapacidades adquiridas, suprindo uma lacuna social a esse nível;

• Aumentar o trabalho em parceria com a

comunidade, na perspetiva da reabilitação

baseada na comunidade,

descentralizando

tanto quanto possível os seus serviços;

• Promover a sustentabilidade dos serviços prestados e do Centro como organização;

• Aprofundar e desenvolver um modelo de gestão baseado em evidências;

• Adequar condições e recursos de

modo a

viabilizar uma implementação cabal e adequada do projeto.

As atividades desenvolvidas pelo Centro em

2013 e os resultados alcançados,

início de caminhada no sentido desejado. Constituem-se assim como notas dominantes do ano o/a:

assinalam um

• Elevado grau de cumprimento das metas organizacionais, ultrapassadas em diversos

indicadores (volume de formação, n.º de clientes, satisfação de clientes e parceiros);

• Crescimento do volume total de clientes (2% em relação a 2012), após o decréscimo registado nos últimos anos (com descontinuação do CNO);

• Crescimento expressivo dos clientes na área dos produtos de apoio/ajudas técnicas, seja ao nível das prescrições (71% em relação a 2012), seja no fornecimento (15% em relação a 2012);

• Crescimento substantivo dos volumes de

clientes atendidos na formação profissional

e nos volumes de formação (12% em relação

a 2012);

• Consolidação dos graus de satisfação de clientes, parceiros e outras partes

interessadas;

• Volume de vendas e prestação de serviços muito próximo da meta estabelecida para o ano (97%), em contexto económico adverso;

• Manutenção, pelo 2.º ano consecutivo, de resultados operacionais positivos.

Em linha com as orientações estratégicas do novo Plano, na atividade desenvolvida no ano podem constatar-se alguns factos que se configuram como marcos de progresso no sentido desejado:

• O peso dos clientes com deficiências e

incapacidades adquiridas situou-se nos 54% do total, sendo pela primeira vez dominantes no conjunto dos clientes

servidos;

• Foi realizada formação profissional (modular certificada) na comunidade, fora do CRPG;

Relatório Integrado de Gestão | 2013 5

• O trabalho em parceria com os Tribunais e Seguradoras conheceu um desenvolvimento muito significativo;

• Foi desenvolvido um intenso trabalho de articulação com os Centros de Emprego e Formação Profissional/Serviços de Emprego, com Centros de Medicina Física e de Reabilitação e entidades associadas a doenças crónicas, numa perspetiva de trabalho em parceria “baseado na comunidade”;

• Foi implementado um sistema de análise do custo-benefício dos serviços prestados, potenciando uma mais efetiva gestão do valor gerado pelo Centro.

Um projeto vivo e atuante como pretende ser o do CRPG - Centro de Reabilitação Profissional de Gaia, atuando no quadro de uma problemática social desafiante, é apenas viável porque envolve um conjunto alargado de entidades e pessoas que se mobilizam e se comprometem de forma ativa na sua concretização. É do esforço conjunto de todos eles que em cada dia se concretiza e se desenvolve o projeto e se apoiam as vidas que estão para além das doenças, dos acidentes e das deficiências.

Queremos reconhecer todas as entidades parceiras: (i) os Centros de Emprego e Formação Profissional/Serviços de Emprego, (ii) as entidades empregadoras que colaboram com o Centro nos domínios da formação e do emprego, (iii) as entidades da área da saúde, (iv) as entidades no âmbito da investigação e desenvolvimento, enfim (v) todas as que de uma ou outra forma connosco colaboram.

À Fundação dos Armazenistas de Mercearia, uma palavra especial de reconhecimento pela cedência das suas instalações na Aguda, imprescindíveis para a concretização global do projeto.

Aos nossos colaboradores, uma palavra de sentido reconhecimento pela sua dedicação, pelo seu trabalho esforçado, pelo seu compromisso com o projeto. Como membros de uma comunidade que luta – e também que sofre – damos vida à vida, acalentamos sonhos, mantemos viva a esperança.

de uma comunidade que luta – e também que sofre – damos vida à vida, acalentamos

Relatório Integrado de Gestão | 2013 6

2. Identidade

marcando a diferença

Sempre ao seu lado

O CRPG – Centro de Reabilitação Profissional

de Gaia foi criado em 1992, através de um

Protocolo de Acordo de Cooperação celebrado

entre o Instituto do Emprego e

Profissional (IEFP, IP), a Associação dos Deficientes das Forças Armadas (ADFA) e a Cooperativa para a Educação e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados (CERCIGAIA).

Através da Portaria nº 564/99, de 27 de Junho,

passou a centro de reabilitação profissional de gestão participada, entidade de direito público, equiparada a associação pública, com

autonomia administrativa, financeira e

patrimonial.

Tem a sua sede em Arcozelo, Vila Nova de Gaia

e marca a sua presença na web através do portal e-CRPG em www.crpg.pt.

Por amável cedência da Fundação dos Armazenistas de Mercearia, o CRPG utiliza as instalações da Colónia de Férias daquela Fundação na Aguda, para o desenvolvimento de diversas atividades do âmbito da sua prestação de serviços.

Formação

Um parceiro de referência

O CRPG presta serviços a pessoas com

deficiências e incapacidades, em parceria com as respetivas famílias, serviços públicos de emprego e entidades empregadoras, promovendo a inclusão ativa, a cidadania, a qualidade de vida.

A

sua intervenção centra-se (i) na reabilitação

e

reintegração profissional e social de pessoas

com deficiências e incapacidades adquiridas, e (ii) no apoio às pessoas com deficiências e

incapacidades no acesso, manutenção e

retoma do emprego, seja na fase de transição da escola para a vida ativa e profissional, seja ao longo do seu percurso profissional.

Complementarmente o CRPG tem vindo a prestar serviços no domínio do apoio à qualificação ao longo da vida, aos cidadãos residentes na sua área geográfica, nomeadamente desempregados.

O CRPG procura assegurar de modo continuado os melhores resultados para os seus clientes e a satisfação de todas as partes interessadas, assumindo-os como seus deveres fundamentais.

A filosofia do Centro radica num forte compromisso com a ética na prestação de serviços, como organização cidadã, socialmente responsável, respeitadora do ambiente, orientada por princípios de responsabilidade e de dever. A Visão, Missão e Valores institucionais constituem os pilares de referência para o desempenho da organização:

dever. A Visão, Missão e Valores institucionais constituem os pilares de referência para o desempenho da

Relatório Integrado de Gestão | 2013 7

Uma cultura sólida

Inspirado pela sua Visão e Missão, bem como pela natureza das entidades fundadoras, a filosofia de governação do CRPG é orientada por um sentido ético de dever e de responsabilidade. Essa ética de dever e responsabilidade requerem e mobilizam rigor, esforço, competência de todos os membros, promovendo uma organização eficaz e realizadora, socialmente útil, responsável e sustentável.

A governação do Centro radica, assim, numa cultura de responsabilidade, procurando valorizar e reconhecer a autonomia e a iniciativa criativa e criadora das equipas de trabalho do CRPG e de cada dos seus colaboradores. O modelo de governação do CRPG inspira-se nos princípios de excelência preconizados pela European Foundation for Quality Management. Adota como eixos estruturantes da governação:

Sustentar os melhores resultados, reforçando o valor para os clientes Alcançar sustentadamente os melhores resultados, indo de encontro às necessidades de curto, médio e longo prazo das suas partes interessadas, gerando valor para os clientes de forma consistente, pela resposta às suas necessidades e expectativas;

Liderar e gerir com inspiração, integridade e agilidade Antecipar e moldar o futuro, reforçando o papel de organização-farol no contexto dos

serviços de reabilitação, aos níveis ético e de

gestão, identificando e respondendo de

proativa, eficaz e eficiente às ameaças e

oportunidades colocadas pela envolvente;

forma

Desenvolver a capacidade organizacional, inovando e apostando na criatividade Reforçar as capacidades, tanto no interior da organização como fora dela, através da gestão eficaz da mudança, promover o aumento dos níveis do desempenho, do valor gerado, por via da inovação sistemática e da melhoria contínua, aproveitando o contributo criativo dos seus stakeholders;

Mobilizar e estimular o máximo potencial dos colaboradores Valorizar os colaboradores, no quadro de uma cultura de empoderamento, conferindo os níveis mais elevados de autonomia e responsabilidade, de molde a garantir com sucesso a concretização dos objetivos organizacionais e pessoais;

Contribuir para a coesão e sustentabilidade social, económica e ecológica Maximizar os impactos positivos na envolvente social, económica e ambiental, através de uma gestão responsável e da melhoria permanente do desempenho.

O CRPG elege como principais referenciais concetuais e de política:

Abordagem centrada nos direitos Reconhecimento dos direitos das pessoas com deficiências e incapacidades – políticos, económicos, sociais e culturais – direitos esses que lhes são inerentes e cujo acesso lhes deve ser assegurado, reconhecimento consagrado de forma reforçada na Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência da Organização das Nações Unidas.

Relatório Integrado de Gestão | 2013 8

Deficiências e incapacidades como resultado da interação pessoa/ contexto

A funcionalidade/incapacidade é entendida

como resultado da interação entre as características individuais (alterações das funções e/ou estruturas do corpo), e os fatores ambientais (ambiente físico, social e

atitudinal em que as pessoas vivem), conceção que se encontra corporizada na Classificação

Internacional de

e Saúde (CIF) da OMS.

Enfoque na promoção da qualidade de vida

O objetivo fundamental das intervenções é a

promoção da qualidade de vida, apoiada por

bens e serviços adequados, prestados com a qualidade necessária, em detrimento de abordagens e intervenções de natureza mais

assistencial, orientadas

mínimos de sobrevivência.

Participação e empowerment / autodeterminação dos clientes Aos clientes é reconhecido o direito à participação em tudo o que lhes diz respeito, desde a conceção, planeamento, monitorização e avaliação dos programas e serviços, promovendo e apoiando a escolha livre e informada, a sua decisão autónoma ou apoiada, quando pertinente.

Emprego como fator de inclusão social

A inclusão na vida ativa profissional é

assumida como elemento determinante

inclusão social, para uma vida autónoma e sustentada, para a plena cidadania, para a

valorização e realização pessoais.

Mainstreaming e reabilitação baseada na comunidade As temáticas das deficiências e incapacidades devem estar incluídas em todas as políticas, programas e ações gerais, cabendo ao Centro

Funcionalidade, Incapacidade

para a atribuição dos

para a

fazer o máximo recurso possível das estruturas gerais da comunidade para promover o acesso à reabilitação e à inclusão.

Qualidade e sustentabilidade dos serviços sociais A promoção efetiva da cidadania e da qualidade de vida requerem serviços de qualidade, que sejam economicamente acessíveis e que estejam disponíveis a todos os que deles precisem e onde sejam necessários, quer os assegurados pelas estruturas gerais, quer os assegurados pelas estruturas especializadas.

Eixos de intervenção, programas e serviços

As intervenções do CRPG encontram-se estruturadas em torno de 3 eixos fundamentais e respetivos programas:

Eixo 1 | Inclusão ativa de pessoas com deficiências e incapacidades

Qualificação inicial

Acesso, manutenção e retoma do emprego

Eixo 2 | Reabilitação e reintegração profissional

• Programa de reabilitação e reintegração de pessoas com deficiências e incapacidades adquiridas na sequência de acidentes e doenças

• Programa de reabilitação de pessoas com lesão cerebral adquirida

• Programa de reabilitação de pessoas vivendo com cancro

Eixo 3 | Qualificação ao longo da vida

Formação contínua

Certificação de competências

Relatório Integrado de Gestão | 2013 9

No âmbito dos eixos e programas existentes, são disponibilizados os seguintes serviços:

Orientação para a qualificação e emprego

• Balanço de competências, reconhecimento de expectativas e potenciais

• Planos pessoais de qualificação e emprego

• Acesso a apoios e serviços

Formação profissional

• Formação inicial

• Formação contínua

Formação de reconversão

Mediação para o trabalho e emprego

• Integração na vida ativa e profissional

Retoma do trabalho e emprego

• Apoio ao empreendedorismo

Avaliação da funcionalidade, das necessidades e potenciais de reabilitação e reintegração

• Avaliação dos impactos da doença ou acidente na funcionalidade da pessoa

• Avaliação das necessidades reabilitação e reintegração

• Identificação dos apoios e serviços necessários

e potenciais de

Desenvolvimento psicossocial

• Gestão de crises psicossociais

• Re/construção da identidade e re/organização do projeto de vida

• Desenvolvimento / reorganização das redes sociais de suporte

Reabilitação neuropsicológica

Reconstrução da identidade, compreensão e aceitação das alterações psicológicas

• Estimulação de mecanismos de compensação dos défices cognitivos

• Treino de competências interpessoais e promoção de autonomia pessoal e social

Reabilitação funcional

• Estabilização dos quadros funcionais

• Desenvolvimento e otimização dos potenciais funcionais

• Preparação de quadros funcionais específicos para o trabalho e emprego

Produtos de apoio

• Informação e aconselhamento

Prescrição

• Fornecimento e treino de utilização

Readaptação profissional e retorno ao trabalho

• Ativação, redinamização da pessoa e significativos

• Mediação profissional

• Ajustamento de competências / reconversão profissional

• Apoio técnico às entidades empregadoras

Certificação de competências

• Profissionais

• Escolares

• Tecnologias da informação e da comunicação

Relatório Integrado de Gestão | 2013 10

Clientes

No último triénio, o CRPG prestou serviços ou forneceu produtos, anualmente, a cerca de 1.850 clientes em média. Os clientes do CRPG

são essencialmente individuais – pessoas

deficiências e incapacidades. O peso dos clientes institucionais – incluindo entidades que são responsáveis pelos serviços prestados às pessoas com deficiências e incapacidades - assume uma expressão média em torno dos 3%. Em termos de caracterização dos clientes individuais atendidos em 2013, realçam-se as seguintes características:

• com níveis de escolaridade baixos – 65% dos clientes apresentam uma escolaridade igual ou inferior ao 3.º Ciclo do Ensino Básico,

• com deficiências e incapacidades adquiridas - 56% dos casos,

• com predominância das deficiências neuromusculoesqueléticas - 66% do total.

com

Equipa

Para assegurar uma resposta qualificada aos desafios colocados pelos clientes, o CRPG dispõe de um corpo especializado de colaboradores, intervindo em estreita parceria com as entidades parceiras envolvidas. Com 120 colaboradores nos seus quadros, o grupo etário predominante situa-se entre os 25 e os 44 anos (54% do total). Cerca de 40% dos colaboradores possuem habilitações académicas de nível superior (34% licenciatura, 3% pós-graduação ou mestrado).

• maioritariamente homens - 68% do

• oriundos da Região Norte e Centro,

total,

representando os distritos

Braga 87% do total de clientes atendidos,

Porto, Aveiro e

atendidos, P o r t o , A v e i r o e • c

com 48% do total na faixa etária entre os 25 e os 44 anos,

• em situação de desemprego ou à procura do 1.º emprego - 76% do total,

2 5 e o s 4 4 a n o s , • em situação de
2 5 e o s 4 4 a n o s , • em situação de

Relatório Integrado de Gestão | 2013 11

3. Estratégia

consolidando futuros

O novo ciclo estratégico consignado no Plano

Estratégico 2013/2017, assume como temas mobilizadores:

Direitos, cidadania, qualidade de vida

O nosso compromisso fundamental:

respeitar e fazer respeitar os direitos das pessoas com deficiências e incapacidades, potenciando o seu acesso à inclusão social, à

cidadania plena, a uma vida com qualidade.

promover,

Inclusão ativa, vida ativa produtiva e saudável

A concretização da nossa missão assume como

eixo fundamental a inclusão na vida ativa e profissional, de forma prolongada produtiva e saudável, através da ativação dos clientes, apoiando o trabalho e o emprego com qualidade.

Exuberância nas soluções/frugalidade nos recursos

Assumimos como desafios as exigências e dificuldades que se nos deparam, apenas ultrapassáveis através de uma ação inovadora

e determinada, capaz de gerar intervenções com qualidade, num quadro limitado de recursos.

Uma comunidade com Alma, com Vida

Acreditamos que a excelência é não

possível mas necessária nas circunstâncias

atuais, integrando as várias dimensões da

nossa responsabilidade, apenas

como comunidade com uma filosofia e

identidade fortes e mobilizadoras.

alcançável

apenas

Em suma, O CRPG assume a responsabilidade

de manter e reforçar o seu posicionamento

como organização farol no seu setor, no plano

nacional e europeu, como alavanca de

inovação e de desenvolvimento, enquanto

organização orientada pela ética do dever e

do rigor, como organização socialmente útil e

relevante.

Do posicionamento estratégico do CRPG – “ o

que queremos ser no final do ciclo estratégico

– 2017” - decorrem as 6 orientações

estratégicas que guiarão as prioridades e

desempenho do Centro nos próximos anos,

corporizadas pelas iniciativas e resultados a

implementar e a atingir em cada um dos anos.

Posicionamento estratégico

Em 2017 o CRPG - Centro de Reabilitação

Profissional de Gaia será uma empresa social

sustentável, especializada na promoção da

inclusão ativa e da qualidade de vida das

pessoas com deficiências e incapacidades,

especialmente (d)as adquiridas na sequência

de acidentes e doenças, com serviços

qualificados, capazes de responder às

necessidades sociais emergentes, uma

organização farol no seu setor, como

comunidade aberta, inovadora e colaborativa.

Relatório Integrado de Gestão | 2013 12

Orientações estratégicas

Em 2017 o CRPG - Centro de

Profissional de Gaia será uma

Reabilitação organização que

assegura de forma consolidada:

• Experiências marcantes nas trajetórias de

vida dos seus clientes, com

evidentes na sua qualidade de vida, garantindo níveis de satisfação de excelência;

impactes

• Uma resposta qualificada às necessidades sociais atuais e emergentes, designadamente no domínio das deficiências e incapacidades adquiridas, explorando-as de forma proactiva e inovadora;

• A sustentabilidade dos seus serviços, como empresa social sólida e credível para os seus parceiros e partes interessadas;

• Um modelo de intervenção e de gestão baseado em evidências;

• Uma estrutura de recursos e competências que suporta a implementação bem- sucedida do modelo e estratégia de intervenção;

• Um posicionamento reforçado

como

comunidade aberta, inovadora, colaborativa e co criativa.

Para o efeito, constituem-se como principais objetivos estratégicos para o período:

• Dinamizar o modelo e a estratégia de intervenção, reforçando a sua capacidade de desenvolvimento de vida sustentada, balanceada e feliz (livelihood, lifehood);

• Ajustar a oferta de serviços às necessidades e oportunidades da envolvente, focalizando-a progressivamente nas deficiências e incapacidades adquiridas;

• Aprofundar a parceria com as estruturas da comunidade, no quadro uma intervenção cooperativa em rede;

• Assegurar a autossustentação dos serviços e aumentar níveis de eficácia e de eficiência organizacional;

• Desenvolver modelo e sistema de gestão, reforçando mecanismos de apoio à garantia da sustentabilidade;

Apoiar a oferta de serviços nas necessidades, nos impactos, na relação custo-benefício e nos resultados da inovação;

Ajustar a abordagem e estratégia de gestão;

• Promover o ajustamento da estrutura de competências técnicas e recursos humanos necessários;

• Ajustar instalações e equipamentos para suportar desenvolvimentos;

• Orientar a abordagem de inovação numa perspetiva de laboratório de vida (Living Lab), promovendo a criação e exploração conjunta de novos conceitos de serviço;

• Reforçar as dinâmicas de participação e envolvimento dos colaboradores e das relações com a comunidade.

Relatório Integrado de Gestão | 2013 13

4. Resultados

superando metas

Desempenho organizacional

Em 2013, o CRPG prestou serviços ou forneceu produtos a cerca de 1.810 clientes, o que representa um acréscimo de 2% em relação ao volume registado em 2012. O número de intervenções por cliente manteve-se em 2,5 em 2013, o que traduz uma consolidação do

nível de

aos clientes.

abrangência dos serviços prestados

Nos grandes domínios de prestação de serviços do Centro, foram obtidos os seguintes resultados:

Orientação para a qualificação e emprego

Na área da orientação para a qualificação e emprego, foram trabalhados 343 processos, mais 4% do que em 2012. A taxa de desistência de clientes situou-se nos 3,8%. Para além dos processos no âmbito estrito da qualificação e emprego, foram trabalhados 163 processos no quadro da prescrição de produtos de apoio para a formação e emprego e 28 no âmbito da avaliação da capacidade de trabalho.

e 28 no âmbito da avaliação da capacidade de trabalho. Nas medidas de apoio à colocação

Nas medidas de apoio à colocação e Acompanhamento pós colocação, foram apoiados 256 clientes, mais 11% do que em 2012. A taxa de desistência de clientes nestas medidas foi de 5%.

Formação profissional

Foram apoiados 314 clientes em percursos de formação inicial, através de 34 ações, traduzindo um acréscimo de 19% face a 2011. Cerca de 36% da formação inicial correspondeu a formação prática em contexto de trabalho, mais 15 pontos percentuais do que em 2012. A taxa de desistência de clientes na formação inicial situou-se nos 10,5%, o que significa um acréscimo de 5,5 pontos percentuais em relação a 2012.

um acréscimo de 5,5 pontos percentuais em relação a 2012. Do total de clientes certificados no

Do total de clientes certificados no ano, 25% correspondem a dupla certificação – escolar e profissional (22% em 2012).

Foram ainda implementadas 12 ações de formação modular certificada, abrangendo um total de 285 formandos, 2,2 vezes mais do que em 2012. O volume de horas associado representa, em 2013, 2,4 vezes mais do que em 2012.

Relatório Integrado de Gestão | 2013 14

O volume global de horas de formação do

Centro em 2013

12% relativamente 2013

registou um crescimento de

t o u u m c r e s c i m e n t o

Reabilitação funcional

Durante o ano de 2013, foram realizadas 5.117 sessões de reabilitação funcional - mais 9% do que em 2012 - na sua grande maioria no âmbito dos percursos formativos dos clientes.

Avaliação da funcionalidade

Em 2013 foram trabalhados 31 processos no âmbito da avaliação da funcionalidade, das necessidades e potenciais de reabilitação e reintegração, em larga medida respondendo a solicitações do INMLCF, IP, bem como de Seguradores e Tribunais do Trabalho, de que resultou a emissão de pareceres especializados previstos na legislação aplicável à reparação de danos por doença ou acidente de trabalho.

Produtos de apoio

Ao nível do fornecimento de produtos de apoio (produção e comercialização) atingiu-se em 2012 um volume de clientes de 455, o que representa um crescimento de 15% relativamente a 2012. O volume de faturação situou-se nos 431 mil euros – um acréscimo de 12% por comparação com 2012.

Foram efetuadas 367 prescrições de produtos de apoio , mais 71% do que em 2012, 163 das quais na área dos produtos de apoio para a formação e o emprego.

Foram fornecidos 1.316 produtos de apoio, menos 12% do que em 2012. Do ponto de vista da tipologia de produtos de apoio fornecidos (classes ISO 9999:2007), a distribuição foi a seguinte:

Tipologia

Nº de clientes

Cuidados pessoais e proteção

55

Mobilidade pessoal

148

Ortóteses e próteses

310

Outros

27

Total

540

Centro de Emprego Protegido

Na unidade de Emprego Protegido, mantiveram-se em 2013 os 14 postos de trabalho ocupados por colaboradores com deficiências e incapacidades ao abrigo do regime de emprego apoiado. Esta unidade realizou um volume de faturação de 399 mil euros (o que representa um decréscimo de 4% por comparação com o ano de 2012), tendo trabalhado com 41 empresas-cliente durante o ano.

Relatório Integrado de Gestão | 2013 15

Consultoria

Em 2013 foi concluído o apoio a 8 organizações da área da deficiência, no âmbito da 2.ª edição do Programa Arquimedes, um trabalho que visou apoiar a certificação da qualidade por parte dessas organizações.

Desempenho financeiro e económico

A estrutura de proveitos e custos do Centro

manteve em 2013 uma configuração idêntica à observada em anos anteriores, como resulta da própria natureza da sua atividade. Os proveitos totais do Centro registaram um decréscimo de 2% face a 2012, enquanto os

1%.

Destaca-se o aumento do peso relativo das despesas com pessoal, que passam a representar 53% do total em 2013, mais 6 pontos percentuais do que em 2012, consequência direta da reposição do subsídio de férias no ano.

custos totais registaram um acréscimo de

O resultado líquido do exercício foi de 231.857

Estrutura de custos

 

Valor (€)

%

CMVMC

577.132

12

Fornecimentos e

 

1.022.614

22

serviços

externos

Transferências correntes e prestações sociais

454.346

10

Despesas com pessoal

2.483.855

53

Outros custos

 

170.107

3

 

Total

4.708.054

100

Resultados do sistema de gestão da qualidade

Em 2013, o grau de satisfação dos clientes – apurado através de aplicação de inquérito aos clientes a quem o Centro prestou serviços durante o ano - manteve-se em 87.

O gráfico seguinte ilustra os resultados obtidos

nas diferentes dimensões de avaliação da

satisfação (expressos numa escala de 0 a 100).

À semelhança de anos anteriores, destaca-se o

resultado referente à dimensão “Lealdade”.

euros. Os resultados operacionais mantiveram- se positivos, explicando 28% da formação do resultado líquido (58%
euros. Os resultados operacionais mantiveram-
se positivos, explicando 28% da formação do
resultado líquido (58% em 2012).
Estrutura de proveitos
Valor (€)
%
Transferência de subsídios
correntes
3.850.434
78
Vendas e prestação
de serviços
849.212
17
Outros proveitos
240.265
5
Total
4.939.911
100

Relatório Integrado de Gestão | 2013 16

A avaliação da satisfação pelos parceiros e outras partes interessadas conduziu à obtenção de um índice de 90, mais 1 ponto percentual do que em 2012. Neste grupo, destacam-se as entidades empregadoras – parceiros privilegiados do Centro – relativamente aos quais foi obtido um índice de 88 – idêntico ao de 2012.

O índice de qualidade dos serviços prestados - apurado através de aplicação de inquérito aos clientes do Centro durante a prestação dos serviços - situou-se nos 78 (menos 3 pontos percentuais do que em 2012). Ao nível das diferentes dimensões de análise da qualidade dos serviços, foram obtidos os resultados expressos no gráfico que se segue (expressos numa escala de 0 a 100).

dos serviços, foram obtidos os resultados expressos no gráfico que se segue (expressos numa escala de
dos serviços, foram obtidos os resultados expressos no gráfico que se segue (expressos numa escala de

Relatório Integrado de Gestão | 2013 17

Concretização das metas do ano

O grau de execução das metas do Plano Anual de Atividades do Centro para 2013 situou-se nos 108%. A execução das principais metas estabelecidas para o ano encontra-se sistematizada na tabela seguinte.

Indicador

Meta definida para o ano

Resultado obtido no ano

Grau de execução da meta

Domínio operacional

Número de clientes

Orientação/Qualificação e Emprego

300

343

114%

Formação inicial

287

314

109%

Formação contínua

30

32

107%

Formação modular certificada

120

285

238%

Apoio à colocação

167

197

118%

Acompanhamento pós colocação

50

59

118%

Avaliação da funcionalidade

20

31

155%

Reabilitação e reintegração profissional

16

6

38%

Certificação TIC

140

114

81%

Prescrições de produtos de apoio

300

367

122%

Fornecimento de produtos de apoio

350

455

130%

Volume de intervenções

Horas de formação

247.976

267.190

108%

Sessões de reabilitação funcional

4.099

5.117

125%

Domínio da qualidade

Qualidade dos serviços

80

78

98%

Satisfação dos clientes

85

87

102%

Satisfação dos parceiros

86

90

105%

Domínio económico

Faturação (€)

919.280

894.625

97%

Autofinanciamento

21%

19%

90%

Cost to income

99%

95%

104%

Relatório Integrado de Gestão | 2013 18

Acontecimentos relevantes do ano

O CRPG foi convidado a integrar o Conselho

Consultivo do Observatório da Deficiência e Direitos Humanos (ODDH). A criação deste Observatório pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas visa impulsionar a participação da sociedade civil, e particularmente do movimento associativo da deficiência, na defesa dos direitos humanos e dos interesses das pessoas com deficiências e incapacidades. Simultaneamente, contribuirá para a monitorização da implementação da Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos das Pessoas com Deficiências.

Unidas sobre os Direitos das Pessoas com Deficiências. No âmbito do trabalho em parceria - um

No âmbito do trabalho em parceria - um dos pilares da estratégia de atuação do Centro - o CRPG afiliou-se na Vocational Rehabilitation

Association

representa organizações e profissionais envolvidos na prestação de serviços de reabilitação profissional. Com esta parceria visa-se, entre outros objetivos desenvolver os conhecimentos e competências dos profissionais de reabilitação do Centro,

através da partilha de ideias e de experiências

e contribuir para o desenvolvimento de

referenciais de qualidade e de formação do

Centro.

(Reino Unido), associação que

e de formação do Centro. (Reino Unido), associação que Foi estabelecido um protocolo de cooperação com

Foi estabelecido um protocolo de cooperação com a EPI - Associação Portuguesa de Familiares, Amigos e Pessoas com Epilepsia . O protocolo veio firmar a colaboração que tem vindo a ocorrer entre esta entidade e o CRPG, nomeadamente através da sinalização e encaminhamento de clientes, passando o Centro a integrar a sua dinâmica de equipa multidisciplinar de epilepsia. Desta equipa fazem parte também técnicos das seguintes entidades: - Centro Hospitalar do Porto, Hospital Magalhães Lemos, Hospital de S. João e o Centro de Educação e Formação Profissional Integrada.

e F o r m a ç ã o Profissional Integrada. Já no campo da investigação,

Já no campo da investigação, o Centro estabeleceu um protocolo com a Associação Fraunhofer Portugal Research , uma associação sem fins lucrativos que desenvolve a sua atividade em torno da conceção e desenvolvimento de produtos na área das tecnologias de informação e comunicação, com especial enfoque na melhoria da autonomia e da qualidade de vida da população sénior em Portugal. No âmbito do protocolo celebrado com o CRPG, ambas as entidades irão colaborar na investigação e desenvolvimento de soluções de Tecnologias de Informação e Comunicação orientadas para a melhoria da autonomia e da qualidade de vida de pessoas com deficiências e incapacidades.

Comunicação orientadas para a melhoria da autonomia e da qualidade de vida de pessoas com deficiências

Relatório Integrado de Gestão | 2013 19

Durante o ano de 2013 o Centro promoveu um Ciclo de Seminários Técnicos no âmbito dos Produtos de Apoio . Com o objetivo de consolidar o posicionamento do Centro como entidade de referência no âmbito da informação, aconselhamento, avaliação, prescrição e fornecimento de produtos de apoio, foram realizados 3 seminários que contaram com um total de 184 participantes. Os temas dos seminários foram:

• Os produtos de apoio para a formação profissional e o emprego – avaliação e prescrição;

• A pessoa com deficiências e incapacidades no centro da avaliação e prescrição de produtos de apoio;

• O amputado e o envelhecimento.

de produtos de apoio; • O amputado e o envelhecimento. Em março de 2013 teve início

Em março de 2013 teve início a primeira ação de formação no âmbito da modalidade de formação “Aprendizagem” para jovens até aos 24 anos - Técnico Administrativo, traduzindo o alargamento da ação do Centro a outros públicos-alvo em situação de maior fragilidade social.

o alargamento da ação do Centro a outros públicos-alvo em situação de maior fragilidade s o

Relatório Integrado de Gestão | 2013 20

5. Responsabilidade

marcando vidas

A criação conjunta de valor é, para o CRPG, um pilar fundamental da sua atuação, expressando-se pela adoção de comportamentos éticos, pelas preocupações de cidadania e sustentabilidade organizacionais e pelo trabalho em parceria e de abertura à comunidade.

Clientes - valor (em) conjunto

Os clientes constituem o foco essencial da atuação do CRPG e são a razão da sua existência. Pretende-se que a sua passagem pelo Centro constitua uma experiência marcante nas suas vidas e que seja em simultâneo obtido o máximo valor, potenciando os seus projetos de vida.

marcante nas suas vidas e que seja em simultâneo obtido o máximo valor, potenciando os seus

Relatório Integrado de Gestão | 2013 21

Em 2013, os clientes tiveram a possibilidade de organizar e/ou participar em dinâmicas e iniciativas diversas, desde a sua participação no Clube do Cliente até à organização de atividades que contribuem para o seu enriquecimento pessoal e para a troca de experiências.

Os clientes do CRPG participaram na Jornada

pela Cidadania que decorreu no

promovida pela EAPN Portugal – Rede Europeia Anti-Pobreza , no âmbito do Ano

Europeu dos Cidadãos. Foram apresentadas

duas exposições - "A Europa é

Continente visto pelas pessoas com deficiências a incapacidades", e Ser Cidadão "

é

dos percursos formativos Técnico/ de Desenho

Gráfico e Operador de

deixaram ninguém indiferente.

Porto,

O Velho

- desenvolvidas na íntegra pelos clientes

Jardinagem, que não

J a r d i n a g e m , q u e n ã

No Dia Internacional da Pessoa com Deficiência , clientes do Centro dinamizaram uma sessão de sensibilização sobre as questões da deficiência na Escola Básica 1 de Sá (Arcozelo), situada nas proximidades das instalações do CRPG. Esta iniciativa contribuiu, simultaneamente, para reforçar a ligação do CRPG à comunidade local.

para reforçar a ligação do CRPG à comunidade local. O projeto dinamizado pela Liga Portuguesa Contra

O projeto

dinamizado pela Liga Portuguesa Contra o Cancro , elegeu em 2013 o concelho de Vila Nova de Gaia para a realização de diversas dinâmicas de sensibilização, informação, prevenção e angariação de fundos para a prevenção e investigação contra o cancro. Nestas dinâmicas participaram 20 clientes do Centro (para além de diversos colaboradores), envolvendo-se nas seguintes atividades:

Um Dia Pela Vida

, anualmente

• Passadeira solidária;

• Palestra de sensibilização e venda de merchandising;

• Caminhada pela vida;

Stand de vendas de produtos executados nas atividades formativas (plantas, objetos em madeiras e pufes).

pela vida; • Stand de vendas de produtos executados nas atividades formativas (plantas, objetos em madeiras
pela vida; • Stand de vendas de produtos executados nas atividades formativas (plantas, objetos em madeiras

Relatório Integrado de Gestão | 2013 22

Clientes do CRPG testaram um equipamento

de sanita autoajustável, desenvolvida pela empresa Oliveira & Irmão S.A. - OLI. Para melhorar esta estrutura sanitária

autoajustável, permitindo um uso

pessoas com deficiências ou incapacidades

motoras, foi estabelecido um protocolo cooperação entre a OLI, a Faculdade de

Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) e

o CRPG. O projeto que esteve na base do protocolo intitulou-se MOVE.

facilitado a

de

O CRPG participou no projeto

cujo objetivo é desenvolver vestuário

inclusivo, através da adaptação de

vestuário disponíveis no mercado às necessidades específicas de pessoas com necessidades especiais (deficiências e incapacidades, temporárias ou permanentes), englobando também uma vertente de

formação na área do tailoring, orientada para

pessoas com deficiências ou

forma a potenciar a sua integração no mercado de trabalho. Clientes do CRPG participaram como modelos para os formandos, partilhando as suas necessidades em termos de vestuário. No projeto participaram o MODATEX – Centro de Formação Profissional da Industria Têxtil, Vestuário, Confecção e Lanifícios e várias associações e entidades do setor têxtil e vestuário.

ADAPTABLE,

peças de

incapacidades, de

s d e i n c a p a c i d a d e s

A responsabilidade do projeto é da ADAPTABLE – Associação para a Integração e Valorização das Pessoas com Necessidades Especiais.

Ao nível do contributo para o desenvolvimento de competências dos clientes e reforço das condições de sucesso para a sua inclusão ativa, durante 2013 destacam-se os seguintes resultados:

• 97 clientes com certificação, total ou parcial, resultante da frequência de cursos de formação inicial, 25% dos quais com dupla certificação (escolar e profissional),

• 36% da formação inicial desenvolvida em contexto real de trabalho,

114 clientes com certificação TIC - Tecnologias da Informação e Comunicação,

• taxa de sucesso na implementação dos planos de qualificação (cumprimento dos objetivos) de 89%,

• taxa de inclusão ativa de clientes de 58%.

Parcerias e projetos – uma alavanca para o desenvolvimento

As parcerias desempenham um papel crucial no CRPG, quer do ponto de vista da complementaridade/ apoio à prestação de serviços aos clientes, quer ainda do ponto de vista mais estratégico, visando o desenvolvimento organizacional.

As principais parcerias estratégicas do CRPG em 2013 foram:

• Confederación Galega de Persoas con Discapacidade - Galiza/ Espanha,

• Associação para a Valorização e Promoção de Excepcionais (AVAPE) – Brasil,

Relatório Integrado de Gestão | 2013 23

• European Brain Injury Society (EBIS),

• Vocational Rehabilitation Association (VRA),

• Instituto de Engenharia Biomédica (INEB),

• Fraunhofer Portugal Research,

• Federação Portuguesa de Centros de Formação Profissional e Emprego de Pessoas com Deficiência (FORMEM),

• Rede Social de Vila Nova de Gaia,

• Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses (INMLCF, IP),

• Faculdade de

Engenharia da Universidade

do Porto (FEUP),

• Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação Universidade do Porto,

Universidade Fernando Pessoa,

• Associação Portuguesa de Familiares, Amigos e Pessoas com Epilepsia

• Fundação dos Armazenistas de Mercearia.

Numa vertente mais operacional, é efetuado um trabalho contínuo em parceria com:

• empresas e outras entidades empregadoras, no âmbito da formação prática em contexto de trabalho e de soluções de trabalho e emprego para os clientes,

• Centros de Emprego e de formação profissional e Serviços de emprego do IEFP,IP

• autarquias locais,

• escolas,

• serviços da Segurança Social,

• hospitais e centros de medicina física e de reabilitação

• outras organizações de reabilitação.

Um dos principais domínios de atividade em parceria ocorre no âmbito da inovação e desenvolvimento.

A esse nível o CRPG participou em 2013 nos seguintes projetos:

PROTSENSOR - Sistema de sensores em rede para medidas de pressão estática e dinâmica.

Tem como objetivo desenvolver um protótipo para o mapeamento multiplano das pressões nos encaixes de próteses para amputação transfemoral, utilizando plásticos com características piezoelétricas. Constituem a parceria: Universidade do Minho (entidade promotora); IDMEC - Instituto de Engenharia Mecânica; INEB Porto - Instituto de Engenharia Biomédica; CF/UM - Centro de Física. O projeto é apoiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia/ Projetos de Investigação Científica e Desenvolvimento Tecnológico em todos os Domínios Científicos - Ciência e Engenharia dos Materiais - Nanomateriais, Síntese e Dispositivos Funcionais.

g e n h a r i a d o s M a t e r

Relatório Integrado de Gestão | 2013 24

GOLD - Goldilocks–based learning Overcomes Learning Disabilities

Visa testar a adequabilidade do programa informático SlimStampen às pessoas com dificuldades de aprendizagem. Este programa

foi desenvolvido para facilitar a aprendizagem e memorização. Foi testado com alunos do

ensino regular, tendo evidenciado

resultados: melhores resultados nas avaliações, aprendizagens mais eficientes e rápidas; maiores níveis de motivação dos alunos. São parceiros: Rea College Nederland, Holanda (promotor); Rijksuniversiteit

Groningen (Universidade de Groningen),

Holanda; The Orchardville Society, Reino Unido. O projeto é apoiado pelo Programa

Aprendizagem ao Longo

Transferência da Inovação.

os seguintes

da Vida/ Ação

e g u i n t e s d a V i d a / A

The development of methodology for evaluation and modification of the home environment of persons with physical disability in order to increase individual occupational capacities

Visa elaborar um guia metodológico sobre como avaliar as capacidades das pessoas com

alterações nas estruturas e funções do corpo e os contextos residencial e laboral, com enfoque nas barreiras arquitetónicas, de modo

a identificar as soluções de acessibilidade mais

eficazes e eficientes. São parceiros: ILA, s.r.o.

- Innovation Leadership Agency (República

Checa) (promotor); Department of Health Sciences, Lund University (Suécia); The Czech Association of Occupational Therapists (República Checa). O projeto é apoiado pelo Programa Operacional da República Checa - Recursos Humanos e Emprego (eixo prioritário

5).

INOVATELL - INOVAtive Touchless tEchnologies in Lifelong Learning for people with severe disabilities

Visa desenvolver e implementar uma solução tecnológica que apoie pessoas com limitações de motricidade manual a participar nos processos de aprendizagem ao longo da vida, através de controlo remoto de software

instalado em equipamentos informáticos fixos

e móveis, usando para o efeito movimentos de

mão ou cabeça. São parceiros: Valakupiai Rehabilitation Center (Lituânia) (promotor); URI - University Rehabilitation Institute (Eslovénia) e UAB Idea Code (Lituânia). Este projeto é apoiado pelo Programa Aprendizagem ao Longo da Vida/ Ação Transferência da Inovação.

Relatório Integrado de Gestão | 2013 25

EXCELNET - Criação de uma rede de centros de excelência para a integração profissional de pessoas com deficiência na Roménia

Indicadores sociais para a monitorização dos direitos humanos da deficiência: um estudo exploratório

Visa desenvolver um conjunto de indicadores sociais para monitorizar a implementação da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e o progresso na garantia desses direitos. Para tal, será efetuada a monitorização holística das políticas da deficiência, representações sociais da deficiência nos media e experiências de vida

Tem como objetivo aumentar a qualidade dos

serviços especializados de integração profissional das pessoas com deficiências e incapacidades em 5 regiões romenas, através da criação de uma rede de centros de excelência, especializados na prestação de serviços de integração profissional das pessoas

com deficiências e incapacidades,

grupo vulnerável no âmbito do mercado de trabalho. São parceiros: Federatia ONPHR -

Organizatia Nationala a Persoanelor cu das próprias pessoas com deficiência, em

Handicap din Romania (promotor); Fundatia Portugal. São parceiros: ISCSP/UTL - Instituto

“Pentru Voi”; CRIPS - Centrul de Resurse si

Informare pentru Profesiuni Sociale; CREFOP -

Educatie si Formare

Profesionala; AHF SM - Asociatia Handicapatilor Fizic Satu Mare; Societatea

Handicapatilor Fizic Bacau; R4 - Consultanþã ºi Formare Profesionalã S.R.L. O projeto é apoiado pelo Fundo Social Europeu - Programa Operacional Setorial Dezvoltarea Resurselor Umane 2007 - 2013. Eixo prioritário 6 – “Promovarea incluziunii sociale”. Domínio de

intervenção 6.2 – ”Îmbunãtã?irea

Centrul de Resurse Pentru

enquanto

Superior de Ciências Sociais e Políticas (promotor); UM - Universidade do Minho, APD - Associação Portuguesa de Deficientes e CRPG. Este projeto é apoiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia - Projetos de Investigação Científica e Desenvolvimento Tecnológico - Ciências Sociais e Humanidades.

Grupo de Trabalho "Pessoas Acidentadas com Alterações Graves na Funcionalidade" – APS

accesului ?i a

participãrii grupurilor vulnerabile pe pia?a muncii.

participãrii grupurilor vulnerabile pe pia ? a muncii. ” O CRPG integrou o grupo de trabalho

O CRPG integrou o grupo de trabalho criado pela APS – Associação Portuguesa de Seguradores , para desenvolver um modelo de trabalho para apoiar mais ativamente a reabilitação e reintegração familiar, social e pro? ssional das pessoas acidentadas com alterações graves na funcionalidade. Desse trabalho resultou o relatório “Modelo de Intervenção e Acompanhamento das Pessoas com Alteração Grave na Funcionalidade” publicado em 2013.

Relatório Integrado de Gestão | 2013 26

Apoio a entidades do ensino superior e colaboração em estudos e projetos de investigação

A colaboração do CRPG com as

ensino superior na formação dos seus estudantes ocupa um lugar de destaque no quadro das atividades em parceria. Em 2013, ocorreram as seguintes colaborações:

instituições do

N.º de estágios concedidos a estudantes do ensino superior

39

N.º de colaborações prestadas (estudos, investigações, etc.)

17

Colaboradores

Os colaboradores do Centro constituem o seu

capital mais valioso para a

missão e estratégia. O Centro está continuamente comprometido com o

desenvolvimento pessoal e profissional dos

seus colaboradores, instituindo

gestão baseado no compromisso, competências e objetivos/ resultados.

Em

2013, a implementação do plano anual de

formação e desenvolvimento dos colaboradores traduziu-se nos seguintes resultados:

prossecução da sua

um modelo de

Colaboradores abrangidos pela formação

92%

N.º médio de horas de formação por colaborador

43

Por comparação a 2012, o número médio de horas de formação por colaborador cresceu

13%.

Uma das preocupações fundamentais do Centro prende-se com o equilíbrio vida pessoal e trabalho. Nesse sentido existem formas flexíveis de gestão do tempo e o CRPG tem

instituído um regime de crédito de horas (para além dos requisitos legais nesta matéria) que permite aos colaboradores otimizar o seu desenvolvimento pessoal e profissional. A taxa de absentismo dos colaboradores situou-se nos 1,4% (menos 0,2 pontos percentuais do que em 2012). A rotatividade de colaboradores manteve um nível baixo – 0,4%.

A participação dos colaboradores em projetos em parceria é incentivada. Em 2013, cerca de 12 colaboradores estiveram envolvidos nos projetos em parceria.

Sociedade e ambiente

Enquanto organização cidadã, o CRPG integrou, desde a sua génese, preocupações sociais e ambientais nas suas atividades e na interação com as partes interessadas. Anualmente são organizadas atividades relacionadas com a responsabilidade social e ambiental, bem como com a sensibilização para as questões da deficiência. Destacam-se, em 2013, as seguintes:

Colaboração com a designer portuguesa de

joalharia

“Joalharia medicamente prescrita” , onde a artista continua a explorar as ligações entre a joalharia e o corpo humano, transformando

Olga Noronha

, no seu projeto

as ligações entre a joalharia e o corpo humano, transformando Olga Noronha , n o s

Relatório Integrado de Gestão | 2013 27

próteses, ortóteses e outros produtos e materiais médicos em joias. Alguns dos seus trabalhos foram desenvolvidos com a colaboração do CRPG.

c o l a b o r a ç ã o d o C R P

Paletes produzidas na unidade de emprego protegido do CRPG serviram de inspiração e foram usadas na montagem de camas, sofás e outras peças de mobiliário da guest house do Minho - Eido do Luou. Este foi um desafio lançado pelo proprietário daquela unidade de alojamento, o qual foi responsável pelos trabalhos de acabamento (pintura).

foi responsável pelos trabalhos de acabamento (pintura). O CRPG marcou novamente presença na A J U

O CRPG marcou novamente presença na AJUTEC - Feira Internacional de Produtos, Serviços e Tecnologias de Apoio para

Necessidades Especiais, em maio de 2013, com

o intuito de reforçar os níveis de notoriedade

e conhecimento, dando a conhecer os programas que integram a sua oferta de serviços para pessoas com deficiências e incapacidades.

de serviços para pessoas com deficiências e incapacidades. O esforço de racionalidade no uso dos recursos

O

esforço de racionalidade no uso dos recursos

e

as preocupações de natureza ambiental

conduziram em 2013 a resultados orientados para a sustentabilidade, dos quais se destacam os seguintes:

Redução de custos com combustíveis e outros fluidos

27%

Redução dos custos com energia elétrica

3%

O total das despesas do Centro que constituem

transferências para a sociedade – recursos financeiros não consumidos no Centro mas que se transferem para consumos no exterior - situou-se nos 59% do total de custos (mais 2 pontos percentuais do que em 2012).

Relatório Integrado de Gestão | 2013 28

6. Informação financeira

gerindo de forma sustentável

Balanço a 31de dezembro de 2013

Ativo

Imobilizações corpóreas:

862.491

Edifícios e outras construções Equipamento básico Equipamento de transporte Equipamento administrativo

486.090

175.506

46.592

154.302

Existências:

136.026

Matérias-primas, subsidiárias e de consumo Produtos e trabalhos em curso Produtos acabados e intermédios Mercadorias

71.310

39.898

17.597

7.221

Dívidas de terceiros - curto prazo:

245.722

Clientes, c/c Outros devedores

238.210

7.477

Depósitos bancários e caixa:

1.102.936

Conta no Tesouro Depósitos em instituições financeiras Caixa

588.526

512.703

1.707

Acréscimos e diferimentos

113.074

Acréscimos de proveitos Custos diferidos

78.722

34.352

Total do Ativo

2.460.248

Fundos Próprios e Passivo

Reservas

859.762

Reservas legais

792 €

Doações

858.970

Resultados transitados Resultado líquido do exercício

37.913

231.857

Total dos Fundos Próprios

1.129.532

Provisões para riscos e encargos

0

Outros riscos e encargos

0

Dívidas a terceiros – curto-prazo:

287.723

Fornecedores, c/c Adiantamentos de clientes Estado e outros entes públicos Outros credores

2.238

13.422

11.445

260.619

Acréscimos e diferimentos:

1.042.993

Acréscimos de custos Proveitos diferidos

330.625

712.368

Total do Passivo Total dos Fundos Próprios e do Passivo

1.330.716

2.460.248

Relatório Integrado de Gestão | 2013 29

Demonstração de resultados a 31de dezembro de 2013

Custos e Perdas

Custos das mercadorias vendidas e das matérias consumidas:

577.132

Mercadorias

94.256

Matérias

482.876

Fornecimentos e serviços externos Custos com o pessoal:

1.022.614

2.483.855

Remunerações

2.050.254

Encargos sociais

410.939

Outros

22.662

Transferências correntes concedidas e prestações sociais Amortizações do imobilizado corpóreo Provisões Outros custos operacionais

454.346

155.449

677

8.816

(A)

4.702.888

Custos e perdas financeiros

590

(C)

4.703.478

Custos e perdas extraordinários

4.576

(E)

4.708.054

Resultado líquido do exercício

231.857

Total

4.939.911

Proveitos e Ganhos

Vendas:

849.212

Venda de mercadorias Venda de produtos Prestação de serviços

100.828

693.362

55.022

Variação da produção Proveitos suplementares Transferência de subsídios correntes obtidos Trabalhos para a própria empresa Outros proveitos operacionais

18.564

48.417

3.850.434

568

707

(B)

4.767.903

Proveitos e ganhos financeiros

5.487

(D)

4.773.389

Proveitos e ganhos extraordinários

166.521

(F)

4.939.911

Total

4.939.911

Resultados operacionais: (B) - (A) = Resultados financeiros: (D-B) - (C-A) = Resultados correntes: (D) - (C) = Resultado líquido do exercício: (F) - (E) =

65.014

4.897 €

69.911

231.857 €

Relatório Integrado de Gestão | 2013 30

Relatório Integrado de Gestão | 2013 30 Em 26 de março de 2014.

Em 26 de março de 2014.