Você está na página 1de 5

A IMPORTÂNCIA DA SAÚDE BUCAL

A saúde bucal é importante porque a maioria das doenças e a própria saúde começam pela boca. Por exemplo, se você não se alimenta bem, não conseguirá ter uma boa saúde bucal, nem geral. Por isso, é fundamental manter uma boa higiene e, consequentemente, ter dentes e gengivas saudáveis.

Para que isto ocorra, devemos tomar algumas medidas, tais como:

Correta higienização, com escova e fio dental

Consumo inteligente de carboidratos (açúcares)

Uso correto do flúor, para fortalecer os dentes

Acompanhamento da saúde bucal pelo dentista

Quais são os problemas bucais mais comuns?

Cárie: doença caracterizada pela perda de minerais dos dentes, como consequência da produção de ácidos através da fermentação microbiana de açúcares da placa bacteriana. A placa bacteriana ou biofilme dental é uma película pegajosa e incolor, constituída de bactérias e açúcares provenientes da dieta, que se forma sobre os dentes e gengivas. É a principal causa das cáries e gengivites. Se não for removida diariamente, endurece e forma o tártaro.

Placa bacteriana espessa
Placa bacteriana espessa

Doenças Gengivais e de Suporte dos dentes:

Gengivite: é a mais comum das doenças periodontais e se caracteriza por ser reversível e envolver somente os tecidos genvivais em volta do dente. Sinais: Sangramento ao escovar, edema e vermelhidão na gengiva.

Periodontite: é a forma mais destrutiva de doença gengival. Não é reversível e envolve perda permanente de osso e gengiva podendo levar à perda do dente. Sinais: Mau hálito crônico, retração gengival, mobilidade dentária e possível sangramento.

Que outras doenças podem estar relacionadas à saúde bucal?

Câncer O câncer de boca é o sétimo mais frequente na população brasileira, podendo ocorrer geralmente nos lábios, dentro da boca, na parte posterior da garganta, nas amigdalas ou nas glândulas salivares. É mais comum no sexo masculino, a partir dos 40 anos de idade, tendo como principais fatores de risco o fumo e o consumo excessivo de bebidas alcoólicas. O diagnóstico precoce é fundamental para o sucesso do tratamento, pois nem sempre é possível visualizar os primeiros sinais que indicam a sua existência. É importante examinar sua boca regularmente e procurar um dentista caso perceba um dos seguintes sinais: mudanças na cor da pele e mucosa, endurecimentos e caroços, feridas que não cicatrizam em uma semana e inchações em geral.

Diabetes Se o nível de glicose no sangue não for bem controlado, há uma maior chance de desenvolver doenças gengivais quando comparado a pessoas que não têm diabetes. Como todas as infecções, a gengivite pode ser um fator que eleva o açúcar do sangue e torna a diabetes mais difícil de ser controlada. Para evitar problemas dentários associados com a diabetes, o mais importante é o controle do nível de glicose no sangue (glicemia), do acúmulo de placa bacteriana e consultas regulares ao dentista.

Doenças Coronarianas:

Evidências sugerem que as bactérias encontradas em indivíduos com doença periodontal podem ter efeito nas paredes dos vasos sanguíneos, tais como, inflamações e obstrução do fluxo sanguíneo no coração e no cérebro. Isso pode resultar em enfartos do miocárdio ou derrame (AVC).

Bebês de baixo peso e parto prematuro:

As gestantes com gengivite podem estar mais propensas a partos prematuros ou terem bebês de menor peso ao nascer. A gengivite também pode aumentar o nível dos hormônios que estimulam o trabalho de parto. Como a gengivite em geral não doi, muitas mulheres só notam que têm o problema quando este já se encontra em estágio avançado. A melhor defesa é a cuidadosa higiene bucal diária e as consultas frequentes com o dentista.

Como cuidar bem dos dentes?

A grande maioria dos problemas bucais pode ser evitada com uma escovação adequada e uso do fio dental. Escove os dentes após as refeições e, principalmente, antes de dormir, pois durante a noite o acúmulo de placa bacteriana é maior, devido à redução da quantidade de saliva. Uma escova ideal deve ter cabeça pequena e plana, com cerdas de nylon macias de pontas arredondadas. Troque sua escova aproximadamente a cada três meses, pois após este período as cerdas ficam deformadas e já não possuem tanta eficiência para remover a placa bacteriana. Para limpeza das regiões entre os dentes, onde a escova não consegue remover a placa bacteriana, deve ser usado o fio dental diariamente.

regiões entre os dentes, onde a escova não consegue remover a placa bacteriana, deve ser usado
regiões entre os dentes, onde a escova não consegue remover a placa bacteriana, deve ser usado
regiões entre os dentes, onde a escova não consegue remover a placa bacteriana, deve ser usado
regiões entre os dentes, onde a escova não consegue remover a placa bacteriana, deve ser usado
regiões entre os dentes, onde a escova não consegue remover a placa bacteriana, deve ser usado
regiões entre os dentes, onde a escova não consegue remover a placa bacteriana, deve ser usado
regiões entre os dentes, onde a escova não consegue remover a placa bacteriana, deve ser usado
regiões entre os dentes, onde a escova não consegue remover a placa bacteriana, deve ser usado
regiões entre os dentes, onde a escova não consegue remover a placa bacteriana, deve ser usado
regiões entre os dentes, onde a escova não consegue remover a placa bacteriana, deve ser usado
regiões entre os dentes, onde a escova não consegue remover a placa bacteriana, deve ser usado
regiões entre os dentes, onde a escova não consegue remover a placa bacteriana, deve ser usado

A escolha adequada do creme dental deve ser feita para cada pessoa, por isso consulte seu dentista e opte por um creme dental com flúor na composição, utilizando sempre pouca quantidade e evitando a deglutição do mesmo. O flúor é um agente químico que é utilizado na Odontologia para prevenção de cáries. Atua aumentando a resistência do esmalte ao ataque dos ácidos. Deve ser utilizado frequentemente e está disponível em vários alimentos, na água potável, nos cremes dentais, nas soluções para bochechos (colutórios), nos géis e vernizes. Estes dois últimos para uso exclusivo do dentista. Os colutórios com álcool devem ser evitados, pois agridem a mucosa bucal.

com álcool devem ser evitados, pois agridem a mucosa bucal. Quantidade ideal de creme dental Consumo

Quantidade ideal de creme dental

Consumo racional de carboidratos:

Uma alimentação incorreta pode causar gengivite e cáries. Os alimentos que têm elevado teor de carboidratos, açúcares e amidos contribuem muito para a produção dos ácidos que formam a placa bacteriana que ataca o esmalte dos dentes. Evite alimentos que grudem nos dentes e que tenham muito açúcar. A maior parte destes já tem ingredientes que produzem ácidos, como por exemplo, os refrigerantes (mesmo os dietéticos), sucos de frutas cítricas e bebidas energéticas. O consumo abusivo destes líquidos pode causar erosão no esmalte dentário.

Evite o consumo de refrigerantes Alimentação recomendada A falta de dentes dá à fisionomia um

Evite o consumo de refrigerantes

Evite o consumo de refrigerantes Alimentação recomendada A falta de dentes dá à fisionomia um aspecto

Alimentação recomendada

A falta de dentes dá à fisionomia um aspecto de velhice precoce, pois eles dão forma e expressão ao rosto e à boca, além de serem indispensáveis a uma boa dicção e mastigação, facilitando a digestão. Fazendo uma correta higiene bucal você não precisará de tratamentos odontológicos complexos, economizando tempo, dinheiro e investindo na sua saúde. Cuidando de seus dentes e gengivas você estará conservando sua saúde e bem estar, pois com bons dentes e bom hálito é muito mais fácil se relacionar com a sociedade. (foto do sorriso da bombeira)