Você está na página 1de 22

[AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DR.

FRANCISCO CABRITA]
6 de Outubro de 2009

PLANO DE ACÇÃO DAS BIBLIOTECAS


(Quadriénio de 2009 – 2013)

Nota Prévia: o presente documento foi estruturado partindo das indicações debatidas na reunião realizada pela RBE
(Rede das Bibliotecas Escolares), em Faro, no passado dia 22 de Setembro de 2009, sob a orientação da Drealg

1 Plano de Acção das Bibliotecas Escolares – 2009-2013


[AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DR. FRANCISCO CABRITA]
6 de Outubro de 2009

INTRODUÇÃO
O Agrupamento Vertical de Escolas Dr. Francisco Cabrita integra três escolas do 1.º ciclo com Jardim de Infância e
uma escola do 2.º e 3.º ciclos, num total de 1708 alunos, aproximadamente, a saber:
Ano N.º total

Pré-Escolar 360

1.º Ano 215

2.º Ano 198

3.º Ano 176

4.º Ano 202

5.º Ano 102

6.º Ano 153

7.º Ano 97

8.º Ano 102

9.º Ano 71

CEF 32

Total Alunos – 1708

2 Plano de Acção das Bibliotecas Escolares – 2009-2013


[AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DR. FRANCISCO CABRITA]
6 de Outubro de 2009

Albufeira, pelas suas características socioeconómicas é um local cosmopolita e multicultural por


excelência, circunstância de que o nosso agrupamento de escolas participa, pois esta comunidade é muito
diversificada, com alunos oriundos de vários países: Países de Leste (Moldávia, Ucrânia, Rússia), Países
Europeus, Palop’s, Brasil e outros. Assim, esta malha multicultural determina e exige das escolas novos
desafios e transformações pedagógicas e educativas, no sentido de tornar a escola um espaço de
aprendizagem para a cidadania, partindo do objectivo central do Projecto Educativo do Agrupamento:
“Educar para a Vida”.

Neste contexto, as bibliotecas têm um papel determinante na integração desta textura social tão
diversa e multicultural, com alguns desenraizamentos sociais e até instabilidade familiar, pelo que urge
repensar o seu papel e os seus próprios paradigmas educacionais para a construção da cidadania,
privilegiando, prioritariamente, as literacias da leitura, da escrita, da informação e da comunicação.

É com assento nestes pressupostos e desafios que se estrutura o presente Plano de Acção das
Bibliotecas Escolares para o quadriénio de 2009/2013, a partir do diagnóstico dos pontos mais positivos e
fracos, identificados no relatório final de ano de 2008/09 da RBE (Rede de Bibliotecas Escolares), de modo a
tornar as bibliotecas espaços mais eficientes na construção de saberes da componente científico-
pedagógica, saberes sociais e de cidadania.

3 Plano de Acção das Bibliotecas Escolares – 2009-2013


[AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DR. FRANCISCO CABRITA]
6 de Outubro de 2009

Diagnóstico da situação das Bibliotecas Escolares

Pontos Fracos:

 Insuficiente apetrechamento das bibliotecas, no que concerne à quantidade do fundo documental, sobretudo
audiovisuais;
 Fraco envolvimento da Comunidade Educativa nas actividades das bibliotecas;
 Articulação das actividades das bibliotecas escolares com as áreas curriculares e os docentes;
 Formação em Biblioteconomia e em técnicas de informação e de suporte digital por parte das funcionárias e da
maior parte dos docentes da equipa da biblioteca, em consequência de uma mobilidade dos elementos da equipa,
(professores e assistentes operacionais);
 Inexistência da catalogação do acervo não impresso (audiovisuais);
 Tratamento inconclusivo informatizado dos empréstimos ao domicílio e para sala de aula;
 Ausência de uma auto-avaliação do funcionamento das bibliotecas escolares;
 Formação incipiente de grande parte dos utilizadores;
 Arranque da nova biblioteca da EB1 de Vale de Pedras que requer registo, classificação, catalogação e dinamização
do espaço, no imediato;
 Inexistência de um orçamento próprio para as bibliotecas.

4 Plano de Acção das Bibliotecas Escolares – 2009-2013


[AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DR. FRANCISCO CABRITA]
6 de Outubro de 2009

Pontos Positivos “Muito Bons”:

 Promoção de hábitos de leitura (Feiras do Livro, Sessões de Leitura, encontros com escritores, Concursos Literários,
Livro do Mês, Livro Mistério, Canto do Autor e das Artes, Efemérides, Personalidades em Foco e Histórias do Dia);
 Articulação das actividades das bibliotecas com as de Clubes, Projectos das escolas e do agrupamento;
 Tratamento documental e catalogação de aproximadamente 70% do material impresso das bibliotecas;
 Espaço adequado e diferenciado das bibliotecas, de acordo com a solicitação dos utilizadores (espaços de
acolhimento, leitura informal, leitura e realização de trabalhos e utilização dos recursos informáticos e de
audiovisuais, espaços de divulgação);
 Divulgação das actividades das bibliotecas, através de blogues, internet, boletim informativo “Notícias das
Bibliotecas”, portal das escolas, jornal electrónico;
 Existência de livros de registo (manual ou informatizado) actualizados;
 Recursos informáticos (10 computadores) recentemente adquiridos;
 Boa sinalética dos acervos existentes e equipamentos;
 Horário ininterrupto do funcionamento das bibliotecas, das 9h às 17horas, de acordo com o horário dos alunos;
 Articulação das actividades das bibliotecas com as de outras bibliotecas escolares e da Câmara Municipal e o Grupo
de Trabalho das Bibliotecas do Concelho de Albufeira, Drealg, Biblioteca Municipal/SABE;
 Existência de programas Docbase (1.º ciclo) e Porbase5 (2.º e 3.º ciclos) para a catalogação dos acervos das
bibliotecas escolares;
 Existência de uma política de animação do espaço das bibliotecas (Exposições, Cartazes, Visitas Guiadas, Recepção
de novos alunos, entre outras).
5 Plano de Acção das Bibliotecas Escolares – 2009-2013
[AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DR. FRANCISCO CABRITA]
6 de Outubro de 2009

Da exposição destes aspectos (mais positivos/muito bons e fracos), as nossas bibliotecas propõem-se privilegiar as
seguintes áreas:

Gestão das Bibliotecas Escolares:


 Articulação das dinâmicas das bibliotecas com as necessidades da escola, em particular, e da comunidade educativa;
 Gestão da Colecção;
 Alargamento da colecção aos recursos digitais, disponibilizados on-line;
 Organização e informatização dos acervos.

Promoção da Leitura e das Literacias:


 Articulação das actividades das bibliotecas com as dinâmicas das Escolas e do Agrupamento;
 Trabalho cooperativo das bibliotecas com os departamentos curriculares e docentes dos diferentes ciclos;
 Colaboração com outros organismos (GTBECA, Biblioteca Municipal/SABE, Drealg, RBE e PNL) para a promoção da
leitura;
 Dinamização de eventos (Feiras do Livro, Exposições, Encontros com Escritores, Sessões de Poesia e de Leitura).

6 Plano de Acção das Bibliotecas Escolares – 2009-2013


[AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DR. FRANCISCO CABRITA]
6 de Outubro de 2009

Projectos, Parcerias e Actividades Livres e de Abertura à Comunidade:

 Envolvimento das Bibliotecas Escolares em projectos desenvolvidos em parceria, a nível local;


 Participação das bibliotecas em reuniões com outros organismos (DREALG, GTBECA, Biblioteca Municipal/SABE);
 Envolvimento da Associação de Pais e Encarregados de Educação nas actividades das bibliotecas;
 Apoio às actividades de enriquecimento curricular;
 Apoio à aquisição e desenvolvimento de métodos de trabalho e de estudo autónomos.

Apoio ao Desenvolvimento Curricular:


 Articulação curricular das bibliotecas escolares com as diferentes estruturas pedagógicas e docentes;
 Parcerias das Bibliotecas Escolares com os docentes das NAC (áreas curriculares não disciplinares) e clubes e
projectos;
 Promoção das literacias da informação e da comunicação.

7 Plano de Acção das Bibliotecas Escolares – 2009-2013


[AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DR. FRANCISCO CABRITA]
6 de Outubro de 2009

DOMÍNIOS ESTRUTURANRES E ACÇÔES A IMPLEMENTAR

1. Gestão das BE – (Bibliotecas Escolares) - Ano lectivo de 2009/2010

Objectivo Actividades
1. Implementar uma gestão mais efi-  Apresentação e divulgação o Plano de Acção das bibliotecas junto
ciente das bibliotecas escolares, no da escola e da comunidade educativa;
contexto do nosso Agrupamento.  Revisão e actualização do Regimento Interno e do Manual de
Procedimento das bibliotecas;
 Articulação das actividades das bibliotecas com as actividades do
Agrupamento de Escolas;
 Melhoria dos instrumentos de recolha e de registo de dados para
a avaliação das actividades das bibliotecas escolares;
 Manutenção / renovação dos dossiês organizados com toda a
documentação, já existente, das bibliotecas;
 Divulgação do Plano de Acção das bibliotecas no portal das
escolas, do blogue das bibliotecas e no boletim “Notícias das
Bibliotecas”.

8 Plano de Acção das Bibliotecas Escolares – 2009-2013


[AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DR. FRANCISCO CABRITA]
6 de Outubro de 2009

Objectivo Actividades
2. Melhorar as condições de instala-  Inventariação das necessidades de manutenção e actualização do
ções e equipamentos das bibliote- software, hardware e equipamentos das bibliotecas;
cas escolares  Aquisição de uma impressora para recibos do empréstimo;
 Melhoria das condições de trabalho no gabinete para a equipa da
biblioteca;
 Apetrechamento e dinamização da nova biblioteca da EB1 de
Vale de Pedras, que aderiu ao Agrupa-mento de Escolas;
 Aquisição / actualização de novos títulos em suporte impresso e
audiovisual das bibliotecas escolares, em articulação com as
sugestões dos departamentos curriculares;
 Promover reuniões periódicas com a equipa das bibliotecas
escolares do nosso Agrupamento de Escolas;

9 Plano de Acção das Bibliotecas Escolares – 2009-2013


[AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DR. FRANCISCO CABRITA]
6 de Outubro de 2009

Objectivo Actividades
3. Organizar os recursos humanos  Estabilizar e manter a equipa das bibliotecas escolares, através da
existentes existência de dois professores bibliotecários e um funcionário por
cada biblioteca escolar, a tempo inteiro;
 Estabelecer um horário de ocupação das bibliotecas (actividades
de leitura, escrita e informação;
 Garantir a representação das bibliotecas escolares no Conselho
Pedagógico, através de um professor bibliotecário;
 Definir um plano de formação para os membros da equipa das
bibliotecas e respectivas assistentes operacionais.

■ A equipa das bibliotecas é constituída por dois professores bibliotecários e uma docente com um bloco semanal da biblioteca da escola sede.
Cada docente tem tarefas próprias, participando igualmente em actividades que implicam o envolvimento de todos (Feiras do Livro, Semana de
Leitura, Sessões de Leitura, actualização do blogue das bibliotecas e o boletim informativo “Notícias das Bibliotecas”;

■ Todas as bibliotecas dispõem de uma assistente operacional, que garantem os serviços de atendimento e funcionamento das bibliotecas;

■ A catalogação/informatização do fundo documental é feito, na biblioteca da escola sede, por um dos professores bibliotecários, e por
funcionárias nas escolas do 1.º ciclo.

10 Plano de Acção das Bibliotecas Escolares – 2009-2013


[AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DR. FRANCISCO CABRITA]
6 de Outubro de 2009

Objectivo Actividades
4. Mobilizar recursos financeiros.  Dinamizar actividades conducentes à captação de receitas
próprias;
 Apresentar à Direcção do Agrupamento de Escolas uma proposta
de orçamento devidamente fundamentada, após auscultação dos
diferentes departamentos curriculares para a aquisição de
recursos materiais em suporte livro e audiovisual;
 Disponibilizar dos recursos financeiros do PNL e da RBE para
reforço dos acervos das bibliotecas;
 Auscultar alunos, pais e encarregados de educação para
apresentarem sugestões para o reforço do fundo documental, do
qual se definirá orçamento compatível;
 Solicitar à autarquia e a outras instituições a oferta de fundo
documental.

■ Até ao momento não tem sido possível às bibliotecas disporem de um orçamento próprio. As aquisições têm sido
garantidas consoante as necessidades sentidas pela equipa das bibliotecas e professores;

■ A Direcção tem sempre demonstrado abertura e disponibilidade de verbas para colmatar as necessidades dos acervos
das bibliotecas.

11 Plano de Acção das Bibliotecas Escolares – 2009-2013


[AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DR. FRANCISCO CABRITA]
6 de Outubro de 2009

Objectivo Actividades
5. Dinamizar os serviços das Bibliotecas  Manter a atribuição de cartões de leitor a todos os utilizadores
Escolares das bibliotecas escolares (alunos, professores, assistentes
operacionais);
 Automatizar os empréstimos ao domicílio e salas de aula;
 Colaborar na elaboração do Plano Anual de Actividades do Agru-
pamento e apresentar/divulgar o Plano Anual de Actividades das
Bibliotecas Escolares;
 Manter um diálogo constante com a direcção partilhando
dificuldades e sucessos;
 Promover actividades que envolvam a Comunidade Educativa;
 Possibilitar, entre as bibliotecas escolares e municipal a
itinerância dos fundos documentais e outras actividades.

■ Apesar dos fundos documentais ainda não se encontrarem totalmente catalogados, o empréstimo domiciliário
informatizado já está implementado desde 2005;

■ Propomo-nos alargar o empréstimo informatizado para as salas de aula

12 Plano de Acção das Bibliotecas Escolares – 2009-2013


[AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DR. FRANCISCO CABRITA]
6 de Outubro de 2009

2. Política de Gestão Documental

Objectivo Actividades
1. Estabelecer e aplicar um conjunto  Avaliar e inventariar os acervos existentes;
de princípios de política documen-  Avaliar as sugestões de aquisição do fundo documental pelos
tal adequado à realidade das bi- departamentos curriculares;
bliotecas do Agrupamento de Esco-  Seleccionar novos recursos em suporte livro e de audiovisuais;
las.  Proceder à conservação e restauro dos acervos;
 Realizar o desbaste periódico da colecção do fundo documental;
 Apresentar um plano de aquisição anual tendo em conta as
prioridades;
 Reforçar o acervo do acervo impresso em articulação com o PNL
e a RBE;
 Promover a inclusão de recursos e materiais produzidos no
âmbito das actividades das escolas.

13 Plano de Acção das Bibliotecas Escolares – 2009-2013


[AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DR. FRANCISCO CABRITA]
6 de Outubro de 2009

Objectivo Actividades
2. Garantir a manutenção do fundo  Concluir e actualizar a informatização dos catálogos;
documental organizado.  Manter os livros de registo das bibliotecas actualizados;
 Alargar a informatização do sistema de empréstimos;
 Facilitar o acesso à informação e documentação existentes,
mediante um sistema eficaz de classificação, indexação, cotação
e arrumação em livre acesso.

14 Plano de Acção das Bibliotecas Escolares – 2009-2013


[AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DR. FRANCISCO CABRITA]
6 de Outubro de 2009

Objectivo Actividades
3. Divulgar os recursos  Elaboração de listagens dos fundos documentais das BE, de
acordo com as diferentes áreas curriculares e conteúdos
programáticos;
 Manter a edição do boletim “Notícias das Bibliotecas”;
 Divulgação das novidades e recensões de leituras on-line no blog
das bibliotecas e no portal das escolas;
 Promoção da mostra de trabalhos realizados pelos alunos;
 Divulgação as actividades desenvolvidas através de painéis
informativos nos diferentes espaços das escolas.

15 Plano de Acção das Bibliotecas Escolares – 2009-2013


[AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DR. FRANCISCO CABRITA]
6 de Outubro de 2009

3. Utilização da Informação

Objectivo Actividades
1. Promover a formação de utiliza-  Divulgar o Guia de Utilizador das Bibliotecas Escolares;
dores  Dar continuidade a sessões de recepção aos alunos do 1.º ano e
5.º ano de escolaridade, no início do ano lectivo;
 Negociar com a direcção e docentes interessados acções de
formação na área das Bibliotecas Escolares;
 Divulgação de instrumentos existentes de forma a autonomizar o
trabalho de docentes, alunos e outros elementos da Comunidade
Educativa no uso das bibliotecas escolares, com recurso à CDU
(lista de Classificação Decimal Universal por assuntos e Guia do
Utilizador;
 Organizar actividades de introdução ao uso das Bibliotecas
Escolares junto da comunidade escolar.

16 Plano de Acção das Bibliotecas Escolares – 2009-2013


[AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DR. FRANCISCO CABRITA]
6 de Outubro de 2009

Objectivo Actividades
2. Assegurar o ensino e aplicação da  Editar e difundir materiais de interesse relacionados com a
literacia da informação literacia da informação;
 Promover a formação dos docentes da equipa e das assistentes
operacionais das Bibliotecas Escolares no âmbito das TIC e da
Literacia da Informação;
 Implicar as BE nos projectos, clubes e políticas das escolas e do
Agrupamento;
 Envolvimento dos alunos na dinâmica e vida das Bibliotecas
Escolares, através da criação dos “Amigos das Bibliotecas”;
 Realização de visitas guiadas a alunos e docentes, no início do
ano lectivo, para dar a conhecer o espaço, organização e
funcionamento das Bibliotecas Escolares;
 Criar um espaço de exposição com material relativo à Formação
de Utilizadores e à Literacia da Informação;
 Conceber, em articulação com os programas curriculares, um
currículo de competências da informação para cada ano lectivo.

17 Plano de Acção das Bibliotecas Escolares – 2009-2013


[AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DR. FRANCISCO CABRITA]
6 de Outubro de 2009

4. Promoção da Leitura

Objectivo Actividades
1. Promover hábitos de leitura  Dinamização das bibliotecas, através de sessões de leitura, hora
do conto, exposições, encontros com escritores e feiras do livro;
 Promover concursos literários (Livro Mistério, Contos de Natal);
 Fomentar competências de leitura e de escrita, em articulação
com o Plano Nacional de Leitura e as actividades dos
departamentos curriculares;
 Divulgação do Livro do Mês para promoção da leitura;
 Programar visitas de estudo à Biblioteca Municipal para dar a
conhecer novidades editoriais;
 Promover a Hora do Conto e da Leitura nas Bibliotecas Escolares;
 Promover o gosto elo livro e pela leitura, através do testemunho
dos alunos e professores relativamente ao “Livro mais Preferido”;
 Utilizar a Web e outras fontes de informação para reforço das
aprendizagens, de acordo com os interesses dos alunos;
 Concepção sistemática de placares relativos a Efemérides,
Personalidades em Foco, Canto do Autor, Histórias do Dia e Uma
História por Dia, de modo a promover a leitura e a escrita.

18 Plano de Acção das Bibliotecas Escolares – 2009-2013


[AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DR. FRANCISCO CABRITA]
6 de Outubro de 2009

5. Actividades de Enriquecimento Curricular

Objectivo Actividades
 Apoiar as actividades lectivas de  Proceder, com os docentes, ao levantamento periódico e faseado
ensino-aprendizagem das oportunidades de colaboração com as Bibliotecas Escolares,
de acordo com as planificações e os curricula;
 Promover a participação periódica das BE nas reuniões de
planificação dos diferentes órgãos pedagógicos das Escolas/
/Agrupamento;
 Produzir materiais, em colaboração com os docentes, visando a
orientação das pesquisas na Internet;
 Organizar com os docentes o apoio das Bibliotecas Escolares aos
alunos no âmbito da Área Projecto;
 Apoiar as salas de estudo e de Estudo Acompanhado;
 Garantir a produção de materiais didácticos e outros documentos
de apoio a alunos, professores e outros intervenientes do
processo ensino-aprendizagem;
 Produzir e partilhar materiais utilizados noutras escolas e
bibliotecas.

19 Plano de Acção das Bibliotecas Escolares – 2009-2013


[AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DR. FRANCISCO CABRITA]
6 de Outubro de 2009

6. Projectos, Parcerias e Actividades Livres de Abertura à Comunidade

Objectivo Actividades
1. Reforçar e alargar o papel formativo 1. Estabelecer parcerias com as escolas e/ou a comunidade para a
das Bibliotecas Escolares realização de acções de iniciativa das bibliotecas escolares;
2. Organizar dossiês temáticos;
3. Garantir o funcionamento efectivo das BE com a atribuição do
horário dos docentes das equipas e das funcionárias, de modo a
servir a Comunidade Educativa;
4. Articular as actividades das Bibliotecas Escolares com as Áreas de
Estudo Acompanhado/Apoio ao Estudo;
5. Fomentar a participação e colaboração de Pais e Encarregados de
Educação na organização e financiamento de eventos nas
bibliotecas;
6. Envolver pais e encarregados de educação em programas de
promoção da leitura;
7. Organizar acções informais de formação sobra as Bibliotecas Es-
colares junto do corpo docente e dos assistentes operacionais;
8. Garantir a utilização autónoma das bibliotecas escolares como
instrumentos de lazer e de trabalho independente para a
promoção da cidadania.

20 Plano de Acção das Bibliotecas Escolares – 2009-2013


[AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DR. FRANCISCO CABRITA]
6 de Outubro de 2009

Objectivo Actividades
Reforçar e alargar o papel formativo  Participar nas reuniões e actividades do GTBECA (Grupo de
das Bibliotecas Escolares Trabalho das Bibliotecas Escolares do Concelho de Albufeira);
 Promover actividades conjuntas com outras bibliotecas e
entidades e instituições locais (actividades da Câmara Municipal,
encontro com escritores e outros);
 Dinamizar actividades e projectos com outras instituições
(Fundação Jack Petchey, Junta de Freguesia).

21 Plano de Acção das Bibliotecas Escolares – 2009-2013


[AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DR. FRANCISCO CABRITA]
6 de Outubro de 2009

Considerações finais

No âmbito da auto-avaliação das bibliotecas no quadriénio de 2009-2013, propomo-nos melhorar as Bibliotecas


Escolares e os seus serviços, divulgar os resultados da autoavaliação das bibliotecas à Comunidade Educativa
definindo prioridades, objectivos e planos de acção, como se acaba de expor, dividindo por cada ano lectivo, os
seguintes domínios:

 Ano lectivo de 2009/2010 – Gestão das Bibliotecas Escolares;


 Ano lectivo de 2010/2011 – Promoção da Leitura e Literacia;
 Ano lectivo de 2011/2012 – Projectos, Parcerias e Actividades Livres e de Abertura à Comunidade;
 Ano lectivo de 2012/2013 – Apoio ao Desenvolvimento Curricular.

Este Plano de Acção, como instrumento orientador das nossas políticas pedagógico-educativas, poderá ser
reestruturado, ao longo da sua vigência, de acordo com os resultados do processo de Auto-Avaliação das Bibliotecas
Escolares.

Os professores bibliotecários,
Ivone salgueiro e Joaquim Veiga

Albufeira, 6 de Outubro de 2009.

22 Plano de Acção das Bibliotecas Escolares – 2009-2013