Você está na página 1de 3
UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO – UFES Introdução à Engenharia de Reservatório – MCA 8689

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO UFES

Introdução à Engenharia de Reservatório MCA 8689 Departamento de Engenharia Mecânica Prof. Marcelo Aiolfi Barone

LISTA DE EXERCÍCIOS 11

1. [8.1][407] Um reservatório com mecanismo de gás em solução teve uma queda de pressão de 80kgf/cm², após uma produção de óleo de 0,20x10 6 m³ std. Outros dados do

reservatório são:

Porosidade

10

%

Saturação inicial de água

20

%

Salinidade da água conata

20000

ppm

Temperatura do reservatório

93

ºC

Pressão inicial

260

kgf/cm²

Pressão de bolha

180

kgf/cm²

Dados de PVT

tabela

PRESSÃO

SOLUBILIDADE

Bo

(kgf/cm²)

(m³std/m³std)

(m³/m³std)

260

100

1,310

220

100

1,322

180

100

1,333

140

83

1,276

100

66

1,221

80

57

1,193

60

49

1,162

40

40

1,137

2. [Ex8.1][395] Os resultados da análise PVT de uma amostra de óleo de um reservatório estão apresentados na tabela. A pressão de bolha do sistema é de 234,18 kgf/cm². A tabela referem-se à produção através de um único separador operando a uma pressão absoluta de 10,5 kgf/cm² e a uma temperatura de 82ºC. Outros dados são: cf=122,3x10 -6 (kgf/cm²) - 1 e Swi =0,20.

a. Determine a fração recuperada de óleo até a pressão de bolha, admitindo

comportamento de reservatório volumétrico. Considerando que o reservatório em questão será produzido até a pressão de abandono de 63,3 kgf/cm², e desprezando os efeitos da expansão da água conata e da contração do volume poroso abaixo da pressão de bolha determine:

b. Uma expressão para a fração recuperada de óleo no instante do abandono, como uma função da razão gás/óleo acumulada a partir da pressão de bolha .

c. A saturação de gás livre no reservatório quando for atingida, na pressão de abandono, uma recuperação final de 12% do volume de óleo original.

P

(kgf/cm²)

Bo

(m³/m³std)

Rs

(m³std/m³std)

Bg

(m³/m³std)

281,29

1,2417

90,83

--

246,13

1,2480

90,83

--

234,18

1,2511

90,83

0,00488

210,97

1,2222

80,15

0,00539

189,87

1,2022

71,42

0,00600

168,78

1,1822

62,69

0,00668

146,68

1,1633

54,14

0,00769

126,58

1,1450

45,77

0,00904

105,48

1,1287

38,11

0,01100

84,39

1,1115

29,74

0,01398

63,30

1,0940

21,73

0,01903

42,19

1,0763

13,89

0,02914

21,10

1,0583

6,23

0,05985

3.

O arenito portador de fluidos cujas propriedades PVT estão apresentadas na tabela a seguir é um reservatório de óleo produzindo sob o mecanismo de gás em solução, cuja pressão de bolha é de 230 kgf/cm².

Durante o período em que a pressão do reservatório reduziuse da pressão inicial até a pressão de saturação foram produzidos 0,6x10^6 m³std de óleo. A pressão de abandono estimada é de 60 kgf/cm² e a razão gás-óleo acumulada no abandono é igual a 150 m³std/m³std.

A porosidade média da rocha é de 18%, a saturação de água conata é de 20%, a temperatura do reservatório é de 66ºC e não há produção de água.

Outros dados são: cf=12,2x10-5 (kgf/cm²)-1; cw=4,3x10 -5 (kgf/cm²)-1 Com o auxílio da equação de balanço de materiais, pedese calcular:

a. O volume original de óleo

b. O fator de recuperação.

c. O volume de gás livre (em cond. padrão) existente no reservatório no abandono.

P

Bo

Rs

Bg

kgf/cm²

m³/m³std

m³/m³std

m³/m³std

280

1,2300

91,0

0,00000

255

1,2400

91,0

0,00000

230

1,2500

91,0

0,00488

210

1,2310

84,0

0,00539

190

1,2124

76,8

0,00601

170

1,1930

68,9

0,00668

150

1,1751

60,8

0,00769

130

1,1573

52,7

0,00876

100

1,1305

40,0

0,01100

80

1,1126

31,6

0,01398

60

1,0940

23,5

0,01903

RESPOSTAS

 

A

B

C

1.

8,02 x10 6 m³std

8,34 x10 6 m³std

 

2.

0,0152

Fr=0,0152+(1,1403)/(0,6805+0,01903Rps)

0,18

3.

25,0 x10 6 m³std

0,338

652,7 x10 6 m³std

4. [8.3][408] O arenito portador dos fluidos cujas propriedades PVT estão apresentadas na

Tabela, é um reservatório de óleo volumétrico, cuja pressão de bolha é de 154,70 kgf/cm². Durante o período em que a pressão do reservatório reduziu-se da pressão inicial de 175,80 kgf/cm² para a pressão média atual de 112,50 kgf/cm² foram produzidos 4.133.670 m³ std de óleo. A razão gás/óleo acumulada e a razão gás-óleo instantênea atual são, respectivamente, 170 e 401 m³std/m³std. A porosidade média da rocha é de 18%, a saturação de água conata é de 18%, a temperatura do reservatório é de 66ºC e não há produção de água. Calcular:

a. O volume original de óleo.

b. O volume de gás livre (em condições-padrão) remanescente no reservatório na pressão de 112,50 kgf/cm².

c. A saturação média de gás no reservatório a 112,50 kgf/cm².

d. O volume de óleo que teria sido produzido até a pressão de 112,50 kgf/cm² se todo o gás produzido tivesse sido reinjetado no reservatório.

e. O fator volume-formação total (Bt) na pressão de 112,50 kgf/cm².

f. O volume de óleo que teria sido produzido até a pressão de 140,60 kgf/cm² se nenhum gás livre existente no reservatório tivesse sido produzido.

g. O volume de gás livre existente no reservatório na pressão de 175,80 kgf/cm².

P

Bo

Rs

Z

kgf/cm²

m³/m³std

m³/m³std

175,80

1,290

102,41

0,871

154,70

1,300

102,41

0,835

140,60

1,272

90,83

0,820

126,55

1,244

79,26

0,816

112,50

1,215

68,57

0,820

RESPOSTAS.

a. 37,876x10 6 m³std

b. 862,446 x10 6 m³std

c. 13%

d. 14,346 x10 6 m³std

e. 1,514 m³/m³std

f. 1,90 x10 6 m³std

g. zero