Você está na página 1de 2

ENDOCARDIOSE

Figura 1-Endocardite Valvar vegetante(seta)
( Endocardite valvar vegetante bacteriana é frequentemente observada em cães e pode
estar associada a uma variedade de micro-organismos, especialmente Streptococcus spp.,
Staphylococcus spp. e Escherichia coli. Em gatos, ela é incomum, causada principalmente por
Bartonella spp. e Streptococcuss pp. A maneira pelo qual a bactéria se instala na valva está
provavelmente relacionada a alguma lesão/doença valvar prévia. No entanto, animais hígidos sem
lesão valvar também podem desenvolver a doença )
A endocardiose é a doença degenerativa cardiovascular mais freqüente em cães
principalmente nos idosos. Sua etiologia é desconhecida. Acredita-se que a hereditariedade
desempenhe um papel importante na evolução da doença, devido ao fato de apresentar grande
prevalência em determinadas raças.
A doença inicia-se com pequenos nódulos na valva mitral, que com a progressão,
aumentam e se fundem levando a uma lesão degenerativa da valva desencadeando os sintomas da
doença. O animal pode manifestar: tosse improdutiva, dispnéia, taquipnéia, letargia, cansaço fácil,
cianose de mucosas, tempo de preechimento capilar acima de 2 segundos, sincopes entre outros.É
relatada com maior freqüência nos machos, sendo que as raças de pequeno porte a miniaturas são as
mais acometidas. Na grande maioria dos casos de endocardiose da valva mitral os animais passam a
vida toda assintomáticos, pois os mecanismos compensatórios (sistema renina-angiotensinaaldosterona) são ativados diante da incapacidade do coração em manter o débito cardíaco e da
pressão arterial conseqüentes da evolução da doença, aumentando com isso o volume sanguíneo e o
tamanho do coração, levando a uma dilatação do ventrículo e do átrio ou a uma hipertrofia
miocárdica excêntrica. Estes mecanismos ativados a longo prazo levam à evolução das
manifestações clínicas observadas no paciente com insuficiência cardíaca congestiva
O tratamento tem como objetivo promover o restabelecimento da qualidade de vida,
aliviando os sintomas clínicos e melhorando a sobrevida do paciente, uma vez que é uma
enfermidade que não tem cura. Apesar de procedimentos cirúrgicos como anuloplastia de mitral e
outras técnicas de reparo serem utilizadas em centros de referência fora do Brasil, o tratamento
medicamentoso é o de escolha, buscando o controle da ICC(insuficiência congestiva).

M e Doppler determina de forma precisa a anatomia das cúspides detectando espessamento da válvula. Bibliografia: 1-PERIN. 2-FERREIRA CELSO. Nesta fase são contra-indicados as dietas com restrição de sódio ou diuréticos. A tosse pode ser causada por compressão brônquica devido à dilatação atrial esquerda ou como conseqüência da congestão e edema pulmonar levando a uma freqüência respiratória em repouso aumentada. como os derivados das xantinas aminofilina e teofilina podem auxiliar na melhora do quadro. aderidas à superfície endocárdica das valvas atrioventriculares (face atrial) ou semilunares (face ventricular ou arterial).Manifestações Clínicas O animal com endocardiose de mitral pode não apresentar sintomatologia durante vários anos e em alguns casos nunca chegam a exibir sinais de insuficiência cardíaca. quando se encontram em decúbito lateral. não necessitam de terapia medicamentosa e é importante alertar os proprietários com relação às manifestações clínicas da insuficiência cardíaca.8. tosse ou taquipnéia são as queixas principais dos proprietários. Cardiologia para o clínico geral. Os cães encontram se desconfortáveis e ansiosos. com ampla mobilidade. diuréticos e dieta restrita em sódio ativam o sistema renina angiotensina.1-6. sendo eles: radiografia torácica. tamanhos das câmaras cardíacas e auxilia em diagnósticos precoces em casos de animais assintomáticos ou sem sintomas clínicos de insuficiência cardíaca congestiva No processo ativo. a terapia visa suprimir as crises e reduzir o estímulo causado pela elevação e compressão do brônquio principal esquerdo pelo aumento do átrio esquerdo. sem prejudicar a abertura dos folhetos. jan. Endocardiose da valva mitral em cães. O uso de supressores de tosse como butorfanol. o ecodopplercardiograma é o método ideal para identificar vegetações endocárdicas acima de 3mm de tamanho. Tratamento Os cães assintomáticos. também chamados de classe funcional I. O ecodopplercardiograma é ultilizado para obter o diagnóstico definitivo da doença. pois como não há edema. Diagnóstico O diagnóstico da endocardiose de mitral é feito por exames complementares. n. Rio de Janeiro. Belo Horizonte. PÓVOA RUI. preferindo quase sempre manter-se em decúbito esternal. É um exame complementar não invasivo. . hidrocodona ou dextrometorfano podem aliviar a crise em alguns casos. Revista Cientifica Eletrônica de Medicina Veterinária. diminuindo a expectativa de vida do paciente Para os animais que apresentam tosse significativa. O sopro cardíaco é em alguns casos um achado acidental A intolerância ao exercício. eletrocardiograma e ecodopplercardiograma. que por meio de modos bidimensional. C.1999. caracterizadas como massas globosas ou filamentares. severidade da regurgitação. principalmente durante a noite. 3-Tratado de cardiologia(SOCESP). O uso de broncodilatadores. No entanto. p. Além disso. não tem necessidade de diminuir o volume de sangue circulante. 2007. de textura aveludada.