Você está na página 1de 23

PLACAS MÃE (MOTHERBOARD)

Sendo o processador o Cérebro do computador, pode se dizer que a Placa-mãe é a espinha


dorsal, é através dela que o processador se comunica com os demais periféricos.
As placas mãe se diferem uma da outra pelo formato, pela tecnologia suportada e pela
velocidade de comunicação com os periféricos.

Quanto ao formato

Afim de padronizar os tamanhos das placas mãe foram criados formatos padrão dentre
quais os formatos AT (advanced technology) e ATX (advanced technology extended) são os
mais encontrados:

AT (ADVANCED TECHNOLOGY)

Esse formato é um dos padrões mais antigos desenvolvidos , devido ao seu espaço físico a
versão original do Padrão AT foi substituída pelo padrão AT baby sendo este o padrão
encontrado nos computadores que utilizam o formato AT.

Essas placas são de fácil identificação por conter apenas um único conector soldado na
placa
Conector AT (teclado)

Padrão AT Baby
Esse padrão tem características desvantajosas como a pouca circulação de ar devido a
quantidade de cabos flat que são ligados nela para efetuar as conexões dos conectores , a
localização concentrada em uma determinada área de todos os encaixes e a possibilidade de
ligação errônea do conector da fonte, sendo essa ultima característica causadora de
prováveis danos irreversíveis na placa.

Forma Correta de fazer a ligação da alimentação

Os fios pretos ficam


agrupados no centro do
conector

Ilustração Placa
padrão AT Baby
ATX (ADVANCED TECHNOLOGY EXTENDED)

Esse é o padrão foi criado afim de solucionar os problemas do formato AT, traz
característica como:

• Conectores de Portas Paralelas e seriais onboard


• Conector mouse e teclado padrão Ps2 onboard
• Redução de tamanho
• Maior circulação de ar
• Conector de alimentação com encaixe em uma única posição
• Maior facilidade no gerenciamento de energia (liga e desliga via software)
• Localização estratégica do processador na placa

Conector Alimentação
padrão ATX sentido
único de encaixe
Devido a variação do tamanho no formato ATX originou-se outro padrões onde a diferncia
fica em um numero reduzido de slots resultando em placas cada vez menores .

Veja a seguir a variação:

ATX MICRO ATX

FLEX ATX MINI ITX


Quanto a Tecnologia

A tecnologia da placa mãe é determinada pelas possibilidades de conexões de dispositivos


mais rápidos e da melhor performance em seus componentes integrados como no caso dos
chipsets e dispositivos onboard.

Os chipsets são dispositivos encarregados pela interface da comunicação do processador


com os periféricos, como também controlar os dispositivos integrados na placa.
Normalmente existem dois chipsets em cada placa denominados ponte norte e outro ponte
sul cada qual com tarefas destintas.

Diagramas dos chipsets

CHIPSET
PONTE
NORTE

A qualidade do chipset é
fundamental para a estabilidade e
desempenho do computador
CHIPSET
PONTE SUL
Os Barramentos

A tecnologia dos barramentos (slots) avançaram afim de suprir a necessidade de periféricos


cada vez mais rápidos e eficientes.

A evolução dos barramentos

ISA (INDUSTRY STANDARD ARCHITECTURE)

CARACTERISTICAS

• TRANSFERENCIA
EM 8 OU 16 BITS

• CLOCK DE 8 MHZ

EISA (EXTENDED INDUSTRY STANDARD ARCHITECTURE)

CARACTERISTICAS

• BARRAMENTO DE DADOS 32
BITS

• BARRAMENTO DE
ENDEREÇOS 8, 16 ,32 BITS

• COMPATIVEL COM
PERIFÉRICOS ISA

• CLOCK DE 8 MHZ
VLB OU VESA (VIDEO ELETRONIC STANDARD ASSOCIATION)

CARACTERISTICAS:

• BARRAMNETOS DE
DADOS IGUAL A DO
PROCESSADOR

• BARRAMENTO DE
ENDEREÇO DE 35
BITS

• FREQIUENCIA DE
OPERAÇÃO IGUAL
DO BARRAMENTO
LOCAL
PCI ( PERIPHERAL COMPONENT INTERCONNECT)

32 BITS

CARACTERISTICAS:

• OPERA COM 32 OU 64 BITS

• TAXA DE TRANSFERENCIA DE
64 BITS ATE 132 MB/S COM 32 BITS

• POSSUI SUPORTE AO PADRÃO


PNP (PLUG IN PLAY)
AGP (ACCELERATED GRAPHICS PORT)

VERSÕES E TAXAS DE TRANSFERENCIA EM 32 BITS COM CANAL EM OPERAÇÃO EM


66MHZ

AGP 1X = 266 MB/S


AGP 2X = 533 MB/S
AGP 4X = 1066 MB/S
AGP 8X = 2133 MB/S
PCI EXPRESS

PLACAS

PLACAS DE ACELERAÇÃO GRAFICA


TAXAS DE TRANSFERENCIA

PCI EXPRESS 1X = 250MB/S


PCI EXPRESS 4X = 1000MB/S
PCI EXPRESS 8X= 2000MB/S
PCI EXPRESS 16X = 4000MB/S
USB
ESSA TECNOLOGIA CONSISTE NO
PADRÃO PLUG AND PLAY, E NÃO
NECESSITA DO DESLIGAMENTO DO
COMPUTADOR PARA CONEXÃO DE
SEUS DISPOSITIVOS

VERSÕES E TAXAS DE
TRANFERENCIA

USB 1.1 = 1,5 A 12 MB/P


USB 2.0 = 480 MB/S

IRDA (INFRAVERMELHO)

ESSA TECNOLOGIA É UTILIZA


PARA EFETUAR CONEXÕES INFRA-
VERMELHO SEM A LIGAÇÃO DE
QUALQUER FIO
ANATOMIA DA PLACA MÃE

TEXTO DE SUPORTE (FONTE www.forumpcs.com.br matéria produzida por Abel Alves)


1 – Soquete do processador (CPU) – É neste soquete que o processador é
encaixado. Notem que existe uma pequena alavanca no lado direito do soquete. Ao
levantarmos esta alavanca, liberamos o soquete para que possamos encaixar a
CPU. Após a CPU ser encaixada no soquete, a alavanca é abaixada e o processador
fica preso no soquete. O desenho das atuais CPUs e de seus respectivos soquetes
só permite o encaixe na posição correta. O soquete deste exemplo é conhecido
como Socket462 (também chamado de SocketA) e serve para os processadores
Athlon e Duron da AMD.

2 e 8 – Chipset – Os números 2 e 8 indicam os dois chips que formam o chipset


desta placa-mãe. O número 2 indica o primeiro chip do chipset chamado
normalmente de Northbridge (ponte Norte). Este chip é responsável basicamente
pela transferência de dados entre CPU e memória RAM e também pelo controle do
barramento AGP. Como atualmente as velocidades de acesso à memória têm
crescido bastante, o Northbridge costuma trabalhar com um clock elevado,
gerando assim calor. É por isso que nas placas atuais se encontram dissipadores e
até coolers completos em cima do Northbridge. O número 8 indica o outro chip do
chipset, chamado comumente de Southbridge (ponte Sul). As funções do
Southbridge estão relacionadas principalmente aos dispositivos de entrada e saída
(I/O), controladoras IDE e de disquete, slots PCI, etc. O Southbridge se liga ao
Northbridge para que os dois possam trabalhar em conjunto. Essa via de
comunicação entre Northbridge e Southbridge é muito rápida. Em alguns casos
Northbridge e Southbridge estão dentro do mesmo chip e o chipset, apesar do
nome, será formado por apenas um chip.

3 – Soquetes para encaixe dos módulos de memória DRAM – Neste soquete


são encaixados os módulos de memória. O manual da placa-mãe normalmente
indica as regras de como estes soquetes devem ser preenchidos, mas, na maioria
das vezes, podemos colocar os módulos de memória em qualquer um dos
soquetes. Neste exemplo os soquetes são específicos para módulos no formato
DIMM de 184 pinos usados por memórias DRAM do tipo DDR.

4 – Conector de alimentação – Através deste conector a placa-mãe recebe


energia da fonte de alimentação para que ela possa funcionar. Neste exemplo este
conector é do formato ATX de 20 pinos. É encontrado praticamente em todas as
placas-mãe modernas. Em algumas placas existem conectores “extras” que devem
receber alimentação da fonte para o correto funcionamento da placa. A maioria
das placas-mãe para Pentium 4 possui um conector extra de 4 pinos que recebe
alimentação de 12 volts da fonte.

5 – Conector para o cabo para o drive de disquete – Neste conector


encaixamos o cabo que será usado para controlar o drive de disquete. Este
conector possui 34 pinos dispostos um duas fileiras de 17 pinos. A controladora de
disquete pode controlar até dois drives de disquete. O cabo só deve ser encaixado
na posição correta, pois, se for invertido o drive de disquete não vai funcionar.

6 – Conectores IDE/ATA – A maioria das placas-mãe tem dois conectores para


dispositivos IDE/ATA, ou seja, existem duas controladoras de dispositivos IDE/ATA.
Assim como no caso dos drives de disquete, cada controladora pode controlar até
dois dispositivos IDE/ATA. O conector IDE/ATA possui 40 pinos dispostos em duas
fileiras de 20 pinos e o cabo usado para ligar o dispositivo IDE/ATA à esse conector
também tem uma posição correta de encaixe. No capítulo de montagem falaremos
com mais detalhes de como encaixar corretamente os cabos na placa-mãe.
OBS: Apesar de termos dois nomes diferentes (IDE e ATA) eles designam a mesma
tecnologia, ou seja, uma tecnologia onde praticamente toda eletrônica necessária
para controlar o dispositivo (HD, CD-ROM, etc.) fica embutida em uma placa no
próprio dispositivo. Desta forma as “controladoras” IDE/ATA existentes na placa-
mãe são muito mais fáceis de serem construídas. Estas “controladoras” são
chamadas também de “interfaces” ou simplesmente “portas” IDE/ATA. Mais tarde
veremos que a maioria dos fabricantes usa nomes como UltraDMA, UltraATA, etc.
para se referir às interfaces IDE existentes na placa-mãe.

7 – Chip de memória ROM – Neste chip de memória ROM estão armazenados


alguns programas importantíssimos para o funcionamento do PC, que são:

- BIOS (Basic Input Output System),


- POST (Power On Self Test)
- SETUP

Uma forma simples de identificar este chip é procurar por uma etiqueta colada em
cima dele. Mas, cuidado, nem sempre um chip com etiqueta colada em cima é o
chip de memória ROM e nem sempre a etiqueta está presente!

9 – Controladora Multi I/O – Este chip é responsável pelo controle de vários


dispositivos de I/O – Input/Output (Entrada e Saída). Entre eles: teclado, portas
seriais e paralelas, portas PS/2, porta de joystick, etc. Este chip trabalha
diretamente ligado ao Southbridge

10 – Conector da porta serial – Neste modelo de placa é necessário o uso de


uma pequena placa acessória que se encaixa a este conector “extra” para termos
acesso à segunda porta serial. O conector da primeira porta serial já vem soldado
à placa-mãe. Esta placa acessória consiste apenas do conector serial externo
padrão (9 pinos) e de um cabo flexível.

11 – Conector da porta de joystick – Como no caso anterior temos que


encaixar uma placa acessória para usar a porta para joystick. . Esta placa
acessória consiste apenas do conector de joystick externo padrão (15 furos) e de
um cabo flexível.

12 – Conector para receptor infravermelho – Este modelo de placa permite a


utilização de um receptor de infravermelho. Este deve ser encaixado no conector
indicado pelo número 12. Normalmente este receptor é um acessório opcional.

13 – Conectores do gabinete – É neste conjunto de conectores que nós


conectamos os fios que saem dos leds (led do HD, led de energia, etc.) e botões
(botão de reset, botão liga/desliga, etc.) existentes no gabinete do micro.

14 – Conector para dispositivos SMBus – Com o SMBus ou barramento para


gerenciamento do sistema, um dispositivo pode informar informações de quem é o
fabricante, modelo, informações relacionadas a energia, etc. Através do SMbus
uma placa-mãe pode gerenciar informações de temperatura, rotação de
ventoinhas e também das tensões de alimentação (energia). Este é um conector
para dispositivos externos compatíveis com o padrão SMBus, normalmente No-
breaks e outros dipositivos relacionados a proteção elétrica.

15 – Conector para portas USB – Conector para encaixe de uma placa acessória
que permite aumentar o número de portas USB da placa-mãe.

16 – Chip de monitoramento do hardware – Este chip é responsável pelo


monitoramento das tensões, rotação da ventoinha, temperatura de componentes,
etc. Ele é bastante comum nas placas-mãe mais modernas, principalmente nas de
maior qualidade.

17 – Conectores Serial ATA – Estes são os conectores para os cabos que serão
usados para controlar os dispositivos de armazenamento no padrão Serial ATA,
também chamado de SATA. Este padrão é relativamente novo, por isso nem todas
as placas-mãe tem este tipo de conector. Este modelo de placa-mãe usado com
exemplo possui um chip adicional responsável pelo controle dos dispositivos SATA.

18 – Chip controlador Serial ATA (SATA) – Como dissemos no item anterior,


este é o chip responsável pelo controle dos dispositivos serial ATA. Nesta placa, o
chip permite o controle de dois dispositivos SATA, e como no padrão SATA cada
dispositivo tem um cabo “exclusivo”, precisamos de dois conectores SATA para dois
dispositivos.

19 – LED indicador de alimentação da placa-mãe – Muitos fabricantes


colocam um led na mesma para indicar que a placa está recebendo alimentação da
fonte. É importante lembrar que no caso do padrão ATX, mesmo com o micro
aparentemente “desligado”, a fonte de alimentação continua fornecendo energia
para a placa-mãe. É por isso que devemos sempre desconectar o cabo de
alimentação do micro quando formos executar qualquer procedimento de
montagem/desmontagem no mesmo.

20 – Slots PCI – Os slots PCI (Peripheral Component Interconnect) são usados


para o encaixe de placas de expansão no micro. Eles forma criados para substituir
os antigos slots padrão ISA e VLB. Provavelmente os atuais slots PCI serão
substituídos pelo novo padrão PCI Express.

21 – Conector de áudio para modem – Além de seu pequeno alto-falante,


alguns modens possuem uma saída de áudio que pode ser ligada à placa de som.
Este conector (21) permite a ligação desta saída de áudio à placa de som
embutida deste modelo de placa-mãe. Esta conexão é especialmente importante
no casos de modens “voice” que podem funcionar como secretária eletrônica, por
exemplo.

22 – Chip controlador IEEE 1394a (Firewire) – O padrão IEEE 1394a, também


chamado de Firewire ou iLink, permite a conexão de periféricos externos ao PC a
uma alta taxa de transferência (até 400 Mbits/seg.). Apesar do padrão USB 2.0
atingir taxas maiores que o IEEE 1394a (chegando a 480 Mbits/seg.), muitos
equipamentos como filmadoras digitais, HDs externos, etc., vem apenas com a
saída IEEE 1394a ao invés da USB. Assim muitos fabricantes de placa-mãe têm
colocados controladores IEEE 1394a em seus produtos.
23 – Conectores para portas IEEE 1394a – Neste modelo de placa-mãe, usado
como exemplo, as portas IEEE 1394a são encaixadas nestes conectores através de
uma pequena placa com um cabo flexível e conectores.

24 – Conector S/PDIF – S/PDIF é a sigla de Sony/Philips Digital Interface. Ele é


um padrão para transferência de áudio digital entre dispositivos. A placa de som
embutida nesta placa-mãe permite entrada e saída de áudio digital através do
conector S/PDIF, mas também é preciso usar uma pequena placa opcional que se
conecta a este conector (24).

25 – Chip de áudio – Também chamado de Audio Codec, este chip é responsável


pelo funcionamento da placa de som embutida na placa-mãe. Atualmente, quase
todas as placas-mãe têm áudio embutido. E a qualidade destes chips de áudio tem
melhorado muito, permitindo som “3D” com vários canais, efeitos especiais, etc.

26 – Conectores para áudio de CD/AUX – Nestes conectores colocamos os


cabos de saída analógica de áudio que existem nos dispositivos ópticos como CD-
ROM, DVD, CD-RW, etc. Isto permite que possamos escutar o som dos CDs ou
DVDs de Áudio/Vídeo que colocamos no micro.

27 – Conectores de áudio para o gabinete – Alguns gabinetes possuem em


sua parte frontal conexões para fones de ouvido e microfone. Para que eles
funcionem é necessário encaixar os fios que saem destas conexões nestes
conectores.

28 e 30 – Chips de rede – Não é só o som embutido que está virando um padrão


nas placas-mãe modernas. As placas de rede estão se tornando cada vez mais
comuns. Algumas placas possuem inclusive “duas” placas de rede embutidas, uma
para conexão com a rede local e outra para conexão com a Internet em banda
larga. É o caso deste modelo.

29 – LED para placa de vídeo AGP – Este modelo de placa-mãe tem um LED
que indica quando aplaca de vídeo é incompatível com a placa-mãe. Não é comum
isto acontecer com modelos mais recentes de placas de vídeo.

31 – Slot AGP – O Slot AGP (Accelerated Graphics Port) é usado exclusivamente


por placas de vídeo e tem acesso rápido ao Northbridge. Assim como o PCi deverá
ser substituído pelo PCI Express.

32 – Conectores Externos – Estes conectores são soldados diretamente na


placa-mãe. A figura abaixo mostra os mesmo em um ângulo mais favorável.
Conectores Externos (neste exemplo estamos usando uma placa-mãe modelo
A7N8X-Deluxe da Asus)

A – Conector para mouse no padrão PS/2 (também chamado mini-DIN).


B – Conector da placa de rede número 1.
C – Conector da porta paralela.
D – Conector da placa de rede número 2.
E – Conector estéreo da Entrada de áudio (Line In).
F – Conector estéreo da Saída Frontal de áudio (Front Out).
G – Conector para o microfone.
H – Dois conectores das portas USB.
I – Conector de saída digital S/PDIF.
J – Conector estéreo da Saída Traseira de áudio (Surround/Rear Out).
K – Conector para alto falante centra e subwoofer (Center/Bass Out).
L – Conector da porta serial.
M – Dois conectores das portas USB.
N – Conector para teclado no padrão PS/2 (também chamado mini-DIN).

33 – Gerador de clock – É este o chip responsável pelo sinal de clock que


alimenta a CPU e outros circuitos da placa-mãe. Ele utiliza as freqüências gerados
pelos cristais.

34 – Regulador de voltagem – É um conjunto de circuitos que receba a energia


“suja” da fonte de alimentação e a transforma em uma energia mais “limpa”, ou
seja, livre de interferências e variações. Quanto melhor for este regulador de
voltagem mais qualidade terá uma placa-mãe. Além disso, o overclock em placas
com bons reguladores de voltagem é mais fácil e estável.

35 – Conectores de alimentação para o ventilador – Estas conexões existem


para ligarmos os ventiladores do cooler da CPU, gabinete, etc. Nas placas-mãe
mais recentes estes conectores permitem também monitorar a velocidade dos
ventiladores.

36 – Bateria – O programa de configuração da placa-mãe (SETUP) guarda os


dados de configuração em uma memória RAM, normalmente conhecida por CMOS
RAM. Para que as informações desta RAM não se percam quando o micro é
desligado existe uma bateria. Esta bateria também é responsável pela alimentação
do chip que contém o relógio do micro.

37 – Cristal – Os cristais geram freqüências fixas e muito restáveis que são


utilizadas para a criação dos sinais de clock da placa mãe.
Além de todos os itens já descritos, temos também os jumpers. Jumpers são
peças bem pequenas de plástico que possuem em seu interior parte de metal. Os
jumpers são encaixados em pinos existentes na placa-mãe ou em placas de
expansão. Assim que o jumper é colocado nestes pinos ele “fecha” o contato entre
estes pinos. É como se fosse uma chave liga-desliga. O jumper colocado equivale à
“ligado” e os pinos sem jumper equivalem a “desligado”.

Em algumas placas mais sofisticadas, ao invés de jumpers, encontramos micro


chaves com a mesma função, chamadas de “dip-switches”. Nem todos os
fabricantes as utilizam por serem mais caras que os jumpers.

Os jumpers servem para configurar as placas de acordo com as nossas


necessidades. Por exemplo, se vamos instalar um determinado processador em
uma placa-mãe, temos que configurar esta placa de forma que ela “entenda” qual
o processador que será instalado, qual o seu clock, etc. Esta configuração da placa
pode ser feita através de jumpers. Ë claro que o manual da placa-mãe mostrará
quais são os jumpers que devem ser mexidos para que a configuração seja feita.

Atualmente, quase todas as configurações de uma placa são feitas através do


programa de SETUP. Por isso é muito comum encontrarmos placas mãe sem
jumpers, conhecidas como “jumperless” ou “jumperfree”. Na realidade estas placas
costumam possuir apenas um jumper que serve para “limpar” ou “zerar” a
memória “CMOS”, pois toda a configuração do SETUP está guardada nesta
memória. Este jumper é muito utilizado quando configuramos de forma incorreta o
SETUP

CONEXÕES

CABO IDE
CABO PARA DRIVE DE DISQUETE

ESPECIFICAÇÕES

As especificações técnicas é importante na hora da escolha da placa-mãe pois é nelas


que contem as possibilidades de conexão e o tipo de processador que ela suporta.

Identificando a placa-mãe

As identificações podem ser feitas e muitos casos através de uma marcação na própria
placa (mais comum nas placas Asus) ou através de alguma etiqueta, vejamos alguns
exemplos:

Marcações e etiquetas
Podemos também identificar através da BIOS

Basta pressionar a tecla pause durante a tela de POST e utilizar das regras do seguinte
site http://www.wimsbios.com/.
Neste caso a placa é fabricada pela teKram e utiliza chipset intel

Uma vez identificado o fabricante será possível encontrar as especificações


técnicas no site dele mesmo.

Exemplo:
Intel® Desktop Board D975XBX Features
Features Benefits

Form Factor ATX (12.00 inches by 9.60 inches [304.80 millimeters by


243.84 millimeters])

Processor Support for Intel® Core™2 Extreme Processor^ in an


LGA775 socket with a 1066 MHz system bus
Support for Intel® Core™2 Duo Processor^ in an
LGA775 socket with a 1066 or 800 MHz system bus
Support for Intel® Pentium® Processor Extreme Edition
(in an LGA775 socket with a 1066 or 800 MHz system
bus)
Support for Intel® Pentium® 4 Processor Extreme
Edition supporting Hyper-Threading Technology† (in an
LGA775 socket with a 1066 MHz system bus)
Support for Intel® Pentium® D Processor (in an LGA775
socket with a 800 MHz system bus)
Support for Intel® Pentium® 4 Processor supporting
Hyper-Threading Technology† (in an LGA775 socket with
a 800 MHz system bus)
View all supported processors

ATI* CrossFire* Multi- ATI CrossFire technology enables two ATI graphics cards to
GPU Platform Support work together for ultimate 3D gaming performance and
visual quality

Memory Four 240-pin DDR2 SDRAM Dual Inline Memory Module


(DIMM) sockets
Support for 667 and 533 MHz DDR2 DIMMs
Support for up to 8 GB of system memory
Support for ECC and non-ECC memory

Chipset Intel® 975X Express Chipset

I/O Control Legacy I/O controller for diskette drive, serial, parallel, and
PS/2* ports

Audio Intel® High Definition Audio subsystem

LAN Support Gigabit (10/100/1000 Mbits/sec) LAN subsystem using the


Intel® 82573E/82573L Gigabit Ethernet Controller

Peripheral Interfaces Eight USB 2.0 ports


One serial port
One parallel port
Four Serial ATA interfaces with RAID support (four
additional interfaces available with optional discrete
RAID controller)
One parallel ATA IDE interface with UDMA 33, ATA-
66/100 support
One diskette drive interface
PS/2 keyboard and mouse ports

Expansion Capabilities Two PCI Conventional bus add-in card connectors


(SMBus routed to both PCI Conventional bus add-in card
connectors)
One Primary PCI Express* x16 (electrical x16 or x8) bus
add-in card connector
One Secondary PCI Express* x16 (electrical x8) bus
add-in card connector