Você está na página 1de 13

Como funciona o TCP/IP ?

(Rede)

A arquitetura TCP/IP surgiu por causa do Departamento de Defesa do


governo dos Estados Unidos da América (DoD - Department of Defense),
com objetivo principal de manter conectados mesmo que, apenas em parte,
órgãos do governo e universidades.

A ARPANET, surgiu como uma rede que permaneceria intacta caso um dos
servidores perdesse a conexão, e para isso, ela necessitava de protocolos
que assegurassem tais funcionalidades trazendo confiabilidade, flexibilidade
e que fosse fácil de implementar. Foi desenvolvida então, a arquitetura
TCP/IP.

O modelo TCP/IP quando comparado com o modelo OSI, tem duas camadas
que se formam a partir da fusão de algumas camadas, elas são: as camadas
de Aplicação (Aplicação, Apresentação e Sessão) e Rede (Link de dados e
Física). Veja na ilustração abaixo a comparação:

A gravura a seguir, ilustra o modelo TCP/IP com suas camadas, seus


protocolos e sua ligação física. Em seguida, temos uma breve explicação de
cada uma delas:

Ca Camada Aplicação
m
ad
a
de
ab
st
ra
çã
o
de
ha
rd
w
ar
e,
te
m
co
m
o
pri
nc
ip
al
fu

ão
a
int
er
fa
ce
do
m
od
el
o
TC
P/I
P
co
m
os
di
ve
rs
os
tip
os
de
re
de
s
(X
.2
5,
AT
M,
FD
DI
,
Et
he
rn
et,
To
ke
n
Ri
ng
,
Fr
a
m
e
Re
la
y,
PP
P
e
SL
IP
).
Po
r
ca
us
a
da
gr
an
de
va
rie
da
de
de
te
cn
ol
og
ia
s
de
re
de
,
el
a

o
é
no
rm
ati
za
da
pe
lo
m
od
el
o,
o
qu
e
pr
ov
ê
a
po
ssi
bil
id
ad
e
de
int
er
co
ne

o
e
int
er
op
er

ão
de
re
de
s
he
te
ro

ne
as
.
Ca
m
ad
a
Re
de
(H
ar
d
w
ar
e)
Es
sa
ca
m
ad
a
é
a
pri
m
eir
a
no
rm
ati
za
da
do
m
od
el
o.
Ta
m

m
co
nh
ec
id
a
co
m
o
ca
m
ad
a
In
te
rn
et,
é
re
sp
on

ve
l
pe
lo
en
de
re
ça
m
en
to,
ro
te
a
m
en
to
e
co
nt
rol
e
de
en
vi
o
e
re
ce

ão
.
El
a

o
é
ori
en
ta
da
à
co
ne

o,
se
co
m
un
ic
a
at
ra

s
de
da
ta
gr
a
m
as
.
Ca
m
ad
a
In
te
rn
et
(I
P)
Ca
m
ad
a
fi
m-
a-
fi
m,
ist
o
é,
u
m
a
en
tid
ad
e
de
st
a
ca
m
ad
a

se
co
m
un
ic
a
co
m
a
su
a
en
tid
ad
e-
pa
r
do
ho
st
de
sti
na

rio

ne
st
a
ca
m
ad
a
qu
e
se
fa
z
o
co
nt
rol
e
da
co
nv
er
sa
çã
o
en
tr
e
as
ap
lic

õe
s
int
er
co
m
un
ic
ad
as
da
re
de
.
Do
is
pr
ot
oc
ol
os
aq
ui

o
us
ad
os
:o
TC
P
e
o
U
D
P.
O
TC
P
é
ori
en
ta
do
à
co
ne

o
e
o
U
D
P

o.
O
ac
es
so
da
s
ap
lic

õe
s
à
ca
m
ad
a
de
tr
an
sp
or
te
é
fei
to
at
ra

s
de
po
rt
as
qu
e
re
ce
be
m
u
m

m
er
o
int
eir
o
pa
ra
ca
da
tip
o
de
ap
lic

ão
.
Ca
m
ad
a
Tr
an
sp
or
te
(T
CP
/U
D
P)
»

»
É formada pelos protocolos utilizados
pelas diversas aplicações do modelo
TCP/IP. Esta camada não possui um
padrão comum. O padrão é
estabelecido por cada aplicação. Isto
é, o FTP possui seu próprio protocolo,
assim como o TELNET, SMTP, POP3,
DNS e etc..
Cada serviço corresponde a um protocolo específico. No caso de e-mails,
este serviço é atendido pelo protocolo SMTP, que, ao ser feita uma
solicitação de e-mail (envio ou recebimento) ao TCP/IP, este é atendido pelo
SMTP. No caso do www, usado para visualização de páginas, o protocolo
usado é o HTTP. Existem ainda inúmeros outros.

Funcionamento da camada de Aplicação


O TCP é um protocolo da camada de transporte confiável, ele é baseado em
conexão encapsulada no IP. O TCP garante a entrega dos pacotes, assegura
o "seqüenciamento" dos pacotes, e providencia um "checksum" que valida
tanto o cabeçalho, quanto os dados do pacote. No caso da rede perder ou
corromper um pacote TCP/IP durante a transmissão, é tarefa do TCP
retransmitir o pacote faltoso ou incorreto. Essa confiabilidade torna o TCP/IP
o protocolo escolhido para transmissões baseadas em sessão, aplicativos
cliente-servidor e serviços críticos.

Os cabeçalhos dos pacotes TCP requerem o uso de bits adicionais para


assegurar o correto "seqüenciamento" da informação, bem como um
"checksum" obrigatório para garantir a integridade do cabeçalho e dos
dados. Para garantia da entrega dos pacotes, o protocolo requisita que o
destinatário, informe através do envio de um "acknowledgement", para que
seja confirmado o recebimento.

O protocolo UDP é a segunda opção da camada de transporte, sendo que ele


não é confiável, pois não implementa "acknowledgements"," janelas" e nem
"seqüenciamentos", o único controle feito é um "checksum" opcional que
está dentro do seu próprio "header", ele é utilizado por aplicações que não
vão gerar altos volumes de tráfego na Internet.

O IP é o protocolo da camada Internet. Ele é encarregado da entrega de


pacotes para todos os outros protocolos da família TCP/IP. Ele oferece um
sistema de entrega de dados sem conexão. Isto é, os pacotes IP não são
garantidos de chegarem ao seu destino, nem de serem recebidos na ordem
em que foram enviados. O "checksum" do IP confirma apenas a integridade
do cabeçalho do pacote.

O endereço IP é formado por um número de 32 bits no formato


"nnn.nnn.nnn.nnn" onde cada "nnn" pode variar de 0 até 255 (1 octeto = 8
bits). Os endereços possuem uma classificação que varia de acordo com o
número de sub-redes e de hosts. Tal classificação tem por finalidade
otimizar o roteamento de mensagens na rede.
O protocolo IGMP, é o responsável por implementar a facilidade "IP
multicasting", utilizada em empresas que tem diversos sites interligados por
"Gateways" através de circuitos ponto a ponto.

O protocolo ICMP fornece mecanismos para reporte de erros, fazendo com


que os "Gateways", possam informar ao host originador da requisição, a
ocorrência de algum erro. Como conclusão, o ICMP apenas notifica a fonte
original sobre determinada ocorrência de erro, sendo que esta fonte é
responsável por efetuar o relato do mesmo à aplicação correspondente.

Quando um host remetente precisa saber o endereço físico do host


destinatário, ele envia um pacote ARP na rede em broadcast contendo todos
os campos conhecidos preenchidos, e o destinatário retorna uma réplica ARP
após preencher os campos desconhecidos pelo remetente, ficando então,
ambos os hosts e suas tabelas atualizadas.

O Ethernet (ANSI/IEEE 802.3 [ISO 8802-3]) é um padrão para redes em barra


utilizando o CSMA/CD como método de acesso.

O Token Ring (ANSI/IEEE 802.5 [ISO 8802-5]) é um padrão para redes em


anel utilizando passagem de permissão como método de acesso.

O Asynchronous Tranfer Mode (ATM) é um padrão para construção de redes


de banda larga com integração de serviços digitais (RSDI/DVI).

Esquema completo de um computador


operando com o protocolo TCP/IP
Nota: a grande flexibilidade e interoperabilidade fornecidas pela arquitetura
TCP/IP, atraíram os fabricantes e fornecedores de recursos e o mercado de
informática como um todo pois, esta arquitetura, permite interconectar
ambientes heterogêneos de forma eficiênte e, com isso, todos passaram a
usar esta tecnologia em larga escala.
(07/2002).
Revisado em (18/11/2002).
Luiz Carlos dos Santos.

Revisão baseada no texto e gravuras enviadas por André Roberto Guerra.


E-mail: arguerra@certto.com.br