Você está na página 1de 26

Aula 01|2º.2017

diagnóstico do terreno

Prof. Dr. Félix Alves ds S. Jr.

PA_EMFC

2/26

que é?o

atividade

Esta etapa do exercício procura desenvolver uma análise

espacial da área de intervenção arquitetônica. O aluno deve

identificar os aspectos principais do entorno próximo

considerando as interferências na proposta arquitetônica a ser desenvolvida. Os grupos devem produzir critérios de

intervenção arquitetônica considerando os aspetos do local.

3/26

feito?serdevecomo

conteúdos

Pranchas desenhadas no computador em formato A3,

contendo as informações solicitadas a seguir. Entregar em

formato A3 e encadernado com capa. Incluir uma cópia da

ficha de orientações.

4/26a

4/26 a apresentar?conteúdos conteúdos 1. Identificação da área localização (bairro, cidade, país) equipe

apresentar?conteúdos

conteúdos

1. Identificação da área localização (bairro, cidade, país)

equipe responsável/objetivos.

2. Planta geral da situação existente de clara definição,

resumindo os componentes mais relevantes do local. Fotos,

croquis, plantas (com a topografia existente da área), cortes (com perfil natural do terreno) e perspectivas do setor

analisado.

3. Funcionamento detalhado: definir qualitativa e

quantitativamente o setor, seus usos de solo, equipamentos e

mobiliário urbano, superfícies totais e parciais e descrição das

condições que apresenta cada um dos setores.

5/26a

5/26 a apresentar?conteúdos conteúdos 4. limites, topografia, centralidades, espaços privados, públicos e comuns,

apresentar?conteúdos

conteúdos

4.

limites, topografia, centralidades, espaços privados, públicos e comuns, áreas verdes, conexões, hierarquias e fluxos viários, altura dos gabaritos.

5.

espécies vegetais existentes, indicando como se relacionam entre si. Descrição

dos componentes utilizados no espaço: vegetação, água, topografia e diferenças de nível, incidência do sol, iluminação noturna, desenhos de piso, elementos artísticos, etc.

6.

dos índices legais a serem considerados (taxa de ocupação, altura máxima,

acesso principal, área máxima de construção, etc.).

7.

regras da ABNT (reduzido) contendo o nome da instituição, curso, disciplina,

professores, alunos com RA e turma, escala, data, identificação dos desenhos.

Análise espacial: forma urbana, cheios e vazios, densidades, tipologias,

Análise bioclimáticas e paisagística: descrição dos diferentes estratos e

Levantamento da legislação que incide sobre o terreno (NGB, COE-DF,) e

Todas as pranchas devem conter um carimbo dimensionado dentro das

6/26

trabalho?dea

áreaqual

conteúdos

O espaço selecionado para a análise das condicionantes do

terreno de Projeto 5 deve considerar um raio de abrangência

de 500 metros a partir do centro do lote.

7/26

conter?devemas

pranchaso

que

conteúdos de análise

Todas as pranchas devem conter as representações gráficas

relativas ao conteúdo do mapa. Além das graficações, cada

prancha deve vir acompanhada de uma análise e de um

diagnóstico relativo ao tema representado na prancha. A análise deve conter um texto organizado em:

Análise: descrição da situação apresentada;

Avaliação: verificação dos aspectos positivos e negativos ante a situação analisada;

Diretriz: proposição de uma solução de um critério de projeto gerado

a partir do conteúdo analisado (uso do solo, gabarito de altura,

hierarquia de vias, etc.).

8/26

produzir?amapasquais

conteúdos de análise

1.

Mapa de uso e ocupação do solo

2.

Mapa de Equipamentos e Mobiliário Urbanos

3.

Mapa de Gabaritos de Altura

4.

Mapa de Cheios e Vazios

5.

Mapa de hierarquização de vias

6.

Mapa de Bioclimatismo

7.

Prancha Síntese

9/26

produzir?amapasquais

mapa de uso e

ocupação do solo

Segundo Deák (2001), o “uso do solo pode ser entendido como o conjunto das atividades de uma sociedade por sobre uma

aglomeração urbana. ” O uso do solo pode ser visto como o

rebatimento social no espaço urbano. Admite-se uma

variedade de usos tão grande quanto as atividades da própria

sociedade.

10/26

mapa de uso e

ocupação do solo

produzir?amapasquais
produzir?amapasquais

11/26

mapa de uso e

ocupação do solo

produzir?amapasquais
produzir?amapasquais
11/26 mapa de uso e ocupação do solo produzir?amapasquais

12/26

produzir?amapasquais

mapa de Equipamentos e

Mobiliário Urbanos

Indicar através de legenda os equipamentos públicos (p.ex. educacionais, de saúde, de cultura e lazer, de segurança,

etc.) e mobiliário (p. ex. paradas de ônibus/metro, lixeiras,

dentre outros ver a NBR 9283/1986)

13/26

mapa de Equipamentos e

Mobiliário Urbanos

produzir?amapasquais
produzir?amapasquais

14/26

produzir?amapasquais

mapa de Equipamentos e

Mobiliário Urbanos

14/26 produzir?amapasquais mapa de Equipamentos e Mobiliário Urbanos

15/26

produzir?amapasquais

mapa de Equipamentos e

Mobiliário Urbanos

15/26 produzir?amapasquais mapa de Equipamentos e Mobiliário Urbanos

16/26

produzir?amapasquais

mapa de

Gabarito de altura

Refere-se à contagem do número de pavimentos das

edificações, variável capaz de demonstrar a verticalização da

fração urbana em estudo. A divisão de pavimentos na

legenda pode variar, mas sugere-se representar com as cores em degrade para visualizar a verticalização.

pavimentos na legenda pode variar, mas sugere-se representar com as cores em degrade para visualizar a

17/26

produzir?amapasquais

mapa de

Gabarito de altura

17/26 produzir?amapasquais mapa de Gabarito de altura

18/26

produzir?amapasquais

mapa de

Gabarito de altura

18/26 produzir?amapasquais mapa de Gabarito de altura

19/26

produzir?amapasquais

mapa de

Cheios e Vazios

Refere-se a distinção das áreas construídas das áreas livres de edificação. As áreas edificadas são representadas

sombreadas enquanto que as áreas não edificadas são

deixadas em branco.

20/26

mapa de

Cheios e Vazios

produzir?amapasquais
produzir?amapasquais

21/26

produzir?amapasquais

mapa de

hierarquização de vias

Definição do sistema viário do entorno e a Indicação dos fluxos

existentes. Indicar também vias de acesso, ciclovias, linhas metroviárias e estacionamentos.

e a Indicação dos fluxos existentes. Indicar também vias de acesso, ciclovias, linhas metroviárias e estacionamentos.

22/26

produzir?amapasquais

mapa de

hierarquização de vias

22/26 produzir?amapasquais mapa de hierarquização de vias
22/26 produzir?amapasquais mapa de hierarquização de vias

23/26

produzir?amapasquais

mapa de

hierarquização de vias

23/26 produzir?amapasquais mapa de hierarquização de vias

24/26

produzir?amapasquais

mapa de

hierarquização de vias

24/26 produzir?amapasquais mapa de hierarquização de vias

25/26

produzir?amapasquais

mapa de

bioclimatismo

Trajetória solar, orientação dos ventos dominantes (secos e

chuvosos), massas vegetativas (organizadas por porte: baixo, médio e alto; e espécie) eventuais fontes de poluição sonora,

visual etc.; Análise de insolação do terreno (Carta Solar das

quatro faces do terreno). Análise de temperatura.

26/26

produzir?amapasquais

mapa de

síntese

Programa funcional (através de uma tabela com as áreas máximas permitidas pela legislação da área).