Você está na página 1de 3

Gurus da Qualidade

 Kaoru Ishikawa

Ishikawa estudou os processos de qualidade a partir dos estudos feitos no


modelo norteamericano, feito isto, notou que as teorias da administração
clássica elaboradas por Taylor e Fayol não se adequavam ao cenário japonês.

Ishikawa acreditava que o homem era bom por natureza, e se preocupava com
o que afetava de forma positiva. Para Ishikawa, os funcionários deveriam
entender a importância da qualidade no meio de produção, assim os mesmos
sentiriam interesse e estariam comprometidos a atingir a melhoria contínua.

Outros pontos relevantes em sua filosofia são a comunicação aberta e a


qualificação da mão de obra através de treinamentos técnicos para
funcionários que trabalhavam em fábricas. Ishikawa entende que o movimento
de Controle de Qualidade não deve limitar-se apenas à qualidade do produto,
mas estender-se por toda organização, envolvendo inclusive a Alta
Administração.

As principais contribuições de Ishikawa para a qualidade foram os Circulos de


Controle de Qualidade (CCQ) e o Diagrama de Ishikawa (também conhecido
como “espinha de peixe”)

 Círculos de Controle de Qualidade

O CCQ consiste em um grupo formado entre 3 a 7 funcionários do nível


operacional, objetivando a melhoria nos processos produtivos, tais
como:

Diminuir a ocorrência de erros na linha de produção e melhorar a


qualidade do processo e do produto.

Proporcionar maior eficiência da equipe de trabalho.

Incentivar o envolvimento do colaborador com seu trabalho.

Enaltecer a motivação do trabalhador como agente participante do


processo.

Desenvolver a capacidade para resolver os problemas surgidos dentro


da linha de produção.

Aprender a desenvolver a atitude de prevenção de problemas.


Proporcionar, incentivar, desenvolver e melhorar o processo de
comunicação entre as chefias e os integrantes das áreas.
Criar uma relação harmoniosa de trabalho entre chefes e subordinados.
Estimular, promover e elevar hierarquicamente os funcionários,
desenvolvendo as lideranças.

Proporcionar e desenvolver maior conhecimento do que está


acontecendo na empresa em todos os setores.

 Diagrama de Ishikawa (conhecido também como Diagrama da Causa e


Efeito)

Neste diagrama, o defeito é posto ao lado direito, enquanto as


categorias das causas são agrupadas a esquerda. Para cada efeito
existem seguramente, inúmeras categorias de causas. As causas
principais podem ser agrupadas sob seis categorias conhecidas como
os "6 M": Método, Mão-deobra, Material, Meio Ambiente, Medida e
Máquina. Nas áreas administrativas talvez seja mais apropriado usar os
"4P": Políticas, Procedimentos, Pessoal e Planta (arranjo físico). Estas
categorias são apenas sugestões, é possível utilizar outras que ressalte
ou auxilie as pessoas a pensar criativamente.

 Vicente Falconi

No Brasil, Falconi trouxe o conceito de Qualidade Total, inspirado em seus


trabalhos na Toyota, além da grande utilização do PDCA, sua filosofia consiste
em três pilares:

Gerenciamento pelas Diretrizes: De competência da Alta Administração,


objetiva definir a visão de futuro da empresa, ou seja, como os seus
integrantes querem ser vistos pela sociedade nos próximos 5 ou 10 anos. Além
disso, durante o planejamento Estratégico, são elaborados planos de metas a
serem atingidas para que se alcance a visão proposta, bem como as diretrizes
gerais que irão definir os procedimentos a serem adotados em cada uma das
áreas da empresa;

Gerenciamento da Rotina: De competência de cada funcionário que exerça o


controle sobre algum processo, que resulte na geração de um produto ou
serviço, consiste em gerenciar a produção desses produtos e serviços a fim de
reduzir os custos e proporcionar melhorias, tendo sempre em vista a satisfação
dos clientes;

Gerenciamento do Crescimento do Ser Humano: De competência de todos os


que exercem cargo gerencial na empresa, consiste em buscar, no dia a dia,
melhores condições de trabalho para o funcionário, seja em equipamentos,
seja em treinamento, buscando motivá-lo para o trabalho e propiciar seu
crescimento enquanto profissional e ser humano. Parte da premissa de que
para ter um serviço de Qualidade, precisa-se, em primeiro lugar, ter
funcionários com qualidade.

Curiosidades sobre Vicente Falconi:

A metodologia de Falconi é fortemente utilizada na Ambev, e também na


Gerdau, onde ele faz parte do grupo de conselheiros administrativos, e também
atuou na administração pública, fazendo um plano de metas para livrar Minas
Gerais de um caos financeiro, onde conseguiu reduzir custos com êxito.