Você está na página 1de 4

23ESTUDO PRÁTICO DE ANATOMIA VEGETAL:

CLASSISFICAÇÃO MORFOLÓGICA DAS FLORES

INTRODUÇÃO

A flor é um ramo altamente modificado. É um órgão complexo contendo apêndices


especializados (folhas modificadas ou metamorfoseadas). É constituída por um caule
curto com vários nós e com entrenós muito curtos. A região da flor onde as diferentes
peças florais estão inseridas é designada de receptáculo. As diferentes partes da flor são
consideradas muitas vezes como folhas modificadas. O conjunto mais externo de peças
florais idênticas é designado de cálice sendo constituído pelas sépalas. Seguem-se as
pétalas que formam a corola. Cálice e corola são peças florais estéreis, no seu conjunto
designam-se perianto. As folhas florais férteis são os estames - que no seu conjunto
formam o androceu - e os carpelos - que constituem o gineceu.

A função da flor é mediar a união dos esporos masculino (micrósporo) e feminino


(megásporo) num processo denominado polinização. Muitas flores dependem do vento
para transportar o pólen entre flores da mesma espécie. Outras dependem de animais
(especialmente insetos) para realizar este feito.

OBJETIVOS

Identificar e classificar morfologicamente as flores: Hibisco; Calistemo (escova de


garrafa); Ipê de Jardim e Mini Flamboyant.

MATERIAIS

 Flores
 Lupa, quando necessário
RESULTADOS E DISCUSSÃO

Classificação morfológica das flores:

MINI
CLASSIFICAÇÃO HIBISCO CALISTEMO IPÊ DE JARDIM FLAMBOYANT
Nº DE PEÇAS Diclamídea Diclamídea Diclamídea Diclamídea

HOMOGENEIDADE Heteroclamídea Heteroclamídea Heteroclamídea Homoclamídea


SEXO Hermafrodita Hermafrodita Hermafrodita Hermafrodita

PEDUNCULO Pedunculada Séssil Pedunculada Pedunculada

Nº DE SÉPALAS E
PÉTALAS Pentâmeras Pentâmeras Pentâmeras Tetrâmero
SIMETRIA Actinomorfa Actinomorfa Actinomorfa Actinomorfa

FUSÃO DE SÉPALAS E Gamossépalo; Gamossépalo; Gamossépalo; Diassépalo;


PÉTALAS Dialipétala Gamopétalo Gamopétalo Dialipétala
SOLDURA DOS
ESTAMES Dialistêmones Dialistêmones Dialistêmones Dialistêmones
SOLDURA FILETES Poliadelfo Poliadelfo Poliadelfo Poliadelfo

SOLDURA CARPELOS Sincárpio Sincárpio Sincárpio Sincárpio


Nº CARPELOS E Unicarpelar; Unicarpelar; Unicarpelar; Unicarpelar;
LÓCULOS Plurilocular Trilocular Bilocular Unilocular
POSIÇÃO OVÁRIO Ínfero Ínfero Ínfero Semi-ínfero

Das quatro flores apresentadas em aula todas apresentam os dois verticilos estéreis,
sépalas e pétalas, sendo por isso classificadas, quanto ao número de peças, como
diclamídeas. Destas, apenas na mini flamboyant (homoclamídea) não há diferenciação
entre cálice e corola, ou seja, sépalas e pétalas são semelhantes em textura, coloração,
forma e tamanho; enquanto na hibisco, calistemo e ipê de jardim ocoore o contrário,
pois a flor possui sépalas e pétalas muito diferentes entre si, na textura, forma, tamanho
e coloração, como ocorre na maioria das dicotiledôneas.

Em relação ao pedúnculo, as que possuem o pedicelo são: o hibisco, o ipê de jardim e o


mini flamboyant. Já o calistemo não apresenta o pedicelo, esta é dita como séssil.
As flores são caracterizadas pelo número de peças de cada verticilo, pois este número
costuma ser constante. Nos grupos de mini flamboyant o número varia de quatro ou
tetrâmeras. Nas demais flores estudadas, cinco, ou pentâmeras. Suas sépalas e pétalas
podem ser classificadas quanto á fusão: a flor do hibisco, do calistemo e do ipê de
jardim são consideradas gamossépalas, pois suas sépalas são unidas entre si, o que não
ocorre no mini flamboyant, onde estas são livres. Podem ainda ser classificadas como
diapétala, quando as pétalas são livres desde a base (hibisco e mini flamboyant), ou
como gamopétala, quando as pétalas são soldadas umas às outras, pelo menos na base
(calistemo e ipê de jardim).

O pistilo pode ser formado por um só carpelo e nesse caso falamos em pistilo simples
(unicarpelar) o ovário é simples e, conseqüentemente, formado por um único carpelo,
caso em que ocorre em todas as flores citadas. A cavidade do ovário que contém os
óvulos denomina-se lóculo. De um modo geral, o número de lóculos do ovário
corresponde ao número de carpelos. Segundo o número de lóculos o ovário pode ser,
unilocular, como no mini flamboyant; bilocular,como no ipê de jardim; trilocular, como
no calistemo ou plurilocular como no hibisco.

Em relação á posição do ovário: o hibisco, o calistemo e o ipê de jardim possuem ovário


ínfero, onde os demais verticilos situam-se acima do ovário, não sendo possível separá-
los dos tecidos que o revestem. Classificando-se, por fim, o mini flamboyant como
ovário semi ínfero, porque este encontra-se na posição média do receptáculo floral.

Todas estas flores possuem semelhança em alguns aspectos: quanto ao sexo (por serem
hermafroditas, apresentando os dois verticilos férteis); quanto á simetria, sendo
actinomorfas (mais de dois planos de simetria podem ser traçados ao longo do eixo
central); quanto á soldura dos estames, todas são dialêmones (os filetes são livres entre
si); quanto á soldura dos filetes, são classificadas como poliadelfos (os estames são
soldados pelo filete em mais de três grupos); e por último, quanto á soldura dos
carpelos, onde todas são sincárpicos (o gineceu éformado por dois ou mais carpelos
soldados).
CONCLUSÃO

Foi possível a visualização e identificação das partes anatômicas das flores


apresentadas, visto que os objetivos foram alcançados.

A aula foi considerada proveitosa, servindo, assim para aprofundamento dos nossos
conhecimentos teóricos, tido em sala de aula.