Você está na página 1de 30

SELEÇÃO DE MATERIAIS

Metodologia de Ashby
Projetos Mecânicos - Diêgo Fernandes da Cruz 2

Introdução

Cabe ao engenheiro estudar a estrutura, as


propriedades, as aplicações, o processamento e o
desempenho de materiais novos ou já existentes.

Compete ao engenheiro atuar na fase de projeto, de


modo a escolher os materiais mais indicados para as
aplicações desejadas
Projetos Mecânicos - Diêgo Fernandes da Cruz 3

Materiais na Engenharia

Materiais são substâncias com propriedades que as


tornam úteis na construção de máquinas, estruturas,
dispositivos e produtos.

Os Materiais aos quais submetemos a processos de


seleção se subdividem a cinco classes reconhecidas
como: Materiais Metálicos; Materiais Cerâmicos; Materiais
Poliméricos; Materiais Compósitos e Materiais Naturais.
Projetos Mecânicos - Diêgo Fernandes da Cruz 4

Materiais na Engenharia
Materiais Metálicos

Metais e ligas metálicas, são normalmente


combinações de elementos metálicos. São bons
condutores de eletricidade e calor. Geralmente, os metais
apresentam boa ductilidade e resistência, daí o seu uso
extenso em aplicações estruturais.
Projetos Mecânicos - Diêgo Fernandes da Cruz 5

Materiais na Engenharia
Materiais Metálicos

• Ferrosos: tem o ferro como principal constituinte. É de ampla


utilização por ser abundante, por utilizar técnicas relativamente
econômicas para obtenção e por serem extremamente versáteis.

• Não Ferrosos: estas oferecem uma variedade enorme de


propriedades mecânicas e físicas. Servem de elementos de liga
para os materiais ferrosos.
Projetos Mecânicos - Diêgo Fernandes da Cruz 6

Materiais na Engenharia
Materiais Cerâmicos

Caracterizados pela combinação entre elementos


metálicos e não-metálicos. Destacam-se os óxidos, nitretos
e carbonetos. A esse grupo de materiais também
pertencem os argilo-minerais, o cimento e o vidro.

Possuem normalmente baixa condutividade térmica


e elétrica, consequentemente, são muito utilizados como
isolantes. Esses materiais são geralmente duros, mas
frágeis (quebradiços). Possuem excelente resistência a
altas temperaturas.
Projetos Mecânicos - Diêgo Fernandes da Cruz 7

Materiais na Engenharia
Materiais Cerâmicos

• Cerâmica Avançada: proporcionam alta resistência mecânica,


baixo peso e alta resistência à corrosão para aplicação em
condições extremas de temperatura e ambientes corrosivos.

• Cerâmica Comum: isolantes à passagem de eletricidade e de


calor, e são mais resistentes a altas temperaturas e ambientes
rudes do que metais e polímeros

• Vidros: Os vidros são um grupo de cerâmicos familiares. São


silicatos não cristalinos contendo outros óxidos.
Projetos Mecânicos - Diêgo Fernandes da Cruz 8

Materiais na Engenharia
Materiais Poliméricos

• Os polímeros são constituídos de macromoléculas


orgânicas sintéticas ou naturais.

• Os polímeros tem baixa condutividade térmica e elétrica.


Tem baixa resistência mecânica comparado a outros
materiais utilizados em Engenharia.
Projetos Mecânicos - Diêgo Fernandes da Cruz 9

Materiais na Engenharia
Materiais Poliméricos

• Polímeros termoplásticos: podem ser repetidamente


conformados mecanicamente desde que reaquecidos. (polietileno-
PE, cloreto de polivilina-PVC, polipropileno-PP e poliestireno-PS)

• Polímeros termofixos: são conformáveis plasticamente apenas


em um estágio intermediário de sua fabricação. O produto final é
duro e não amolece mais com o aumento da temperatura.
(baquelite, epóxi, poliésteres, poliuretanos)

• Elastômeros: capazes de recuperar-se, rápida e forçadamente, de


uma grande deformação (borracha natural, neopreno, borracha de
butila, borracha de nitrila, borracha de estireno)
Projetos Mecânicos - Diêgo Fernandes da Cruz 10

Materiais na Engenharia
Materiais Compósitos

São materiais projetados de modo a conjugar


características desejáveis de dois ou mais materiais. Com
os materiais compósitos é possível obter produtos com
diferentes propriedades.

Concreto e fibra de vidro com resina de poliéster


são típicos exemplos. Modernos meios de transporte aéreo
e veículos espaciais tem se utilizados de compósitos de
fibra de carbono.
Projetos Mecânicos - Diêgo Fernandes da Cruz 11

Materiais na Engenharia
Materiais Semicondutores

Tem propriedades elétricas intermediárias entre


condutores e isolantes. As características elétricas destes
materiais são extremamente sensíveis à presença de
pequenas concentrações de impurezas.

Os semicondutores tornaram possível o advento


dos circuitos integrados, que revolucionaram as indústrias
eletrônicas e de computadores nas últimas duas décadas.
Projetos Mecânicos - Diêgo Fernandes da Cruz 12

Materiais na Engenharia
Biomateriais

É definido como todo material utilizado para


substituir sistemas biológicos que se encontram doentes
ou danificados.

Esses materiais não devem produzir substâncias


tóxicas e devem ser compatíveis com os tecidos do corpo.
Projetos Mecânicos - Diêgo Fernandes da Cruz 13

Materiais na Engenharia
Materiais Naturais

Podem ser considerados materiais naturais, todos


utilizados “in natura”.

Os materiais naturais tem sido muito pesquisados


ultimamente como alternativas para diversas aplicações,
isto por serem recicláveis, biodegradáveis e por
apresentarem baixa toxidade.
Projetos Mecânicos - Diêgo Fernandes da Cruz 14

Materiais na Engenharia
Materiais Naturais

• Fibras: tem alta resistência à tração (ao longo de uma


relativamente grande faixa de temperatura) e um alto módulo de
elasticidade, bem como boa resistência à abrasão

• Madeiras: consistem de fibras de celulose fortes e flexíveis


circundadas e mantidas juntas por um material mais rígido
denominado lignina, pode ser considerada como um compósito
natural.

• Minerais: Minerais são substâncias sólidas, inorgânicas e


homogêneas, que possuem composição química definida e
estrutura atômica característica.
Projetos Mecânicos - Diêgo Fernandes da Cruz 15

Panorama Evolutivo dos Materiais

DATA
Projetos Mecânicos - Diêgo Fernandes da Cruz 16

Critérios de Seleção
 Considerações  Número de unidades;
dimensionais;  Disponibilidade de
 Considerações de forma; material;
 Considerações de peso;  Custo;
 Considerações de  Existência de
resistência mecânica; especificações e códigos;
 Resistência ao desgaste;  Viabilidade de reciclagem;
 Conhecimento das  Valor de sucata;
variáveis de operação;  Grau de normalização;
 Facilidade de fabricação;  Tipo de carregamento.
 Requisitos de
durabilidade;
Projetos Mecânicos - Diêgo Fernandes da Cruz 17

Propriedades dos Materiais


• Propriedades Mecânicas

• Propriedades Térmicas

• Propriedades Físicas

• Propriedades Elétricas
Projetos Mecânicos - Diêgo Fernandes da Cruz 18

Disponibilidade e Custo
O preço e a disponibilidade dos materiais são
fatores importantes e muitas vezes decisivos na seleção
de materiais para determinado serviço.

Ao selecionar os materiais para um determinado


produto acabado, além das exigências em termos de
propriedades, o engenheiro tem que levar em conta o
preço e facilidade do material no mercado.
Projetos Mecânicos - Diêgo Fernandes da Cruz 19

Recursos de Seleção
Projetos Mecânicos - Diêgo Fernandes da Cruz 20

Recursos de Seleção
Existem diversos critérios com base nas quais uma
decisão final é atingida.

Na busca de ferramentas que facilitem o processo


de Seleção de Materiais o projetista necessita investigar
bancos de dados. O conceito importante neste caso é:

• ÍNDICE DE MÉRITO

• MAPAS DE PROPRIEDADES DE MATERIAIS


Projetos Mecânicos - Diêgo Fernandes da Cruz 21

Índices de Mérito (IM)


São fórmulas algébricas que combinam
propriedades dos materiais e que, quando maximizadas,
aperfeiçoam algum aspecto de desempenho.

Sua fórmula algébrica expressa um compromisso


entre duas características ou propriedades. Em sua forma
mais simples um IM é geralmente uma fração, tendo no
numerador a propriedade que se quer maximizar e no
denominador a que se deseja minimizar.
Projetos Mecânicos - Diêgo Fernandes da Cruz 22

Índices de Mérito (IM)


Para se deduzir o IM devem ser seguidas algumas
etapas:

• Estabelecimento da função do produto ou componente:


normalmente realizada por simples inspeção do objeto.

• Estabelecimento do objetivo principal: expressa o requisito


imposto àquela etapa de seleção.

• Identificação da restrição: identificada com o desempenho e com


a propriedade que o controla, no contexto do objetivo desejado.
Projetos Mecânicos - Diêgo Fernandes da Cruz 23

Mapas de Propriedades de Materiais


(MPM)
A essência desse conceito de Seleção de Materiais
encontra-se nos Mapas de Propriedades desenvolvidos
por Ashby.

Eles procuram agrupar todas as famílias de


materiais em gráficos cujas coordenadas compõe, sempre
que possível, índices de mérito utilizados em cálculos de
dimensionamento e seleção.

O conceito fundamental dos MPM é que os pares de


propriedades sempre correspondem aos componentes de
um IM, que por sua vez são integráveis nos mapas.
Projetos Mecânicos - Diêgo Fernandes da Cruz 24

Mapas de Propriedades de Materiais


(MPM)
Os gráficos resumem as propriedades dos
materiais, cada área dos mapas tem espaços ocupados
por cada classe de material. Que podem ser utilizados de
duas maneiras:

1) para obter valores aproximados de propriedades


materiais;

2) para selecionar materiais que tenham perfis prescritos.


Projetos Mecânicos - Diêgo Fernandes da Cruz 25

Módulo de Young x Densidade


Projetos Mecânicos - Diêgo Fernandes da Cruz 26

Resistência x Densidade
Projetos Mecânicos - Diêgo Fernandes da Cruz 27

Tenacidade à Fratura x Densidade


Projetos Mecânicos - Diêgo Fernandes da Cruz 28

Módulo de Young x Resistência


Projetos Mecânicos - Diêgo Fernandes da Cruz 29

Tenacidade à Fratura x Resistência


Projetos Mecânicos - Diêgo Fernandes da Cruz 30

Resistência x Temperatura