Você está na página 1de 4

Programação 

Programação é o processo de escrita, teste e manutenção de um programa de 


computador. O programa é escrito em uma linguagem de programação, 
embora seja possível, com alguma dificuldade, escrevê-lo diretamente em 
linguagem de máquina. Diferentes partes de um programa podem ser escritas 
em diferentes linguagens. 
Diferentes linguagens de programação funcionam de diferentes modos. Por esse 
motivo, os programadores podem criar programas muito diferentes para 
diferentes linguagens; muito embora, teoricamente, a maioria das linguagens 
possa ser usada para criar qualquer programa. 

Algoritmos 
Um algoritmo é uma sequência de passos para realizar uma tarefa ou resolver 
um problema. Em nosso dia a dia utilizamos algoritmos para realizar nossas 
atividades, definindo a sequência de atividades que devemos fazer para atingir 
um objetivo. Um exemplo simples é uma receita.  
Um algoritmo é, num certo sentido, um programa abstrato — dizendo de outra 
forma, um programa é um algoritmo concretizado. Os programas são 
visualizados mais facilmente como uma coleção de algoritmos menores 
combinados de um modo único — da mesma forma que uma casa é construída 
a partir de componentes. 
Dessa forma, um algoritmo é uma descrição passo a passo de como o 
computador irá executar uma operação específica, como, por exemplo, uma 
ordenação. Um programa, por outro lado, é uma entidade que na verdade 
implementa uma ou mais operações de forma que seja útil para as pessoas que 
 
o utilizam.

 
 
 
 
 
Engenharia de software
A criação de um programa de computador consiste de cinco passos principais: 
1. Reconhecer a necessidade de um programa para resolver um 
problema ou fazer alguma coisa. 
2. Planificar o programa e selecionar as ferramentas necessárias para 
resolver o problema. 
3. Escrever o programa na linguagem de programação escolhida. 
4. Compilação: tradução do código fonte legível pelo homem em 
código executável pela máquina, o que é feito através de 
compiladores e outras ferramentas. 
5. Testar o programa para ter a certeza de que funciona; se não, 
regressar ao passo 3. 
Estes cinco passos são colectivamente conhecidos como engenharia de 
software. A programação põe ênfase nos passos 2, 3 e 4. A codificação põe 
ênfase no passo 3. O termo coder, por vezes usado como sinônimo para 
programador, pode tornar-se aviltante porque ignora as capacidades 
necessárias para lidar com os outros quatro passos 

Lista de linguagens 
Existem várias linguagens de programação; de acordo com o Índice Tiobe, as 10 
mais populares são:
1. Java 
2. C 
3. C++ 
4. Python 
5. C# 
6. JavaScript 
7. Visual Basic .NET 
8. R 
9. PHP 
10. MATLAB 
 

PHP 
PHP (um acrônimo recursivo para "PHP: Hypertext Preprocessor", originalmente 
Personal Home Page) é uma linguagem interpretada livre, usada originalmente 
apenas para o desenvolvimento de aplicações presentes e atuantes no lado do 
servidor, capazes de gerar conteúdo dinâmico na World Wide Web. Figura entre 
as primeiras linguagens passíveis de inserção em documentos HTML, 
dispensando em muitos casos o uso de arquivos externos para eventuais 
processamentos de dados. O código é interpretado no lado do servidor pelo 
módulo PHP, que também gera a página web a ser visualizada no lado do cliente. 
A linguagem evoluiu, passou a oferecer funcionalidades em linha de comando, e 
além disso, ganhou características adicionais, que possibilitaram usos adicionais 
do PHP, não relacionados a web sites. É possível instalar o PHP na maioria dos 
sistemas operacionais, gratuitamente. Concorrente direto da tecnologia ASP 
pertencente à Microsoft, o PHP é utilizado em aplicações como o MediaWiki, 
Facebook, Drupal, Joomla, WordPress, Magento e o Oscommerce. 
Criado por Rasmus Lerdorf em 1995, o PHP tem a produção de sua 
implementação principal, referência formal da linguagem, mantida por uma 
organização chamada The PHP Group. O PHP é software livre, licenciado sob a PHP 
License, uma licença incompatível com a GNU General Public License (GPL) devido 
a restrições no uso do termo PHP. 

Client-side 
Lado cliente (do inglês client-side), também conhecido como front-end refere-se 
às operações que são realizadas pelo cliente em um relacionamento 
cliente-servidor em uma rede de computadores. 
Normalmente, um cliente é uma aplicação de computador, como um navegador 
web, que executa em um computador local do usuário ou em uma estação de 
trabalho e conecta-se a um servidor quando necessário. As operações podem 
ser realizadas no lado cliente pois elas necessitam de acesso a informações ou 
funcionalidades que estão disponíveis no cliente mas não no servidor, devido ao 
usuário necessitar observá-las ou fornecer entradas, ou devido ao servidor 
precisar de força de processamento para realizar operações em tempo hábil 
para todos os clientes que ele serve. 

Server-side 
Server-side, ou literalmente "lado do servidor", também conhecido por back-end, 
é um termo usado para designar operações que, em um contexto 
cliente-servidor, são feitas no servidor, não no cliente. 
Existem várias razões para isso: desde o meio poder de processamento do 
servidor, até a presença de softwares ou recursos que estejam disponíveis 
apenas no servidor. 
O oposto de server-side é o Client Side, que designa operações feitas na estação 
de trabalho do usuário.