Você está na página 1de 9

Passo 1 - Características da Madeira escolhida

Madeira Utilizada: Maçaranduba


ρap fc ft ftn fv Ec (MPa)
fm 1143 82,9 138,5 5,4 14,9 22733
fk 58,03 96,95 3,78 8,046 15913,1
fk = fm . 0,7 ( Solicitações normais // fibras)
fk = fm . 0,54 (cisalhamento // as fibras)

Passo 2 - Cálculo do kmod (Item 6.44 NBR)


kmod = kmod1 . Kmod2 . kmod3
kmod1 = 0,7 Longa Duração
kmod2 = 0,8 Classe 3
kmod3 = 0,8 Dicotiledônea, serrada, 2ª Categoria
kmod = 0,448

Passo 3 - Coeficiente de ponderação γw (Item 6.45 NBR)


γwc = 1,4 Compressão paralela as fibras
γwt = 1,8 Tração paralela as fibras
γwv = 1,8 Cisalhamento paralela as fibras

Passo 4 - Escolha da telha


Telha utilizada: Telha Americana
Rm = 13 T/m²
Absorção = 30%
Peso Unit. = 3,241 kgf
Peso Seco = 42,133 kgf/m²
Peso Sat = 54,7729 kgf/m²
Inclinação = 30,5%
Área Telhado = 28,06754 m²

Passo 5 - Escolha das seções dos elementos


Ripas: 0,05 m x 0,015 m x 6,35 m
Caibros: 0,05 m x 0,06 m x 4,44 m
Cumeeira: 0,1 m x 0,2 m x 6,40 m
Viga 1: 0,1 m x 0,2 m x 6,40 m
Viga 2: 0,1 m x 0,2 m x 6,40 m
Terças: 0,1 m x 0,2 m x 4,00 m

Passo 6 - Cálculo do Carregamento Permanente (Projeção Horizontal)


Ripas = 2,84 kgf/m² N = 14
Caibros = 6,81 kgf/m² N = 12
Viga 1 = 16,35 kgf/m² N= 3
Viga 2 = 0,00 kgf/m² N= 0
Terças = 10,90 kgf/m² N= 2
Vento = 40,00 kgf/m² (Sobrecarga considerada)
Telhas (sat) = 57,26 kgf/m²
g = 66,91 kgf/m²
q = 40,00 kgf/m²
Ângulo = 17,0 graus

Passo 8 - Cálculo da Resistência da Estrutura para ELU

fcd = 18,57 MPa


fvd = 2,00 MPa
ftd = 24,13 MPa
fM = 24,13 MPa
fcn = 7,83 MPa

Passo 9 - Cálculo dos Módulos de Elasticidade Ec, em função de Ef


Ec = Em (Dicotiledôneas)
0,9 , onde Ec = Módulo de Elasticidade
Ec = Em (Coníferas) na direção das fibras
0,85

Er≈ 10%.Ec (Radial)


Et ≈ 5%.Ec (tangencial ou qualquer direção perpendicular às fibras)

Passo 10 - Determinação dos comprimentos de influência "l"

l Ripas= 0,366 m (flexão oblíqua)


l Caibros= 0,565 m (flexão oblíqua)
l Cumeeira= 0 m (flexão simples)
l Viga 1= 1,47 m (flexão oblíqua)
l Viga 2= 1,878 m (flexão oblíqua)
l Terças= 3,2 m (flexão oblíqua)

Passo 11 - Propriedades Geométricas das Seções

Elemento A (m²) Wx (m³) Wy (m³) ( ) ( )


Ripas 0,00075 1,88E-06 6,25E-06 1,41E-08 1,56E-07
Caibros 0,003 3,00E-05 2,50E-05 9,00E-07 6,25E-07
Cumeeira 0,02 6,67E-04 3,33E-04 6,67E-05 1,67E-05
Viga 1 0,02 6,67E-04 3,33E-04 6,67E-05 1,67E-05
Viga 2 0,02 6,67E-04 3,33E-04 6,67E-05 1,67E-05
Terças 0,02 6,67E-04 3,33E-04 6,67E-05 1,67E-05
A = Área Seção Transversal
W = Módulo Resistente da Seção
I = Momento de Inércia da Seção

Passo 12 - Cálculo do Carregamento Permanente (gd)

= .[ . + + .( )] , onde = = 1,4

gk (kgf/m) gd (kgf/m) qk (kgf/m) qd (kgf/m)


Ripas 22,00 30,80 14,64 20,496
Caibros 37,80 52,93 22,60 31,64
Cumeeira 0,00 0,00 0,00 0
Viga 1 122,39 171,35 58,80 82,32
Viga 2 156,36 218,91 75,12 105,168
Terça 301,31 421,83 128,00 179,2

Passo 13 - Verificação das Ripas (Flexão Oblíqua)

t = 0,366 m t = comprimento de influência


e = 0,5725 m e = vão efetivo da peça

= , =

, , , ,
+ ≤1 (I) + ≤1 (II)
. ² (vão bi-apoiado) . ³ 2 . ²
= e = vão da viga = = = . =
8 12 6
Mxd = 2,01 kgf.m σMxd = 10,72 MPa
Myd = 0,61 kgf.m σMyd = 0,98 MPa

Verificação: 0,12 < 1 OK ! (I)


0,09 < 1 OK ! (II)

Verificação da Flecha (Estado Limite de Utilização)


Pela NBR 7190: 1997

0,2863 cm
= + ²
0,1315 cm

= 0,1316 cm
0,0036 cm
SATISFAZ !!!

Passo 14 - Verificação dos Caibros (Flexocompressão)

t = 0,565 m
e = 1,874 m (Distância entre Terças)
= = = 108,20 , 80< λ <140 (Peça Esbelta)

QN = q.cos α = 80,89 kgf/m


QT = q.sen α = 24,67 kgf/m

Momento Fletor

. ²
= = 35,51 kgf.m
8

Força Cortante

. 75,79 kgf
= =
2
Esforço Normal

.
= = 23,12 kgf
2
Flexão Composta
A excentricidade acidental mínima é de

= = 0,62 cm
300

e a excentricidade inicial devida ao carregamento

= = 153,61 cm

calculada com o momento de primeira ordem, se presente, e não menor que h/30, as quais
somadas dão a excentricidade de primeira ordem

= + = 154,23 cm

A verificação do estado limite último de instabilidade é feita por

+ ≤1 0,79 ≤ 1 OK !!!
, ,

= = 0,08 MPa e = = 14,58 MPa

onde

= , = 36,44 kgf.m

com

, = + + = 156,33 cm

definida a carga de Euler

,
= = 2795,09 kgf
²
Para este caso de esbeltez superior a 80, considera-se a excentricidade suplementar devida à
fluência da madeira, ec, calculada com a expressão dada pela Norma.

( )
+( 1 + 2 ) 2,10 cm
=( + ) 1 =

Onde Ngk e Nqk, são os característicos da força normal devido às cargas permanentes e variáveis,
e eig é calculado como segue:

,
= = 1,536 m

Onde Mig,d é o valor de cálculo de momento fletor devido apenas às ações permanentes
Ψ1 = 0,3
Ψ2 = 0,2
Φ= 2
, = 22,22 kgf.m
, = 10,33 kgf
, = 6,18 kgf
= 14,47 kgf
Passo 10 - Verificação da Cumeeira (Flexão Simples)

. ³ 2 . ²
= = = = = . =
12 6
onde yc
Wc = Wt = 6,67E-04 m³ 1 kgf = 10 N
1 tf = 10 KN
(vão bi-apoiado) kgf/cm² : 10 = MPa
. ²
= lo = vão da viga 1 KN = 100 kgf
8
10^(5)kgf/m² = MPa
Vão (L) = #REF! m
Md = #REF! kgf.m
Wc = 0,000666667 m³
σcd = #REF! MPa < 18,5696 MPa ##

Passo 11 - Verificação das Vigas (Flexão Oblíqua)

= , =

, , , ,
+ ≤1 + ≤1

onde yc
Wc = Wt = 0,00E+00 m³ . ³ 2 . ²
= = = . =
12 6
. ² (vão bi-apoiado)
= lo = vão da viga
8

Vão (L) = 0 m
Md = 0,00 kgf.m
Wc = 0 m³
σcd = #DIV/0! MPa < 1,47 MPa ##