Você está na página 1de 6

SEGREDO DE JUSTIÇA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJSP - POLÍCIA FEDERAL
DIRETORIA DE INTELIGÊNCIA POLICIAL
DIVISÃO ANTITERRORISMO

151. A busca e apreensão domiciliar cumprida em desfavor de MATHEUS
resultou in albis, eis que o mesmo vendera seu telefone celular por meu do qual conversava com
FELIPE. Todavia, foi encontrada pequena quantidade de substância identificada como
possivelmente “maconha”, a qual foi apreendida e deu origem a termo circunstanciado de
ocorrência, por infração de MATHEUS ao art. 28 da Lei n.º 11.343/2006.

152. Ouvido em termo de declarações, MATHEUS afirmou que não era
simpatizante do EI e que sua conversa com FELIPE era mentira ou mero papo furado, com intuito
de obter informações do EI.
153. Em função do apurado acima, deixou-se de indiciar MATHEUS LUÍS DA
CONCEIÇÃO por atipicidade de conduta.

m) FELIPE DE OLIVEIRA ARAÚJO RODRIGUES

154. FELIPE DE OLIVEIRA ARAÚJO RODRIGUES não teve medidas cautelares
contra si expedidas por esse Juízo.

155. A respeito de FELIPE DE OLIVEIRA ARAÚJO RODRIGUES, foram colhidos os
seguintes elementos de informação:

a) Informações n.º 42, 54 e 103/2016-DAT/DIP/PF;
b) Termo de declarações.

156. FELIPE DE OLIVEIRA ARAÚJO RODRIGUES surgiu nesta investigação policial,
ab initio, durante a deflagração da segunda fase ostensiva da investigação. Na verdade, durante
a oitiva da indiciada SARA MARTINS RIBEIRO, esta afirmou que conversava com um integrante
do EI, de prenome FELIPE e conhecido por “ABDU KANI”.
157. Realizadas diligências pela Polícia Judiciária no mesmo dia da deflagração
da segunda fase ostensiva, identificou-se que a pessoa referida por SARA seria o jornalista FELIPE
DE OLIVEIRA ARAÚJO RODRIGUES, que se apresentou na Superintendência Regional da Polícia

Página 76 de 81
SEGREDO DE JUSTIÇA
SEGREDO DE JUSTIÇA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJSP - POLÍCIA FEDERAL
DIRETORIA DE INTELIGÊNCIA POLICIAL
DIVISÃO ANTITERRORISMO

Federal no Estado do Rio de Janeiro (SR/PF/RJ) e, espontaneamente, prestou declarações e
apresentou seu smartphone à Polícia Judiciária.
158. No celular apresentado por FELIPE, pode-se identificar que este, no afã de
obter matérias jornalísticas exclusivas, acabou por promover a organização terrorista Estado
Islâmico, na medida em que não apenas apurava jornalisticamente junto a simpatizantes daquela
organização, mas também fomentava a radicalização e criava links ou relações interpessoais
entre os extremistas, que até então eram inexistentes.

159. As Informações n.º 042 e 054/2016-DAT/DIP/PF formalizam a análise da
mídia apresentada por FELIPE. Nestes expedientes, além dos já referidos diálogos entre FELIPE e
MATHEUS LUÍS DA CONCEIÇÃO, bem como entre FELIPE e CHRYSTIAN FABIANO GIMENES (vide
itens “k” e “l” deste relatório final), há outras conversas em que FELIPE, utilizando ora número
telefônico brasileiro, ora número telefônico inglês, afirma ter contato com grupo de
simpatizantes do EI na Europa, bem como ter acesso a treinamento e a armas de fogo.
160. Neste sentido, vejam-se abaixo algumas das mensagens de FELIPE com
conteúdo instigador e de promoção do EI:

Conteúdo Observação

Conversa entre
CHRYSTIAN F.
GIMENES e FELIPE.

Informação n.º
042/2016-
DAT/DIP/PF.

Conversa entre
CHRYSTIAN F.
GIMENES e FELIPE.

Informação n.º
042/2016-
DAT/DIP/PF.

Página 77 de 81
SEGREDO DE JUSTIÇA
SEGREDO DE JUSTIÇA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJSP - POLÍCIA FEDERAL
DIRETORIA DE INTELIGÊNCIA POLICIAL
DIVISÃO ANTITERRORISMO

Conversa entre
CHRYSTIAN F.
GIMENES e FELIPE.

Informação n.º
042/2016-
DAT/DIP/PF.

Conversa entre FELIPE
e SARA MARTINS
RIBEIRO.

Informação n.º
054/2016-
DAT/DIP/PF.

Conversa entre FELIPE
e SARA MARTINS
RIBEIRO.

Informação n.º
054/2016-
DAT/DIP/PF.

Conversa entre FELIPE
e SARA MARTINS
RIBEIRO.

Informação n.º
054/2016-
DAT/DIP/PF.

Conversa entre FELIPE
e SARA MARTINS
RIBEIRO.

Informação n.º

Página 78 de 81
SEGREDO DE JUSTIÇA
SEGREDO DE JUSTIÇA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJSP - POLÍCIA FEDERAL
DIRETORIA DE INTELIGÊNCIA POLICIAL
DIVISÃO ANTITERRORISMO

054/2016-
DAT/DIP/PF.

Conversa entre FELIPE
e SARA MARTINS
RIBEIRO.

Informação n.º
054/2016-
DAT/DIP/PF.

Conversa entre FELIPE
e grupo com pessoas
não identificadas.

Informação n.º
054/2016-
DAT/DIP/PF.

Conversa entre FELIPE
e grupo com pessoas
não identificadas.

Informação n.º
054/2016-
DAT/DIP/PF.

Conversa entre FELIPE
e grupo com pessoas
não identificadas.

Informação n.º
054/2016-
DAT/DIP/PF.

Página 79 de 81
SEGREDO DE JUSTIÇA
SEGREDO DE JUSTIÇA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJSP - POLÍCIA FEDERAL
DIRETORIA DE INTELIGÊNCIA POLICIAL
DIVISÃO ANTITERRORISMO

Conversa entre FELIPE
e grupo com pessoas
não identificadas.

Informação n.º
054/2016-
DAT/DIP/PF.

Conversa entre FELIPE
e grupo com pessoas
não identificadas.

Informação n.º
054/2016-
DAT/DIP/PF.

Conversa entre FELIPE
e grupo com pessoas
não identificadas.

Informação n.º
054/2016-
DAT/DIP/PF.

161. Como visto nas análises e diálogos acima, FELIPE não teve a postura
esperada de um jornalista, a qual deveria ser somente a apuração dos fatos e, em havendo crime,
informar à autoridade competente, qual seja, a Polícia Federal. Note-se que FELIPE, além de
instigar a filiação ao EI e mesmo o cometimento de atentados terroristas, foi testemunha de
crimes previstos na LET e somente se apresentou à Polícia Federal em razão de ter sido
identificado por diligências policiais.
162. O apontamento criminal do jornalista FELIPE não significa tolher a liberdade
de imprensa, instituição esta fundamental à democracia e às garantias fundamentais dos
cidadãos. Todavia, o abuso da liberdade de imprensa não se coaduna com o Estado Democrático
de Direito e era dever do jornalista levar ao conhecimento da Polícia Federal assim que soubesse

Página 80 de 81
SEGREDO DE JUSTIÇA
SEGREDO DE JUSTIÇA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL
MJSP - POLÍCIA FEDERAL
DIRETORIA DE INTELIGÊNCIA POLICIAL
DIVISÃO ANTITERRORISMO

do cometimento de crimes. A investigação jornalística não pode servir de salvo-conduto para o
prática de delitos.
163. A versão apresentada por FELIPE, de que seria jornalista em busca de
matérias investigativas sobre o EI no Brasil, foi ratificada por e-mails apresentados pelo mesmo,
trocados com pessoas da GLOBONEWS, e também por ofício enviado pela TV GLOBO (EVENTO
139, OFIC2, PEDIDO DE PRISÃO TEMPORÁRIA Nº 5037445-08.2016.4.04.7000/PR).

164. Com fulcro nos elementos acima, tratando-se de fato típico e inexistindo
excludente de ilicitude ou de culpabilidade, elaborou a Polícia Judiciária a seguinte hipótese
criminal:

FELIPE DE OLIVEIRA ARAÚJO RODRIGUES, na cidade do Rio de Janeiro/RJ, no
período entre 16/03 e 03/06/2016, promoveu a organização terrorista Estado
Islâmico por meio de publicações no TELEGRAM e Whatsapp.

A conduta acima referida é tipificada no art. 3º da Lei n.º 13.260/2016.

CONCLUSÃO

165. Diante dos fatos acima narrados, evidentes os indícios de materialidade e
autoria dos investigados que foram indiciados, como também a ausência de elementos de
inculpação dos que restaram sem o apontamento de infração pela Polícia Federal.

166. Assim, a Polícia Judiciária dá por encerrada as investigações e permanece à
disposição desse Juízo para eventuais requisições ou complemento das informações constantes
neste procedimento.

Respeitosamente,

ORIGINAL ASSINADO
GUILHERME TORRES
Delegado de Polícia Federal

Página 81 de 81
SEGREDO DE JUSTIÇA